História A Drop In The Ocean (Camren) - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camila Cabello, Camren, Drama, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Leigharry, Little Mix, Norminah, One Direction, Personagens Original, Romance
Visualizações 108
Palavras 2.276
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OI AMORES, QUANTO TEMPO

Capítulo 26 - XXVI - Fim da Primeira Fase


One Year

— Onde diabos a Lauren se enfiou? - Lucy grunhiu raivosa depois de encher mais e de uma centena de balões de festas.

— Consegue lidar com horas e horas de plantão mas não consegue lidar com os preparativos de uma festa infantil? - Verônica questionou seca.

— Não consigo lidar com você me alfinetando o tempo todo, uma treguá pelo amor de Deus. - A colombiana disse exasperada olhando pra namorada que tinha os braços cruzados e um sorriso debochado no rosto.

— Ótimo, você tem uma trégua, não precisa falar comigo até o fim do dia e olha que maravilha, seu plantão começa logo cedo, estará livre de mim por pelo menos três dias. - Verônica diz pegando um saco de balões e se levantando pra ir a seu quarto.

— Não foi isso que eu quis dizer Verônica. - Exclamou exasperada seguindo a namorada pelo apartamento, antes que Verônica pudesse fechar a porta do quarto Lucy entrou, fazendo a mais nova revirar os olhos e se encostar na cabeceira da cama, voltando a encher os balões. - Você não pode simplesmente conversar comigo sem ficar jogado na cara que não tenho parado em casa ultimamente? Mesmo quando eu não estou na droga do hospital você fica falando de lá, enquanto podiamos muito bem estar curtindo uma a outra.

Lucy estava mesmo ocupada com o hospital, desde sempre fora uma criança prodígio e toda sua família era composta por médicos e advogados, então ela instantaneamente se preparou pra ingressar em uma faculdade de medicina. Achava mais emocionante do que ficar em um escritório. Pulou três anos na escola por conta de sua inteligência e aos 14 aos havia concluído o ensino médio. Pediu dois anos aos pais pra poder se familiarizar com a faculdade, passou os dois anos viajando, participando de causas sociais e em uma manifestação contra o machismo ela conheceu Verônica e Lauren. começou namorar Vero cerca de três ou quatro meses depois que se conheceram e sempre foram muito parecidas. Ambas gostavam de sair e diversão, estavam sempre apoiando causas sociais e são feministas de mao cheia, assim como Lauren e elas gostavam de aproveitar a vida ao máximo, se apaixonaram rapidamente e embora Verônica tivesse um pé atrás sobre se relacionar sério com outra pessoa, foi fácil assumir um relacionamento com Lucy. Com 16 anos Lucy entrou na faculdade de medicina, e agora aos 20 ela ingressou no hospital da família como Residente, sua especialização é na área cirurgica então seus turnos eram pesados e longos e cada vez mais ela se via afastada dos amigos e da namorada, isso estava matando-a aos poucos e ela entendia o lado de Verônica, tanto que nem brigava quando a latina jogava um farpa, mas era pedir muito que elas pudessem ser um casal normal e invés de deixar a rotina lhes pegar elas pudessem se aproveitar quando nenhuma das duas tinham trabalho?

Lucy ficou olhando a namorada esperanfo ela dizer alguma coisa, mas como isso não aconteceu, ela deixou os ombros cairem e depois de um suspiro um tanto quanto angustiado, ela deixou o quarto, voltando pra sala. Talvez se fosse um pouco mais corajosa e dissesse pros pais qual era sua verdadeira paixão, tudo estaria bem e seu relacionamento não estaria indo por água a baixo. Um lágrima solitária escorreu e ela tratrou de limpa-la rapidamente, voltando a se concentrar nos balões.

°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•

— TOMARA QUE EU EXPLORA DE AMOR. - Camila gritou com os olhos brilhando.

Blair usava um vestido idêntico ao da Elsa, azul cristal, com direito a pedrinhas parecidas com cristais colada na capa transparente na parte de trás do vestido e até mesmo tinha uma fenda na pequena e gorducha perninha. Clair usava o vestido da Anna com direito a ursinho de pelúcia do Olaf nos braços e um um pequeno boneco do Christopher.

— Me diz se elas não são as crianças mais lindas, fofas e maravilhosas do mundo inteiro. - Lauren disse com o olhar tão derretido quanto de o Camila.

— Realmente são. - A voz de Leigh-Anne invadiu o cômodo, ganhando a atenção das duas bebês no recinto. - Felizmente minhas sobrinhas, agora deixem elas com a titia favorita e sumam da minha frente. - Disse com toda sua delicadeza.

<><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><>

— Eu sou muito foda, ta maravilhoso isso aqui, parece até eu. - A voz convencida de Dinah Jane preencheu o ambiente, fazendo Normani e Perrie revirar os olhos pra modéstia, ou melhor, a falta dela, da outra.

— Quem vê pensa que você fez tudo sozinha. - Normani resmungou terminando de posicionar o último aparelho de Neve artificial no teto, se concentrando em não cair da escada na hora de descer.

— Única coisa que eu vi você fazer, Senhorita Hansen, foi dar ordens. -A loira disse semicerrando os olhos pra polinésia.

— Mas foi minhas ordens que fez isso ficar organizado e lindo assim, eu sou um ícone, aceitem.

— Meu Deus, como você aguenta? - Perrie perguntou fingindo perplexidade.

— Nem eu sei, só pode ser amor na cabeça. - Normani disse, citando a música da Rihanna, o que fez Dinah sorrir largamente e se aproximar saltitante beijando a boca da mulata.

— Eu estou me sentido a própria tocha olímpica. - Perrie resmungo baixinho, quando as outras duas pareciam se comer em meio ao beijo.

Não querendo mais observar e deixar a carência lhe tomar, Perrie se afastou em direção a porta e logo saindo, ato que passou despercebido por Norminah que estavam muito bem ocupadas com a boca uma da outra.

<><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><>

Lucy estava ajoelhada no chão do quarto, chamando Blair e Clair com a mão, ambas estavam a poucos passos de distancia da colombiana e agora davam passinhos dejaseitados até a médica que sorriu satisfeita, quando Clair, um pouco depois de Blair, alcançou seus braços.

— Iti meu Deus, que menininhas mais esperta. - Brincou mordiscando as mãos gorduchas da bebês que riram animadas. - Vão até ganhar já o meu presente. - Disse em um tom de voz infantil, sentando as garotinhas a sua frente e abrindo um saquinho de veludo vermelho e de lá tirando duas pulseiras pequenina e delicadas com um pingente de asas de anjos que só eram diferenciadas pela asa da pulseira que ela colocou no pulso de Clair ser azul safira e o de Blair esmeralda.

Curiosa, Blair tratou logo de tentar levar o bracinho gordo com o novo adereço a boca, porém felizmente não tendo muito sucesso. Lucy tratou de pegar ambas garotinhas no colo e levá-las de volta pra sala.

Lauren logo se aproximou da amiga tomando a filha do colo dela, deixando um beijo na bochecha de Blair que riu, sim, ela gostava bastante de rir, e se afastar pra levar uma das aniversariantes do dia até os avós.

— Essa garota está crescendo muito rápido, meu Deus, olha o tamanho que ja tá. - Clara exclamou pegando a neta, deixando beijos e mais beijos por sua bochecha. - Oi meu amor.

— OI. - A pequena Clair gritou em sua voz infantil, fazendo Clara se derreter ainda mais, junto com Lauren que observava a interação com os olhos brilhando.

— Eu acho que vou roubar sua filha. - Clara disse pra filha.

— Sonha mamãe. Diz pra vovó meu amor, você é só da mommy né?

— MOMMYYY. - A pequena gritou novamente, fazendo as mulheres se derreterem mais uma vez.

— Diz Vovó meu amor, vo-vó. - Clara instruiu Clair, que olhava atentamente. - Vo-vó

— Vóbó. - A garotinha murmurou batendo palminhas animadas. - vobóoo

— Vóvó amor.

— Amooooo. - A garotinha disse, rindo gostasomente e batendo as maozinhas enquanto murmurava um desajeitado vobó Amoo, fazendo Lauren e Clara se derreterem completamente abobadas pela fofura da pequena.

— Bee. Amor. Olha o passarinho, olha aqui criatura. - Camila dizia tentando chamar a atenção da filha que estava tendo muito sucesso em ignora-la.

A Latina queria tirar uma foto da filha sentada na réplica de Castelo de Gelo da Elsa, que era de plástico e estava cheio de bolinhas azuis em vários tons, mas Blair, e a lerdeza que puxara da mãe, estava muito entretida com uma bolinha, sentada no castelinho pula-pula.

- Blair Cabello. - A Latina disse em tão autoritária, sorrindo satisfeita quando a garotinha a olhou. - Te quiero. Agora fica olhando aqui pra mamãe, depois eu juro que te deixo comer quantos brigadeiros você quiser, mesmo que eu tenha que lidar com uma dor de barriga depois seja eu mesma aqui. - E enquanto dizia entretendo a filha, que ate mesmo sorriu dos devaneios da mãe, Camila ia tirando as fotos. - Iti meu Deus, minha princesinha é a coisa mais linda. - Camila disse boba, pegando a filha no colo e a rodopiando, depois de guardar o celular.

— Elsa é uma rainha, não princesa. - Chloe, irmã mais nova de Lucy, disse se sentando no castelinho, dando um pulinho, e cruzando as pernas em forma de índio logo em seguida.

— Opa, acho que estou desatualizada. - Camila sorriu gentil.

— Acontece. - A menina deu de ombros. - Ela é muito linda. - Chloe elogiou, apontando pra Blair.

— Eu não posso discordar, obrigado.

— Você também é muito bonita. - A garotinha sorriu gentil, observando a Latina atentamente.

— Muito obrigada, você é linda, muito linda mesmo. - Camila sorriu pra menina, que corou.

— Eu posso tentar pegar ela? - A menina perguntou tímida.

— Claro que pode. - Camila se aproximou da menina, colocando Blair em seu colo.

— Oi. - Chloe disse olhando pra loirinha que lhe sorriu.

— Oi. - Blair respondeu em sua voz de bebê extremamente fofa, deixando Camila ligeiramente surpresa, a pequena apesar de seu agora um ano, quase não falava, balbucionava bastante, mas não falava muitas palavras.

— Ela falouuuu. - Chloe disse animada.

— Ela gostou de você. - Camila disse, ganhando um olhar animado de Chloe, que voltou a encarar a loirinha, agora muito interessada.

— Eu gostei dela também. - Disse depois de observar a criança por um tempo. - Você é Blair né? Aleia tem o cabelo igual ao seu, mas ele é maior, mas ela também tem um olho azul sabe? E tem o mesmo nariz que você. - Parou de devanear de repente, olhando pra Camila que encarava a cena com um sorriso. - Igual o da sua mamãe também. - E então continuou devaneando, Camila olhava a cena achando a garotinha extremamente fofa. Blair ate balbucionou algumas coisas, e também ria de quase tudo que a menina dizia.

<><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><>

— Agora, brigadeiro pros meus docinhos. - Camila disse entregando o doce na mão de Blair e outro na de Clair, que estava no sofá. Descobrirá que o doce era presença constante nas festas infantil brasileiras e como uma boa "meia brasileira" fez questão do doce na festa das garotinhas.

— Se prepare pra passar a noite toda acordada. - Lauren parou ao lado de Camila, com os braços cruzados abaixo do peito.

— Nós mesmo. - Camila disse sorrindo solene.

— Se iluda ai, quem está dando brigadeiro pra elas é você, não eu.

— Mas como você é uma... amiga, maravilhosa, vai me ajudar a aguentar essas duas pestinhas elétricas.

— Eu vou é deitar na minha cama e dormir meu anjo. - Disse desdehosa, Camila apertou os olhos pra morena que continuo com a expressão plena.

— Retiro o que disse, você é uma amiga péssima. - A Latina disse fazendo um bico emburrado.

<><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><>

— Vê? - Lucy murmurou baixinho, colocando a mão sobre a boca quando um bocejo saiu por ela. Verônica nada respondeu, então Lucy se deitou ao lada da latina, observando a expressão serena da outra.

Sorriu terna pra imagem da latina que estava deitada de lado, agarrada a Sierra, uma ursa panda, presente de Lucy em seu primeiro mês de namoro. A ursinha estava extremamente bem conservada, mesmo com todo seu tempo de existência, Vero era um ciúme enorme com a pelúcia, o ciúme era tão grande que nem mesmo deixava Lucy pegar por muito tempo, tipo, mas que três minutos. Lucy se pegou sorrindo e lembrando os primeiros meses de namoro.

— Eu amo você, latina abusada e teimosa. - Murmurou calmamente, deixando um beijo na bochecha de Verônica. - Você é totalmente o amor da minha vida, me desculpe por ser uma babaca imatura que tem medo dos pais. - Lucy tinha um sorriso melancólico na boca, mas ele não chegava a seus olhos. Deixou um beijo na testa da latina e se virou de costas pra mesma, puxando um de seus braços pra evolver sua cintura fina.

— Eu também amo você. - Verônica murmurou baixinho.

<><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><><>

— Meu Deus, como crianças de um ano conseguem ter tanta energia assim? - Camila perguntou se jogando na cama do quarto de Lucy, Lauren que já estava deitada lá um tempo (Seus pais estavam ocupando sua cama e Blair e Clair dividiam o berço da pequena Jauregui enquanto tinha colchões no chão pra Chris, Taylor, Sofia, Perrie e Dinah e Normani. Leigh-Anne e Harry preferiram ir pra casa, no quarto de hóspedes estava a mãe de Lucy e Chloe que moravam em outra cidade)

— Também, depois de se acabarem nos brigadeiros que você deixou come-las, quem não teria disposição? - Murmurou sarcástica.

— Eu me acabei em brigadeiro e não To com disposição. - A Latina disse.

— Você é um bicho preguiça, sua opinião não conta.

— Grossa. Vou dormir que ganho mais. Boa Noite

— Boa Noite bebezao.


Notas Finais


Desculpe o capítulo pombo, espero que o próximo seja melhor. Amo vocês?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...