Lista de Leitura: Dudah_Army__ Lista de leitura

Lista criada por: ~
1 história
Fanfic / Fanfiction The cop ( Imagine Min Yoongi - Suga - BTS )
Em andamento
Capítulos 37
Palavras 84.526
Atualizada
Idioma Português
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Gêneros Ação, Comédia, Crossover, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Lembre-se: policiais nunca terão uma vida normal. Um dos motivos? O que está acontecendo agora comigo.
- Mãos para o alto! – Gritei, tentando fazer com que Eric Gunter se rendesse antes que eu perdesse minha paciência, que pelo visto era mínima, e atirasse bem no meio da testa dele. O idiota havia matado crianças, por que segundo tal, elas eram impuras demais para viver naquele mundo e ele era o “Juiz de Deus” que deveria julgar as pequenas. Por céus, é cada coisa que me aparece nesse emprego.
Em primeiro lugar, é muito difícil ser uma policial de 23 anos que entrou para o FBI aos 22 só por que é uma baita de uma “cdf” com QI de 187, chupa Einstein. Não que eu odeie ser mais nova, mas é por esse motivo que os agentes veteranos pensam que eu não consigo solucionar nada e nem atirar em um velho que mata crianças.
- Você! – Ele gritou apontando o dedo para mim. – Será a próxima, Deus te odeia, você não é pura! - Claro que eu sou. Espere, pensando bem, não sei se uma garota que ama sair para beber, usa de seu poder como agente especial para seu bem, vai pra cama com qualquer homem que lhe parecer bonito aos olhos, orgulhosa, egocêntrica, irônica e desprovida de certos sentimentos; pode ser considerada pura.
- Okay, vá em frente bonitão. – Revirei os olhos. Ao meu lado, estava Robert Chase, mais conhecido como Chase. Era loiro, com a barba bem feita, e com aquele sorrisinho “olhem só como sou bonito”. Mas na hora “Do rush”, que era como Chase gostava de chamar os momentos em que íamos ao encontro dos suspeitos, ele era sério, deixava uma expressão séria no rosto e agia como se fosse o chefe que comandava a porra toda. Parabéns Chase.
Eric Gunter estava me tirando a paciência agindo daquele jeito, rodopiando e recitando versículos bíblicos.
- Chase, ele tem família? – Olhei para o loiro, já estava percebendo que o sujeito ia ficar girando durante muito tempo.
- Não, nenhum registro. – Ótimo.
- Que se foda então. – Apertei o gatilho, já estava acostumada com o barulho alto dos tiros, e logo vendo um idiota cair. – Pronto, agora vamos comemorar com uma rodada de tequila. – Guardei a arma em um suporte na coxa. Rapidamente, a equipe do necrotério correu para a retirada do corpo, era só esperar os créditos chegarem depois.
- Agente __. – Era Peter, meu chefe, chamando no rádio. Ele era um homem de respeito entre nós, todos queríamos ser assim como ele. Ele tinha poder, um coração enorme e acima de tudo, foi o único que me estendeu a mão e não duvidou de mim assim que entrei na empresa. Eu tinha um carinho enorme por ele, e ele por mim, eu podia confiar nele de olhos fechados, era como se ele fosse um pai. Observação: eu nunca tive um pai. Na verdade, eu tenho um pai e um mãe, mas é melhor que eles continuem mortos em minha memória. – Mais uma vez, meus parabéns pelo trabalho, é uma pena que vai ser transferida para a Coréia.

Ah sim, Coréia, já tinha me esquecido.

Espera

Coréia?!

Como é que é?!
  • 293
  • 142