História A garota que eu deixei escapar. - Capítulo 3


Escrita por:

Visualizações 33
Palavras 1.606
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Obrigado as minhas leitoras maravis, que me deixam os melhores comentários e me ajudam a continuar. Voces são incríveis szsz
E como sempre leiam as notas finas.

Capítulo 3 - A minha garota.


Fanfic / Fanfiction A garota que eu deixei escapar. - Capítulo 3 - A minha garota.

 POV. SCOTT

Estava um dia frio mais que o normal, eu acordei de mau humor, pra variar.  Durante cinco meses, eu achei que estava bem, no controle de minhas emoções e não a vi durante esse tempo. 

Comprei a aliança da Angélica, eu iria pedir ela em casamento, contando com a ideia de que a Arabella não estaria presente aquele jantar. Mas ela estava, me fazendo quase recuar. 

Não sei o motivo, não sei o que motivou essa sensação ao vê-la ali sentada, eu comecei a colocar na minha cabeça que era o choque de vê-la depois de tanto tempo. Nos cinco meses, eu e Angel viajamos e ficamos numa lua de mel constante no Havaí, me fazendo até esquecer os olhos dela. Mas como se esquece olhos assim?

Depois comecei a notar que não era apenas o choque, era também uma vontade constante de vê-la de novo. Mesmo sabendo que quem escolheu isso fui eu, eu estava procurando alguem pra culpar. 

- Eu consegui o numero dela, começamos a conversar e ela é louca cara. Mas eu simplesmente tô louco pra saber mais dela, dessa vez eu quero mesmo saber mais de uma mulher. - Meu primo, Brendon Stifler, adentrou a sala me tirando dos meus pensamentos. Ele havia ficado encantado pela Arabella no dia que a viu, depois do meu surto louco pedindo pra ela voltar comigo. Agora ele não falava de outra coisa, me deixando cada dia mais puto. Ele não ia encostar nela, não ia. - Ela enfrenta você sem nem pensar duas vezes, cara... Acho que você escolheu a irmã errada. - Disse ele digitando sem parar no celular.

Ironicamente ele disse isso e nem imaginava que colocou um peso enorme em cima de mim ao proferir essas palavras de merda. Ninguém sabia que eu namorava a irmã da minha ex, ninguem imaginava e quando o resto da minha família chegasse pra o casamento e isso estivesse sendo dito pela cerimonia, iria ser um caos. 

- Me diz, você ta vidrado assim na Arabella por qual motivo? - Falei mais ríspido do que eu pretendia e isso fez ele voltar a atenção a mim me analisando com cautela. 

- Ela é legal, estamos conversando e temos bastante coisa em comum. Além de que ela é uma gata, você já viu aqueles olhos em conjunto com os cabelos? Cara, ela parece um sol. E eu vou pegar essa mina, talvez levar ela pra Califórnia comigo. - Logo depois voltou a digitar. Eu devo ter segurado meu ar por tanto tempo que fiquei completamente vermelho, só de pensar na imagem dele encostando os dedos na Bella. Na minha Bella. Eu ficava irritado pra caralho. 

- Ela não é como as meninas que você costuma ficar, Brendon. Você devia deixá-la em paz. - Sugeri enquanto levantava pra fazer um café forte que me acordasse desse pesadelo. 

- Me diz, isso vai mudar em algo na sua vida? Ta preocupado com o que, Damien? - A pergunta me fez parar no caminho e suspirar. Arrumei a postura voltando a olhar pra ele que estava jogado no meu sofá. - Sei que ela é diferente, exatamente por isso que eu a quero. 

- Você nem sabe do que ta falando! - Esbravejei chegando na cozinha e colocando o café na minha xícara. 

- Qual a sua Damien? O que ta incomodado você, porra? - Ele levantou e começou a calçar as botas ainda esperando uma resposta minha.

- Nada, só não quero que aconteça algo que estrague o casamento. Afinal ela é irmã da noiva e madrinha, se ela ficar triste por sua causa pode arruinar tudo. - Menti levando a xícara até a boca e engolindo o café com vontade. Ela é minha, ela é minha... Esse pensamento ficava num looping eterno na minha mente. 

- Vou tomar cuidado. - Disse colocando a jaqueta e luvas, depois o boné pra trás. Observei ele enquanto tomava meu café. - E falando no diabo.. Eu vou encontrá-la agora. Ela está numa floricultura e me pediu ajuda. A gente se vê. 

A informação fez minha garganta fechar e eu observei enquanto ele passava pela porta e o som dela se fechando logo depois. Filho da puta. Isso não vai ficar assim.

 

Com o casamento próximo demais, estavam todos correndo contra o tempo e Angélica estava me deixando louco. Deveria estar enlouquecendo a todos. Iríamos ter um jantar com os pais dela pra acertar algumas questões de orçamento... O que seria bem alto, já que dinheiro nunca foi problema pra os Hastings. 

Estacionei meu carro, continuava meio aéreo depois das coisas que ouvi do meu primo, mas logo afastei esse pensamento quando vi a minha mulher parada na porta me esperando. Angélica estava sempre impecável, cheirosa e sorridente, aquilo era ótimo porém parecia que ela não era humana. Poucas vezes eu a vi irritada, e parece que agora era uma dessas vezes. 

- Você não me atendeu, o dia inteiro! - Ela reclamou assim que eu cheguei na sua frente. Ela estava de braços cruzados, com o salto batendo no chão e os lábios numa linha reta. - Sabe bem que eu ando precisando da sua opinião pra várias coisas. 

- Amor, só escolhe se vai ser branco ou bege os guardanapos. Você sabe que pra homem é tudo igual. - Falei do jeito mais manso que consegui, mas ela estava irredutível. Eu disse que ela estava me enlouquecendo. 

- Não, SCOTT! Não! - Ela revirou os olhos exasperada. - Não quero saber se acham a mesma coisa, só quero que me apoie. Não vou casar sozinha. 

- Olha, Angel. Amor... - Ela olhou pra mim e eu me aproximei, encostei a mão no rosto dela e trouxe os lábios pra mim. Dei um selinho demorado vendo o corpo dela relaxar mais. - Eu confio no seu bom gosto, por isso te deixo livre pra fazer o casamento dos seus sonhos. 

- Tudo bem, amor. Eu vou subir e me trocar para o jantar, meus pais já devem estar chegando. - Ela disse me dando outro beijo e desaparecendo escada acima. 

Suspirei alto, passei as mãos nos cabelos e segui até a sala pra tomar um drink. Aquela mulher me cansava e o pior é que eu ficava o tempo inteiro comparando as duas. 

Peguei um copo de whisky com gelo e comecei a ouvir risadas, uma muito alta que eu reconheci na hora. Meu corpo começou a me desobedecer e eu andei bem devagar até a parte de trás da casa. Lá tinha uma grande estufa, onde estavam sendo cultivadas muitas das flores para o casamento, tinha um balanço de madeira que cabiam duas pessoas e foi lá que meus olhos pararam.

Arabella estava com a cabeça jogada pra trás rindo de forma descontrolada e ao lado dela estava o meu primo, que a olhava de forma feliz enquanto riam juntos. Eu sabia que deveria sair dali, mas continuei parado olhando enquanto eles se recuperavam e voltaram a se olhar. 

Brendon deslizou os dedos entre os cabelos dela e eu gelei, ele iria perder esses dedos. Logo depois a mão segurou a nuca dela e eu fiquei fazendo não com a cabeça várias vezes, não caralho, não. Tentei gritar mas nada saia. 

Foi ai que eu vi o que eu mais temia, eles começaram a se beijar e eu não consegui conter a raiva que veio com tudo dessa vez. Ele não vai encostar na minha garota, não vai. 

Virei o resto do liquido com vontade e andei até eles puxando Brendon pela gola da camisa. Ele me olhou confuso e logo depois teve a mesma expressão de raiva que eu. 

- O que merda você ta fazendo? - Disse entre dentes e o encarei com uma raiva descomunal. - O que você ta fazendo, porra? 

- Me solta Damien, enlouqueceu de vez? Você não manda em mim e não tem nada a ver com isso. - Me empurrou fazendo as minhas mãos soltarem a camisa dele. Ele era mais alto, mas eu estava pouco me fodendo. 

- Eu te disse pra ficar longe dela! - Esbravejei sentindo que a qualquer momento eu iria estourar a cara dele de porrada. 

- Brendon... Vem. Não vale a pena, deixa isso pra la. - Arabella tentava puxar ele pela roupa, mas sem sucesso. O foco dele estava total em mim. 

- Você quer sempre mandar em tudo, seu mimadinho desgraçado. Se você não parar com esse show agora, vou esfolar sua cara de babaca. - Brendon disse e eu percebi que consegui tirar ele do eixo. 

Dei um sorrisinho me aproximando um pouco mais dele. 

- Adoraria ver você tentar, filho da puta. - Disse sem tirar o sorrisinho do meu rosto e logo depois senti o soco dele no meu rosto e logo depois o sangue escorrer do canto dos meus lábios. 

Minha raiva triplicou e eu olhei pra ele e depois que olhei Arabella tentando acalmar o cara, fiquei ainda mais puto. Virei minha mão no rosto dele e ai começamos a brigar pra valer, até cairmos no chão. Arabella gritava pra parar, pedia pra o Brendon ir embora com ela e tudo so piorava. 

Até que... 

- Scott Damien, o que está acontecendo aqui? - A voz estridente e irritada de Angélica fez com que nós dois parássemos. Logo olhei pra ela que estava vermelha. 

Fodeu, como eu iria explicar a ela que briguei com meu primo por não querer ele perto da irmã dela? Perto da minha ex. 

- Eu posso explicar. - Foi tudo que eu consegui dizer ainda jogado no chão. 

Merda, Damien. Merda.

 


Notas Finais


To feliz que tem gente acompanhando minha história, apesar de muito pouco. Mas isso é mtmtmtmtmt bom!
Escolhi o Zayn pq amo ele e enfim, ele tem cara de fazer merda pra caramba. Zayn Malik é o Scott Damien, pessoinhas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...