dyokyo

dyokyo
Nome: Nara
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 16 de Setembro
Cadastro:

dyokyo - Jornais

2 jornais

LUTAREMOS!

Postado

Bom, está rolando no Facebook uma tour em que uma autora daqui foi exposta. Ele escreve fanfics LGBT, mas não acredita na nossa luta. Sim, nossa luta, porque eu sou BISSEXUAL.

Eu não apareço aqui há tempos e peço perdão por isso, mas diante de tamanha imprudência senti a necessidade de me pronunciar e por isso eu não peço perdão.

Não tenho a mesma visibilidade que a sujeita e isso não me importa, pois a necessidade de expurgar esse sentimento de desvalorização e até mesmo de humilhação é maior que tudo. Ela já apagou o seu jornal chamado "Minha Pátria", mas vou questionar aqui alguns pontos dos quais me recordo.

"Minha melhor amiga por cinco anos namorava uma garota" - esse é a pior forma de você começar a se justificar, você pode ter amigos de todos os jeitos, mas se você semeia intolerância, como ela fez confessando que votou no bolossauro, você não tem empatia por essas pessoas. É como dizer "não tenho nada contra negros, tenho até amigos que são (negros)". Não use seu amigo para se redimir e dizer que você tem propriedade sobre qualquer discurso só por ser amigo dessa pessoa, isso é oportunismo.

Em dado momento do jornal ela justifica seu voto na INTOLERÂNCIA como um grito de socorro, por ser pobre, viver em um lugar sem segurança e por ter 21 anos e não estar na faculdade. Só queria dizer que nas últimas 24 horas houve oito mortes violentas. Bom, eu também sou pobre, SOU NEGRA, também estou exposta a insegurança e também não estou na faculdade. Mas que bom que no nosso país existem programas do governo que facilitam o acesso ao curso superior, existem cotas para baixa renda e existe bolsa em cursinho, que é exatamente o que estou buscando. Talvez se ela saísse um pouco desse mundinho de fanfics, encarasse a vida adulta e estudasse, fosse buscar ela não usaria isso como pretexto para comover.

Ela disse que não é obrigada a levantar bandeira alguma e que se afastou de qualquer militância por questão de saúde. Esse ano fui diagnosticada com Transtorno de Ansiedade e um possível Transtorno Dissociativo, mas não abandonei o que acredito porque estou fazendo a coisa certa, estou defendendo meu gênero, minha raça, minha sexualidade, a sexualidade do meu irmão e amigos e os meus direitos.

Estamos fartos de pessoas se aproveitando da nossa luta e da nossa dor. Desde o começo do ano em torno de 300 LGBTS foram assassinados, mas isso não é relevante, porque o importante é ter inúmeros leitores em cima de uma luta que nao lhes convém. Como se já não bastasse a indústria do entretenimento que constantemente lucra com Pink Money, somos obrigados a encarar mais essa.

Não sabia da existência dessa pessoa, não conhecia suas histórias e agora que eu não tenho o menor interesse. E olha que eu não costumo criticar sem ler/ver/escutar, mas só de ter lido aquele jornal me senti devastada, mas isso foi combustível para a minha esperança de que chegará um dia em que a intolerância será apenas uma palavra.

QUERO TODOS NO MASP AMANHÃ ÀS 17 LUTANDO PELO NOSSO DIREITO DE VIVER SEM MEDO. PINK WRITERS NÃO PASSARÃO.


Permalink Comentários (0)

Preciousletter

Postado

"Minha Dama (My Lady),

Você se lembra quando vimos "a primeira neve" (The First Snow) juntos no "dia de Natal" (Christmas day)?

Você estava tão "bonita" (Beautiful) como uma misteriosa "pérola negra" (Black Pearl) sob o "luar" (Moonlight). Naquele momento eu soube que deveria "correr" (Run) para você e fazer de ti meu "anjo" (Angel).

Desse momento em diante, você se tornou "a estrela" (The Star) que eu olho todas as noite, meu "Milagre em Dezembro" (Miracles in December), meu "primeiro amor" (First love).

Eu costumava perguntar a mim mesmo... "O que é o amor" (What is love) antes de te conhecer. Agora "a minha resposta" (My Answer) é…

O amor é… enxugar suas lágrimas e sussurrar, "Querida, não chore" (Baby, don’t cry), porque é "a minha vez de chorar" (My Turn to Cry).

Amar é… esperar "você me chamar, querida" (Call me, Baby), então poderei te cobrir de "beijos e abraços" (Kisses and Hugs) e continuar lhe dizendo o quanto eu te "amo, amo, amo" (Love, Love, Love).

Antes de te conhecer, eu não sabia que poderia ter uma "overdose" com seu "doce amor" (Tender Love), mas agora eu não posso ficar longe de ti "3.6.5" dias no ano.

Baby,” juntos nós podemos fazer "história" (History), então por favor, "não vá" (Don’t Go). Você é a "Garota de sorte"(Lady Luck) que me tirou da escuridão e me mostrou a luz, aquela que se tornou a minha salvação, meu sopro de vida.

Se lembra quando sua "mãe" (Mama) costumava lhe contar contos de fadas? Eu posso não ser o “Peter Pan” e parar o tempo, mas "e se" (What if) eu te disser que posso usar uma "máquina" (Machine) do tempo e te levar de volta à "Dezembro de 2014" (December, 2014), quando eu lhe disse "Você 'me ama, certo'"? (Love me right).

E você finalmente disse sim.

Pessoas normais, teriam sentido borboletas em seu estômago, mas tudo o que eu ouvia era o som do "trovão" (Thunder) batendo em meu peito, prestes a ter um "ataque cardíaco" (Heart attack).

Eu "prometo" (Promise) eu posso te levar a uma “escapatória” (Exodus) para “El Dorado” e lhe mostrar todas as riquezas do mundo, todas as lindas coisas que você merece, apenas para lhe mostrar o quão "sortudo" (Lucky) eu sou por tê-la ao meu lado.

Confie em mim, eu não sou nenhum "playboy" e eu não vou "rosnar" (Growl) para você como um "lobo" (Wolf). Em vez disso, serei um "Transformer", que irá protegê-la para o resto de sua vida.

A nossa jornada juntos não foi a estrada mais suave, mas eu sei que se você me der outra chance, eu nunca vou "ferir" (Hurt) você novamente. Vamos nos tornar inseparáveis como "duas luas" (Two Moons), sob o céu estrelado, brilhando juntos, para sempre.

“XOXO,” EXO."


Permalink Comentários (0)