1. Spirit Fanfics >
  2. Jornais >
  3. TEENAGERS;get'cha head in the game

Jornal TEENAGERS;get'cha head in the game


Por:


☆˚˖੭ ❝ 𝐄𝐃𝐖𝐀𝐑𝐃, 𝐅𝐈𝐋𝐇𝐎 𝐌𝐀𝐈𝐒 𝐍𝐎𝐕𝐎 de um casal defeituoso, mais ainda assim amoroso, recebeu seus nomes após pensamento minucioso. O rapaz gosta de seu nome, carregando um carinho pela história que ele traz, tanto em suas homenagens quanto os trocadilhos e apelidos ao longo dos anos. Ainda assim, ele pouco é chamado pelo primeiro nome, mas sim por seu apelido mais comum, Teddy. Independentemente, ele com certeza não é o tipo de pessoa que odeia o próprio nome, e, pelo contrário, sente forte carinho.
Escreveu 𝐞𝐝𝐰𝐚𝐫𝐝

Significa guarda rico, sendo a junção dos elementos do inglês arcaico ead , significando fortuna, e weard , que traz o significado de guarda. Era o nome de seu avô paterno, que faleceu antes do nascimento do garoto.
Escreveu 𝐟𝐢𝐧𝐧𝐞𝐚𝐬
Variante de Phineas, provavelmente incorpora o elemento irlandês finn (branco). É um nome presente no antigo testamento, que, historicamente, significa núbio, uma das etnias egípcias, bem como sendo o nome do neto de Arão. Contudo, não foi escolhido por seu significado religioso e sim pela sonoridade. Louise costumava implicar com o irmão, como brincadeira, por conta do desenho infantil Phineas&Ferb.
Escreveu 𝐦𝐞𝐫𝐜𝐮𝐭𝐢𝐨
Sobrenome proveniente de sua mãe, é um nome italiano que foi popularizado por Shakespeare em sua obra “Romeu e Julieta”. Deriva do deus Mercúrio, versão romana de Hermes, divindade dos mensageiros e viajantes, bem como das enganações.
Escreveu 𝐩𝐫𝐨𝐯𝐨𝐬𝐭
Nome anglo-francês que deriva de uma antiga denominação dada a líderes religiosos, bem como sendo um símbolo geral de importância e responsabilidade na França medieval. Mesmo que seu pai não tenha crescido como uma pessoa rica, rapidamente se tornou um nome importante no cenário comercial de Washington D.C., sendo atualmente a maior construtora da região de BosWash.
☆˚˖੭ ❝ 𝐂𝐎𝐌𝐎 𝐌𝐄𝐍𝐂𝐈𝐎𝐍𝐀𝐃𝐎, Teddy raramente é chamado por seu nome legal, com seus chamamentos se diluindo tanto no apelido mais utilizado quanto em outros. Dessa forma, não é alguém que se incomoda com apelidos e gosta muito deles, sabendo que trazem tanto praticidade quanto carinho, em alguns casos.
Escreveu 𝐭𝐞𝐝𝐝𝐲
É a forma como a maioria das pessoas o chama, sendo um apelido natural de se pensar para um Edward. Na verdade, quase ninguém o chama pelo primeiro nome, sendo esse seu chamamento mais comum de todos. Teddy é um apelido proveniente da tradição inglesa nos últimos séculos de criar apelidos compostos, tendo o segundo rimando com um relativo ao primeiro nome do indivíduo e, eventuaemente, se desvencilhando. Exemplos são Peggy para Margaret (antigamente “Meggy Peggy”), Bob para Robert (Rob Bob), Dick para Richard (Rick Dick) e mesmo Ted ou Ned para Edward (Ted/Ned Ed).
Escreveu 𝐩𝐫𝐢𝐧𝐜𝐞
Algumas pessoas o chamam dessa forma pela faculdade, como uma piada interna, referente a sua popularidade e legado que carrega de seus pais, bem como seu estrelato no time de futebol americano. Mesmo que só seja utilizado às vezes com tom de brincadeira (ou, quem sabe, de escárnio), todos sabem que fala-se de Teddy quando o príncipe de Beaumont é mencionado.
Escreveu 𝐞𝐝𝐝𝐢𝐞
Um outro apelido comum do nome Edward, é pouco usado por qualquer um. A única pessoa que o chama dessa forma, na verdade, é Viktoria, que adquiriu o hábito quando se aproximaram, e, gostando do chamamento, o rapaz nunca a parou. É algo que Teddy guarda com o mesmo carinho que tem pela melhor amiga, especialmente por ser a forma como Louise o chamava, embora ele nunca tenha comentado disso com a loira. Quando se conheceram e a garota o chamou assim por sua conta própria, soube que a irmã sorria para ele.
Escreveu 𝐩𝐫𝐨𝐯𝐨𝐬𝐭
Mesmo que seu sobrenome não seja exatamente um apelido, é um chamamento muito comum quando se está em esportes, e é a forma como muitos de seus colegas de time o chamam, bem como algumas outras pessoas. De qualquer forma, é possível fazer a conexão de que quem o chama dessa forma tem alguma conexão ao time de futebol americano ou, ainda, à Sigma.


☆˚˖੭ ❝ 𝐇𝐀́ 𝐏𝐎𝐔𝐂𝐎 𝐌𝐀𝐈𝐒 de vinte e um anos, Petra Provost gritava a plenos pulmões na elegante residência em Washington DC. Atualizada com os estudos, embora mais preocupada com as tendências, a mulher optou para que o nascimento de se segundo filho acontecesse dentro de casa, numa banheira mais cara que muitos apartamentos. Com o processo movendo rapidamente, Silas havia saído para levar uma pequena Louise e seus seis bichinhos de pelúcia para a casa da avó assim que a esposa entrara em trabalho de parto, mas assim que entrou pela porta de vidro, ofegante e vermelho, Petra já havia começado a empurrar. Eventualmente, tinham seu pequeno e amado bebê em suas mãos, alheio a sua família pouco funcional, embora amorosa, e às responsabilidades que seu sobrenome traria

☆˚˖੭ ❝ 𝐓𝐄𝐃𝐃𝐘 𝐍𝐀𝐒𝐂𝐄𝐔 𝐄 𝐂𝐑𝐄𝐒𝐂𝐄𝐔 na capital dos Estados Unidos da América, Washington DC, com suas duas últimas letras abreviando “Distrito de Columbia”, indicando o status de sede administrativa da cidade. Sendo um distrito federal, DC não se encontra em nenhum estado, semelhantemente a Brasília, capital do Brasil. Contudo, é vizinha aos estados de Virginia e Maryland e constitui a maior megalópole do mundo juntamente com Boston, a carinhosamente chamada BosWash. Washington DC está dentro das dez cidades mais ricas dos EUA, sendo um bom lugar para a existência da Ivory Hills, empresa dos Provost e a maior construtora do País.

☆˚˖੭ ❝ 𝐓𝐄𝐍𝐃𝐎 𝐍𝐀𝐒𝐂𝐈𝐃𝐎 o fez, Teddy é caracterizado como sendo do signo de Leão.

☆˚˖੭ ❝ 𝐂𝐎𝐍𝐅𝐎𝐑𝐓𝐀́𝐕𝐄𝐋 𝐂𝐎𝐌 o gênero que lhe foi designado ao nascer, Teddy se caracteriza como um homem cisgênero, atendendo por pronomes ele e dele. No que tange sua sexualidade, o rapaz não é grande fã de rótulos. Considera-se ainda se descobrindo, embora, nem mesmo ele entendendo seus sentimentos, acredita que nunca terá um rótulo específico. Pautando-se apenas em sua experiências, Teddy já teve relações sexuais, bem como atração sexual, por ambos os sexos, mas apenas se apaixonou por meninas. Dessa forma, se uma designação fosse a ser-lhe dada, seria bissexual heterorromântico. Ainda assim, o rapaz, se perguntado, geralmente só se diz hétero ou um simples "eu sei lá, cara".

𝐜𝐥𝐢𝐪𝐮𝐞 𝐧𝐨 𝐛𝐚𝐧𝐧𝐞𝐫 𝐚𝐜𝐢𝐦𝐚 𝐩𝐚𝐫𝐚 𝐬𝐞𝐫 𝐫𝐞𝐝𝐢𝐫𝐞𝐜𝐢𝐨𝐧𝐚𝐝𝐞 𝐚̀ 𝐠𝐚𝐥𝐞𝐫𝐢𝐚. 𝐚𝐛𝐫𝐚 𝐚𝐬 𝐢𝐦𝐚𝐠𝐞𝐧𝐬 𝐧𝐮𝐦𝐚 𝐧𝐨𝐯𝐚 𝐠𝐮𝐢𝐚 𝐦𝐚𝐫𝐚 𝐦𝐞𝐥𝐡𝐨𝐫 𝐫𝐞𝐬𝐨𝐥𝐮𝐜̧𝐚̃𝐨.

☆˚˖੭ ❝ 𝐃𝐈𝐅𝐄𝐑𝐄𝐍𝐓𝐄𝐌𝐄𝐍𝐓𝐄 𝐃𝐎 𝐐𝐔𝐄 𝐓𝐀𝐋𝐕𝐄𝐙 se pense ao ver a situação geral de vida de Teddy, banhada em privilégios e popularidade, ele é muito longe de ser alguém mimado. Um garoto com um coração de ouro, ele é o tipo de pessoa que pensa constantemente no bem estar geral. Pensa que não escolheu a posição de popularidade que tem (termo que ele acha relativamente besta, mas não parece conseguir tirar da boca de todos), mas pode pelo menos usar as vantagens que vêm com essa para algo bom. Contrariamente do que alguns fazem, usando a popularidade como uma desculpa para crueldade com outros, Teddy prefere utilizá-la como uma amplificadora de boas ações. Odeia ver pessoas sozinhas nos cantos, e é conhecido por chamar as mais variadas pessoas para festas, preocupado mais com o bom tempo que terá com elas do que com sua “posição social” em Beaumont.
☆˚˖੭ ❝ 𝐄𝐌𝐁𝐎𝐑𝐀 𝐓𝐀𝐋𝐕𝐄𝐙 𝐒𝐄𝐉𝐀 difícil ver isso sob a grossa camada de perfeição criada como resposta à constante cobrança de seu pai, Teddy é um garoto como qualquer outro. Mostrar isso pode ser difícil para o menino, que tem um constante medo de desapontar todos, mas pode ser demonstrado em coisas do dia-a-dia, como seu senso de humor besta e piadas fora de hora, brincadeira infantis ou mesmo seu amor por doces e as chamadas porcarias, que infelizmente precisa se manter relativamente longe para manter um bom desempenho esportivo. Além disso, tem uma natureza de cabeça relativamente quente, sendo comum ver o menino responder à altura dos babacas que muitas vezes o cercam. Isso pode, contudo, se demonstrar um defeito, em especial quando Teddy começa separando uma briga numa festa, mas acaba não hesitando em defender um amigo e, no final, está tão envolvido quanto.
☆˚˖੭ ❝ 𝐀𝐂𝐈𝐌𝐀 𝐃𝐄 𝐓𝐔𝐃𝐎, seus amigos são a coisa mais importante para ele, abaixo apenas de sua família. É carinhoso e se importa com aqueles que têm seu coração, e é natural para Teddy ir atrás daqueles com quem não fala há muito tempo por simples preocupação. Vik talvez diria que sua natureza protetora pode ser um pouco exagerada, mas ele prefere o termo “precavido”. Embora nunca tenha dito isso a ninguém, viu que sua característica amorosa e protetora com aqueles que ama aumentou consideravelmente após a morte de Louise, inconscientemente incapaz de aguentar a perda de qualquer outra parte de seu coração. Um gryffindor nato, ele não hesita em defender seus amigos em qualquer situação e, mesmo que tente, seu lado pacífico e mediador precisa de certo treino, e seus punhos costumam tomar vida própria quando uma de suas amizades é insultada.
☆˚˖੭ ❝ 𝐎 𝐑𝐀𝐏𝐀𝐙 𝐏𝐎𝐃𝐄 𝐍𝐀̃𝐎 𝐃𝐄𝐌𝐎𝐍𝐒𝐓𝐑𝐀𝐑, mas tem muita sujeira jogada para baixo do tapete, coisas que ele prefere não admitir ou reconhecer. Apesar de sua aparência confiante, na qual ele mesmo tenta se convencer, uma história de cobranças tornou Teddy inseguro e dono do silencioso, embora mortal, monstro da insuficiência. Buscando sempre fazer seu pai orgulhoso, seus esforços que o tiraram da pobreza valerem a pena, ter sua mãe olhar para ele da forma como olha para Louise e, agora, tentando ser o que a falecida irmã era e ainda mais tornam o garoto uma panela de pressão. Nem ele mesmo compreende inteiramente esses sentimentos, e quando tem crises de estresse e se sente sufocado, tem um talento impressionante de as esconder da maioria das pessoas e manter a imagem perfeita do príncipe Provost.

☆˚˖੭ ❝ 𝐒ilas Provost não nasceu nem perto do berço de ouro que providenciou aos filhos, tendo sido criado nos subúrbios pobres de Washington DC. Felizmente, conseguiu uma bolsa de futebol americano em uma das melhores faculdades do País, a Beaumont. Lá, seu charme e aparência rapidamente o tornaram um dos adolescentes mais populares do campus, bem como suas habilidades como quarterback faziam vários animados com seus jogos e seu nome famoso até hoje, carregado como um dos mais queridos líderes da Sigma. Era um aluno exemplar e um festeiro melhor ainda, e só apresentou um único defeito durante toda sua vida acadêmica, que foi se envolver com o maior inimigo. Num clichê clássico, Petra Mercutio era a vice-líder das Zeta e considerada a líder de torcida mais bonita da faculdade e, de quebra, atraiu os olhos do rapaz mais cobiçado da Beaumont. Com o abafamento de alguns dramas vindos de outros membros de ambas as fraternidades, eles rapidamente se tornaram o casal modelo do campus. Casaram-se rapidamente depois da faculdade, com a carreira esportiva de Silas sendo deixada para trás com seus anos de fraternidades e festas, e o início de seu império empresarial.
☆˚˖੭ ❝ 𝐏oucos anos depois, tiveram sua primeira filha, Louise, e então Teddy. O garoto teve uma infância comum o suficiente para ser considerada feliz e perturbada o suficiente para ser considerado rico. Embora nunca tenha perdido a pose de galã, Silas nunca aceitou que seus filhos fossem nada menos que as estrelas que os pais um dia foram, e acreditava piamente que conseguiria transformar seus pequenos carvões em diamantes com pressão o suficiente. Apesar disso, as crianças eram amadas e tinham uma família pé no chão o suficiente para que nenhum dos dois fosse exageradamente mimado, crescendo com uma boa dose de moral. Além do mais, tinha sua melhor amiga dentro de casa, sua irmã.
☆˚˖੭ ❝ 𝐄nquanto Louise aceitava de bom grado o fardo de ser herdeira da empresa, Teddy aproveitava a adolescência, apenas tendo que manter as notas boas o suficiente para seu pai, algo não muito difícil com sua natural inteligência. Era o mais popular dos meninos durante o Ensino Médio e, para a felicidade de Silas, brilhava no futebol americano. Não tinha a menor ideia do que faria na faculdade, mas sabia que tinha tempo para isso, não tendo uma profissão o esperando após o diploma, como era o caso de sua irmã.
☆˚˖੭ ❝ 𝐓eddy tinha a vida perfeita até o dia 12 de outubro; tinha amigos relativamente leais, não namorava mas poderia qualquer menina a seus pés, embora tivesse felicidade em conquistá-las; a Universidade Beaumont, aquela em que Louise estudava e seus pais tanto queria que ele também o fizesse se mostrava interessada em lhe dar uma bolsa por futebol americano, e o fim próximo do Ensino Médio se mostrava cheio de oportunidades. Tudo até o dia 12 de outubro, o pior dia de sua vida, o dia em que perdeu sua melhor amiga.
☆˚˖੭ ❝ 𝐎s policiais haviam dito que não havia sido nada muito fora do comum, e uma possível ligação telefônica distraíra a jovem Louise Provost enquanto um bêbado caminhoneiro se chocava contra o lado esquerdo de seu carro. Ela não teria sentido dor e morrido rapidamente, era o que o médico legista falara, embora Teddy não tenha certeza se isso foi apenas uma forma de os acalmar frente ao inferno que viviam. Louise morreu um ano antes de terminar a faculdade, deixando para trás uma noiva desolada e uma família sem chão.
☆˚˖੭ ❝ 𝐀lém da falta da melhor amiga que tinha, da pessoa que o fazia rir até que sua barriga doesse e que sabia o acalmar quando nem ele sabia o que tinha de errado, a falta de Louise também trouxe toda uma nova onda de responsabilidades. Agora ele era o herdeiro de Ivory Hills, e toda a cobrança que o pai antes conseguia distribuir em dois fora inteiramente direcionada a Teddy. Com isso, levou adiante a oportunidade na Beaumont, desta vez carregando o peso de mal poder olhar para a própria saúde mental e luto, já que tinha que lidar com o que os de seus pais despejavam nele.
☆˚˖੭ ❝ 𝐒ua vida na Universidade Beaumont sempre foi boa, e ele não podia reclamar. Tinha amigos, era considerado extremamente popular e tirava ótimas notas, o que trazia o orgulho de seu pai, ou o mais próximo disso que Silas conseguia sentir. Além disso, tinha prospectos de pelo menos uma temporada no futebol profissional após a faculdade, algo que ele não era apaixonado o suficiente para fazer para a vida toda, mas parecia um bom intervalo antes que tomasse as rédeas da Ivory Hills. Então, o destino pareceu rir mais uma vez na sua cara.
☆˚˖੭ ❝ 𝐃urante as férias de verão entre seu segundo e terceiro ano da faculdade, Teddy passou a se sentir mal, embora imaginou ser apenas um resfriado ou infecção. Algumas visitas a médicos trouxeram o assustador diagnóstico de leucemia em estado dois, o intermediário, embora próxima de sua evolução. Leucemia é um tipo de câncer que se inicia nos ossos, se espalhando para o sangue e, eventualmente, para outras partes do corpo. Quanto mais concentrada a doença, mais fácil a recuperação. Teddy a possui em seu sangue, ainda sendo incerta sua presença em outros tecidos. Ainda no início de seu tratamento com remédios, o garoto está tentando, contra todos os conselhos, arrastar o processo o máximo possível, embora não tenha certeza o porquê, embora negação talvez seja a resposta mais apropriada. Além disso, Teddy fez a arriscada escolha de esconder isso de seus amigos e de seu treinador, esperando que talvez isso não destrua suas chances com o futebol profissional. Seus médicos, com a opinião contrária, acreditam que o garoto deveria identificar os tratamentos e tentar voltar para a temporada em seu último ano. Teddy tem medo que, até lá, seu treinador não o queira mais e suas poucas chances de ter uma vida outra que a corporativa escorra pelo meio de seus dedos, algo que se torna mais e mais difícil de esconder, visto que uma das mais notáveis características da leucemia é a falta de disposição e desempenho do corpo, bem como a iminente necessidade de uma medicação mais forte.

𝐕𝐎𝐂𝐄̂ 𝐍𝐔𝐍𝐂𝐀 𝐕𝐀𝐈 𝐒𝐀𝐁𝐄𝐑 𝐎 𝐐𝐔𝐀𝐍𝐓𝐎 𝐄𝐔 𝐒𝐈𝐍𝐓𝐎 𝐒𝐔𝐀 𝐅𝐀𝐋𝐓𝐀. 𝐍𝐎 𝐃𝐈𝐀 𝐐𝐔𝐄 𝐓𝐄 𝐋𝐄𝐕𝐀𝐑𝐀𝐌, 𝐄𝐔 𝐃𝐄𝐒𝐄𝐉𝐄𝐈 𝐐𝐔𝐄 𝐅𝐎𝐒𝐒𝐄 𝐄𝐔 𝐍𝐎 𝐒𝐄𝐔 𝐋𝐔𝐆𝐀𝐑 || Louise era a melhor amiga de Teddy em todo o mundo. Além disso, era especialmente boa no trabalho de irmã mais velha, sempre amaciando as dores das críticas de Silas, além de naturalmente preencher a vaga de filha perfeita, sem fazer muito esforço, fazendo tudo de bom grado. Era uma pessoa gentil como Teddy nunca havia conhecido, e conseguia equilibrar bem a postura de irmã que fazia o garoto rir até sua barriga doer e aquela que o fazia críticas construtivas difíceis de ouvir. É inegável que a falta de Louise cria um buraco constante em seu coração, mas, além disso, trouxe todas as cobranças uma vez distribuída entre os dois para cima de Teddy, raciocínio que ele tenta manter longe de sua mente, se sentindo extremamente egoísta de relacionar seu sofrimento com o falecimento de sua irmã, algo extremamente pior. A garota nunca chegou a terminar sua graduação em administração empresarial, e sua falta também foi sentida na Universidade de Beaumont. Louise era popular e adorada, capitã das líderes de torcida bem como líder da Zeta, suprindo todos os desejos de seus pais. Após tantos anos na instituição, contudo, os olhares penosos de muitos professores já não são direcionados a Teddy, e muitos até mesmo tentam fazer com que o garoto entenda que realmente é inteligente e bom, ao contrário de seu constante pensamento de que nunca será bom como Louise. Acima de tudo, Teddy tenta mante fora de seus pensamentos a visão de seu próximo aniversário, quando terá a mesma idade que sua irmã mais velha quando morreu, e não sabe se vai conseguir lidar com seus sentimentos engarrafados, sabendo que esse pode ser um estopim para seu péssimo hábito de ignorar suas dores.

𝐌𝐀̃𝐄, 𝐄𝐔 𝐒𝐄𝐈 𝐐𝐔𝐄 𝐕𝐎𝐂𝐄̂ 𝐄𝐒𝐓𝐀́ 𝐂𝐀𝐍𝐒𝐀𝐃𝐀 𝐃𝐄 𝐅𝐈𝐂𝐀𝐑 𝐒𝐎𝐙𝐈𝐍𝐇𝐀 || Petra é o a definição da palavra "dondoca", e sabe-se ao colocar os olhos nela que seus anos mais brilhantes foram no Ensino Médio e faculdade, onde tudo que importava era sua popularidade. Tendo se formado em direito com dificuldade, a mulher nunca chegou a atuar no campo por muito tempo, tendo feito alguns estágios remunerados ou trabalhos menores, rapidamente se aposentando quando ficou grávida de Louise, com a Ivory Hill já em suficiente sucesso para que ela o fizesse. Ainda assim, tendo tido os filhos sempre matriculado nas mais diversas atividades extracurriculares, a maioria de seu tempo era livre e usado em ações comunitárias vistas por muitos como fúteis, geralmente envolvendo o comitê de pais e a próxima festa na escola. Contudo, embora a mulher possa não ser a mais interessante de todas ou a que tem ações que mudam mais o mundo, não é uma pessoa ruim, e criou bem os filhos. Sua voz suave e aguda e seu amor por compras nunca a parou de passar boas morais para os filhos, e Teddy epnsa que, se se considera uma boa pessoa hoje, muito é devido a sua mãe. Como todos na família, Petra sofreu muito com a morte repentina da filha, em especial por serem tão próximas, sendo as duas únicas mulheres da casa. Hoje, a mulher se encontra num limbo de negação, enterrando seus sentimento e vivendo como se nada tivesse mudado, suprindo seu vazio emocional com mais e mais bens materiais, e mesmo que Teddy não faça ideia de como ajudá-la e odeia a ver dessa forma, sabe que, quando ela finalmente explodir, não será bonito, o que leva o garoto a ter ainda mais pressão interna para ser o melhor possível para sua mãe, sabendo que ela não aguentaria mais uma decepção.

𝐄𝐔 𝐄𝐒𝐂𝐎𝐕𝐄𝐈 𝐌𝐄𝐔𝐒 𝐃𝐄𝐍𝐓𝐄𝐒 𝐂𝐎𝐌 𝐀𝐋𝐕𝐄𝐉𝐀𝐍𝐓𝐄 𝐏𝐎𝐑𝐐𝐔𝐄 𝐍𝐀̃𝐎 𝐓𝐄𝐍𝐇𝐎 𝐓𝐄𝐌𝐏𝐎 𝐏𝐀𝐑𝐀 𝐂𝐀́𝐑𝐈𝐄𝐒 || Teddy pensa que seria injusto categorizar Silas como um pai desamoroso. Com isso, se esforça para vê-lo simplesmente como rígido, mesmo que muitas de suas falas cortem fundo como nenhuma outra faca poderia. Advindo de um passado difícil e uma infância pobre, o homem que um dia fora o maior galã de sua faculdade não espera nada menos dos filhos. Silas tem extrema dificuldade de diferenciar a crença de que seus filhos podem ser os melhores e em seu potencial com uma cobrança desumana. Em especial, vendo muito de si no filho, Teddy sempre fora o que mais recebia a pressão do pai, e seus B's nunca foram suficientes, e nem mesmo os A's passavam da cobrança de um símbolo de + ao seu lado. Crescer com Silas trouxe a Teddy uma terrível insegurança e sentimento de que nunca será suficiente. Ainda assim, incerto se isso se dá pelo relativo carinho que o pai dá, sem saber demonstrar o amor que tem pelo filho, o rapaz não nutre ódio pelo homem, e sim uma enorme e pouco saudável vontade de tê-lo orgulhoso. O mais velho odeia que não consiga transmitir seu amor, e o que para ele deveriam ser apenas conselhos para que Teddy não passe por tudo que ele enfrentou saem mais como duras críticas. Infelizmente, os dois são extremamente parecidos no engavetamento de suas emoções, e Silas é culpado de não saber lidar com a dor tanto quanto o filho. Dessa forma, as agulhadas da perda de Louise e do diagnóstico de Teddy se traduziram como uma pessoa mais fria, afastada e cobradora, incapaz de admitir para si mesmo ou para o filho o quanto está sofrendo e se culpando pelas situações dolorosas de ambas suas crias.

☆˚˖੭ ❝ 𝐀 principal força motora de Teddy é deixar sua família orgulhosa, e sempre fora assim. Tentar ser digno do sobrenome Provost e sua fama é um dos muitos fantasmas do garoto, e as coisas o machucam mais pelos olhares de arrependimento que trarão de sua família do que por como o machucam individualmente. Dessa forma, busca terminar a faculdade e ser um bom sucessor para a Ivory Hills, e, de preferência, não destruir tudo o que o pai tão esforçadamente construiu. Além disso, algo que o move profundamente, é deixar Louise orgulhosa, onde quer que ela esteja. Mesmo sabendo que ela era a única de sua família que não o cobrava, se sente no dever de viver uma vida para os dois, e, com sorte (que ele acredita que precisará de muita) ser tão bem sucedido, não só profissionalmente como em geral, quando sua irmã teria sido, permitindo, de alguma forma, que ela viva através dele. Somado a isso, um de seus sonhos era conseguir, com sempre lhe pareceu possível, uma temporada no futebol americano profissional, a NBA. Contudo, os recentes acontecimentos fazem isso parecer quase impossível e, em meio a certo desespero, Teddy vê como seu maior sonho simplesmente sobreviver.


☆˚˖੭ ❝ 𝐓eddy está em seu terceiro ano de administração empresarial, também chamada de business. Seguindo os passos incompletos da irmã, o rapaz cursa o que faz com o objetivo de liderar a empresa da família e suceder seu pai na Ivory Hills, maior construtora da área de BosWash e uma das maiores do País. Definitivamente não é algo pelo qual Teddy é apaixonado mas, incerto do que faria em seu lugar e feliz em fazer algo por sua família, é suficiente para que seja relativamente animado com o curso, bem como sua ala inteligência e médio esforço o trazem boas notas na maioria das vezes, sendo considerado um dos melhores de sua classe.

☆˚˖੭ ❝ 𝐒eguindo os passos do pai, Teddy é um membro conhecido do time de futebol americano da Beaumont, e tem um desempenho extremamente alto como jogador. Um líder nato, o rapaz tem bons discursos motivacionais no começo de todos os jogos bem como é profissional em consolar seus colegas quando perdem. Mesmo que sua família tenha condições de pagar pela faculdade, Teddy orgulhosamente carrega uma bolsa de estudos para o esporte, que mantém com suas boas notas. deixo a você decidir se ele é capitão do time ou algo assim, pois não quero interferir com a dinâmica dos outros personagens, embora ache que seja algo interessante

☆˚˖੭ ❝ 𝐎 rapaz carrega, tanto em título quando literalmente, um legado Sigma nas costas. Silas Provost foi um dos mais cativantes líderes da fraternidade, sendo conhecido até hoje e indo por vezes dar palestras ou simples visitas ao lugar. Embora o título e responsabilidade de líder seja algo que Teddy deseje distância, sua presença é uma importante no lugar, sendo alguém divertido e querido pela maioria de seus membros por seu jeito piadista e casualmente preocupado com o bem estar de todos, e a falta do garoto nos intermédios da fraternidade é sentida quando ele está ausente.

☆˚˖੭ ❝ 𝐓eddy é um jovem extremamente popular e considerado, num título de brincadeira porém que reflete a visão de todos sobre si, o príncipe da Beaumont. Seu estrelato no futebol americano o torna querido entre os amantes de esportes e seu rosto atraente faz diversos pares de olhos o acompanharem pelo campus. Além disso, o rapaz é por vezes comparado ao personagem Troy Bolton, uma comparação que ele acha simplesmente cômica e irreal. Teddy estaria mentindo se dissesse que não gosta da atenção que recebe, embora em momento nenhum a use como desculpas para ações cruéis, sua gentileza sendo quase tão conhecida entre os cochichos quando seu abdômen definido.


☆˚˖੭ ❝ 𝐀pesar da natural rivalidade entre Sigmas e Zetas, que os dois, fervorosos sobre suas fraternidades, com certeza apresentam quando necessário, Ellie e Teddy são bons amigos. Parceiros de festas e shots, os dois tem animações similares e apegos contrários à vontade de estar certo, o que torna sua amizade fácil e gostosa. Um bom ouvinte para os surtos de Eleanor, o garoto por muitas vezes se encontra por horas quieto apenas escutando seus desenrolares. Contudo, não são exatamente íntimos, tendo seus problemas mais profundos pouco compartilhados um com o outro. Diferentemente de muitos, Teddy não vê na ruiva como o demônio encarnado, vendo nela simplesmente uma garota divertida com um pavio curto. Em geral, são amigos para horas mais triviais, como festas ou brincadeiras típicas de fraternidades rivais, tendo piadas internas e risadas compartilhadas, mas pouco além disso.

☆˚˖੭ ❝ 𝐉uan e Teddy são pessoas extremamente parecidas, sendo os dois muito leves e de fácil amizade, bem como diversas piadas bestas. Dessa forma, são amigos naturais, se conversando nos corredores, rindo em festas e torcendo um pelo outro em seus respectivos esportes. Da mesma forma como é com Eleanor (e, honestamente, com a maioria das pessoas) seus momentos juntos raramente rondam assuntos pessoais e profundos, e sua relação beira sempre o riso, e nunca as lágrimas. É inegável que, quando os dois estão juntos, algumas das piadas mais engraçadas ou simplesmente ridículas do campus são ouvidas, e suas risadas são contagiosas.

☆˚˖੭ ❝ 𝐕iktoria é, de forma simples, a pessoa mais importante para Teddy em toda a Universidade. Ela é sua melhor amiga e a pessoa que mais o entende, bem como provavelmente a única com quem se sente confortável o suficiente para ser vulnerável emocionalmente. Ele se lembra claramente do dia em que conheceram, durante uma de suas visitas à biblioteca do campus antes de uma grande prova de cálculo, cuja matéria ele simplesmente não entendia e, vendo o claro desespero do rapaz por horas, a loira, que se sentava na mesa do lado, espiou o enunciado de um dos exercícios com o qual Teddy lutava e lhe deu uma dica. Daí para frente, os dois se tornavam completamente inseparáveis. O rapaz é definitivamente culpado de certa visão protetora sobre a garota, mas também a faz o favor de arrastá-la para festas, fazendo de tudo para que as preocupações de Vik não se tornem realidade. Contudo, não é incomum as vezes em que a loira ganha a discussão e eles simplesmente ficam a madrugada toda no quarto de um dos dois comendo pizza e assistindo algum filme sobre o qual Viktoria tem um milhão de teorias. Somado a isso, Teddy sofre terrivelmente da patológica negação que se impõe sobre a clara paixão que tem pela melhor amiga. Mesmo com as brincadeiras feitas por Percy sobre o status dos dois, o rapaz parece não perceber o brilho que seus olhos tomam quando Vik fica horas tagarelando como ela não faz em nenhuma outra situação sobre algum assunto de ficção científica, ou de como se sente mais feliz quando estudam juntos (ou, melhor, ela o ajuda a estudar) do que sentiu beijando qualquer garota, ou mesmo de como os lábios perfeitamente esculpidos da loira se mostram extremamente atrativos nos mais aleatórios momentos. A negação do rapaz é mais um dos reflexos de sua inconsciente insegurança, tendo certeza que Viktoria, a garota mais perfeita a seus olhos, nunca o quererá e, por isso, ão vale de nada admitir para si próprio seus sentimentos e sofrer por mais uma coisa.

☆˚˖੭ ❝ 𝐏ercy é o colega de quarto do garoto na Sigma, bem como um de seus colegas no time de futebol americano. Um rapaz divertido e no qual Teddy vê muito de suas próprias cobranças, embora possivelmente amplificadas, os dois são grandes amigos, tendo diversas piadas internas e histórias engraçadas um sobre o outro. É com certeza o amigo com quem é mais próximo depois de Vik, e as noites em que passaram, cada um em sua cama, no escuro, conversando sobre algumas de suas inseguranças e medos os aproximaram tanto quanto os empurrões que levam um pelo outro nos jogos.

☆˚˖੭ ❝ Da mesma forma como vem escondendo-o de seu treinador, Teddy mantém seu diagnóstico recente de todas as pessoas na Universidade, sendo que a que mais lhe dói o fazer é esconder o fato de Vik. Sendo a pessoa com quem mais compartilha seus problemas e vice-versa, tudo que queria quando recebeu a terrível notícia era chorar em seus braços, gritar e espernear pois sabia que ela entenderia e ouviria como mais ninguém. Mas, numa decisão dolorosa, resolveu colocar suas vontades individuais de desabafar de lado, e fazer o que considera proteger a melhor amiga da péssima notícia, escondendo dela seu diagnóstico e mesmo idas ao médico mas no fundo sabe que, com a inteligência de Vik, é apenas uma questão de tempo até que ela una os pontos.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...