1. Spirit Fanfics >
  2. A esmeralda mais brilhante >
  3. Diga o que pensa sob a luz da lua

História A esmeralda mais brilhante - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Que bom que estou fazendo capítulos mais rápidos agora, então espero que aproveitem a história.

Capítulo 3 - Diga o que pensa sob a luz da lua


   Já se passaram três dias desde o encontro entre knuckles e Rouge. Talvez fosse necessário ou talvez não, mas knuckles se sentia inquieto com o sumiço da morcega.

- Será que aconteceu algo? Não, talvez não. Por que estou tão preocupado? Isso é ridículo, não tenho nada haver com aquela ladra.

Knuckles olha para o céu claro e limpo e reflete se não está apenas se enganando. Ele não entendia a preocupação, pelos menos tentava fingir não entender.

A cada dia que se passou, o coração de knuckles apertava de forma agonizante. Não estava doente e nem louco, mas ele pouco queria entender ou procurar um motivo para se sentir mal.

- Vou procurar algo para comer, talvez seja isso.

Knuckles deixou o altar sem olhar para trás, andando com um olhar cabisbaixo pela floresta.

- Talvez eu encontre algumas uvas ou amoras.

Não era época de uvas, e mesmo que encontrasse amoras, teria que dar sorte de estarem maduras.

Enquanto andava mais fundo pela floresta, ele encontrou uma árvore de maçãs verdes.

- Bom, isso deve servir.

Knuckles dá um soco na árvore com força e várias maçãs caíram da árvore.

- Agora sim.

Knuckles comeu três de primeira e levou mais cinco junto com ele. Correndo tranquilamente até o altar da esmeralda, chegando sem nenhum tipo de problema. Era uma ilha muita pacífica.

Knuckles se senta no topo das escadas e aprecia sua refeição com gosto, e enquanto comia, ele dá uma boa olhada na maçã e sem perceber diz:

- São iguais aos olhos dela - dizendo baixinho.

Depois de alguns segundos encarando a maçã verde, ele nota o que ele mesmo disse e fica envergonhado na mesma hora.

- O QUE EU ESTOU FALANDO?!! - ele balança a cabeça fortemente afastando a imagem mental de Rouge - POR QUE VOCÊ NÃO SAI DA MINHA CABEÇA!!!!

Era um sentimento extremamente conflitante para knuckles, um ser que nunca experimentou esse tipo de emoção. Era difícil, mas não desconhecido.

- De tantas pessoas, por que logo você?

Knuckles deixou a última maçã de lado e voltou a encarar as nuvens. Eles as olhava seriamente, esperando que algo acontecesse.

O tempo foi se passando e nada, até que novamente a noite caiu na ilha.

Knuckles jazia parado em pé no altar olhando para o horizonte escuro, iluminado apenas pela lua.

Por mais que knuckles se sentisse incomodado, isso não o impediu de cumprir com sua tarefa com a esmeralda mestre.

Enquanto o tempo se passava, knuckles já se dava por vencido de que Rouge não viria, mas antes que tirasse seu olhar do céu, um ponto ao longe que se destacava a luz da lua chamou sua atenção, e sem perceber, knuckles estava sorrindo para aquela sobra já bem conhecida.

- Por que demorou tanto... Rouge.

Enquanto a morcega se aproximava de knuckles, uma mistura se alegria e ansiedade tomavam conta de seu corpo

No momento em que ela pousou, ela olha com aquele velho olhar provocativo de sempre, na qual knuckles sentiu falta.

- Olá vermelhão, a quanto tempo.

E antes que knuckles pudesse dizer qualquer coisa, ele notou um colar que Rouge estava usando, e que havia uma joia vermelha em seu centro e na mesma hora knuckles notou o que era.

- Você fez um colar com o rubi - diz knuckles em uma leve surpresa.

Rouge dá um sorriso alegre e diz:

- Acabei gostando tanto que resolvi transformar em um acessório - fala enquanto olha para o colar pendurando.

Knuckles olhava atentamente para o rubi, ele estava feliz e sem palavras de que ela não o fez desfeito dele. E que não o colocou em algum cofre de sua casa e ficando esquecido.

Enquanto knuckles olhava para o colar, Rouge resolve brincar com o knuckles que estava vidrado no colar.

- Você está olhando para a jóia ou para os meus seios - fazendo um sorriso malicioso no rosto.

Assim que knuckles escuta o comentário de Rouge, ele imediatamente volta a realidade e ruboriza instantaneamente.

- O-o q-que você está falando! Eu estava olhando a jóia - ficando com o rosto da mesma cor da pelugem.

- Seu safado - Rouge fala ficando de lado para knuckles fingindo esconder os seios para provocar knuckles.

- EU NÃO SOU SAFADO!!

- Bem, eu não me importo que olhe para eles, mas se quiser eles, vai ter que se esforçar muito - fala ficando de frente para ele enquanto ressalta os seios usando as mãos, tentando provocar ainda mais knuckles.

- Rouge! Tenha um pouco de decência, você que é a safada, e não eu! - knuckles tenta desviar o olhar para não cair na provocação da morcega.

Rouge começa a rir muito pela reação do knuckles.

- Sempre é divertido brincar com você vermelhão.

Após esse momento de descontração, knuckles se senta no topo do degrau do altar e fica a contemplar a vista, Rouge o acompanha sem perguntas, então ambos começam a olhar todo o horizonte esverdeado e as ruínas sob a luz da lua.

Rouge então se inclina na direção de knuckles, se confortando em seu ombro. Knuckles se surpreende levemente e depois volta a encarar o horizonte, os dois estavam em um momento muito íntimo até que Rouge resolve quebrar o silêncio.

- Sabe, esses raros momentos que nós temos são realmente incríveis.

- Também acho, são essas horas que podemos relaxar mais - knuckles então olha de relance para Rouge - e deixar a esmeralda mestre protegida.

- Bom, não que seja muito difícil tira-lá de você, mas qual seria a graça.

- Por favor, não me provoque - com um leve tom de raiva.

Rouge solta uma leve risada e volta a ficar em silêncio ao lado de knuckles. Até que o som de uma barriga roncando corta o silêncio.

- O que foi isso? - knuckles comenta.

Rouge então se afasta de knuckles alguns centímetros olhando para o lado, então knuckles percebe o que aconteceu e começa a rir.

- Não ria de mim!! - diz Rouge com vergonha e um pouco de raiva.

- Desculpa, é que eu não esperava isso de você - knuckles sorri de forma alegre para Rouge - então até as ladras se esquecem de comer as vezes.

- CALA A BOCA!!

Knuckles solta mais uma risada e então olha para o lado esquerdo, ele vê a maçã verde de mais cedo que ainda não havia comido, estava inteira ainda.

- Aqui, toma - knuckles pega e entrega a maçã para Rouge.

- Ora ora, então até você tem um pouco de cavalheirismo vermelhão - então Rouge começa a comer a maçã.

Knuckles não responde e apenas olha a morcega saborear a maçã. Conforme knuckles olhava, Rouge começava a se sentir cada vez mais inquieta com o olhar penetrante, e o próprio knuckles não notará que estava a olhar por muito tempo. Conforme Rouge começava a ficar vermelha aos poucos, knuckles não entendia o que estava acontecendo e então se aproxima de Rouge repentinamente.

- Você está bem Rouge, está meio vermelha.

- N-não é nada - Rouge então vira o rosto - E pare de ficar me encarando tanto.

Knuckles ficou sem entender o que estava acontecendo, então pegou Rouge pelos ombros e a fez olhar para ele.

- K-Knuckles, o que está fazendo? - ficando cada vez mais vermelha.

- Me diga o que está acontecendo com você Rouge, por que está ficando vermelha desse jeito, me diga!.

Knuckles não desviava o olhar de Rouge, e a mesma ficava ainda mais vermelha.

- E-eu estou bem - fala gaguejando muito - é muito complicado de dizer.

- Então me explique!

- N-não é tão simples assim.

- Não importa quanto tempo demore!

A conversa foi se intensificado cada vez mais, Rouge já estava da mesma cor do pelo de knuckles, estava quase desmaiando de vergonha.

Algum tempo depois.

Depois de um longo momento estranho para ambos, Rouge teve tempo de acalmar o coração, enquanto knuckles estava de braços cruzados olhando para Rouge de maneira séria.

- Pode parar de se preocupar, eu estou muito bem agora - tentando recuperar a compostura.

- Você estava muito vermelha até agora pouco, tem certeza que está bem?

- Eu estou ótima ok, já chega disso.

Rouge estufa as bochechas e cruza os braços, e knuckles dá um leve rosnado.

Assim que Rouge volta a olhar a lua, ela começa a dizer:

- Sabe, é impressionante como tudo isso aconteceu - fala cruzando as pernas e se apoiando com os braços para trás.

Knuckles então começa a olhar confuso para Rouge.

- As aventuras, nossos amigos, as esmeraldas - Rouge olha para trás - e principalmente a esmeralda mestre.

- O que está querendo dizer?

Então Rouge começa a encarar knuckles.

- Quero dizer que sem isso tudo, eu nunca teria conhecido tanta gente diferente antes - então ela abre um sorriso - E nem você knuckles.

Knuckles arregala os olhos sem saber o que dizer, totalmente atônito com o comentário da morcega.

- Bem... devo dizer que também foi divertido estar com o pessoal, e ter te encontrando, mesmo que em lados opostos na época - knuckles volta seu olhar a lua relembrando o passado.

- Sim, tem razão - Também voltando o olhar para a lua.

O silêncio novamente se restaura em um momento relaxante para ambos. Até que Rouge mais uma vez corta o silêncio.

- Sabe, isso me lembra de uma frase que já ouvi uma vez.

- E qual séria? - diz knuckles curioso.

- "Que escolhemos dizer a noite o que não podemos contar de dia"

- Nossa, nunca havia notado isso antes.

- Não é nada demais, mas achei interessante a frase.

- Mas ainda bem interessante.

- Obrigada.

Enquanto conversavam, um alarme toca e Rouge tira um celular de dentro do traje.

- Olha só a hora, preciso ir embora - Rouge estão se levanta e guarda o celular - tchau knuckles, foi bom passar o tempo com você.

Antes que Rouge pudesse começar a voar, knuckles segura seu braço firmemente.

- knuckles? - Olhando surpresa para o vermelho.

- Promete voltar aqui de novo.

Rouge então nota o olhar determinado de knuckles e responde.

- Claro vermelho, eu nunca deixaria você aqui sozinho - dando um sorriso provocativo a knuckles.

Knuckles sorri de volta e solta Rouge.

- Mas antes que eu vá embora, preciso fazer uma coisa - diz Rouge.

- O que exatamente?

- Isso.

Rouge agarra o rosto de knuckles e dá um beijo um sua bochecha, deixando uma leve marca de batom vermelho no rosto.

Knuckles fica sem entender nada e ruboriza na mesma hora.

- Até mais.

Rouge alça vôo e se afasta do altar da esmeralda mestre.

Knuckles não teve tempo de reagir, não esperava uma coisa repentina assim de Rouge. Ele encosta a mão na bochecha direita onde ela o beijou, totalmente confuso.

- Acho que beijos também estão incluídos nessa sua frase - então ele dá um sorriso confiante - Pode ter certeza que na próxima será diferente.

Assim então se encerra a noite para ambos mais uma vez, se encontrando cada vez mais nesse turbilhão de emoções. 


Notas Finais


O romance desses personagens é algo que dá pra brincar bastante, mas também não quero esgotar todas as idéias e ficar algo muito confuso ou estranho demais. Espero que tenham gostado do capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...