1. Spirit Fanfics >
  2. Membros >
  3. NO_one_TO_care >
  4. Histórias

NO_one_TO_care - Histórias

4 histórias

I hate wanting you - Harry styles escrita por NO_one_TO_care

Fanfic / Fanfiction I hate wanting you - Harry styles
Em andamento
Capítulos 12
Palavras 57.574
Atualizada
Idioma Português
Categorias Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, One Direction, Zayn Malik
Gêneros Drama / Tragédia, Festa, Ficção Adolescente, Literatura Erótica, Literatura Feminina, Romântico / Shoujo, Violência
Sua inocência o incomodava, até que ela teve a reputação manchada, era a misteriosa e doce, se tornou a amarga e mal amada.


Rumores se espalham, rápidos como o próprio ar, tanto quanto segredos deixam de ser segredos quando viram reputações; e em uma escola de elite, no interio da Inglaterra, não seria diferente, não haveriam exceções.

Belle, uma estrangeira bolsista que está a um passo do frenesi, tenta lutar contra o inferno pessoal em que se encontra.

Dinheiro, poder e a capacidade de manipulação, foram as únicas coisas necessárias para tornar uma oportunidade em uma tortura.

A típica vadia de má fama, aquela que mecheu com a pessoa errada e arcou com as consequências, impopular e infortúnia aos olhos da gama de estudantes egocêntricos.

Harry, o bad-boy tipico de novela das sete, mimado e egoista, que teria o que queria, custe o que custasse, até mesmo se seu objeto de desejo fosse contra seus próprios princípios.

O típico babaca, que arranca sorrisos, suspiros e delírios por onde passa, popular, estimado e violento, alguém com quem não se deve mecher.

E mesmo sendo desprezada, Belle, foi a única que se tornou um verdadeiro desafio. O desejo que se cultivava entre eles era repulsivo, odioso, e certamente inevitável.

Ninguém espera que o típico clichê aconteça, principalmente quando se trata de uma louca e um narcisista.



  • 127
  • 92

Ocean - Harry Styles escrita por NO_one_TO_care

Fanfic / Fanfiction Ocean - Harry Styles
Em andamento
Capítulos 9
Palavras 30.182
Atualizada
Idioma Português
Categorias Harry Styles
Gêneros Ação, Aventura, Drama / Tragédia, Literatura Erótica, Literatura Feminina, Mistério, Romântico / Shoujo, Suspense, Violência
◇◇◇

Após seis anos de viagens maritimas ao redor do mundo, Harry Edward Styles, o segundo na linha de sucessão a coroa de Nynke, retorna a sua cidade natal, Storn.

E mesmo tendo desbravado as mais belas, exóticas e ameaçadoras partes do globo, Harry se vê amedrontado pela primeira vez na vida ao reencontrar Ana, sua velha companheira de infância.

A garota irritantemente inocente cuja vida foi praticamente extorquida pela pai, o então falecido general real Stuate, se vê enterrada a vida em um palácio que a aprisiona, matando de pouco a pouco cada cor em sua aura, enquanto torna-se uma garota domada e exaurida de sentimentos.

Harry não queria ser rei. Mas na vida nem tudo o que queremos é a lei.

Ana não queria dar a sua vida como um passarinho engaiolado à solidão. Mas nem todos temos escolha.

- "ensine-me como viver, e eu serei eternamente sua." -

Todos tem segredos.

Todos tem um passado.

Ninguém sabe o que o futuro os reserva.

Um mundo cheio de mentiras, promessas vazias, belezas assassinas e uma regência banhada a sangue, assassinatos, e as mais perversas mentiras.

Sejam bem vindos a "ocean"

◇◇◇



  • 64
  • 47

The Detective - Historia originais escrita por NO_one_TO_care

Fanfic / Fanfiction The Detective - Historia originais
Em andamento
Capítulos 1
Palavras 1.952
Atualizada
Idioma Português
Categorias Histórias Originais
Gêneros Ação, Drama / Tragédia, Literatura Erótica, Mistério, Policial, Saga, Suspense, Terror e Horror, Violência
O detetive chefe da New Scotland Yard se vê empacado em alto destruição, um enigma, que o assombrou durante quase toda a sua vida...se é que aquilo poderia ser chamado de vida.

Um crime, cuja única testemunha era ele mesmo, um assassinato, ou algo muito maior.

suas mãos tremiam e sua cabeça latejava, ele se torturava todas as noites depois de encarar a própria morte em seus pesadelos corriqueiros, tentava usar a memória ainda fresca em sua mente ao seu favor, mas acabava vendo a si mesmo ruindo em decepção e remorso.

Em sua concepção pertubada, ele era a causa de tudo aquilo, e sua única motivação a continuar vivendo era a esperança, esperança de que depois de tantos anos, ele também seria quem colocaria um ponto final naquela história.


Enquanto isso, no meio da floresta ela gritava; sofria; chorava.

Abandonada por sua mãe que fugiu a anos, a deixando para trás no cativeiro, seria um estorvo a menos em sua costas a impedindo de recomeçar bem longe de lá, profeciando a menina a uma vida de dores e tragédias...Se é aquilo poderia ser chamado de vida.

Ela estava condenada, havia nascido ali, como uma escrava dos caprichos dos homens mais ricos e pertubadores das ruas londrinas, e tinha a certeza que estava fadada a morrer ali.

E ela iria, naquela noite, estava decidida a por um fim em seu sofrimento, quando ele apareceu e a forçou a ficar...
  • 2
  • 2

Hot as hell - clace escrita por NO_one_TO_care

Fanfic / Fanfiction Hot as hell - clace
Em andamento
Capítulos 14
Palavras 33.548
Atualizada
Idioma Português
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Gêneros Ação, Aventura, Comédia, Drama / Tragédia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Erótica, Literatura Feminina, Mistério, Romântico / Shoujo, Suspense, Violência
Lá estava eu, abandonada sozinha durante o jantar em que minha melhor amiga anunciara seu noivado, em minha posição privilegiada de melhor amiga da noiva, Isabelle, minha Izzy, com quem morei por 5 anos, eu obviamente já sabia de certa informação a muito antes.

O casamento ocorreria em cerca de dois meses, e por mais que eu estivesse feliz por minha amiga, estava completamente arrasada, havia sido chutada pelo meu namorado de longa data, o meu agora ex, Sebastian Verlac, aquele pela qual eu faria de tudo ao meu alcance.

E como o universo parecia existir para me sacanear, ele era o melhor amigo do noivo, e estava agora sentado em uma das mesas do outro lado do salão, esbanjando simpatia e um belíssimo sorriso, ao seu lado a mais nova missi's Verlac, sua recém adquirida namorada troféu, que parecia prestes a explodir de alegria.

Faltavam pouco minutos para o brinde aos noivos quando as portas do salão se abriram em um pequeno estrondo, pude ouvir leves suspiros de cada garota no perímetro de 1 metro, o clichê que me fez revirar os olhos inconscientemente antes de olhar para a entreda.

E adentrando o salão estava o homem mais espectacular que eu já havia visto. Ele arrumava um dos botões do terno completamente negro, despretensioso, enquanto sorria de lado, mesmo de longe seus olhos brilhavam azuis, não como um céu em um dia chuvoso, mas como o mais cristalinos dos lagos durante o verão.

E céus, como eu gostaria de me afogar naquelas águas serenas, ele desfilou sem pudores até o namorado...digo...noivo de Izzy e também meu grande amigo, Simon, e eu o segui com o olhar, ele era alto, tinha no mínimo 1,85, com um corpo escultural que poderia me levar ao céu....ou ao inferno.

- gosta do que vê? - me sobressaltei assustada quando Izzy apareceu de fininho para sussurrar em meu ouvido - esse, minha querida, é Jonathan Herondale, será um dos padrinhos...e fará par com você.

Me virei para ela com os olhos arregalados, ainda arfando pelo susto, sentindo minha boca secar rapidamente.

- o-o que?? - minha fala me traiu quando percebi que ele, o agora conhecido como Jonathan, se aproximava de nós, acompanhado de Simon, que sorria largamente, provavelmente para cumprimentar a mais nova noiva.

- não achou que eu deixaria você chupando o dedo enquanto Sebastian se diverte com o novo bibelô, achou?! - tive tempo o suficiente apenas para encara-la boquiaberta, quando uma voz rouca e extremamente marcante soou muito próxima.

- senhoritas... - direcionei meu olhar ao homem a minha frente, levantando o rosto boquiaberta para poder encara-lo cara-a-cara, e percebi que os belos lagos cristalinos de seus olhos eram manchados com um leve castanho.

E naquele exato momento eu soube que aqueles olhos seriam minha perdição.

E jace só podia imaginar uma coisa ao encara-la nos olhos:

Aquela ruiva, que parecia levemente assustada no momento, era quente como o inferno.
  • 153
  • 98