1. Spirit Fanfics >
  2. Membros >
  3. Takezoo

Takezoo

Nome: Miyamoto Musashi
Cadastro:
''Quem é esse Ghastly?''

''Tu estar num site pra reclamar das regras dele, só pra começar, é muito Síndrome de Underground.''

''Ou que gosta de chamar meu trabalho de clichê e pagar de diferentão (...) se tu quer viver amargurado enchendo a boca pra dizer o quanto a plataforma é ruim, o quanto está infeliz, o quanto pipipipópópó a vontade cara, o infeliz é tu''

''Tipo, irmão, ninguém te obriga a ficar aqui não, pode vazar KKKKKKKKKKK''

Memórias Póstumas de Red - Jornal - Capítulo 01 ao 17

Postado

Memórias Póstumas de Red - Jornal - Capítulo 01 ao 17

Isso aqui é um extra, onde vou comentar um pouco sobre a história, adicionar curiosidades sobre a escrita e também explicações adicionais que eu não tive espaço para colocar, então obviamente vai ter Spoilers, se ainda não chegou no Capítulo Doze, recomendo não ler. Vou dividir em tópicos, para vocês lerem a parte que quiserem, se quiserem só o Worldbuilding, ou expansão do universo, vou marcar como tal para vocês não perderem tempo, mas recomendo ler tudo, se tiverem tempo.

Mostrar Spoiler: Parte 1: Geral
Inicialmente, eu queria fazer esse jornal só sobre a aguardada batalha do Red x Brock mesmo, mas deixei essa parte para o final, e preferi torná-lo um geral da história, sobre minhas ideias, opiniões, e até responder questionamentos de vocês também, se tiverem algum (que não envolvam spoiler, é claro.) Acho que isso é algo bom, que aproxima o leitor e o autor.

Acho que não tem melhor lugar para começar do que no estilo de narração, que é no mesmo molde que Emerald Nuzlocke do @Exndar. Foi essa história que me ajudou a pensar o estilo que eu queria para essa jornada, essa e outra que o Exndar também conhece bem, um livro de fantasia chamado O Nome do Vento. Contudo, comparado com o livro, eu queria que o Red realmente recontasse sua história, em vez de ser apenas uma história de primeira pessoa no passado. (Por exemplo, entrarão PoVs de outros personagens para quebrar essa linearidade) É complicado tentar explicar, mas mesmo contando sobre o passado, não queria que a história fosse só um flashback eterno, a história não é o passado, mas sim é o Red contando o decorrido, ficou meio maluca essa explicação né, desculpa kkkkkkkkkk

Diferente do livro que citei acima, o cenário é completamente diferente. O Red está em uma sala de interrogatório (acho que todo mundo já percebeu isso). Ele não pode simplesmente parar o tempo para fazer pão, ou ir tirar um cochilo, ou falhar nas suas atividades, coisa que o Kvothe (protagonista do livro) faz.


Mostrar Spoiler: Parte 2: Red
Acho que já ficou claro também que o Red não vai ter diálogos, vai continuar o protagonista silencioso de sempre. Isso é uma das coisas que, pelo menos para mim, torna ele um personagem interessante, o fato de ele não ter voz, nem mesmo quando ele aparece na montanha para te enfrentar. A maioria dos outros treinadores nos jogos falam nada com nada, ou que tal-tipo-é-o-melhor, ou que tomam banho com seus Machokes, e o Red não fala absolutamente nada. Isso já é revelador o suficiente, pelo menos para mim.

Eu poderia dar diálogos para ele, mas isso de algum modo iria desvalorizar o personagem. Algumas pessoas imaginam ele com um tom sarcástico, outros com um tom dramático. Mas se eu tivesse que dar uma voz para ele, seria desapontador e estranho para vocês, porquê seria normal. No fundo, ele é um adolescente como todos os outros. Falando como a maioria dos outros. — Me passa essa Berry aí. Ou — Pokémon massa esse ai, ein Blue. Anti-climático né, eu sei.

Mas uma coisa boa disso, é que as primeiras palavras de um personagens normal sempre são importantes, imagina então de uma personagem que nunca fala? (Quer dizer, ele fala, mas não diretamente) Se ele falar alguma coisa nessa história, vai ser muito próximo do final dela. Pode ser tanto algo filosófico e sério ou algo cômico, tipo, colocar ele lá no Mt. Silver falando: — Caralho, que sede da desgraça. Só para quebrar a expectativa de vocês de modo engraçado. Mas, ainda tô decidindo, então tentem adivinhar. KKKKKKKKK.

Aliás a rivalidade do Blue e do Red com certeza é uma das melhores. Ambos são extremamente inteligentes, e se completam. Red é um viajante introspectivo, enquanto o Blue é um extrovertido bem-sucedido. Para vocês quem tem a melhor rivalidade? (Eu odeio o Silver, muito emo para mim, e a May tem aquele jeitão meio bobo) O Red para mim é obviamente o melhor personagem da franquia, ele é tudo o que o Ash aspira ser, mas nunca será.


Mostrar Spoiler: Parte 3: Capítulos
Não sei se se lembram, mas eu falei sobre o Professor Carvalho já ter sido Campeão, e isso é algo que vem do jogo, um bug que o permite lutar contra o Professor. Sempre tentarei transformar essas curiosidades em algo interessante, tipo o Velho de Viridian, que bloqueia a passagem, acho que foi justo transformá-lo em um ex campeão. Seja sincero comigo, você acha que um velho normal conseguiria parar o tráfego de uma cidade só sentando no chão? Nem fodendo, com certeza ele tem que ser alguma coisa a mais. KKKKKKKKKK. Ah, e o Ritchie, o repórter, fará o papel do Gym Guy! Iria tentar o nome Jim Gai, ou Jim Guy, mas acho que ficaria meio estranho.

Antes de chegar no capítulo mais importante, que praticamente definiu o tom dos Pokémon selvagens, passamos pelo Capítulo 5 — Rangers, onde eu sofri para tentar escrever sotaques e gírias. Eu reli e admito que ficou meio cringe, tipo essa parte KKKKKKKKK: ''— Certo, garoto, quê tu tem aí pra gente? — Perguntou o capitão. Respondi, e ele franziu o cenho. — Um Pikachu? eles num são mornos que nem leite de Miltank? Cê é um garoto esperto, não puxou a cauda dele né? ''

E hehehe, chegamos nos Fetos de Venomoth. Sim. Foi divertido — de escrever — não sou psicopata. Aqui fica claro que a terra é dos monstrinhos de bolso, e embora as coisas pareçam semelhantes na superfície, não é o mesmo lugar que vivemos, e a maneira que você, eu e um Treinador Pokémon pensaríamos para resolver uma situação é extremamente diferente. Queria fazê-lo provar a iguaria, mas não podia. E admito que foi um pouco pesado, mas não forçado, o Red tem que viver da natureza, ele não veio de um berço de ouro como o Blue, foi para isso que ele estudou. Como na parte em que ele pechincha preços no Mercado, ou quando ele faz suas contas para conseguir pagar o ginásio. É o mundo dele e o nosso, no fim tudo se resolve com dinheiro. Blue com isso tem uma vantagem inicial, e o mesmo não pode ser dito de Red, que está quase sempre duro.

Sobre a capítulo da nova função da Pokébola, cara, como é díficil tentar me manter no realismo quando o assunto é Pokébola. Acho que só um pseudo-cientista conseguiria bolar algo crível mesmo. Eu queria explicar, algo melhor que ''Pokébola atinge Pokémon, Pokémon entra na Pokébola'' mas sempre que tento não soa real. Pensar em uma nova função para ela é fácil, difícil é explicar a função clássica dela.

Pro futuro, assim como aquela parte do restaurante, onde o Giovanni é apresentando, vou tentar fazer uma série de PoVs e Oneshots do Blue. Para o que está planejado, ambos são muito importantes, então não podem ser personagens unidimensionais.


Mostrar Spoiler: Parte 4: Mensagem de Blue
Acho que a maioria não viu, mas em um dos Extras, eu soltei uma mensagem para o Red, após o Blue vencer o Ginásio de Pewter. Era algo mais cômico, eu tentei resumir no Capítulo 12 - Negócios em Pewter

''Era uma mensagem boba, que não merece ser citada aqui por completo. Apenas importava que ele ia fazer o Circuito, que significava que ia atrás das dezesseis insignias, intercalando Kanto e Johto. A maioria dos Treinadores nunca passava das oito, considerando o tempo, psique e esforço necessários para conseguir tais insignias. ''

Sim, eu resumi porquê eu perdi essa parte. Não sei como, mas perdi. Só queria falar isso mesmo, agora está tarde para rescrevê-la, mas resumi tudo que tinha de importante no capítulo acima, vocês não perderam nada, só uma piadinha boba do Blue.


Mostrar Spoiler: Parte 5: Brock e o Desafio (Worldbuilding)
Primeiro, o Brock não é ''maligno'' porquê mata Pokémon, é só o mundo que eles vivem mesmo. Aquela treinadora, assim como Red, recebeu a mesma isenção de responsabilidade do funcionário — que se você decidir seguir em frente com a segunda rodada, uma cobra de pedra monstruosa fará de tudo para matá-lo. É sabido por todos que uma vez que você vai para o segundo turno, Brock não está mais para brincadeira, ele não chegou onde ele está hoje pegando leve.

Outra coisa, eu disse isso em alguns comentários, a batalha não é o único modo de ganhar essa Insignia. A forma tradicional de qualquer uma delas, é ir ao Ginásio e se candidatar (não de graça) a uma posição de aprendizado, o que lhe permitirá trabalhar, batalhar e estudar no Ginásio por um tempo. As avaliação graduais são feitas sob o olhar do líder, até que ele decida que aquele treinador aprendeu tudo que ele tinha para aprender ali, e concedam ao treinador a Insignia. É aconselhado fazer desta forma, pois permite que você tenha tempo e experiência batalhando contra os outros treinadores do Ginásio, ao mesmo tempo que estuda o tipo do Ginásio. É o modo mais demorado, podendo levar anos, mas ao mesmo tempo o mais seguro e aconselhado.

O Desafio ao Ginásio, comparativamente, é jogar seu Pokémon em uma batalha com um treinador lendário, ex-campeão, e tentar vencê-lo em seus próprios termos, o que pode ser qualquer coisa. Em alguns ginásios, como, digamos, Goldenrod, o Desafio ao Ginásio pode ser mais seguro. Whitney, fortemente pressionada pelos interesses capitalistas da cidade e misericordiosa consigo mesma, tende a ser mais compassiva com os treinadores que a desafiam diretamente, dessa maneira, as mortes só acontecem por acidente. E isso torna o ginásio dela extremamente popular.

Brock, por outro lado, é muito mais pragmático, um líder raiz. Pelo seu clã, ele está disposto a oferecer a opção de eliminação após a primeira fase do Desafio, pois isso já traz receita o suficiente para ele. Aqueles que decidirem continuar, entretanto, obtêm exatamente o que pedem — ou seja, um treinador incrivelmente poderoso fazendo o seu melhor para que seu Pokémon mate o do adversário, que é o que é uma batalha real. Ele entende que ter Ônix dele possui uma vantagem ridícula sobre praticamente todos os Pokémon, por isso ele apenas estipula que o Pokémon precisa sobreviver, apenas por três minutos, e pode escolher desistir a qualquer momento desse tempo.

Mas a treinadora basicamente jogou fora todas as concessões e tentou atacá-lo de frente. Foi a escolha dela. E a partir da segunda fase, Brock não mede força. É por isso que, como disse antes, o Ginásio de Pewter não é tão popular. Observe que Red conseguiu uma batalha com o Líder do Ginásio em apenas três dias. Existem Centros Pokémon e consultórios médicos mais ocupados que isso.


Mostrar Spoiler: Parte 5: Campeões e Elite (Worldbuilding)
Primeiro, existe diferença entre ser UM Campeão, e ser O Campeão. Para desafiar a Elite dos Quatro, você precisa ter oito de dezesseis insignias disponíveis na Liga Índigo.

Se você derrotar somente um integrante da Elite dos Quatro, você é um Campeão Uni-Anelar, dois integrantes Campeão Bi-Anelar, Tri-Anelar e por fim Quadri-Anelar. Todos os Campeões ganham um paralelepípedo com seu nome, seu time, a data de sua vitória e quem eles derrotaram na Estrada dos Campeões, uma faixa de joias também indica quantos integrantes eles venceram.

O Grande Campeão, é alguém que derrotou toda a Elite, e o Grande Campeão anterior. Esse é um feito monumental, pois os integrantes da Elite são mestres na batalha, e seus times são poderosíssimos. Não há restrições quanto ao tipo de Pokémon que o Grande Campeão pode usar, e sua equipe muda frequentemente ao longo dos anos, devido ao rigor de seu trabalho.


Mostrar Spoiler: Parte 6: Líderes de Ginásio vs Elite dos 4 (Worldbuilding)
Líderes de Ginásio não precisam necessariamente ser Ex-Campeões. Lembrem-se que todas as cidades são Cidades-Estado, e a maioria possui seus próprios regulamentos e regras sobre seus Ginásios.

Uma maneira melhor de descrever seria Lei Local vs Lei Estatal vs Lei Federal. A Lei Local seria os costumes e regras de um Ginásio, a Lei Estatal seria os costumes e regras da cidade, e a Lei Federal seria as regras e costumes da Liga Índigo como um todo. E como esperado, todas essas regras e leis se chocam com frequência.

A força não é o único critério para escolher um Líder de Ginásio ou Integrante da Elite. Originalmente era, mas nos tempos modernos, essas posições possuem uma série de responsabilidades e conotações políticas, além de suas responsabilidades como treinadores. Se não, eles teriam sido capitalizados e subsumidos pelos políticos há muito tempo. Mas dado ao constante estado de guerra com os Pokémon, a cultura desse mundo, e o fato de que os treinadores são o único método militar sustentável disponível, é natural que esses treinadores assumam funções tanto governamentais quanto militares.

Koga, por exemplo, é membro da Elite dos Quatro. Originalmente, ele era um Líder de Ginásio, mas isso não é importante. O que importante é que ele também é um membro de alto escalão da Liderança Cultural Japonesa, que tende a criar um inferno para os políticos e cidades que os ignoram.

O principal motivo para o Lance indicá-lo pode ter sido porque ele é um treinador extremamente competente e tinha uma longa história de serviço dedicado como Líder de Ginásio. Uma razão secundária, no entanto, pode ter sido para favorecer os japoneses, para que ele não tivesse que lidar com eles atrapalhando qualquer de suas iniciativas.

O que significa que, quando Koga ''sugere'' deixar sua filha, Janine, no comando do Ginásio, em vez de outros treinadores que poderiam ter feito um trabalho tão bom ou melhor que ela, Lance naturalmente concorda. E três meses depois, a liderança japonesa joga todo o seu peso a favor de Lance em algum projeto impopular que Lance deseja aprovar.

Portanto, alguns Líderes de Ginásio podem ser mais fortes em uma batalha do que um integrante da Elite dos Quatro. Mas as coisas não podem ser reduzidas a termos tão simples, não há como apontar quem é mais forte que quem, considerando que ambos, os Líderes de Ginásio e os Membros da Elite estão confinados a tipos únicos que ele se especializaram.

Sabrina provavelmente iria passar o caminhão em Bruno, se estivessem confinados a seus tipos. E Bruno amassaria a Whitney. Agora, fora dos tipos especializados, com seus times de quando foram Campeões? Talvez Whitney consiga enfrentar os dois ao mesmo tempo enquanto assobia calmamente. Mas, essas coisas não são nem um pouco importantes comparado com a soma do poder que exercem. Sabrina e Bruno possuem muitas conexões, com diversas regiões, enquanto Whitney tem que lidar com grupos de interesse em Goldenrod e uma política que belisca todos os lados, tornando-a incapaz de formar uma forte base de poder político.

Ambos, Líderes de Ginásio e Membros da Elite possuem seus próprios poderes. Exceto o Grande Campeão, que, graças a sua popularidade, tem praticamente carta-branca para fazer o que quiser. É por isso que quem tende a ser o Grande Campeão é sempre um treinador inconcebivelmente poderoso. O que faz sentido. Você gostaria que todo o poder executivo da Liga passasse de mãos em mãos a cada ano? Se fosse assim, não daria tempo de nada ser feito politicamente ou militarmente.


Mostrar Spoiler: Parte 7: Conclusão
''— Obrigado garoto, de verdade. Eu te devo uma, uma não, muitas. — Richie me deu um tapinha no ombro. — Deixe-me lhe dar um conselho: No Ginásio de Pewter reina a morte, a sobrevivência já é uma vitória. Há um motivo para isso. O primeiro Pokémon que o Brock usa varia, então talvez você consiga vencer o primeiro, porém, o segundo e o último são sempre os mesmos. Onix. Nem tente derrota-lo, ele é grande demais e forte demais. Há um motivo para o povo da montanha venerar os Onix como deuses; eles são avatares da própria montanha. Fique em terreno alto e espere o Brock troca-lo, foi assim que o Gary conseguiu.''

Chegamos na parte que todos (eu acho) querem realmente saber. Bem, sim, o roteiro do capítulo já está pronto. Mas é bom explanar alguns pontos, antes de realmente ir para o capítulo. Assim como Ritchie disse, Blue é talentoso e inteligente. Conseguiu a insignia com evasivas e se mantendo afastado. Mas isso já era esperado dele, neto do Professor e tal.

Agora, do outro lado, temos o Red, um treinador desconhecido, sem histórico de batalha, dinheiro e nome. Contra um veterano invicto, experiente, com um dos maiores e mais velhos Onix de sua espécie. Sem mencionar que o Onix é totalmente imune à maioria dos ataques do Pikachu.

É aqui que entra o problema.

Acho que uma parte de vocês vai querer que o Red sobreviva os três minutos, outros que o Red derrote o Ônix, e alguns poucos, que outra coisa aconteça. Só espero que não fiquem chateados com o que acontecer, não tem como agradar a todos.

O fator principal da batalha está na Pokédex, é um pouco difícil, mas se quiserem tentar adivinhar, passem na página do Ônix no bulbapedia e leiam com atenção.

E por fim, espero que tenham gostado do jornal, de verdade, se tiverem alguma pergunta, conselho, etc, podem ficar a vontade para questionar. Até logo!

Permalink Comentários (2)

[06/08/2020] Destrinchando O Último Desejo (TW) - Parte 4

[30/07/2020] Destrinchando O Último Desejo (TW) - Parte 3

[28/07/2020] Destrinchando O Último Desejo (TW) - Parte 2

[27/07/2020] Resenha - Destrinchando O Último Desejo (The Witcher) - Parte 1


Atualizações do Usuário

Usuário: Takezoo
, que dorme e sonha e me vê agir e viver e me mover e neste momento sonha que estou
dizendo tudo isto. Quando esse alguém começou a me sonhar, eu comecei a existir; quando ele acordar, deixarei de existir. Eu sou uma imaginação, uma criação, um hóspede de fantasias noturnas.''
Usuário: Takezoo
''— Não sou um homem real. Não sou um homem como os outros, um homem com ossos e músculos, um homem
gerado por homens. Eu sou — ainda que você possa não acreditar em mim —, nada mais que a figura de um sonho. Existo porque há alguém que me sonha
Usuário: Takezoo
Das ist nicht mein Bier, ou, sei lá,
novo capítulo, não sei alemão.
História Memórias Póstumas de Red
História Memórias Póstumas de Red
Leia o capítulo 26 da História Memórias Póstumas de Red - História escrita por Takezoo - Adaptação da jornada de Red contada de uma forma não convencional, crua, v..
Usuário: Takezoo
Adicionei um novo capítulo
História: Memórias Póstumas de Red
História: Memórias Póstumas de Red
Adaptação da jornada de Red contada de uma forma não convencional, crua, violenta, e especialmente realista, na qual os Pokémon são perigosos e selvagens, e o mundo é sombrio e c..
Usuário: Takezoo
Favoritei a história
História: Pai, filho, espírito profano
História: Pai, filho, espírito profano
Abençoados sejam todos os filhos de Arceus. Que Ele guie nosso passos para a glória prometida. Que seus sacerdotes do plasma possam carregar suas tão sacras palavras. E que seu p..