~ElisingerK

ElisingerK
Nome: Ly
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 24 de Junho
Cadastro:

~ElisingerK

Como não gosto de causar ou sentir constrangimento depois de meio caminho andado,
vou listar aqui alguns detalhes sobre mim que não podem ser deixados pra depois:
Tenho 22 anos
Sou evangélica/crente/protestante (não sei como você prefere chamar, então...)
Tenho uma filha de dois aninhos de idade.
Solteira? Sim.

Gosto muito de conversar.
E o máximo que quero com as pessoas, é só amizade mesmo.
Se você quiser ser meu amigo(a), é só falar comigo antes, aí a gente vê se dá certo.

Essas coisas...

Postado

Essas coisas...

O que vou contar aqui não é algo que me aconteceu apenas uma vez. Graças a essa infeliz modalidade mental que todos nós temos, me deixei levar pelo impulso “cérebro reptiliano”. Explicando melhor: fugir, atacar ou acasalar.
Pois é... Senhoras e senhores! Eu fui lá e “acasalei” com a minha curiosidade, mesmo sabendo o que aconteceria depois. Então porque eu fiz isso? Há explicações para isso. Há sim. Mas não vou me aprofundar nelas. Decidi escrever sobre esse episódio que me ocorreu como uma maneira de fugir, fugir do que estou sentindo.
Preciso falar sobre isso com alguém, mas do modo convencional vai complicar o que ainda não tá complicado. Por isso vim aqui falar pra você, que está lendo não porque eu “aluguei os seus olhos”, e sim por vontade própria.
Ok...
Depois das 21h me encontrei sozinha em casa com a minha filha. Liguei a TV só pra ver se encontrava alguma coisa interessante, quando na verdade eu nem sabia o que de interessante eu queria, daí comecei aquela perda de tempo: mudar de canal e mudar de canal (modo padrão sabe?)... Fiquei um tempo nisso. Li um bocado de sinopses, nada me cativou. Aí... Pessoa querida que ainda tá lendo isso aqui: Aí foi que encontrei a porta pra minha infelicidade. Parei num canal e li a sinopse do filme que tinha acabado de começar. Qual o gênero do dito filme? Terror.
Passei um tantinho só de tempo me perguntando se continuava assistindo ou não. Normalmente eu não assisto. Ignoro. Até desligo a TV. Lembrei de outras vezes que assisti a filmes assim, e sei muito bem que depois de tudo eu me senti muito mal. O que me levou á essa pergunta: Então porque assistir agora, se já sei com toda a verdade absoluta e verdade comprovada e sentida, que me fará mal? Ah... Ainda hoje me pergunto isso...
Tomei cuidado para que minha filha não visse as cenas, procurei uma posição confortável no sofá e...
Assisti.
Meu cérebro reptiliano venceu.
Uma pena. Se eu tivesse pensado melhor uma terceira vez, entraria no caminho que me levaria ao cérebro humano – conhecido como cérebro racional, dizem por aí.
... E agora me encontro nessa situação não feliz. Me sinto vazia. Me sinto oca. Sinto que meu rosto não tem expressão. Meu olhar não diz nada... Sabe de uma coisa? (vou falar baixinho, é segredo) fico com aquela sensação de que não estou sozinha. Entende? Isso é coisa estranha. E eu não gosto de coisas estranhas desse tipo.
Depois do fim do filme de mau gosto, fui rápido procurar algo bom, engraçado e puro pra assistir, já li um pouco, pensei em coisas boas, ainda estou pensando em coisas boas, sabe por quê? Isso mesmo! Porque eu sou fraca. Tenho a menta fraca.
Será? Ou será que é outra coisa? Acredito que eu não tenho a mente fraca. Minha própria mãe diz que eu sou “anormal”, e sabe por que ela diz isso? Simplesmente pelo fato de eu não ter ficado maluca depois de tudo que eu já passei na vida. Tou pensando tanta coisa agora e um assunto leva á outro. Uma pergunta me faz ter mais duas. E outra que tá na minha mente agora é “Afinal, porque então eu fiquei abalada com esse simples filme de terror se eu já vivi na pele, durante um ano ou mais, o próprio terror?” Era de se esperar que nada mais me assustasse...
Acontece que cada situação é diferente, e como consequência das diferenças, agimos e reagimos conforme cada uma.
Mesmo que você se considere forte, acostumado, capaz, ou se considere um ser vivente que procura se encher principalmente do bem, - independentemente do que você diz que é - pode acreditar:
Esses gêneros de puro terror, aquele terror sem noção, horrível, estranho, nos esvaziam. Esvaziam sim. Eles apagam a Humanidade que temos.
E pra quê? Pra depois preencher o vazio com Nada.
Por isso é tão difícil recuperar o que tínhamos de bom. Por isso nos sentimos aéreos e até donos do mundo, por isso nos sentimos bem e mal. Por isso ficamos de um jeito que achamos que não é grave e que entendemos.
Mas isso não é o fim do mundo. Caso isso venha acontecer com você, como aconteceu comigo, você precisa estar disposto a arrancar o Nada que foi colocado no espaço esvaziado, e encher novamente com o que vale a pena. (só que... é você que decide o que fazer com você mesmo, né? Não tou aqui lhe dando ordens. Jamais! Kkk)
Mesmo sabendo que muito provavelmente posso voltar a assistir outro filme de terror, continuo torcendo para que nunca mais eu volte a assistir. (hum? Que foi que eu disse mesmo aí?)
Nossas decisões parecem ilógicas às vezes... Eu hein!
Seres humanos são tão complexos. Admiráveis.

Permalink Comentários (0)

[10/10/2017] Sim ou Não

[02/10/2017] Para nós Escritores


Atualizações do Usuário

Usuário: ~ElisingerK
@Hedric Henrique, me desculpe se fui muito "invasiva" na MP que lhe mandei... Desculpa mesmo... Eu tava com pressa e tinha que sair logo. Até errei algumas palavras lá né.... :x desculpa.
Usuário: ~ElisingerK
@Yakubex Eu entro aqui no site rapidinho agora e saio rapidinho também.. :/ --->2018 bom pra você, Yaku! Assim desejo.
Usuário: ~ElisingerK
Adicionei um novo jornal
Jornal: Essas coisas...
Jornal: Essas coisas...
O que vou contar aqui não é algo que me aconteceu apenas uma vez. Graças a essa infeliz modalidade mental que todos nós temos, me deixei levar pelo impulso “cérebro reptiliano”. ..
Usuário: ~ElisingerK
@Yakubex Guenta, nino! Já comeu alguma coisa pelo menos?


Dados do Usuário

Citação Pessoal:
"Pontos finais só avisam que há muito por vir." (eu)

Filmes Favoritos:
Garoto 7
Jobs
John Carter - Entre Dois Mundos
Alice no País das Maravilhas
Oz - Mágico e Poderoso
O Cavaleiro Solitário
Coração de Tinta
No Limite do Amanhã
(tem mais, só que não lembro nesse exato momento o nome correto, depois atualizo aqui)

Gênero de Música favorita:
Gospel
Rock e os sub gêneros: Metal, Hard Rock, Punk, Grunge.. e mais.
Rap
Reggae
Metal, e os sub gêneros:Heavy Metal (tradicional), Trash Metal, New Metal, Metal Sinfônico.. e mais.
Jazz
Blues
Acústico
Country Rock
(gosto de outros também, mas só esses já dá pra imaginar o meu gosto, certo? rsrs)

O que você encontra no meu quarto?:
Livros, cadernos, lápis, pincel e caneta espalhados. Um berço. Uma cama. Uma rede (minha bebê gosta de rede, rsrs e eu também)
Você também encontra apenas paredes sem janela, e um vitrô pequeno no banheiro.

Poeta ou Escritor Favorito:
Meu Pai
Augusto Cury
Alwyn Hamilton
Sarah J. Maas
Victoria Aveyard
e outros.