1. Spirit Fanfics >
  2. Tags >
  3. Zulema Zahir

Fanfics com a tag Zulema Zahir

Oh, my teacher. escrita por stylinsongay

Fanfic / Fanfiction Oh, my teacher.
Em andamento
Capítulos 20
Palavras 28.160
Atualizada
Idioma Português
Categorias Vis a Vis
Gêneros Ficção, Lésbica / Yuri, LGBT
— Eu a deixo nervosa? — pergunta a professora de cabelos ruivos enquanto olhava a sua aluna em sua frente tão sem jeito após a sua pergunta . — A deixo? Acha certo isso? - sussurou Zulema passando a língua entre os lábios e pousando sua mão em minha perna fazendo-me uma breve carícia - Me olhar durante a aula, me fazer cair em tentação por você?
  • 26
  • 22

A maldita elfa do inferno escrita por KawnichiwA

Fanfic / Fanfiction A maldita elfa do inferno
Em andamento
Capítulos 2
Palavras 3.270
Atualizada
Idioma Português
Categorias ATEEZ, Bangtan Boys (BTS), CrystaL Clear (CLC), Stray Kids, Vis a Vis
Gêneros Ação, Aventura, Comédia, Drama / Tragédia, Fantasia, Ficção, Gay / Yaoi, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
(¡It's not science fiction!)

Lee Yeeun foi presa após vários crimes, dentre eles: terrorismo, assassinato, homicídio, entre outros. E mesmo atrás das gradss, conseguiu continuar a realizá-los, até que o diretor do presídio feminino "Koson", decidiu transferí-la para a Espanha, em uma prisão a qual assinou um contrato e era praticamente sua.

Yeeun é fria, calculista, estrategista, todos os agentes da Jalsin já haviam sido avisados do problemão que receberiam logo logo. Sempre que se mete em problemas, consegue se safar com uma ótima estratégia. Seus planos vão de A a Z, sempre se safa, mas se fosse sempre assim, não estaria presa.

Fará de tudo para fugir, matará se tiver que matar, nada mais importa, apenas sua liberdade lhe interessa, e o fato de ter poucas amigas na cadeia, ajuda de certo modo.

Lee Felix é seu irmão, trabalha de carcereiro, mas como esperado, tentou ajudar sua irmã mais velha a fugir, mas, isso quase custou a sua liberdade e o seu emprego, e graças à isso, passou a sentir ódio de Yeeun.

Sua paixão é Park Seonghwa, outro carcereiro, e este é usado por Yeeun em seus jogos psicológicos contra seu irmão, manipulava o mais novo dizendo que tinha relações com o mesmo, mas na verdade, haviam conversado duas vezes, no máximo.

"Ter poucas amizades é bom, você tem vantagem quando está sozinho, mas isso depende da situação em que se encontra."
  • 16
  • 2

Siempre fuimos fuertes (zulema zahir) escrita por Jonghyuyunangel

Fanfic / Fanfiction Siempre fuimos fuertes (zulema zahir)
Em andamento
Capítulos 4
Palavras 5.927
Atualizada
Idioma Português
Categorias Vis a Vis
Gêneros Lésbica / Yuri, LGBT, Mistério, Policial
Eu nunca soube direito o que era o amor...
Na minha cabeça era só uma batida a mais no coração ao olhar alguém, só não comseguir falar ao ter os olhos da pessoa amada sobre você, era sorri só de pensar na pessoa...

E até certo ponto eu tava certa...
Eu não sabia mesmo o que era o amor.
Eu descobri que o amor é cego, não ver idade, gênero, coração...o amor é involuntário e assustador, porque quando você ama tão cegamente quanto a mim não importa se a pessoa sequestro um bancário pela manhã, ou atiro em uma polícial grávida pela tarde, nem que chego com 200 mil euros não declarado na hora do jantar...

A única coisa que importa é se pela madrugada a pessoa ainda vai tá te aquecendo, se ainda vai te fazer o café da manhã e te acordar com a voz mansa; não importa se ela é uma filha da puta com todo mundo desde que ela seja minha mommy...

Se chama codependencia, desde aquela noite não consigo respirar sem ela, comer sem ela, viver sem ela... Ela juro me proteger, e me dar o mundo, e ser uma mãe pra mim, me fez totalmente dependente dela, do amor dela, e essa relação vai muito além de mãe e filha... A forma que a vejo iria assustar até os piores dos seres humanos, meu amor por ela não pode ser categorizado ou medido, é um amor secreto que jamais será revelado.

Zulema zahir pode ser a maior criminosa da América Latina, mais ainda é o sentimento mais bonito que eu já senti.
  • 16
  • 7