Sayunnie

Sayunnie
Ficwriter;
Nome: Sayuri
Status: Usuário Veterano
Sexo: Feminino
Localização: Pindamonhangaba, São Paulo, Brasil
Aniversário: 1 de Março
Cadastro:

Sayunnie - Jornais

3 jornais

Estabilidade

Postado

Estabilidade

Em meio a toda essa loucura, eu encontrei meu único ponto de estabilidade.


Escutando: Sam Tsui - Clarity
Lendo: A arte da guerra
Comendo: Batata Palha

Permalink Comentários (0)

De alguma forma eles se pertenciam mesmo antes de se conhecer.

Postado

De alguma forma eles se pertenciam mesmo antes de se conhecer.



Um dia alguém vai se apaixonar pelo seu sorriso torto. Um dia alguém vai precisar ouvir a sua voz antes de dormir e querer o seu bom dia para começar bem. Um dia alguém irá querer carregar as suas dores consigo e trazer um pouco de alívio. Esse alguém também irá aceitar as suas falhas, perdoar os seus maus entendidos e respeitar os seus silêncios, mesmo que não entenda. Alguém com quem você poderá até ter brigas exageradas, mas que nunca irá embora. Alguém cuja palma da mão você terá decorado cada detalhe e cravado a marca dos dedos entrelaçados. Um alguém que fará você chorar e vice-versa, porém, terá um abraço que acolherá todos os erros. Alguém que talvez te odeie um dia e ame no outro – ou no mesmo –, mas que invada diariamente seu corpo com sensações únicas. Um alguém que te leva junto toda vez que parte, e te faz oscilar entre a vida e a morte em segundos de amor. Um alguém cuja alma te pertence desde sempre. Um dia um encontro marcará o que somente os olhos registrarão. Um dia, inesperadamente, alguém anula o resto do mundo para você. E você descobrirá, rapidamente, que esse alguém não poderia ser de mais ninguém. E nem você.


Escutando: Girl's Day - Twinkle Twinkle
Lendo: Êxtase
Assistindo: Final da Copa
Bebendo: Danone

Permalink Comentários (1)

O silêncio é um texto fácil de ser lido errado.

Postado

O silêncio é um texto fácil de ser lido errado.

É difícil encontrar quem diz o que pensa, assim, sem rodeios ou disfarces amigáveis. Pensar, apesar de simples, não é um exercício feito para todos. E dizer o que pensa - não o que parece ser conveniente - é um trabalho árduo para poucos. O mundo parece se calar diante do próprio mundo. Opiniões contrárias não são bem vindas, e por isso também não são expostas.

Eles querem que você pense igual, sem questionar o porquê. Ou melhor: eles querem que você não pense, assim jamais questionará nada. Quem tenta gritar para as flores quando centenas gritam para as montanhas é passado despercebido, é passado como louco, é passado pro passado. A gente perdeu uma capacidade essencial: ouvir. E não me refiro apenas ao que está a nossa volta, como as buzinas dos carros ou o barulho do mar. Eu me refiro a escutar o que, na maioria das vezes, sequer tem algum barulho. Como escutar o ruído baixinho enquanto trovões bombardeiam o céu. E o ruído somos nós mesmos, enquanto os trovões são todos aqueles nos privam de sermos o que somos.

Por isso, chega! Chega de se excluir. Chega de dizer que está suficiente, quando na verdade está uma porcaria. Chega de sorrir amarelo pros tapas na cara sem piedade. Chega de esconder o rosto por vergonha, a alma por pudor e a voz por educação. Não deixemos que nos calem com panos cobertos de falsidade. Diga o que precisa quando achar preciso. Não balance a cabeça concordando com tudo, porque discordar também é um direito seu. E ter opinião própria é um direito de todos.



"O silêncio é um texto fácil de ser lido errado". - Igor Cury


Escutando: Trading Yesterday - Shattered
Lendo: Apaixonados
Comendo: Tô de dieta T.T
Bebendo: Água

Permalink Comentários (1)