revoltwda

revoltwda
;\existindo!:.
Nome: ╠♥ 𝓫𝓲 ♡╣❥ a+indie!sposta ✘••
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 26 de Novembro
Cadastro:

revoltwda - ;\existindo!:.



((a solidão);.me fez."soli-dão;.!

Postado

❞+.* 𝓠𝓾𝓮𝓻𝓲𝓭𝓪 𝓲𝓷𝓼𝓮𝓰𝓾𝓻𝓪𝓷ç𝓪, quando você ↶ ₊˚.vai tirar *:・ suas (.mãos de mim? ¸. (Quando) você vai me .↷৴ d.e.i.x.a.r ser 🇴​🇷​🇬​🇺​🇱​🇭​🇴​🇸​🇴​ de quem❞ eu sou? {♡・゚Ah, 𝒾𝓃𝓈𝑒𝑔𝓊𝓇𝒶𝓃ç𝒶 ❥.ᔘ Eu [𝚘𝚍𝚎𝚒𝚘] o jeito que+ você ⊰♡・ me f a z sentir +୧⋅. Eu odeio_as coisas .:↵° que você me・゚* f.az pensar *↻” 𝓔𝓾)) não .:vou ser bom o 🇸​🇺​🇫​🇮​🇨​🇮​🇪​🇳​🇹​🇪​ nunca.✿.mais *+.・☽ Por [você], eu❞ mudei por v oc ê ๑*.❛Então eu 𝚖𝚘𝚛𝚛𝚒; por você, e então ୧.*+❞ você fez de mim .alguém+)) triste ˚.*: Se eu fosse (➴+você, eu 𝓽𝓪𝓶𝓫𝓮́𝓶♛˚. me odiaria .⋅.⋆̥☽ E se (*es.tou triste, [.* é porque;・☽ eu ((m e r e ç o}} Mas.* no fundo*+!), estou 🇸​🇴​🇫​🇷​🇪​🇳​🇩​🇴​, procurando ↻*." e aprendendo ❛❛₊・*̩ Minhas *.彡𝓲𝓶𝓹𝓮𝓻𝓯𝓮𝓲ç𝓸̃𝓮𝓼 me (fazem) 𝚙𝚎𝚛𝚏𝚎𝚒𝚝𝚘 *.❛{+ E.s.t.o.u uma ❛+╭°bagunça, estou ❴❴🇩​🇪​🇵​🇷​🇮​🇲​🇮​🇩​🇴​, estou.: 🇸​🇴​🇿​🇮​🇳​🇭​🇴​◞+.❁ e é tudo culpa [.minha.*+; Eu_fiz. algoerrado? *.・❞ Este 𝓈𝑒𝓃𝓉𝒾𝓂𝑒𝓃𝓉𝑜.+ é ((+.;injusto ♛;・*.彡 𝓐h, 🇮​🇳​🇸​🇪​🇬​🇺​🇷​🇦​🇳​ç🇦​ .*:✰ Está h o r a de.;❞ f+azer_você tirar *.❛{sua mão de mim ⋆☽*.⋅. Me ❴❴𝚕𝚒𝚋𝚎𝚛𝚝𝚎.!, vou ❛+╭deixar você ver que*.¸৴ tenho {🇴​🇷​🇬​🇺​🇱​🇭​🇴​} de ♡.❛quem 𝓼𝓸𝓾 ₊˚.*:・──
Mostrar Spoiler: ❛❛₊♛╭ 𝖳𝖤𝖭𝖧𝖠 𝖢𝖮𝖱𝖠𝖦𝖤𝖬 ・☽ 𝖤 𝖲𝖤𝖩𝖠 𝖦𝖤𝖭𝖳𝖨𝖫.♡・
⁺.❁.▾₊˚: 𝓓onnez-moi une ❰❪limousine❞, j'en ferais+୧⋅. quoi? .↷৴ Offrez-moi .✧. du◜*。° ​🇵🇪​🇷​🇸​🇴​🇳​🇳​🇪​🇱​, j'en (.ferais.) quoi? ✦ ˖❝Un 𝚖𝚊𝚗𝚘𝚒𝚛 .・☽ à ​Neuchâtel, ce n'est pas [.❁.pour moi+)) °+.❛Offrez-moi la 𝓣𝓸𝓾𝓻 𝓔𝓲𝓯𝓯𝓮𝓵, j'en ferais ⊰♡・quoi? ☆}} J'parle !.fort;; et_je suis ((+franche}}, *.↻⁺ 𝚎𝚡𝚌𝚞𝚜𝚎𝚣-𝚖𝚘𝚒! Finie l'𝒽𝓎𝓅𝑜𝒸𝓇𝒾𝓈𝒾𝑒 moi, j'me)). casse *↻” de là! ​𝓙𝓮 𝓿𝓮𝓾𝔁 d'l'𝚊𝚖𝚘𝚞𝚛❞+., d'la=} 🇯​🇴​🇮​🇪.・​, de la bonne ・♡・ humeur (( .ᔘ 𝓒' n'est.✿.pas! votre a.r.g.e.n.t ˖❝qui 𝚏'𝚛𝚊 .・mon)) bonheur {♡・゚Moi j'veux [c r e v e r+​★ la main❞.+ sur le cœur❞+., 𝒜llons ˖❝🇪​🇳​🇸​🇪​🇲​🇧​🇱​🇪​, découvrir_ma liberté.⋅.⋆̥☽ Oubliez ✦˖ donc, ↻⁺[tous] ❞+.vos.☆.clichés+)) ˖❝​𝐵𝒾𝑒𝓃𝓋𝑒𝓃𝓊𝑒 𝒹𝒶𝓃𝓈 𝓂𝒶 𝓇𝑒́𝒶𝓁𝒾𝓉𝑒́ +.❛​✦.・☽ ──

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝙽𝙾𝙼𝙴 𝙲𝙾𝙼𝙿𝙻𝙴𝚃𝙾❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝒱𝒾𝒹𝒶 𝓁𝑜𝓃𝑔𝒶 𝒶𝑜 𝓅𝓇𝒾́𝓃𝒸𝒾𝓅𝑒 𝒽𝑒𝓇𝒹𝑒𝒾𝓇𝑜 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 𝑀𝒶𝓉𝒽𝒾𝓈 𝒯𝒾𝓂𝑜𝓉𝒽𝑒́𝑒 𝑀𝒶𝑒̈𝓁 𝒞𝒽𝒶𝓇𝓂𝒶𝓃𝓉!❞
.ᔘ.・❞── 𝓔́ de certa forma comum príncipes e princesas possuírem mais de um nome, mas tamanha foi a surpresa dos súditos e pessoas próximas quando o rei e a rainha anunciaram aquilo que seria o nome de seu primeiro filho. Formado por cinco chamamentos, foi declarado que o herdeiro do trono de chamaria 𝓒𝓱𝓻𝓲𝓼𝓽𝓲𝓪𝓷 𝓜𝓪𝓽𝓱𝓲𝓼 𝓣𝓲𝓶𝓸𝓽𝓱𝓮́𝓮 𝓜𝓪𝓮̈𝓵 𝓒𝓱𝓪𝓻𝓶𝓪𝓷𝓽, que seu pai decidiu que seria tão comprido pois faria jus ao grande rei que ele tinha certeza de que seu primogênito seria.
𝓒𝓱𝓻𝓲𝓼𝓽𝓲𝓪𝓷 e 𝓜𝓪𝓽𝓱𝓲𝓼 foram escolhidos e entrado em consenso por ambos, o primeiro sendo originário do latim e significando “𝓈𝑒𝑔𝓊𝒾𝒹𝑜𝓇 𝒹𝑒 𝒞𝓇𝒾𝓈𝓉𝑜”; já o segundo é de descendência exclusivamente francesa e tem “𝒹𝑜𝓂 𝒹𝑒 𝒟𝑒𝓊𝓈” como o seu significado. 𝓣𝓲𝓶𝓸𝓽𝓱𝓮́𝓮 foi escolhido por seu pai, vinda de uma palavra grega e que tem o significado de “𝒽𝑜𝓃𝓇𝒶𝓇 𝒶 𝒟𝑒𝓊𝓈”. Por fim, 𝓜𝓪𝓮̈𝓵 foi uma decisão de sua mãe, a Cinderella, na qual o chamamento escolhido tem o significado de “𝓅𝓇𝒾́𝓃𝒸𝒾𝓅𝑒" ou "𝒸𝒽𝑒𝒻𝑒”, a perfeita definição de quem 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 é.
𝓠uando chegou ao mundo real trazia consigo apenas a lembrança de seus dois primeiros nomes, e assim acabou por ser nomeado quando foi levado ao orfanato. Ao ser adotado, herdou o sobrenome de Margaux; o nome que o jovem leva no mundo em que se encontra atualmente é 𝗖𝗵𝗿𝗶𝘀𝘁𝗶𝗮𝗻 𝗠𝗮𝘁𝗵𝗶𝘀 𝗣𝗲𝗶𝗰𝗵𝗲𝗿𝘁.

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝙰𝙿𝙴𝙻𝙸𝙳𝙾𝚂 𝙳𝙴𝙻𝙴❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝒩𝒶̃𝑜 𝓉𝑒𝓂 𝓂𝓊𝒾𝓉𝑜𝓈 𝒶𝓅𝑒𝓁𝒾𝒹𝑜𝓈 𝓆𝓊𝑒 𝓈𝑒 𝓅𝑜𝓈𝓈𝒶 𝒸𝓇𝒾𝒶𝓇 𝒸𝑜𝓂 𝑜 𝓂𝑒𝓊 𝓃𝑜𝓂𝑒.❞
.ᔘ.・❞── 𝓐𝓹𝓮𝓼𝓪𝓻 de seu nome não ser curto, nunca conseguiram criar um apelido com 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 além de o mais óbvio e comum 𝓒𝓱𝓻𝓲𝓼. Não se sabe de onde surgiu o apelido, mas é provável que ele já existisse desde a época que morava com seus pais por ser de certa forma um chamamento previsível, tendo em vista que nunca conseguiram extrair algo bom de 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 — e não houveram poucas tentativas. Ele prefere e é mais frequentemente chamado pelo próprio nome, mas caso alguém o chame de 𝓒𝓱𝓻𝓲𝓼 o jovem não irá reclamar, talvez estranhe um pouco caso a pessoa não seja muito próxima de si, mas não chega ao ponto de se importar com isso.
❝𝒜𝒸𝒽𝑜 𝒾𝓃𝒸𝓇𝒾́𝓋𝑒𝓁 𝒸𝑜𝓂𝑜 𝒸𝑜𝓃𝓈𝑒𝑔𝓊𝒾𝓇𝒶𝓂 𝒸𝒽𝑒𝑔𝒶𝓇 𝑒𝓂 𝑀𝒶𝓉𝓉.❞
.ᔘ.・❞── 𝓟𝓸𝓻 muito tempo, seu segundo nome foi indiferente para si, sendo que algumas crianças do orfanato não faziam ideia da existência de 𝑀𝒶𝓉𝒽𝒾𝓈, achando que o nome do jovem era somente 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃. Seu segundo nome só foi fazer uma real diferença quando finalmente foi adotado, com Margaux o chamando de 𝑀𝒶𝓉𝒽𝒾𝓈 em uma frequência considerável, mesmo o jovem não fazendo ideia do porquê. Quem criou o apelido 𝓜𝓪𝓽𝓽 foi sua irmã Charlotte, e o jovem tem um grande carinho pelo apelido, principalmente por conta da criadora. O apelido é frequentemente usado por sua irmã e sua mãe, não saindo dos limites de sua residência e definitivamente seria desconfortável caso o chamassem dessa forma, já que somente sua família e pessoas extremamente próximas sabem da existência do chamamento.
❝𝒮𝑒 𝓉𝑜𝓇𝓃𝑜𝓊 𝓉𝒶̃𝑜 𝓅𝑜𝓅𝓊𝓁𝒶𝓇 𝓆𝓊𝒶𝓃𝓉𝑜 𝑜 𝓂𝑒𝓊 𝓅𝓇𝒾𝓂𝑒𝒾𝓇𝑜 𝓃𝑜𝓂𝑒.❞
.ᔘ.・❞── 𝓔𝓵𝓮 não faz a mínima ideia do porquê, mas desde a época que ainda morava em Paris até quando se mudou para os Estados Unidos, sempre o chamaram em uma grande frequência pelo seu sobrenome. Sempre foi chamado de 𝓟𝓮𝓲𝓬𝓱𝓮𝓻𝓽 por literalmente todos os seus professores, mas de qualquer forma amigos, conhecidos e colegas também adotaram a forma de chamá-lo e o jovem passou a ser chamado por seu sobrenome tantas vezes quanto pelo seu primeiro nome.

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝙸𝙳𝙰𝙳𝙴 𝙴 𝚂𝙴𝚄 𝙽𝙰𝚂𝙲𝙸𝙼𝙴𝙽𝚃𝙾❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝐸𝓊 𝓇𝑒𝒶𝓁𝓂𝑒𝓃𝓉𝑒 𝓃𝒶̃𝑜 𝑔𝑜𝓈𝓉𝑜 𝒹𝑒 𝒸𝑜𝓂𝑒𝓂𝑜𝓇𝒶𝓇 𝓂𝑒𝓊 𝒶𝓃𝒾𝓋𝑒𝓇𝓈𝒶́𝓇𝒾𝑜, 𝓅𝑒𝓇𝒹𝒶̃𝑜.❞
.ᔘ.・❞── 𝓔𝓻𝓪𝓶 exatas oito horas da manhã, quando o rei anunciou para todo o reino que na madrugada daquele 𝟐𝟗 𝓭𝓮 𝓓𝓮𝔃𝓮𝓶𝓫𝓻𝓸, nas exatas 𝟎𝟑:𝟏𝟎, nascera o seu primeiro filho e herdeiro do trono, 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃. O anúncio for marcado com comemorações de toda a população daquele reino, que comemoravam a chegada do jovem príncipe de cabelos dourados.
.ᔘ.・❞── 𝓒𝓸𝓶𝓸 a primeiro lembrança que levava consigo era o seu nome e nada mais além disso, o jovem foi mantido sem data para comemorar seu aniversário na época em que estava no orfanato, um fato triste e frustante para si mesmo que ainda fosse uma criança. Somente quanto foi adotado, no dia 𝟏𝟔 𝓭𝓮 𝓙𝓪𝓷𝓮𝓲𝓻𝓸, marcaram tal data como o suposto dia em que seria seu aniversário; mas mesmo após ser devolvido, a administração do orfanato deixou aquela data como seu aniversário, ignorando toda má e triste lembrança que aquele fato e aquela data traziam para 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈.

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝚂𝙴𝚇𝚄𝙰𝙻𝙸𝙳𝙰𝙳𝙴 𝙴 𝚂𝙴𝚄 𝙶𝙴̂𝙽𝙴𝚁𝙾❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝐸𝓊 𝒶𝒾𝓃𝒹𝒶 𝓃𝒶̃𝑜 𝓈𝑒𝒾 𝓂𝓊𝒾𝓉𝑜 𝓈𝑜𝒷𝓇𝑒 𝓈𝑒𝓃𝓉𝒾𝓂𝑒𝓃𝓉𝑜𝓈.❞
.ᔘ.・❞── 𝓒𝓱𝓻𝓲𝓼𝓽𝓲𝓪𝓷 nunca teve e pouco provavelmente terá algum tipo de problema com o seu gênero, sendo então considerado um 𝓱𝓸𝓶𝓮𝓶 𝓬𝓲𝓼𝓰𝓮̂𝓷𝓮𝓻𝓸, ou seja, o jovem se identifica com o seu gênero biológico, o 𝓶𝓪𝓼𝓬𝓾𝓵𝓲𝓷𝓸. Já falar sobre sexualidade é um assunto complicado para o 𝒫𝑒𝒾𝒸𝒽𝑒𝓇𝓉, sendo que o mesmo já fica desconcertado por não saber reconhecer isso em si mesmo. Nunca ficou com muitas pessoas em sua vida, mas as poucas que deram a sorte em chegar tão próximo do loiro foram em sua esmagadora maioria do gênero feminino, tendo apenas dois homem presentes. Ele nunca se aventurou muito em ambos os gêneros, então ser considerado 𝓫𝓲𝓼𝓼𝓮𝔁𝓾𝓪𝓵 é algo que o jovem ainda não tem certeza, porém suspeita de que seja. De qualquer forma, ele nunca fala abertamente sobre pois acha que não tem o que falar.

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝙽𝙰𝙲𝙸𝙾𝙽𝙰𝙻𝙸𝙳𝙰𝙳𝙴 𝙳𝙴𝙻𝙴❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝑀𝒶𝒹𝑒 𝒾𝓃 𝐹𝓇𝒶𝓃𝒸𝑒.❞
.ᔘ.・❞── 𝓠𝓾𝓪𝓷𝓭𝓸 a maldição aconteceu, o garoto foi mandado especificamente para um dos países mais famosos da Europa, a 𝐹𝓇𝒶𝓃ç𝒶, mais especificamente na capital francesa 𝒫𝒶𝓇𝒾𝓈, o que pode ser explicado pelo fato que é onde se passa todo o conto de sua família. O jovem então é considerado de nacionalidade 𝓯𝓻𝓪𝓷𝓬𝓮𝓼𝓪 e passou — contando os anos antes da maldição — quinze anos de sua vida no país europeu, entretanto agora o jovem reside no estado americano de 𝙲𝚘𝚗𝚗𝚎𝚌𝚝𝚒𝚌𝚞𝚝 a cerca de três anos.

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝙰𝙿𝙰𝚁𝙴̂𝙽𝙲𝙸𝙰 𝙳𝙴𝙻𝙴❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
◂:৴*̥☽ 𝓜es [c h e r s] parents, {{je pars *.୭.✿ Je vous aime ❝​mais ↻*." 🇯​🇪​ 🇵​🇦​🇷​🇸.↷₊ Vous n'aurez plus ◜d'enfantCe s.o.i.r; +♛.・ Sou.cieuse)) 𝓉𝓇𝑜𝓊𝒷𝓁𝑒́𝑒, ma mère +​★⊰♡・ 𝓒omme si+_elle ❝le;; sentait, en 🇫​🇦​🇮​🇹​ +୧⋅. elle se [+𝚍𝚘𝚞𝚝𝚊𝚒𝚝] ▾₊˚❛𝒩𝑒 pas se+)) 🇷​🇪​🇹.​🇴​🇺​🇷​.🇳​🇪​🇷​, s'éloigner.*. un peu;; plus Il 𝚢_𝚊❞ la '​gare, un autre:・* gare;; et enfim, l'​𝓪𝓽𝓵𝓪𝓷𝓽𝓲𝓺𝓾𝓮・゚ᔘ J'me {{𝒹𝑒𝓂𝒶𝓃𝒹𝑒.:+ sur_ma route +♛⊹*_𝚂𝚒 mes parents ₊˚.*: se dou;tent ✿.;+ ​❰❪𝓠𝓾𝓮 mes larmes+} ont co;ulé {.ᔘ❝Mes ​𝓹𝓻𝓸𝓶𝓮𝓼𝓼𝓮𝓼 et;; l'envie d'🇦​🇻​🇦​🇳​🇨​🇪​🇷​ ✦ ˖❝Seule.me.nt croire;; en.↷₊ ma v i e .ᔘ Tout;; ce qui !.m'est+)) promis {+.; ​𝒟𝒶𝓃𝓈 𝒸𝑒 𝓉𝓇𝒶𝒾𝓃 𝓆𝓊𝑒 𝓈'𝑒́𝓁𝑜𝒾𝑔𝓃𝑒 𝒸𝒽𝒶𝓆𝓊𝑒 𝒾𝓃𝓈𝓉𝒶𝓃𝓉ノ*.୭ ────

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝚂𝚄𝙰 𝙷𝙸𝚂𝚃𝙾́𝚁𝙸𝙰❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝒜 𝓉𝓇𝒾𝓈𝓉𝑒𝓏𝒶 𝓅𝑜𝒹𝑒 𝒸𝒽𝑒𝑔𝒶𝓇 𝒶 𝓆𝓊𝒶𝓁𝓆𝓊𝑒𝓇 𝓇𝑒𝒾𝓃𝑜. 𝒩𝒶̃𝑜 𝒾𝓂𝓅𝑜𝓇𝓉𝒶 𝓈𝓊𝒶 𝒻𝑒𝓁𝒾𝒸𝒾𝒹𝒶𝒹𝑒.❞
.ᔘ.・❞── 𝓒𝓲𝓷𝓭𝓮𝓻𝓮𝓵𝓵𝓪 é definitivamente um dos contos de fadas mais conhecidos da história, com o simbólico sapatinho de cristal sendo sinônimo fiel do enredo. Após a jovem Ella ter o seu final tão conhecido com o príncipe de seu reino, não demorou muito tempo para ambos se casarem, e dessa tão famosa união, nasceu pouco tempo depois o seu primeiro filho, 𝓒𝓱𝓻𝓲𝓼𝓽𝓲𝓪𝓷 𝓜𝓪𝓽𝓱𝓲𝓼 𝓣𝓲𝓶𝓸𝓽𝓱𝓮́𝓮 𝓜𝓪𝓮̈𝓵 𝓒𝓱𝓪𝓻𝓶𝓪𝓷𝓽, com um nome tão grande quanto o amor que seus pais tinham pelo garotinho.
O jovem de cabelos loiros cresceu em uma família convencional, tendo pais tão maravilhosos quanto podia desejar e já tendo sua típica personalidade mais reservada que herdou de sua mãe — assim como a maior parte sua aparência. Sua vida tinha tudo para dar certo; até a maldição acontecer.
.ᔘ.・❞── 𝓢𝓮𝓶 se lembrar como, o garoto se viu então tendo somente quatro anos de idade parado em uma rua parisiense, mesmo que não tão movimentada e mais próxima do subúrbio, com um orfanato a sua frente. O jovem estava assustado, e só foi sair do lugar onde tinha acordado quando uma funcionária do orfanato o viu e o levou para dentro, ainda com o garotinho assustado e tremendo.
Ele nunca foi uma criança convencional. Preferia ficar quieto desenhando ou fazendo algo do que ficar correndo pelo orfanato. Essa sua característica não o ajudou a fazer amigos, e por muito tempo o loiro ficou sozinho naquele lugar tão grande. A solidão era sua única companheira ali, e mesmo tendo somente quatro anos, teve que aprender a conviver com ela.
Quando tinha quase seis anos — de acordo com os cálculos do orfanato —, um casal viu no garotinho a chance de ser ele o herdeiro da fortuna e negócios da família. Os Geffroy, como era chamado o casal, não tiveram um real contato com o garoto, apenas bateram o olho na criança e decidiram que seria aquele, mas tal escolha definitivamente não fora boa. Eles não conheciam o jovem, e queriam um típico menino de seis anos com uma animação enorme, algo completamente diferente de quem 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 era. Não demorou muito para que ambos, ignorando completamente os sentimentos do garotinho e o tratando praticamente como um objeto, o devolvesse para o orfanato somente uma semana depois da adoção sem nem ao menos avisar ao órfão. 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 sempre foi quieto, mas aquilo definitivamente abalou o psicológico de menino.
.ᔘ.・❞── 𝓢𝓮 passaram cerca de oito meses desde o último evento e 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 seguia sua rotina normal no orfanato. Já tinha alguns amigos, poucos, porém todos ali já o conheciam. Certa vez, surgiu novamente um casal, buscando alguém para adotarem. Queriam duas crianças, um menino e uma menina, já que a mulher Isabelle não podia engravidar e queriam realizar seu sonho de terem um casal de filhos. Decidiram por duas crianças dali, Valentine de cinco anos e 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃, na época com seis anos e algum meses. A família era mais receptiva, porém 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈 tinha certo medo de tentar algo, temendo ser jogado de volta, já Valentine parecia se adaptar e já ser da família a anos. O garoto era fechado, e após dois meses de tentativas de se aproximar do garoto, o casal novamente o devolveu para o orfanato mais uma vez.
Dois anos se passaram. 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 agora com oito anos, quase nove. O garoto observava todos os seus conhecidos do orfanato irem embora, irem para uma família, e nunca viu nenhum ser devolvido. Sua auto-estima, mesmo tendo somente oito anos era baixíssima, não se achando suficiente para nada. Até que surgiu Margaux; uma dentista renomada que fazia trabalhos voluntários no seu tempo livre. Ela estava no orfanato para doar alguns mantimentos, e enquanto passeava pelos corredores do lugar, avistou um garotinho de cabelos loiros e encaracolados em um canto, lendo um livro. Perguntou para uma funcionária quem era aquele que estava isolado de todos, e ela a respondeu.
— Ah, ele? Se chama Christian. Christian Mathis. Apareceu na porta do nosso orfanato sem se lembrar de nada, apenas o nome, então o acolhemos. Foi adotado duas vezes, porém acabou por ser devolvido em ambas. Tadinho. Deve ser por isso que ele é tão quieto.
.ᔘ.・❞── 𝓒𝓸𝓶𝓹𝓵𝓮𝓽𝓪𝓶𝓮𝓷𝓽𝓮 sensibilizada pelo jovem, decidiu que daria um lar para aquele garoto, não importava como. Dessa forma, passou a tentar se aproximar do garoto, algo que foi bem difícil sendo que o garoto não estava a disposição para conversas e para se abrir. De qualquer forma, Margaux não desistiu, e mesmo já tendo dois filhos e não sabendo se teria como cuidar de mais um, resolveu adotá-lo. Um tempo depois, o processo de adoção já estava finalizado, e seria mentira se não disséssemos que 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 já estava esperando o dia em que seria devolvido mais uma vez.

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝙿𝙴𝚁𝚂𝙾𝙽𝙰𝙻𝙸𝙳𝙰𝙳𝙴 𝙳𝙴𝙻𝙴❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝒟𝑒𝓊𝓈, 𝑒𝓊 𝓈𝑜𝓊 𝒻𝓇𝒶́𝑔𝒾𝓁.❞
.ᔘ.・❞── 𝓔𝓷𝓺𝓾𝓪𝓷𝓽𝓸 todos ao seu redor são a agitação, 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈 é a quietude, como se o garoto fosse quem estabelecesse o equilíbrio em meio ao mar de euforias; o jovem é considerado quieto, mas calmo não é algo o representa tanto. Sua mente está sempre a procura de novos estímulos, diferentemente de seu corpo. É o tipo de pessoa que prefere estar fora dos holofotes, realmente odeia aparecer ou ser o centro das atenções, ele é a pessoa que dá a atenção, não que a recebe. Nunca fora o tipo de pessoa que se arrisca, ele prefere sempre estar na sua zona de conforto, e só sai dela quando necessário, mesmo assim, o jovem sabe que é necessário vivenciar novas experiências, por isso se permite fazer isso de vez em quando.
Observador e detalhista, nada passa despercebido pelo mesmo, tem para si que os mínimos detalhes são os mais importantes e talvez eles sejam necessários mais tarde, já que com a ótima memória que tem, com certeza lembraria deles facilmente. Sua boa memória somado com a seu vasto conhecimento resulta em um jovem com uma grande inteligência que se destacava tanto na escola quanto no dia a dia, com argumentos e opiniões fortes — o 𝒫𝑒𝒾𝒸𝒽𝑒𝓇𝓉 adora ter razão e se sente desconfortável quando não está certo — e com seus conhecimentos que usufrui da melhor maneira possível.
Talvez o garoto não fale tanto quanto deveria, mas quando fala, com certeza é algo que será importante e verdadeiro, sendo o jovem extremamente sincero e valorizando a verdade além de tudo. É um jovem determinado em tudo, principalmente em suas escolhas e objetivos indo até o fim quando quer algo, não se importando com opiniões ou divergências alheias, o loiro é um tanto quanto teimoso. Alguém perfeccionista e cuidadoso com tudo que vai parar em suas mãos, no colégio é quem cuida dos trabalhos pois sabem que tudo estará bem na mão de 𝑀𝒶𝓉𝒽𝒾𝓈. 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 está quase sempre em seu mundo fechado, presa em seus próprios pensamentos desenvolvendo suas próprias ideias; é um jovem curioso, que fala quase sempre de uma certa forma filosófica, algo admirado por muitos.
❝𝒮𝒾𝓃𝓉𝑜 𝓂𝓊𝒾𝓉𝑜 𝓆𝓊𝑒 𝓋𝑜𝒸𝑒̂ 𝓉𝑒𝓃𝒽𝒶 𝓂𝑒 𝓋𝒾𝓈𝓉𝑜 𝓆𝓊𝑒𝒷𝓇𝒶𝓇.❞
.ᔘ.・❞── 𝓔𝓵𝓮 é mais objetivo do que subjetivo, ele vai direito ao ponto em suas falas e odeia enrolação. Quanto mais direto, melhor. Ele se escancara para o mundo sem medo de julgamentos, fala o que sente, porém é péssimo em reconhecer seus próprios sentimentos e tem um pouco de receio em demonstrar o que sente — quando finalmente descobre.
É alguém extremamente inseguro consigo mesmo, tem uma baixa auto-estima consigo mesmo e quase sempre se julga incapaz de fazer algo; não se acha suficiente para grande parte das coisas, algo que se iniciou depois de duas rejeições seguidas. Tal insegurança precisa ser trabalhada, mas o jovem nunca teve coragem de conversar sobre com ninguém. A palavra de 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 é valiosa, o jovem jamais quebra as suas promessas e tem a lealdade como uma das suas mais fortes características, jamais descumprindo algo que prometeu e sempre honrando com aquilo que diz. Uma de suas qualidades é ser racional, pensando sempre antes de fazer ou falar algo, se ele fizesse tudo que vem à sua cabeça, provavelmente já estaria morto há tempos.
O seu sorriso branco também é a porta de entrada para o seu intrigante humor, composto por uma mistura de maliciosidade, diversão e sarcasmo, definitivamente atraente. Quando está irritado, 𝑀𝒶𝓉𝒽𝒾𝓈 automaticamente se torna uma pessoa curta e grossa, utilizando do seu sarcasmo do sarcasmo e do seu cinismo como ninguém; 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 quase sempre se controla e nunca demonstra sua irritação, mas caso o veja dessa forma, pode ter certeza que o jovem chegou ao seu ápice.
𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 é um garoto orgulhoso, repudia a simples ideia de parecer fraco na frente das pessoas, ele raramente chorou na frente de alguém, sempre parece forte, por mais que por dentro não esteja assim — e quase nunca ele está. Por mais que não aparente, o garoto é alguém de certa forma quebrado por dentro, mas nunca demonstra o quanto está inseguro. É alguém independente e odeia se sentir preso a algo ou alguém, aprendeu que não precisa de ninguém pra nada, tem de certa forma um espírito livre e a curiosidade em si, aprecia a liberdade e a autonomia, tendo a vontade de descobrir coisas novas no seu sangue.


『◜*。.・₊˚.*:・❛𝚂𝚄𝙰𝚂 𝙵𝙰𝙼𝙸́𝙻𝙸𝙰𝚂❞・:*.˚₊・.。*৴ 』𝗟𝗜𝗟𝗬 𝗝𝗔𝗠𝗘𝗦 & 𝗥𝗜𝗖𝗛𝗔𝗥𝗗 𝗠𝗔𝗗𝗗𝗘𝗡
❝𝐼𝓈𝓈𝑜 𝒶𝒾𝓃𝒹𝒶 𝑒́ 𝒾𝓃𝒶𝒸𝓇𝑒𝒹𝒾𝓉𝒶́𝓋𝑒𝓁, 𝓂𝒶𝓈 𝒸𝑜𝓃𝓉𝒾𝓃𝓊𝒶 𝓈𝑒𝓃𝒹𝑜 𝒶𝓁𝑔𝑜 𝓁𝑒𝑔𝒶𝓁.❞
.ᔘ.・❞── 𝓠𝓾𝓪𝓷𝓭𝓸 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 nasceu, não foi muito tempo após todo o acontecimento do conto, mas mesmo ainda os dois sendo jovens, isso não atrapalhou na responsabilidade que os dois tinham com o filho, ainda que de qualquer forma os dois fossem inexperientes quando o assunto era uma criança. Ella sempre foi mais calma em relação ao filho ━ talvez por sua personalidade já ser essa ━ e sempre optou por deixar a criança em seu próprio ritmo e tempo, algo em que Kit era o extremo oposto, estimulando o garoto a tentar vivenciar novas experiências, mas isso nunca foi o forte de 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈, que tinha uma personalidade parecida com a da mãe. Ambos viveram e aproveitaram os primeiros quatro anos de vida do loiro com toda a intensidade que podiam ter, tendo uma relação familiar quase que invejável pela cumplicidade, união e felicidade com que viviam.
Kit nunca desgrudava do garoto, sendo um pai extremamente coruja e protetor que era, temendo que qualquer coisa acontecesse com o filho, tendo um espírito de o proteger de todo o mal que pudesse atingir a criança. Infelizmente, ele não pode prever nem livrar o filho da Maldição, que abalou todas as estruturas não só dele, mas também de Ella, que viu seu amado filho ser levado embora sem poder fazer nada a respeito.
𝗝𝗘𝗡𝗡𝗜𝗙𝗘𝗥 𝗚𝗔𝗥𝗡𝗘𝗥
❝𝐸𝓊 𝓉𝑒 𝒶𝑔𝓇𝒶𝒹𝑒ç𝑜 𝓅𝑜𝓇 𝓉𝓊𝒹𝑜 𝓆𝓊𝑒 𝓋𝑜𝒸𝑒̂ 𝒻𝑒𝓏 𝓅𝑜𝓇 𝓂𝒾𝓂.❞
.ᔘ.・❞── 𝓐 admiração que 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 possui por Margaux é quase que inalcançável, tendo em mente que o jovem não possui qualquer tipo de admiração por quase ninguém. Margaux é uma mulher forte, decidida, com uma personalidade ativa e de uma líder nata, porém doce, calma e meiga, o que pode confundir alguns com a mulher sendo tanto em somente um metro e setenta e três. Ele sempre teve uma boa relação dentista, mesmo não sendo tão próximos e que o garoto não a conte tudo ━ já que ele não faz isso com praticamente ninguém ━, sempre conviveram em uma sintonia silenciosa e com personalidades quase que semelhantes.
Se o quesito fosse personalidade, com total certeza pensariam que ambos eram mãe e filho, mas a aparência e o fato da adoção desmentem isso. De qualquer forma, 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 acha que a mãe é uma mulher que deve ser definitivamente admirada pela força de vontade e por ter conseguido chegar tão longe estando sozinha e sem a ajuda de ninguém, provando para todos que um dia duvidaram da sua capacidade. Talvez ele não demonstre tanto mas tem um carinho enorme pela mulher, e se culpa por não conseguir retribuir tudo que ela fez por ele.
𝗟𝗨𝗖𝗔𝗦 𝗧𝗜𝗟𝗟
❝𝐸𝓈𝓅𝑒𝓇𝑜 𝓆𝓊𝑒 𝓊𝓂 𝒹𝒾𝒶 𝒶 𝑔𝑒𝓃𝓉𝑒 𝓉𝑒𝓃𝒽𝒶 𝓊𝓂𝒶 𝒷𝑜𝒶 𝒸𝑜𝓃𝓋𝒾𝓋𝑒̂𝓃𝒸𝒾𝒶.❞
.ᔘ.・❞── 𝓔𝓽𝓱𝓪𝓷 foi o primeiro filho adotivo de Margaux, e se juntou à família Peichert muito antes de 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃. Quando o loiro foi finalmente adotado por Margaux, ele não sabe o motivo, mas sentia que Ethan não gostava dele pela forma que o tratava; mesmo após finalmente se adaptar à nova família, 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 nunca teve grandes conversas com Ethan, no máximo trocavam perguntas ou frases corriqueiras quando necessário. Charlotte sempre disse que era puro ciúme por Margaux estar dando mais atenção a 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 por motivos óbvios, mas o jovem não sabe se é verdade por conta do sentimento e da forma indiferente que Ethan o tratava não ter passado mesmo anos após a adoção.
De qualquer forma, 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 agora considera Ethan alguém indiferente na sua vida, já que ambos não conversam e é como se o loiro não fizesse nenhuma diferença na vida do 𝑀𝒶𝓉𝒽𝒾𝓈 ━ e não faz. Talvez fizesse no início e na época que frequentavam a mesma escola quando crianças, já que Ethan se juntava com outros colegas para zoarem 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃. Felizmente, tal fase passou depois de um tempo e 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈 conseguiu ter a sua infância no mínimo tranquila.
𝗘𝗠𝗠𝗔 𝗪𝗔𝗧𝗦𝗢𝗡
❝𝒟𝑒 𝓉𝑜𝒹𝑜𝓈 𝓆𝓊𝑒 𝒿𝒶́ 𝒸𝑜𝓃𝒽𝑒𝒸𝒾, 𝓋𝑜𝒸𝑒̂ 𝑒́ 𝒹𝑒𝒻𝒾𝓃𝒾𝓉𝒾𝓋𝒶𝓂𝑒𝓃𝓉𝑒 𝒶 𝓂𝑒𝓁𝒽𝑜𝓇.❞
.ᔘ.・❞── 𝓒𝓸𝓶 certeza a pessoa favorita de 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 no mundo junto com Margaux é Charlotte. A jovem é filha biológica de Margaux, que foi abandonada pelo parceiro quando descobriu que a mesma estava grávida; felizmente, tal fato foi superado e ela conseguiu se manter e dar uma qualidade de vida boa para a filha, e mais tarde, para os dois garotos que adotaria.
Charlotte foi extremamente receptiva quando 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 chegou na sua casa e esse fato ajudou muito para que o rapaz se adaptasse a sua nova residência mais rápido. A garota sabia respeitar o espaço do jovem e ao mesmo tempo convidá-lo para se abrir, algo apreciado por 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 mesmo a jovem na época só tendo sete anos. Ao longo do tempo, uma maravilhosa e invejável amizade foi sendo adquirida e fortalecida por ambos, que não se desgrudavam e tinham gostos parecidos durante a infância. São confidentes e em todo lugar que um vai, o outro está. Várias vezes já os perguntaram se ambos possuiam um relacionamento escondido, mas os dois apenas tem uma amizade forte e praticamente inabalável.


『◜*。.・₊˚.*:・❛𝙲𝙷𝙰𝚁𝙻𝙴𝚂 𝙳𝙰𝚁𝙻𝙸𝙽𝙶❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝒱𝑜𝒸𝑒̂ 𝑒́ 𝓊𝓂 𝒸𝒶𝓇𝒶 𝒷𝑒𝓂 𝑒𝓈𝓉𝓇𝒶𝓃𝒽𝑜, 𝓂𝒶𝓈 𝑒́ 𝓁𝑒𝑔𝒶𝓁.❞
.ᔘ.・❞── 𝓔𝓶 um primeiro momento, 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 achou que Charles era um cara bem estranho, que estava quase sempre sonhando e nunca prestando atenção real na realidade. Mesmo que o Peichert inicialmente estivesse bem receoso sobre Charles por conta de tudo que ele o falaria e 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 só o julgasse como um louco ━ porquê levando em consideração tudo que o Darling iria lhe revelar, ele realmente parecia ━, ele não imaginaria que depois de algum tempo pudesse surgir algum tipo de amizade ou qualquer relação que os pusesse além de somente conhecidos.
𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 acha o Darling alguém tão parecido com ele e ao mesmo tempo tão diferente, não conseguindo saber de onde vem tais sentimentos de semelhança e divergência. Entender e tentar ter uma boa relação por conta de toda a sua história real foi o primeiro passo para que ambos construíssem uma boa relação, algo que incrivelmente não foi difícil e não exigiu esforço de nenhuma das partes. Com opiniões, decisões e ações parecidas, há uma boa relação estabelecida entre os dois em que um é a concordância do outro. Por fim, os dois possuem um bom relacionamento que aos poucos se expande além de uma boa amizade e quem sabe possa se tornar algo realmente duradouro.

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝙱𝙰𝚁𝙱𝙰𝚁𝙰 𝙷𝙴𝚁𝙽𝙰𝙽𝙳𝙴𝚉❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝒬𝓊𝑒𝓇𝒾𝒶 𝓈𝒶𝒷𝑒𝓇 𝓊𝓂 𝒹𝒾𝒶 𝓆𝓊𝑒 𝒶 𝑔𝑒𝓃𝓉𝑒 𝓃𝒶̃𝑜 𝓉𝑒𝓇𝓂𝒾𝓃𝑒 𝓊𝓂𝒶 𝒸𝑜𝓃𝓋𝑒𝓇𝓈𝒶 𝒹𝒾𝓈𝒸𝓊𝓉𝒾𝓃𝒹𝑜.❞
.ᔘ.・❞── 𝓠𝓾𝓪𝓷𝓭𝓸 finalmente foram apresentados, 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 e Barbara eram indiferentes um para o outro, mas após contatos mais profundos, ninguém imaginava que surgiriam duas pessoas que divergissem tanto de suas opiniões. São almas completamente distintas, mas mesmo o Peichert que sempre apreciou personalidades opostas a sua, não esperava encontrar uma tão oposta a esse ponto. O problema de Barbara para 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 é a seu enorme pensamento de que nenhum deles ali ━ principalmente o jovem ━ tem o direito de reclamar por não terem tido uma vida complicada como a dela; e bom, o problema de 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 para Barbara é que ela acha que o jovem é mais um garoto com boas condições financeiras que nunca passou necessidades reais na sua vida e mesmo assim insiste em reclamar de algumas coisas.
A relação que era de gato e rato e que sempre resultava em discussões quando colocavam 𝑀𝒶𝓉𝒽𝒾𝓈 e a Gothel no mesmo lugar pode mudar, se ambos colaborarem com isso; ao longo do tempo 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 vai perceber o porque da garota achar que sempre sofreu muito mais do que todos ali, porquê ela realmente sofreu bastante. Enxergando essa primeira razão, o garoto procurará ser mais brando com Barbara, falando até mesmo alguns "𝑡𝑢𝑑𝑜 𝑏𝑒𝑚, 𝑣𝑜𝑐𝑒̂ 𝑡𝑒𝑚 𝑟𝑎𝑧𝑎̃𝑜" ━ algo que o jovem se recusava a falar mesmo que ela tivesse, apenas por pura teimosia ━, surpreendendo a garota e a deixando incrivelmente sem reação, mas só o tempo dirá se um dia, os dois terão uma amizade.

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝚂𝙴𝚄 𝙿𝙰𝚁❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝐹𝒶ç𝒶-𝓂𝑒 𝓈𝑒𝓃𝓉𝒾𝓇 𝒶𝓂𝒶𝒹𝑜. 𝐹𝒶ç𝒶-𝓂𝑒 𝓈𝑒𝓃𝓉𝒾𝓇 𝒶𝓁𝑔𝓊𝓂𝒶 𝒸𝑜𝒾𝓈𝒶.❞
.ᔘ.・❞── 𝓜𝓮𝓼𝓶𝓸 que 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 pareça para muitos ser alguém antipático e impassível para o resto do mundo, o garoto não é alguém frio, pelo contrário, 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈 se derrete nas mãos certas. O garoto está praticamente sempre à disposição para todos e precisa de alguém que esteja sempre ali para ele também, que ofereça o apoio emocional e a proteção que ele precisa, independente do que o mesmo fale ━ já que provavelmente ele nunca vá admitir isso. Ele é um aventureiro com seu próprio tipo de aventura, aprecia alguém com a personalidade emocionante diferente de si próprio, necessita de uma pessoa que pegue em sua mão e saia pela noite sem medo do que há por vir. Já teve alguns breves casos com garotas, mas ele sabe que verdadeiramente não sentiu as famosas borboletas no estômago na qual todos falam. Mesmo que não admita, tem um lado realmente romântico em si, apaixonado por simples olhares, abraços calorosos, beijos demorados e carícias amorosas, admira isso em relações alheias e verdadeiramente deseja algo assim para si um dia. Com seu par, terá o mesmo tipo de relação que mantém com seus amigos, entretanto com muito mais intensidade, nunca abusando ou sendo grudenta, apenas valorizando ao máximo a pessoa que tem ao seu lado. Quando sentir-se confortável, não terá medo de expor e demonstrar tudo o que sente, demonstrando seus belos sentimentos sempre que puder, com sua boca estampando um belo convite sempre que sorrir e seu par certamente não vai hesitar em aceitar.

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝚂𝙼𝙸𝙻𝙴 𝙷𝙰𝙽𝙽𝙸𝙱𝙰𝙻❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝒱𝑜𝒸𝑒̂ 𝑒́ 𝓉𝒶̃𝑜 𝒹𝒾𝒻𝑒𝓇𝑒𝓃𝓉𝑒 𝑒 𝓂𝑒𝓈𝓂𝑜 𝒶𝓈𝓈𝒾𝓂 𝑒́ 𝓂𝒾𝓃𝒽𝒶 𝓂𝑒𝓁𝒽𝑜𝓇 𝒶𝓂𝒾𝑔𝒶.❞
.ᔘ.・❞── 𝓜𝓮𝓼𝓶𝓸

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝙲𝙾𝙼𝙾 𝚁𝙴𝙰𝙶𝙸𝚁𝙰́ 𝙰𝙾 𝚂𝙰𝙱𝙴𝚁 𝙰 𝚅𝙴𝚁𝙳𝙰𝙳𝙴?❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝐼𝓈𝓈𝑜 𝑒́ 𝓉𝒶̃𝑜 𝒾𝓃𝒶𝒸𝓇𝑒𝒹𝒾𝓉𝒶́𝓋𝑒𝓁 𝓆𝓊𝑒 𝒸𝒽𝑒𝑔𝒶 𝒶 𝒻𝒶𝓏𝑒𝓇 𝓈𝑒𝓃𝓉𝒾𝒹𝑜.❞
.ᔘ.・❞── 𝓟𝓻𝓸𝓿𝓪𝓿𝓮𝓵𝓶𝓮𝓷𝓽𝓮 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 ficaria sem reação no primeiro momento, até que segundos depois desataria a rir e elogiaria quem o contou a história pela ótima piada. Talvez ficaria um pouco bravo ao longo que tentarão convencer ele sobre ser supostamente o filho da Cinderella, mas afinal, como reagir quando você supostamente é filho de alguém que foi a um baile, fez um príncipe se apaixonar por si com somente uma dança e depois some deixando apenas um sapatinho de cristal para trás? Não é algo que uma pessoa em sã consciência conseguisse acreditar, muito menos um cético nato como 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃. Entretanto, após os diversos argumentos e provas que serão mostradas e a verdade por sendo provada e tudo acabar fazendo sentido, o jovem ficará confuso e estranhamente surpreendido por aquilo realmente parecer real. Quando o garoto finalmente for convencido, não será algo que ele aceitará no mesmo instante, envolverá tempo até que o jovem consiga se ver como filho de um personagem dos contos de fadas, aquele que ele assistia todos os dias com a sua irmã por seu o conto favorito dela. Mas independente de qualquer coisa, será uma experiência que ele tem certa curiosidade e gostaria de vivenciar.

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝙾 𝚀𝚄𝙴 𝙿𝙴𝙽𝚂𝙰 𝙳𝙾𝚂 𝙲𝙾𝙽𝚃𝙾𝚂 𝙳𝙴 𝙵𝙰𝙳𝙰𝚂?❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝐸𝓊 𝒾𝒶 𝒶𝑜 𝒸𝒾𝓃𝑒𝓂𝒶 𝒸𝑜𝓂 𝒞𝒽𝒶𝓇𝓁𝑜𝓉𝓉𝑒 𝓈𝑒𝓂𝓅𝓇𝑒 𝓆𝓊𝑒 𝑒𝓈𝓉𝓇𝑒𝒶𝓋𝒶 𝓊𝓂 𝒻𝒾𝓁𝓂𝑒 𝓃𝑜𝓋𝑜❞
.ᔘ.・❞── 𝓒𝓱𝓻𝓲𝓼𝓽𝓲𝓪𝓷 sempre teve seus gostos organizados em uma espécie de padrão, mas algo que quebrava completamente isso era a sua espécie de apreciação pelos contos de fadas. Ele nunca julgou e nunca falou nada sobre ━ até porquê não lhe perguntavam ━, mas desde a época em que estava no orfanato sua diversão era ler histórias, incluindo os contos. Sempre preferiu alguns mais complexos como Alice no País das Maravilhas à outros comuns como A Bela Adormecida, entretanto, sempre teve uma conexão distinta com Cinderella. Ele não amava o conto com todas as suas forças, mas no auge da sua infância sentia-se fascinado com toda a magia, e mais tarde já bem mais velho, ainda sentia algo diferente ao ver algo do conto, ele só não sabia o que era ━ até agora.

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝙰𝙾 𝚂𝙰𝙱𝙴𝚁 𝚀𝚄𝙴𝙼 𝙴́ 𝚂𝙴𝚄 𝙿𝙰𝙸 𝙸𝚁𝙰́ 𝚀𝚄𝙴𝚁𝙴𝚁 𝙲𝙾𝙽𝙷𝙴𝙲𝙴̂-𝙻𝙾?❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝐸𝓊 𝓃𝓊𝓃𝒸𝒶 𝓉𝒾𝓋𝑒 𝑒𝓈𝓈𝑒 𝒹𝑒𝓈𝑒𝒿𝑜, 𝓂𝒶𝓈 𝒶𝑔𝑜𝓇𝒶, 𝑒𝓊 𝓆𝓊𝑒𝓇𝑜.❞
.ᔘ.・❞── 𝓠𝓾𝓪𝓷𝓭𝓸 ainda achava que era somente mais um órfão feito por um casal que não usou preservativo ou qualquer que seja o motivo, e o dissessem que acharam seus pais e lhe perguntassem se ele gostaria de conhecê-los, ele diria não. 𝒞𝒽𝓇𝒾𝓈𝓉𝒾𝒶𝓃 não guarda rancor ou algo do tipo, até porquê considera tal ato uma perda de tempo, mas ele não tem a mínima vontade de conhecer seus pais reais. Ele tem uma mãe maravilhosa, e isso para ele é a única coisa que importa.
Entretanto, ao saber que na verdade o jovem é filho de do casal do conto de fadas favorito de sua irmã e ao acreditar nisso, pode não admitir em primeiro momento, mas deseja conhecê-los. Afinal, não é todo dia que você descobre ser filho de quem perdeu um sapatinho de cristal, certo? De qualquer forma, não é só esse fato que o faz ter vontade, mas também todo o acontecimento por trás de sua história o faz querer isso.

『◜*。.・₊˚.*:・❛𝙰𝙲𝚁𝙴𝙳𝙸𝚃𝙰 𝙴𝙼 𝙲𝙾𝙽𝙲𝙴𝙸𝚃𝙾𝚂 𝙳𝙴 𝙷𝙴𝚁𝙾́𝙸 𝙾𝚄 𝚅𝙸𝙻𝙰̃𝙾? 𝙾 𝚀𝚄𝙴 𝙿𝙴𝙽𝚂𝙰 𝙳𝙴 𝙼𝙰𝙶𝙸𝙰?❞・:*.˚₊・.。*৴ 』
❝𝒞𝒶𝒹𝒶 𝓊𝓂 𝒸𝑜𝓂 𝓈𝑒𝓊 𝓅𝑜𝓃𝓉𝑜 𝒹𝑒 𝓋𝒾𝓈𝓉𝒶.❞
.ᔘ.・❞── 𝓒𝓱𝓻𝓲𝓼𝓽𝓲𝓪𝓷 acredita na velha frase de que 𝒸𝒶𝒹𝒶 𝓋𝒾𝓁𝒶̃𝑜 𝑒́ 𝓊𝓂 𝒽𝑒𝓇𝑜́𝒾 𝑒𝓂 𝓈𝓊𝒶 𝓅𝓇𝑜́𝓅𝓇𝒾𝒶 𝓇𝑒𝒶𝓁𝒾𝒹𝒶𝒹𝑒 𝑒 𝓃𝑜 𝓈𝑒𝓊 𝓅𝑜𝓃𝓉𝑜 𝒹𝑒 𝓋𝒾𝓈𝓉𝒶, mas que de certa forma, suas ações, motivações, reações, ideais e como cada uma delas afeta ao todo define o que cada um é. Entretanto, o garoto prefere não colocar rótulos e não se considera a melhor pessoa para julgar isso, deixando de lado tais nomeações.
Christian na realidade não liga muito para magia por conta de seu tão característico ceticismo, mas é inegável que adorava ser shows de mágica quando criança e o mesmo desejava ser um quando crescesse. Infelizmente, ao longo quando cresceu e viu que a sua tão amada mágica não existia e não passava apenas de citações nos contos de fadas, o desejo se esvaiu e se tornou preso ao velho Christian de anos atrás.

Escutando: gnash amor da minha vida
Permalink Comentários (7)

[27/11/2018] .angel mas que de angel não tem n a d a;

[04/11/2018] .é o demônio; mas é legal

[01/11/2018] .perfeição é a doença da nação)) só vem aceitas;;

[15/10/2018] .do you feel like a young god?


Atualizações do Usuário

Usuário: revoltwda
se for cmg, nunca kk
Usuário: revoltwda
vou jogar the sims, bye bbs
Usuário: revoltwda
HIGH HOPES É PERFEITA
Usuário: revoltwda
acho que high hopes, death of a bachelor e roading 20's, todas tem umas pegadas bem diferentes porém são mt boas