História A Estranha Cullen - Capítulo 4


Escrita por:

Visualizações 209
Palavras 494
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Famí­lia, Festa, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Mutilação, Necrofilia
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não me odeiem!!!

Capítulo 4 - Reneesme


Sou Reneesme Carlie Swan Cullen,uma bela híbrida. Sou filha de Bella e Edward Cullen e também tenho uma cópia no porão. Meus pais não a amam. 
Quando estávamos para nascer,eu a empurrei para que ela saísse primeiro, e isso fez com que ela mordesse minha mamãe,fiquei triste,mais não dava para voltar atras.
Não sou má. Só não quero concorrência.

Natasha é estranha e louca. Tem os olhos,um de cada cor,e é quase uma humana e detesta sangue. Na guerra mamãe papai falavam que morreriam por mim,fiquei tão feliz. Natasha foi até Aro e lhe deu a mão, e ele fez careta. Dane-se o que ele viu. Nada mudou. E como tia Alice nunca conseguiu ver o futuro de mamãe,ela sempre humilha Natasha, e eu sou a princesinha da casa.

Na frente de todos somos uma família perfeita e as adoráveis gêmeas Cullen.
Ela usa minhas roupas usadas,ou seja rosa. E também tenho um quarto só pra mim,branco e rosa. E também um melhor amigo,Jacob Black. Estudo com ele e meus pais,no High School. Detesto aquela amiguinha dele,Leah,garota sem graça. Como Natasha também tinha que estudar,e mamãe não a queria por perto,ela própria perguntou se poderia estudar em Port Angeles,já que em Forks,só tem uma escola. E tio Jasper a leva e busca todos os dias. Tia Rose faz compras pra ela,e Natasha tem mal gosto. Só gosta de cores escuras e feias.

Mamãe a proíbe de chamá-la de mãe em casa. Natasha só pode chamá-la assim na casa dos meus avós ou quando estamos reunidos. Quase sinto pena quando vejo seu quarto,somente com a cama e o guarda roupa,usados,mais depois passa.

Dê um tempo pra cá vovô Charlie insistiu em querer passar mais tempo com as netas. Almoçamos com ele dois domingos por mês. Natasha come com ele em alguns dias da semana. Aposto que só come peixe queimado. Mamãe sempre falou que ele não sabia cozinhar e duvida também que seja ele que faça,quando vamos lá almoçar. Vovó Esme acha bom nossa aproximação,afinal,ele é humano,não viverá para sempre, e também é policial.

A casa que mamãe vivia é bem simples, e seu antigo quarto é sem graça,mais não penso nessas coisas perto de papai. Também tem várias fotos de mamãe criança na sala casa dele. E peixe e mais peixe na geladeira, e também cerveja.

Todos gostam de Natasha,menos meus pais e eu. E ainda tenho que agradá-la na frente de Jacob e da matilha. (Urgh!) Tia Rose e papai não gostam dele,devido ao cheiro,mais eu gosto do cheiro dele.

E o melhor de tudo. Tenho mais coisas e mais amigos do que a aberração da minha irmã. Adoro rosa,lilás,fucsia,creme,bege,graças a tia Alice,já que todos sabemos que mamãe se vestia digamos de uma forma estranha quando humana. Já a coisa gosta de cores escuras,detesta sangue e mamãe a obriga tomar. Acho bem feito. 

Sou mais vampira que ela,embora ela seja mais alta,ela nunca terá o que eu tenho. O amor de nossos pais.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...