~queenofscots_

queenofscots_
Nome: May
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Aniversário: 27 de Maio
Cadastro:

~queenofscots_




"Wʜᴇɴ ʏᴏᴜ ғᴇʟʟ ᴍʏ ʜᴇᴀᴛ
Lᴏᴏᴋ ɪɴᴛᴏ ᴍʏ ᴇʏᴇs
Iᴛ's ᴡʜᴇʀᴇ ᴍʏ ᴅᴇᴍᴏɴs ʜɪᴅᴇ."


The Golden Boy

Postado

Citação:



❝É hora de lutar pelos ideais.


O tempo de ⓕⓘⓝⓖⓘⓡ acabou.❞



[𝒎𝒚 𝒅𝒆𝒔𝒕𝒊𝒏𝒚 𝒊𝒔 𝒎𝒚 𝒔𝒊𝒏]






Nome Completo + Apelido:

Scorpius Evan Hood.

Citação:


Scorpius, "o Escorpião", é uma constelação do zodíaco.
O nome Evan é a forma gaulês de escrever João. O significado dele é "Agraciado por Deus".





𝒮𝒸𝑜𝓇𝓅 – Scorpius não é muito fã de apelidos, e como seus dois nomes são muito curtos, simplesmente decidiram pegar o seu primeiro e encurtá-lo ainda mais, sendo assim somente as pessoas muito próximas do garoto tem “permissão” para chamá-lo apenas de Scorp.





Idade + data de nascimento:

17 outonos completos.

Citação:


O outono já havia começado quando Maid Marian, esposa de Robin Hood, concebeu Scorpius, em uma tarde do dia 25 de novembro. Scorpius, como o próprio nome do garoto já diz é do signo de Escorpião, e mesmo que não acredite muito em signos, não pode negar que tem algumas coisas em comum com o seu. Possui 17 anos, e no fim do ano irá completar seus 18 anos, atingindo assim a maioridade.





Parentesco com qual personagem original?

Robin Hood.

Citação:








Algum poder ou característica herdada?

Não, nenhuma.
As únicas coisas que Scorpius diz ter herdado de seu pai foi a capacidade de roubar e usar um arco e flecha.

Citação:








Sexualidade:

Scorpius é heterossexual.
Citação:

A Heterossexualidade refere-se à atração sexual e/ou romântica entre indivíduos de sexos opostos, e é considerada a mais comum orientação sexual nos seres humanos.




História:



Em uma tarde fria de outono, qualquer um que estivesse passando perto da casa dos Hood, na floresta de Sherwood naquela hora poderia ver a cena incomum de vários homens sentados do lado de fora, esperando pacientemente por alguma notícia do primogênito de Robin, o amigo leal de todos ali, que já havia proporcionado boas aventuras e lembranças a todos eles.
Já havia se passado muito tempo, e até o momento só escutavam os gritos de Marian – outra coisa incomum para o cenário de uma floresta.
Ninguém esperava que o filho de Robin fosse nascer agora, quer dizer, todos achavam que ainda iria demorar um mês! Mas o destino e aquele bebê que agora lutava para sair e conhecer o mundo haviam pregado uma peça em todo mundo, e agora, Marian sofria para dá a luz a Evan.
As horas não pareciam passar, Robin nem podia descrever o alívio que sentiu quando um choro fino ecoou pelo quarto quebrando a tensão e desespero que existia ali. Ele se abaixou e olhou bem para aquele menino que havia acabado de nascer.

Sorriu consigo mesmo e voltou a ficar perto de Marian, que respirava com dificuldade, mas ninguém poderia dizer que aquelas lágrimas em seus olhos eram outra coisa se não da mais pura felicidade.
— Está tudo bem agora, querida. — Robin disse, enquanto observava a parteira cuidar de seu filho que ainda chorava. Mas nenhum dos dois se incomodava, aquele choro significava vida. Ficaram por um tempo em silêncio até a parteira entregar o bebê para Robin segurar, Marian riu ao ver que ele não levava muito jeito com aquilo.
— Ele é lindo. — ela suspirou enquanto pela primeira vez olhava para seu filho, decorando cada detalhe do rosto dele.
— Sim, é. E sabe que nome eu acho que combina com ele? — Marian levantou a cabeça e fitou Robin com curiosidade. — Scorpius.
Ela revirou os olhos.

— Achei que tivéssemos decidido que o nome dele seria Evan! — Marian disse, claramente irritada.
— Evan pode ser o segundo nome, Scorpius combina muito mais com o nosso filho!
— Scorpius Evan Hood. — Marian testou falar o nome. Em seguida deu de ombros. — Não é tão ruim.
Robin gargalhou, Marian jamais iria admitir que havia gostado da sugestão do nome, era teimosa demais pra isso, e se Robin estivesse certo, Scorpius – que naquela altura havia parado de chorar – também seria.
Robin depositou um beijo no topo da cabeça da esposa e lhe entregou Scorpius para que ela pudesse segurar, os dois haviam concordado que ele deveria avisar aos outros que tudo estava bem agora, e mesmo receoso, ele saiu do quarto, Marian pode ouvir quando ele começou a gritar para quem quisesse ouvir que seu filho finalmente havia nascido, o que a fez rir.
Voltou a fitar seu filho, sentindo-se realizada e completa. Mas mesmo assim, algo parecia ter morrido dentro dela, Marian ainda podia sentir uma dor forte e viu a expressão horrorizada da parteira quando o lençol da cama voltou a ser manchado de sangue.
Ela não morreu como pensou que iria, mas foi por pouco, cada vez mais se sentia fraca e perdia mais sangue, mas por algum milagre, ela ainda continuava viva, continuava respirando mas não seria mais a mesma.
Porque enquanto Scorpius voltava a chorar já deitado em seu berço, Marian teve a pior notícia de sua vida.


Scorpius cresceu saudável e feliz, rodeado de pessoas que o amavam e queriam seu bem, quase sempre saía com seu pai e os amigos dele para passear na floresta, observando de longe os animais que moravam ali e tendo logo o rápido desejo de aprender a usar um arco e flecha como seu pai.
Ele era uma criança travessa, várias vezes estava correndo por aí, aprontando e deixando todos de cabelo em pé. Robin no fundo já sabia o quanto seu filho continuaria dando trabalho quando crescesse.
Scorpius já havia completado seus onze anos, o que significava que no próximo ano ele iria para a Academia de contos, mesmo com meses ainda faltando, ele já se encontrava ansioso, ao mesmo tempo que se perguntava se seria bom estudar lá.
Voltou correndo pra casa na esperança de encontrar sua mãe e contar para ela tudo o que estava aprendendo.
Foi quando ouviu um grito.

Scorpius jamais se esqueceria daquele dia mesmo se quisesse tal fato, era inverno, parecia que iria começar a nevar a qualquer instante, mas nada disso importava depois que ele ouviu o grito de sua mãe que agora se encontrava dentro do quarto, Scorpius imaginava que ela estava sentindo dores por causa de seu irmãozinho, mas será que doía tanto assim? Bem, pelos gritos de Marian ele já podia afirmar com plena certeza que sim.
— Ei, garotão. — Robin saiu do quarto, tentando disfarçar a preocupação estampada em seu rosto, umedeceu os lábios e se abaixou para ficar na altura de Scorpius.
— A mamãe vai ficar bem? — o menino perguntou, Robin assentiu embora nem ele mesmo tivesse certeza daquilo.
— Claro que vai! Ela é forte. Seu irmão só está querendo dá um pouco de trabalho igual você quando nasceu.

Scorpius assentiu e voltou a balançar os pés pra frente pra trás, enquanto tentava se esquecer do medo que sentia. Se sua mãe iria ficar mesmo bem porque ele sentia seu coração ficando cada vez mais apertado?
— Você devia ir lá fora… tentar brincar um pouco.
— Não vou sair de perto da mamãe!
Robin estava quase respondendo quando ouviu um choro fino, arregalou os olhos e voltou correndo pra dentro do quarto. Enquanto Scorpius se perguntava se tudo ficaria bem agora. Mas não ficou.


Robin voltou pouco tempo depois e dessa vez trazia um embrulho branco com sigo, Scorpius saltou da cadeira e olhou para seu irmão que se encontrava dormindo.
— Qual vai ser o nome dele? — perguntou curioso. — Não podemos continuar chamando ele de bebê ou irmão do Scorpius.
Robin soltou uma risada fraca.
— Sua mãe vai pensar em algo.
— Como ela está?
— Ela quer falar com você, Scorpius.
Scorpius arregalou os olhos e assentiu, não passou despercebido pelo menino que seu pai não havia respondido sua pergunta. Aos onze anos, ele ainda não havia tido muitos momentos ruins na vida, momentos que ficariam marcados em sua mente e ele jamais se esqueceria mesmo que se esforçasse para isso, mas ver sua mãe morrendo, essa sim foi uma memória forte e dolorosa demais pro garoto suportar.
Ele jamais se esqueceria, da breve visão que teve das janelas quando começou a nevar lá fora, como sua mãe segurou forte sua mão e lhe disse palavras que também ficariam presas em sua memória pro resto de sua vida, também nunca se esqueceria do momento que ela soltou sua mão e não abriu mais os olhos.
Desde daquele dia, a família Hood não foi mais a mesma.




Personalidade:





Uma coisa que não se pode negar sobre Scorpius é o quanto ele é intenso. Talvez seja o fato de ser de escorpião, pelo menos é isso que ele diz apesar do mesmo nem acreditar muito nessas “bobagens” como ele chama.
Uma das coisas que você deve saber sobre Scorpius é sobre o humor um pouco debochado dele, quase sempre Evan possui um sorriso de deboche no rosto, e parece ter sempre uma piada pronta na ponta da língua e ele usa esses comentários em qualquer momento, até nos mais inoportunos possíveis, o que faz que as pessoas achem que ele é não pouco, mas muito inconveniente.
Scorpius normalmente é tachado de irresponsável, seja por seus colegas ou até o próprio pai, talvez pelo fato dele não parecer se importar muito com o destino que em breve terá que assumir.
Ele admite que essa afirmação possa ser verdadeira, ao mesmo tempo que acredita que ele só quer aproveitar a sua vida antes de seguir o destino de seu pai, e que jovem não gosta de ser divertir?! Apesar do jeito descontraído e fazer as pessoas a sua volta acreditarem que ele não se importa com simplesmente nada, Scorpius sabe levar certos assuntos a sério, por mais que não goste de demonstrar. Do mesmo jeito que não gosta que os outros saibam sobre seus ataques de pânico ou o quanto ele sente falta da mãe. Ele quer demonstrar ser uma pessoa forte que está preparado pra tudo, mas no fundo é sensível, Scorpius também tem as próprias dores para cuidar.







Por falar em cuidar, Scorpius costuma ser um pouco protetor com as pessoas que ele ama, ele costuma demonstrar isso com seus amigos – todos eles sem exceção – e seu irmão, até mesmo com seu pai. Ele costuma ligar para Robin Hood apenas para saber como as coisas estão em sua casa, além de matar um pouco da saudade que sente.
Ele só quer se certificar que tudo está bem do jeito que deve ser, sua mãe sempre cuidou dele, então ele sente que deve fazer o mesmo com as pessoas que ama.
Scorpius diz ser um livro aberto que não tem nada para esconder – já sabemos que isso não é completamente verdade –, mas ele costuma ser sim, muito sincero em relação a sua opinião, mas sempre tomando um pouco de cuidado para não magoar ninguém, Scorpius diz que não quer ser responsável por derramar as lágrimas de ninguém, a única coisa que ele quer realmente conseguir são sorrisos.
Uma frase de Scorpius pode está carregada de sinceridade ao mesmo tempo que está cheia de sarcasmo. Ele não pode evitar, do mesmo jeito que não consegue evitar dizer os comentários um pouco maliciosos.
Isso já virou típico da parte dele. Do mesmo jeito que você sempre pode notar o olhar malicioso que ele tem no rosto.







Diferente de algumas pessoas que preferem o frio, época que podem acender as lareiras enquanto bebem chocolate quente ou lêem um bom livro, Scorpius prefere mil vezes mais o verão, os dias quentes e ensolarados, que ele pode ter muito mais contato com a natureza, além de que no verão, ele não fica doente ou resfriado.
Pode ser muito observador, ele parece se divertir em observar as pessoas a sua volta e gosta de imaginar consigo mesmo o que elas podem esconder. Não demora muito a perceber quando alguém está mentindo, ou algumas manias que a pessoa tem.
Orgulhoso e teimoso, Scorpius raramente se arrepende de seus atos, diz que o que está feito está e ele não pode fazer nada para mudar. Embora saiba que um edido de desculpas já ajudaria muito, ele demoraria a admitir que errou, talvez só fizesse isso se tivesse plena consciência que magoou alguém. Seu pai diz que ele herdou a teimosia de Marian, e talvez seja verdade, quando Evan coloca algo na cabeça é difícil alguém conseguir tirar, ele vai até o fim apenas para ver no que aquilo pode dar, o fato de ele quase nunca admitir que está errado pode irritar muitas pessoas, mas ele ainda tenta ignorar o que os outros acham.
Scorpius é ciumento e ele considera esse o seu pior defeito, ele simplesmente odeia sentir ciúmes, mas claro não tem como controlar.
Normalmente ele não sente muito ciúmes, mas todas as vezes que sentiu detestou. Talvez esse “lado” dele só ficasse mais à mostra quando ele passasse a sentir algo por seu par, aí sim, ela saberia exatamente como Scorpius pode ser ciumento e um pouco possessivo.
Scorpius pode ser complicado, mas na verdade ainda é um garoto como todos os outros, ainda uma pessoa normal, mesmo que tudo diga que não.





Gostos & Desgostos

[G]

Aventuras || Atirar com seu arco e flecha || Passear pela floresta || Natureza || Brincar com seu irmão || Observar as estrelas.

[D]

Dias muito frios || Signos ou pessoas que falam muito sobre isso || Falar da morte de sua mãe || Injustiças || Que o chamem de irresponsável || Pessoas muito dramáticas.



Manias, costumes ou hobbies

Manias:
Morder os lábios; coçar a nuca quando está com vergonha – coisa que raramente sente; passar a mão no cabelo quando está nervoso ou aflito; além de todas essas, Scorpius tem a péssima mania de se comparar com seu pai e pensar que jamais será tão bom quanto ele.
Costumes:
Caminhar pela floresta quando está triste ou frustrado com algo, Scorpius gosta de estar em contato com a natureza, e sempre tira uma hora de seu dia para caminhar, do mesmo jeito que gosta de treinar sua pontaria com o arco e flecha que ele deixa guardado em seu quarto.
Scorpius não possui nenhum hobbie.



Medos & Traumas

Medos:

Scorpius só tem um medo:
perder as pessoas que ama.

Traumas:

Nenhum.



Matérias favoritas:

História dos contos de fadas, e dança.



Aparência:





Por mais que você possa não gostar dele, não pode negar o quanto Scorpius é bonito, uma beleza que atrai olhares mesmo que no ponto de vista do garoto, ele não faça nada para merecer isso.
Dono de traços únicos e marcantes, Scorpius costuma dizer que seu charme é o queixo entortado pra direita, claro que ele diz isso sendo uma piada.
Os cabelos são castanhos, normalmente Scorpius deixa seu cabelo arrumado em um topete, mas muitas vezes você o encontrará com as madeixas bagunçadas.
Scorpius é do tipo que se preocupa com a própria aparência/saúde, mantendo um corpo atlético.
Claro não acha a primeira tão importante, mas ele sente a necessidade de se cuidar, principalmente por causa das suas crises de pânico.
Os olhos de uma cor escura que ficam “pequenos” quando ele sorrir, sendo outro charme do garoto, assim como seu sorriso.
Tem 1,78m de altura.






Estilo:





Relações

𝖠𝗆𝗂𝗀𝗈𝗌


Scorpius tem poucos amigos mas todos eles são verdadeiros.
Todos os amigos dele sem exceção tem que saber lidar muito bem com a teimosia do garoto assim como sua sinceridade e outros tantos defeitos que ele possue, mas fora isso Scorpius costuma cuidar de seus amigos como cuidar das pessoas de sua família, e eles o adoram por conta de seu senso de humor, de como ele se importa com cada um de seus amigos e está disposto a ajudá-los se for preciso.}


𝖮𝗎𝗍𝗋𝗈𝗌 𝖺𝗅𝗎𝗇𝗈𝗌


Scorpius age com indiferença com a maioria dos outros alunos, não vê motivo para ser simpático com alguém que não é legal com ele, mas claro que quem o tratar bem ele vai retribuir, podendo se tornar um ótimo amigo com o passar do tempo, sendo que passa a maior parte do tempo observando os outros alunos e decidindo se deve ou não se aproximar.
Podendo se tornar um ótimo amigo ao mesmo tempo que pode se tornar um inimigo.


𝖨𝗇𝗂𝗆𝗂𝗀𝗈𝗌


Scorpius não tem muito inimigos do mesmo jeito que não tem muitos amigos.
É do tipo que não briga por qualquer coisa, e tenta não cair nas provocações que os outros garotos da escola possam dizer a ele, se perder a cabeça é claro que Scorpius vai partir pra cima de quem o provocou ou quem sabe até para defender alguém que ele gosta, é aí que as coisas irão ficar feias, já que ele prefere usar muito mais as palavras para provocar alguém.
Mas existem momentos que ele pode explodir e acredite, você não vai querer estar por perto quando isso acontecer.


𝖥𝖺𝗆í𝗅𝗂𝖺

𝖱𝗈𝖻𝗂𝗇 𝖧𝗈𝗈𝖽
[Sean Maguire]



Scorpius e Robin possuem uma relação saudável entre pai e filho, se amam acima de tudo, e são como melhores amigos. Sempre se apoiam e dão risada juntos. Claro que os dois brigam e muito, afinal são opostos em muitas coisas e podem ficar sem se falar por bastante tempo, principalmente se Scorpius estiver na Academia, e nos dias que estiverem brigados ele nem vai fazer questão de ligar para seu pai mesmo que no fundo esteja morrendo de saudades dele.
As brigas dos dois normalmente são por Robin achar seu filho irresponsável, e claro, por causa do destino, já que Scorpius ainda não deixou claro se vai ou não seguir – embora esteja tentado a decidir que não.
Provavelmente se isso acontecer, Robin não gostará muito, afinal considera que o certo seja Scorpius seguir o que já estava previsto.
Mas com o tempo, acabaria aceitando que essa é a decisão de Scorpius.


𝖬𝖺𝗂𝖽 𝖬𝖺𝗋𝗂𝖺𝗇
[Melissa Ponzio]



Scorpius nem consegue descrever a saudade que sente de sua mãe, do quanto a amava e que sente todos os dias que deveria ter dito isso pra ela mais vezes, Marian era como uma heroína para seu filho, que o salvaria sempre que o mesmo precisasse.
Era assim que Scorp se sentia perto da mãe, seguro. Ele se lembra de cada risada que deu ao lado dela e de cada lágrima sua que ela enxugou. Das histórias que ela contava para ele sempre antes de dormir, dos abraços e tudo mais que uma mãe faz por um filho.
Scorpius tenta esconder o quanto sente falta de Marian, mas somente ele sabe como sente falta de sua mãe, e principalmente como a última conversa que eles tiveram antes da mesma morrer o marcou.
Citação:

— Me chamou, mamãe? — um Scorpius de onze anos perguntou ao empurrar a porta do quarto onde sua mãe estava, engoliu em seco ao ver o péssimo estado dela ficando parado no meio do quarto. Marian abriu os olhos e sorriu quando viu o filho mais novo, fez sinal com a mão indicando que ele deveria se aproximar.

— Chamei, querido. — ela disse quando Scorpius se sentou ao seu lado na cama. A voz fraca e rouca quase não dava para ser ouvida. — Olhe pra você! Já tem onze anos, está animado para o próximo ano?

Scorpius balançou a cabeça negativamente. Realmente ele não estava. Marian riu fraco.

— Já te contei a história de quando você nasceu, Evan?

Scorpius balançou a cabeça novamente, passando a fitar o chão do quarto quando ouviu o seu segundo nome, sua mãe era a única pessoa do mundo que o chamava de Evan e somente por isso Scorpius permitia, qualquer outra pessoa o chamava de Scorpius ou Scorp.

— Era outono. — Marian começou fazendo Scorpius voltar a fitá-la. — Acho que foi o dia mais feliz da minha vida porque eu finalmente pude olhar pra você. Pela primeira vez, eu te segurei e te amei tanto quanto uma mãe pode amar um filho.

Scorpius segurou a mão dela e recebeu um aperto forte de volta, olhou para a janela do quarto, estava começando a nevar.

— Ninguém esperava que você fosse nascer naquele dia. — continuou Marian. — Mas você nós surpreendeu, do mesmo jeito que surpreendeu quando pensamos que um bebê prematuro não poderia sobreviver ao inverno. Mas você está aqui, Evan, e continua me surpreendendo, acredito que você herdou a força do seu pai.

— Papai diz que eu sou tão teimoso quanto a senhora. — Scorpius sussurrou fazendo Marian rir novamente.

— É o mal dos Hood. — Marian disse. — Scorpius, o que quero dizer é que você não precisa fazer o que você não quer. Não precisa seguir o mesmo destino que Robin, te conheço melhor do que você mesmo e sei que você vai dá um jeito de resolver isso.

— Você escolheu um nome para o meu irmão? — mudou de assunto.

— Ah, eu pensei em um. Você gosta de James?

Scorpius assentiu rapidamente.

— É bonito. Acho que combina com ele. — comentou.

— Sim... — Marian respirou fundo e olhou para seu filho, desejando que pudesse passar mais tempo ao lado dele, mas não podia. Do mesmo jeito que jamais veria James crescer. — Você pode me prometer uma coisa, querido?

Scorpius assentiu, mesmo sentindo que não devia. Se sua mãe fosse ficar bem porque teria que prometer algo a ela?

— Quero que cuide do James.

Scorpius arregalou os olhos.

— O que...

— Ele vai precisar de alguém. E quem melhor do que cuidar dele do que o próprio irmão? Eu poderia pedir ao seu pai, mas prefiro pedir isso a você.

— Não posso, mamãe. — Scorpius respondeu, com os olhos um pouco arregalados. Sentia que estava perdendo sua mãe aos poucos e isso o machucava. — Não sei como cuidar de um bebê.

— Seu pai vai te ajudar. — Marian respirou fundo e por um segundo Scorpius achou que ela não fosse mais voltar a falar. Ela fechou os olhos lentamente e começou a soltar a mão de Scorpius que implorava que ela ficasse viva. – Me prometa, Scorpius.

— Eu prometo! — ele gritou, sentindo as lágrimas descerem por suas bochechas, abraçou o corpo frágil de Marian como se isso fosse impedi-lá de morrer. — Eu prometo, mamãe. Vou cuidar de James como você cuidaria.

— Obrigada. — Marian sussurrou e afagou os cabelos do filho. — Eu amo você, Evan.

— Amo você, mamãe.

Em seguida veio o silêncio.

Scorpius se afastou devagar e viu que ela já não estava mais respirando, seu coração havia parado de bater e a pele dela agora estava tão fria quanto o dia lá fora. Pulou pra fora da cama, gritando por seu pai, as lágrimas o cegavam e ele tropeçou passando a ficar encolhido perto do sofá sentindo um enorme desconforto crescer dentro de seu peito. Escutou um choro e soube na hora que era seu irmão. Respirou fundo apenas para confirmar em voz alta o que havia acontecido:

— Ela se foi. Nossa mãe morreu.




𝖩𝖺𝗆𝖾𝗌 𝖧𝗈𝗈𝖽
[Raphael Alejandro]



James é a melhor criança que alguém pode conhecer. Pelo menos é isso que Scorpius diz, Jamie é sapeca e inteligente demais para quem tem apenas seis anos. Mesmo quando ainda era um bebê recém nascido, foi James que ajudou Scorpius quando ele quis ceder à escuridão.
Com o irmão lá, sempre pra ele cuidar, como havia prometido pra mãe antes dela morrer, quase não havia espaço para sentimento negativo ficar no coração de Scorpius.
James foi quem trouxe alegria para Scorpius e Robin quando a morte de Marian só trouxe dor e a saudade.
Mesmo que no início fosse muito difícil para Scorpius porque afinal ele havia perdido sua mãe e na cabeça dele, se tivesse que culpar alguém culparia seu irmão. Afinal, se James não tivesse nascido sua mãe jamais teria morrido.
Levou um tempo até Scorpius perceber que aquilo era idiotice, que seu irmão não tinha nenhuma culpa pela morte de Marian.
E quando isso aconteceu foi quando o pequeno James se tornou o melhor amigo de Scorpius, qualquer que um os ver de longe vai perceber o quanto eles se amam e são unidos.
Citação:

— O que está fazendo aí fora, Scorp? – James, ou Jamie como Scorpius costumava chamar perguntou para o irmão. O mais velho levantou a cabeça e bateu levemente na grama indicando que seu irmão mais novo deveria se sentar ali. Muito devagar, James foi até Scorpius e praticamente se jogou ao lado do irmão, enquanto coçava os olhinhos sentindo que deveria voltar pra cama e dormir.
— Papai disse que está muito frio e você pode ficar doente.
— Não me importo, queria apenas olhar pro céu um pouco.
— O que tem de tão interessante no céu? – James perguntou curioso, Scorpius riu achando graça da pergunta, por ser pequeno James estava em uma fase que ele queria saber para o que servia aquilo ou que tinha demais naquilo. Scorpius adorava responder as perguntas do irmão por mais que às vezes tivesse pensar bem antes de lhe explicar algo.
— Estrelas, Jamie. — respondeu simplesmente, James olhou para o céu escuro e passou a observar as estrelas nele junto com o irmão enquanto pensava em silêncio, até tomar coragem e perguntar:
— É onde a mamãe está?
Scorpius não esperava por aquela pergunta, olhou para seu irmão mais novo que retribuiu o olhar.
— Como?
— Eu perguntei ao papai onde a mãe estava e ele me disse que ela estava no céu agora.
Scorpius ficou em silêncio, sentindo um nó se formar em sua garganta.
— Então. — James apontou para o céu e voltou a olhar para o irmão em seguida. — Ela está lá?
Scorpius sentiu vontade de abraçar seu irmão ao mesmo tempo que sentiu vontade de chorar, já haviam anos mas a saudade que sentia de sua mãe continuava a mesma, quando se esforçava para lembrar, parecia que ela havia partido ontem e não há anos atrás, era muito triste pensar que o dia de aniversário de James também era o dia da morte da mãe deles.
Às vezes, Scorpius achava que ela não havia partido, que ainda estava ali, mas logo tirava aquilo de sua cabeça, afirmando para si mesmo que era idiotice ou muita loucura. Mas e se não fosse?
Scorpius se perguntou enquanto olhava para seu irmão, que continuava esperando pela resposta dele. Sua mãe havia morrido mas uma parte dela continuava viva, as lembranças ainda estavam frescas na mente de Scorpius e ele sabia que jamais esqueceria da última conversa que teve com a mãe, da promessa que fez a ela antes da mesma morrer.
E pensando bem, James era uma parte de Marian que continuava viva, continuava animando Scorpius e o fazendo sorrir, o moreno começou a pensar que havia sido um completo idiota ao achar que a culpa de sua mãe ter morrido fora de James, ele era o mais inocente naquela história e já demonstrava sofrer pela ausência de uma mãe. Igual Scorpius sofrera.
Mas Scorpius continuaria ali pra ele.
E pensando nisso, ele sorriu para James fingindo que estava bem e em seguida bagunçou os cabelos do irmão que reclamou embora estivesse rindo.
— Eu gosto de pensar que sim, que agora ela é uma estrela no céu como todas as pessoas que acabam partindo um dia.
— Você tem nome de uma estrela, Scorp. — James disse achando graça. Scorpius riu também.
— Você tem nome de pirata, Jamie.
— Ei, vocês dois. — Robin gritou aparecendo na porta da casa, Scorpius e James se viraram para olhar o pai. — Estão querendo pegar um resfriado?
James gritou que não e se levantou esperando por Scorpius que o seguiu relutante.
— Posso olhar as estrelas com você amanhã? — perguntou James, Scorpius sorriu, sabendo que ele queria se sentir mais perto da mãe que não conheceu.
— Sempre que quiser, Jamie.


𝖯𝖺𝗋
Citação:

o par de Scorpius é 𝙲𝚊𝚕í𝚘𝚙𝚎 𝙶𝚞𝚒𝚗𝚎𝚟𝚎𝚛𝚎 𝙳' 𝚅𝚒𝚕𝚕𝚎𝚗𝚎𝚞𝚟𝚎.


A relação de Scorpius com Calie no início poderia ser um pouco complicada, afinal eles são muito diferentes, mas com o tempo eles perceberiam que são tudo o que o outro precisa.
Antes de conseguir conquistar a amizade da garota, eram completos estranhos. Scorpius sempre a via pelos corredores mas jamais havia conversado com ela, mesmo quando tinham que sentar um do lado do outro durante uma aula. Mas de algum jeito – talvez por ser muito observador – Scorpius sabia que Calíope não era como os outros Reais ou como as outras garotas que ele conhecia.
Nunca trocaram uma palavra por Scorpius estar distraído demais e Calie ser muito tímida para conseguir puxar assunto, mas nunca passou despercebido pelo garoto que ela estava lá, por mais que fosse muito fechada e não parecesse muito interessada em conversar com ele.

Scorpius acabou tomando a iniciativa de se aproximar de Calie, não por interesse, o garoto diria que apenas por curiosidade, parecia que havia um ímã que o puxava na direção daquela garota e Scorpius do jeito que é, decidiu tentar ser amigo dela, óbvio que de início ela rejeitou a aproximação, mas Scorpius é teimoso e não desistiu tão fácil quanto ela pensou que seria. Quase todos os dias, ele tirava um minuto de seu tempo para ir conversar com ela e mesmo que ela tentasse ignorá-lo, Scorpius é capaz de tirar a paciência de qualquer um.
Mas ele continuou lá e todos começaram a estranhar isso, a estranhar ver os dois juntos mas Scorpius não ligava para a opinião alheia, e foi quando eles perceberam que eram muito diferentes.

Aos poucos foram deixando de ser estranhos, ainda não eram amigos e talvez nunca fossem, a relação entre eles era estranha, começaram a conversar sobre tudo e ao mesmo tempo sobre nada, Scorpius gostava de conversar com Calie de ver o quanto ela era inteligente e nem percebia isso, Calie era muito insegura e Scorpius chegava a perder a paciência quando ouvia ela mesma se colocar pra baixo, “Sinceramente, Calie, eu não sei como tenho paciência com você.” Isso seria o que Scorpius diria, não para magoar ela mas apenas porque ele não entende como ela pode se colocar tanto pra baixo quando existem várias pessoas que acham ela incrível. Então, Scorpius ficaria responsável por animar ela e lembrá-la que se ela fosse chata ele não seria amigo dela, assim como Calie ficaria responsável por acalmar Scorpius.
Scorpius provavelmente nem perceberia quando se apaixonasse por Calie, não seria de repente mas em algum momento ele iria perceber o que está sentindo pela garota, não iria admitir logo de início, demoraria tempo até porque Scorpius nunca sentiu isso de verdade. Seria estranho, algo totalmente novo e mesmo quando percebesse que está realmente apaixonado por uma de suas melhores amigas não diria pra ela. Ele não quer se magoar, mas em algum momento acabaria soltando isso sem querer o que deixaria ela surpresa e Scorpius assustado com o que falou.
Mas então ele iria confirmar para ela e para ele mesmo que é verdade e se Calie sentisse o mesmo, eles já saberiam que nunca foram somente bons amigos.


𝖲𝗍𝗈𝗋𝗆𝗂


{Talvez seja o fato dele ser amigo de Alister ou nenhum dos dois quererem seguir seus destinos, a verdade é que Stormi e Scorpius acabaram se tornando amigos, por mais que eles nunca tenham esperado muito por isso.
Scorpius gosta de Stormi, não de um jeito romântico como devem pensar por aí, mas sim como uma amiga, pode até ter flertado com Stormi em alguns momentos, mas nunca passou de uma brincadeira pra eles.
Os alunos quase sempre pode vê-los juntos, principalmente na hora do almoço quando Scorpius decide sentar com ela e jogar conversa fora, como se os dois não tivessem nada melhor pra fazer e talvez não tenham.
Tem uma estranha relação onde se consideram quase como irmãos, mas é claro que os outros não sabem disso.}


𝖠𝗅𝗂𝗌𝗍𝖾𝗋



{Por incrível que possa parecer, Alister e Scorpius são amigos. Não é segredo pra ninguém que Alister não suporta os reais, mas surpreendentemente com Scorpius, ele mantém uma boa relação de amizade, talvez pelo fato deste não se encaixar com os reais.
A amizade entre eles não aconteceu de imediato como muitos pensam que foi, levou um tempo até que Alister confiasse em Scorpius, mas com o tempo isso acabou acontecendo e os dois se tornaram amigos, quase inseparáveis eu diria.
Uma amizade que já dura há alguns anos e será difícil ser abalada por algo uma vez que os dois já nutrem uma forte confiança.}


𝖠𝗆𝖻𝖾𝗋


Não são amigos e se depender de Scorpius nunca serão. Amber como a maioria dos Reais parece simplesmente não gostar de Scorpius por ele não ser da realeza, então é claro que Scorpius jamais tentou se aproximar da morena, tendo em mente que o “preconceito” dela era ridículo.
Se mantém bem longe um do outro, mas se chegarem a ter uma conversa, vai passar longe de ser algo civilizado, já que Scorpius vai fazer questão de ser sarcástico o tempo todo e isso pode irritar Amber.




Perguntas

𝙾 𝚚𝚞𝚎 𝚙𝚎𝚗𝚜𝚊 𝚜𝚘𝚋𝚛𝚎 𝚘 𝚜𝚎𝚞 𝚌𝚘𝚗𝚝𝚘? 𝙴 𝚍𝚘 𝚍𝚎𝚜𝚝𝚒𝚗𝚘 𝚚𝚞𝚎 𝚎𝚕𝚎 𝚒𝚖𝚙õ𝚎 𝚊 𝚟𝚘𝚌ê?


Scorpius realmente gosta da história de seu pai, gosta do fato que ele era um ladrão, roubava para os ricos e dava aos pobres. Mas ele não tem cem por cento de certeza se é isso que ele, Scorpius Evan Hood, quer pra si.
Quer dizer em parte ele até acha seu destino legal, mas no fundo, Scorpius acha que nunca será tão bom quanto seu pai, então pra que se esforçar para seguir os mesmos passos que ele? Não, Scorpius prefere curtir a vida antes de assinar aquele maldito livro.
Claro que agora, com todos preocupados se Stormi irá ou não seguir o destino de sua mãe, ele começou a pensar mais sobre o dele também e a resposta continua sendo não, ele não quer seguir o destino de seu pai, na verdade Scorpius quer fazer o seu próprio destino.




𝚘 𝚚𝚞𝚎 𝚙𝚎𝚗𝚜𝚊 𝚜𝚘𝚋𝚛𝚎 𝚘𝚜 𝚁𝚎𝚋𝚎𝚕𝚍𝚎𝚜?


Não tem nada contra eles, Scorpius até consegue se misturar no meio deles, já que não é muito bem aceito pelos reais, sendo considerado como um “sangue sujo.”
Na verdade, ele tenta não ligar para o que os reais dizem dele. Ele até acha os rebeldes bem mais interessantes, e também acha que eles são muito julgados pelas histórias de seus pais, quando na verdade não possuem nenhuma culpa.
Claro que acha o destino deles injusto, mas não fala isso com ninguém. Respeita a decisão que seus amigos podem tomar sobre seus destinos e tenta não interferir em nada, do mesmo jeito que nenhum deles interfere na decisão que Scorpius pode tomar sobre o seu.




𝙿𝚛𝚎𝚝𝚎𝚗𝚍𝚎 𝚙𝚊𝚛𝚝𝚒𝚌𝚒𝚙𝚊𝚛 𝚍𝚘𝚜 𝚓𝚘𝚐𝚘𝚜 𝚍𝚎 𝚍𝚛𝚊𝚐õ𝚎𝚜?


Scorpius ama uma boa aventura e todos os sentimentos que uma pode proporcionar à ele, então, é claro que ele não ia ficar de fora dos Jogos de Dragões.
Seu dragão tem as escamas vermelhas como fogo, e os olhos cinzas como fumaça. Spark e Scorpius estão juntos há cinco anos, e é melhor esquecer o que dizem sobre o cachorro ser o melhor amigo do homem, você nunca viu e provavelmente jamais verá uma dupla como esses dois.
Spark é um ótimo dragão, mas ele pode ser bastante, digamos, malvado com outras pessoas que não sejam seu dono.




Curiosidades

1°– Scorpius até o ano anterior costumava roubar coisas de alguns dos outros alunos da Academia, o que deixou seus colegas furiosos, mas ele rebateu dizendo que só estava seguindo o que manda seu destino, e talvez só por isso não tenha se metido em uma encrenca maior. As vezes ainda costuma roubar, embora raramente. Quase nunca é pego, ele diz que é tão silencioso quanto um gato.
2°– Scorpius se diz especialista em estrelas/constelações, já as mapeou uma vez e por isso sabe o lugar exato de cada constelação, sendo a sua preferida a do Escorpião claro.
3°– Ele costuma ter ataques de pânico.
Citação:

Um ataque de pânico, também conhecido como crise de pânico ou crise de ansiedade, é um período de intenso medo ou desconforto, tipicamente abrupto. Os sintomas, que variam de pessoa para pessoa e são no mínimo cinco para ser considerada uma crise, incluem tremores, calafrios, sensação de desespero, desrealização ou despersonalização, ondas de calor, dificuldade em respirar, palpitações do coração, náuseas e tontura. A desordem difere de outros tipos de ansiedade na medida em que o ataque de pânico acontece de forma súbita, parece não ter sido provocado e é geralmente incapacitante.




Algo a mais?

Não.


Permalink Comentários (0)

[12/10/2017] The sunshine


Atualizações do Usuário

Usuário: ~queenofscots_
Oie, Lyds, tudo bem?
Usuário: ~queenofscots_
@Loraveii é aquela que você contou no grupo?
Usuário: ~queenofscots_
Será que preciso de amigos verdadeiros?


Dados do Usuário