História A Casa do Lago - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Bottom!jungkook, Bts, Jeon Jungkook, Jungkook, Kim Taehyung, Kpop, Menção Baeksoo, Taehyung, Taekook, Top!taehyung, Vkook, Yaoi
Visualizações 1.454
Palavras 1.742
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Coisoooos, olá!

Primeiramente eu queria dizer que mudei meu user, to feliz.

Segundamente, +160 FAVOITOS EU TO MUITO FELIZ SÉRIO, MEU BEBÊ CHEGOU A TUDO ISSO FICO ATÉ EMOCIONADA! EU TE AMO VOCÊS!

Terceiramente, me desculpem por só postar agora. Eu escrevi o capítulo uma vez, não gostei, apaguei, tive aulas chatas hoje... Bom, me desculpem. Esse capítulo não queria sair e... Saiu isso aí. Só espero que vocês gostem.

Perdoem os errinhos e boa leitura!

Capítulo 25 - Taehyung e seu "esconderijo"


Fanfic / Fanfiction A Casa do Lago - Capítulo 25 - Taehyung e seu "esconderijo"


                    Jungkook POV

Eu estava como de costume, acordando com as carícias do Tae. Eu sentia seu abraço e sua respiração se chocando contra a minha pele. Ele estava fazendo carinho na minha cintura mas permanecia em total silêncio. 

 Acho que ele não queria me acordar mas... Eu já estou acordado. 

Abri meus olhos e lá estava ele. A primeira coisa que vi quando acordei, foi um Kim Taehyung sorrindo para mim. A minha forma favorita de acordar é, sem dúvida alguma, sendo agraciado pelo seu sorriso. E eu, é claro, não consegui me conter e sorri também.

 - Bom dia, Jungkookie. 

 - Bom dia, hyung. 

 - Meu dia só vai ser bom quando eu receber o meu beijo. - fez um biquinho e fechou os olhos. 

 - Bobo. - neguei com a cabeça e me aproximei, selando nossos lábios. 

 - Se sente melhor? 

 - Depois de tudo que eu passei para tomar aquele remédio... Sim. 

 - Que bom, você dormiu bastante. - e foi só aí que me lembrei de ter ido "cochilar" umas 5 horas da tarde e... Já era dia novamente.

 - Meu Deus, eu hibernei! Você me disse para tirar só um cochilo, não dormir. Por que não me acordou? 

 - Eu não consegui, fiquei com pena. - tentou se explicar. 

 - Aish, quando é sábado você não tem pena né, desgraça? 

 - Mas ontem você estava doentinho. E em sábados você não pode ser preguiçoso. 

 - Aish. Que horas são? - perguntei totalmente perdido, era como ter dormido uma semana inteira. Mas tudo bem, essa noite eu não vou ter sono e já sei muito bem o que vou fazer para me distrair. Taehyung que se responsabilize.

 - São 08:40. 

 - Jesus, não vou conseguir dormir nem tão cedo hoje. Eu tive umas 15 horas de sono! Você vai ter que me ajudar. 

 - Como assim? 

- É isso mesmo, não terei sono essa noite e a culpa é inteira e completamente sua. Vai ter que resolver o meu problema. - sorri amarelo e o Kim continuou com o carinho que fazia na minha cintura.

 - E como que eu posso resolver esse problema? 

 - Você sabe como. - fui descendo com uma das minha mãos por seu abdômen e queria chegar naquele lugar. Para que esperar até a noite se já posso ter um pouco agora? 

 - É em momentos assim que eu sinto falta do antigo Jungkook, o Jungkook tímido. Onde ele está? 

 - Ele ainda está dormindo, mas você pode aproveitar um pouco com o Jungkook que está aqui agora.

 - Jungkookie, nós acabamos de acordar e já estamos assim... Que coisa feia. - me puxou para mais perto e sussurrou rente ao meu ouvido. Deixou um beijo no meu maxilar e foi descendo seus lábios até chegar no meu pescoço, onde continuou com os beijos e passou a dar mordidinhas também. 

 - Eu gosto de fazer coisas feias com você, TaeTae. - minha mão já havia chegado em seu membro, ainda adormecido. Coisa que não vai durar muito já que comecei a apalpa-lo. Mesmo que ainda por cima da roupa, Taehyung pareceu gostar. Ele começou a arfar e morder seu lábio inferior e... Eu me senti a personificação da malícia por ter pensamentos tão impróprios a essa hora da matina. 

Ele foi se afastando e indo para trás até que encostou-se na parede. Eu fui indo atrás dele e parei na sua frente, ainda com a minha mão o estimulando. 

- Por que você não senta no hyung? - perguntou com um tom sôfrego e rouco por sua respiração já estar se descompassando e puxou minhas pernas, as abrindo mais. Fiz o que ele pediu e sentei em seu colo. Ele apertou minhas coxas e continuou tentando unir ainda mais nossos corpos.

 Comecei a rebolar em cima de seu falo, já sentindo este ganhar rigidez e uma ereção se formando no meio de suas pernas. Acelerei como consegui, eu tentava me mover o mais rápido possível em seu colo. Taehyung levou suas mãos para dentro da camiseta que eu vestia, a que ele me deu ontem e com a qual eu dormi, e foi as subindo. Ele apertou e deu beliscões nos meus mamilos, cada um com uma mão, com um força intensa, os deixando eriçados. Era como se eles estivessem queimando, pegando fogo.

 - Eu adoro quando você faz isso. - disse agora descendo suas mãos e pegando minha cintura, me ajudando com a movimentação. 

 - E eu adoro o fato de eu conseguir te deixar duro tão rápido. - murmurei baixo em seu ouvido e o Kim simplesmente nos virou, me deitando na cama e ficando no meio das minhas pernas. Acho que minhas palavras foram um pouco impactantes.

 Ele começou a se esfregar em mim fazendo nossos membros roçarem e Taehyung estava tão duro que eu só conseguia suspirar diante de seus toques e das sensações que seu corpo podia me proporcionar. 

 O acastanhado as abriu mais ainda e levantou minhas pernas, passando a simular estocadas. Como eu queria estar sem roupa para te-lo dentro de mim nesse momento. 

 - Eu quero você. - proferiu firme e deu uma mordida no meu ombro. 

 - Você pode me ter agorinha mesmo. - levei minhas mão para a barra de sua calça e estava começando a abaixa-la quando ouvimos batidas na porta.

 Só pode ser brincadeira, caralho, eu não aceito isso. O acastanhado parou com seus movimentos e eu já ia protestar mas ele ficou me encarando. Nossas orbes se conectaram e foi como se tivéssemos conversado com os olhos. Só pelo seu olhar, eu sabia que ele não queria parar. E como eu também não, ficamos calados esperando seja lá quem estivesse batendo em nossa porta sair. 

 Continuamos mantendo o contato visual e o Kim logo voltou a se mover, se posicionando melhor em cima de mim. Segurei seu rosto e ele passou a me beijar ainda se movendo. 

 Eu posso não ter muitos direitos mas o direito de ter a piroca do meu namorado eu tenho. 

 Estávamos determinados a terminar o que havíamos começado mas desistimos quando descobrimos que o the mônio que não queria nos deixar desfrutar de um sexo muito gostoso era o Baekhyun.

 - Kookinho e Taehyung! - ouvimos seus gritos abafados pela porta mas continuamos com o nosso beijo. - KOOKINHO E TAEHYUNG!!!! - depois desse ultimo berro dele nós paramos porque... Era muito cedo para ele estar gritando no corredor e muito cedo para o Baekhyun estar acordado. Deve ter acontecido algo então... Mesmo com muito desgosto eu e o Tae paramos. 

 Ele saiu de cima de mim e eu já estava indo até a porta quando ele segurou meu pulso. 

 - Espera! 

 - O que foi? - perguntei sem entender. 

 - Olha isso! - apontou para suas calças onde havia... Uma ereção muito grande. Tipo muito grande mesmo. Não é possível que tenha um pênis ali, deve ter um braço, uma perna, um abajur, sei lá. Só sei que não é normal. 

 - Caralho Taehyung! O que é que está acontecendo aí? - questionei preocupado e até assustado. O que é aquilo, Jesus? 

 - Como assim o que está acontecendo? Você me deixou excitado, não é óbvio? - respondeu como se a minha perguntar não fizesse sentido. 

 - Mas... 'Ta muito grande. - o fitei chocado. 

 - 'Ta, 'Ta. Eu percebi. Agora você precisa me esconder. Não da para abrir a porta assim. 

 - Que? 

 - Me esconder, eu preciso ser escondido. E o meu esconderijo será você.

 - E como que eu vou fazer isso? 

 - Assim. - ele me puxou e virou-me de costas, logo encostando seu peito em minhas costas. O castanho me abraçou para que pudesse se "esconder melhor" e ele fez tudo tão rápido que não consegui conter um gemido alto que saiu do fundo da minha garganta quando senti sua ereção. 

 - Taehyung! 

 - Desculpa, vamos logo. Eu ainda quero continuar isso e o Baekhyun ainda está gritando lá naquele corredor. 

 Rumamos a porta do quarto e a cada passo, eu sentia o pau dele roçando em mim. Só sentia um calor na minha bunda e uma vontade de matar o Baekhyun. Poxa, eu estava tão feliz que ia ter minha foda matinal. Ele tinha que atrapalhar? 

Quando finamente abrimos a porta, o Byun ficou nos olhando estranho. 

 - Vocês estavam transando? - perguntou no maior atrevimento. 

 - Não. - respondi breve. 

 - Então por que o Taehyung está te abraçando assim? 

 - Por que ele sentiu vontade de me abraçar. - respondi breve novamente. 

 - Por que você está de mau humor? 

 - Porque você ficou gritando na porta do nosso quarto e eu queria dormir. 

 - E por que o Taehyung está me olhando feio? 

 - Porque ele es-- um Taehyung muito irritado me cortou.

 - A gente estava quase transando aí tu chegou e estragou tudo, foi isso que aconteceu! Agora para de fazer pergunta. - gritou o acastanhado alterado.

 - Baekhyun, fala logo o que você quer. - completei sem paciência também.

 - Desculpa gente, eu odeio ser empata foda. 

 - Certo, mas você já empatou a nossa, fala logo o que tu quer e... Cadê o Soo hyung? - Taehyung falou ainda irritado. 

 - Ah, é por isso que eu vim aqui. Eu preciso da ajuda de vocês! 

 - O que houve? 

 - Preciso de pessoas fortes e muita ajuda.

 - Eu vou dar na sua cara se não falar logo! - levantei a minha mão e ele se calou.

 - ... Vou falar o que aconteceu. Eu tranquei o Soo no quarto.

 - Que? - eu e Taehyung perguntamos confusos em coro. 

 - Foi sem querer! Ele acordou com muito mau humor hoje e brigou comigo. Eu ia pegar o café da manhã para ele mas eu estava pistola e quando fechei a porta a chave quebrou na fechadura! 

 - Nossa, tu é muito burro. 

 - Jungkook! Eu preciso de ajuda! Ele 'ta muito puto comigo e eu não consigo abrir a porta. Não da para vocês me ajudarem? 

 - Porra, era só tu falar com algum inspetor. Não acredito que paramos nossa foda por isso! Espero que o Soo te bata muito. Taehyung vamos continuar de onde paramos. - o castanho assentiu e voltamos para dentro do quarto.

 - Mas gent-- bati a porta na cara dele e eu e o Tae fomos fazer coisas mais produtivas. 

 Amizade verdadeira é assim mesmo.
 


Notas Finais


Foi isso povo, espero que tenham gostado!

Vou tentar não demorar com o próximo e vocês podem continuar com as sugestões.

Beijobeijo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...