História A Maldição do Vira-Tempo - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Cedrico Diggory, Draco Malfoy, Harry Potter, Ronald Weasley, Severo Snape
Tags Fanfic, Harrypotter
Visualizações 9
Palavras 1.389
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Magia, Romance e Novela
Avisos: Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - Verdadeiro Sonserino


Pov Alvo Severo

Estou mentindo para Pyxis a respeito de tudo, mas é para uma boa causa, eu acho.

Agora nos encontramos com frequência na biblioteca, Pyxis está me falando tudo que preciso saber sobre os acontecimentos do passado.

Acho que Benjamin não gostou dessa nossa reaproximação, pois toda vez que eu ia até a mesa da Grifinória para irmos até a biblioteca ele me olhava feio:

- Alvo!

- Oi.

- Preste atenção!

- Desculpe, mas achei que isso não era importante.

- Alvo, tudo o que faremos no passado é importante.

- Tá,  desculpe. O que é que você estava falando?

- Que não podemos ser vistos.

- Tá isso eu já sei.

Falei com ironia e Pyxis ficou brava, fechou o livro e ficou em pé:

- Se vai ficar agindo como um idiota eu não te ajudo mais.

E saiu andando me deixando sozinho na biblioteca.

Fiquei ali sentado olhando para a porta na esperança de que ela voltasse, mas não foi isso o que aconteceu. A professora Henderson sentou ao meu lado:

- Pyxis é uma boa menina!

- Desculpe professora...

- Não a machuque Alvo!

- Não farei isso.

- Fará, se continuar a mentir.

- Não estou....

- Alvo, você é um péssimo mentiroso, Pyxis não vê porque acredita em você, mas se você continuar com essa mentira, seja ela qual for, vai machucar sua amiga e até a si mesmo.

A professora levantou e saiu me deixando sozinho com minha consciência.

Eu sabia que o que eu estava fazendo era errado, mas alguma coisa me impedia de fazer o certo.

Por fim recolhi os livros e guardei em seus devidos lugares,  voltei para o salão comunal da Sonserina, Léxie estava sentada na poltrona de frente para a lareira e sorriu ao me ver:

- Al, que bom que chegou, eu queria tanto falar com você.

- O que foi Lex?

- Ando preocupada com você,  ultimamente tem andado muito com aquela Malfoy.

Léxie disse o nome de Pyxis como se falasse algo extremamente nojento e aquilo me incomodou,  mas eu não disse nada, sentei ao lado dela e a abracei:

- Pyxis é minha amiga e eu estou precisando dela no momento.

- Posso te ajudar se você quiser.

- Acho que você não conseguiria.

- Acha que eu não conseguiria fazer as mesmas coisas que aquela garota? Você realmente não me conhece!

- Não é isso Lex, Pyxis é uma nerd, eu preciso dos conhecimentos dela.

Léxie deu uma gargalhada,  se debruçou deitando no meu colo, enfiando a mão no bolso e tirou um saquinho com feijãozinho de todos os sabores, jogou 2 na boca:

- eE algumas pessoas ainda têm coragem de dizer que você não pertence a Sonserina.

Você quer dizer com isso?

- Alvo, você está se aproveitando da ingenuidade da sua amiguinha para conseguir o que quer.

Não respondi nada para ela, enfiei a mão no saquinho e peguei um feijãozinho colocando na boca, Léxie era a segunda pessoa que estava falando isso para mim hoje, será que realmente eu estava me tornando essa pessoa fria e calculista que se aproxima dos outros só por interesse próprio?

Sacudi a cabeça negando, apesar de tudo Pyxis era minha amiga e ela estava fazendo isso porque sabia que era importante para mim.

Encontrei Pyxis no dia seguinte sentada sozinha no jardim, ela estava de cabeça baixa lendo e Benjamin deitado com a cabeça em seu colo, me aproximei:

- Oi.

Ela fechou o livro bruscamente e me olhou séria, Benjamin sentou e ficou  me encarando:

- O que você quer?

- Pedir desculpas.....

- Alvo, se quer que as coisas dêem certo tem que parar de brincadeiras.

- Prometo que vou parar. Agora podemos continuar a estudar?

Pyxis olhou para Benjamin, como se pedisse sua opinião, será que se ele falasse não ela não me ajudaria mais?

Benjamin se levantou, limpou a calça:

- Vou ver o que Kayla quer.

E saiu me deixando sozinho com ela, me sentei ao seu lado:

- Vamos continuar de onde paramos!

Ela abriu o livro e percebi que era o mesmo que Pyx lia na biblioteca:

- Eu estive pensando, você disse que quer salvar Cedrico Diggory e me contou que tentou impedir que ele ganhasse a primeira prova, mas aí eu pensei com calma. Nós não precisamos fazer com que ele não ganhe alguma prova e sim que ele chegue em terceiro ou quarto lugar, porque está dizendo aqui no livro que ele e  tio Harry entraram primeiro no labirinto, pois estavam empatados.

- Mas....ele precisa sair do torneio....

- Por que?

- Porque foi isso o que minha amiga falou....

- Alvo,você está sendo enigmático outra vez! Você vive falando dessa Amiga e eu não sei quem ela é, por que que é tão importante que Cedrico saía do torneio?

- Eu não sei. ...

-  Então faremos como eu estou planejando, se você quer minha ajuda iremos agir da maneira que eu acho correto, até porque o plano dessa sua amiguinha não deu certo deu? E onde ela está agora?

Fiquei calado por dois motivos, primeiro porque eu precisava realmente da ajuda de Pyxis e segundo porque eu não fazia ideia de onde Delphi estava.

Desde o dia que voltamos ela não entrou mais em contato, deixou o vira-tempo comigo e sumiu,  mas eu sentia que precisava terminar o que comecei, queria fazer isso por mim e por ela e não sabia explicar o motivo.

- Cedrico venceu a primeira prova e tio Harry ficou em segundo, aqui também está dizendo que na segunda prova os dois acabaram empatados, porque tio Harry foi corajoso e salvou não só a vítima dele.

- E onde você quer chegar com isso?

- Se a gente fizer Cedrico desistir desta prova, tio Harry vai salvar também a vítima dele.

- Meu pai não pode ser tão corajoso assim.

- Se liga Alvo! O seu pai é corajoso, ele teve que enfrentar Voldemort sozinho diversas vezes, ele foi criado por tios que não gostavam dele e eu não entendo por que você tem essa birra com seu pai, claro Você é parecido com ele, na aparência, só isso. Será que você não percebeu, você deveria se sentir orgulhoso de ter o pai que tem, a gente não sabe o que os nossos pais passaram naquele tempo, não culpe o seu pai pelas acusações das pessoas, faça você a sua história!

- É fácil para você dizer isso, afinal não é você que é comparada com Harry Potter!

- Eu preferia mil vezes Alvo que as pessoas olhassem para mim e falassem "olha lá, neta de Severo Snape O Traidor" do que me olharem e dizer que eu sou filha de Voldemort. Você não sabe o quanto eu fiquei apavorada quando vi esse vira-tempo na sua mão, porque se mais alguém descobrir ele, vão falar que realmente papai e mamãe  usaram o  vira-tempo para dar um herdeiro para Voldemort. Não é fácil para mim, não é fácil para você, a diferença entre nós dois é que eu não fico tentando colocar a culpa nos meus pais dos meus problemas.

Pix estava me irritando com toda aquele moralismo, me levantei completamente nervoso:

- Ótimo! eu não vou precisar mesmo da sua ajuda! Vou tentar fazer essas coisas darem certo eu mesmo. Vou voltar no tempo essa noite.

Sai andando e ouvi Pyxis chamando meu nome.

Eu sabia que ela tentaria me fazer mudar de ideia e iria me procurar até o fim da noite para evitar que eu viajasse no tempo.

Não gostava de usar de chantagem com ela, mas era dessa forma que eu ia conseguir o que eu queria, então era assim que eu faria.

Agora era só aguardar e Pyxis me procurar.

Assim que me afastei um pouco levei um susto com meu irmão:

- Achei que o mentiroso da família fosse eu.

- Não sei do que você está falando Tiago.

- Você anda mentindo para Pyxis, por que você está fazendo isso?

- Creio que isso não é da sua conta não é mesmo?

- Alvo, apesar das nossas diferenças nos somos irmãos eu não gosto de ver você se afundando.

- Me deixa em paz Tiago!

- Pyx é como nossa irmã mais nova, você gostaria que alguém estivesse iludindo Lilian desse jeito?

- Você que tá inventando coisas Tiago, eu não sei do que você está falando.

Fui me afastando e ouvi meu irmão dizer:

- Quando você entrou para Sonserina, achei que fosse para provocar papai, mas agora vendo você mentir, dissimular e enganar os que te amam, e não sentir nem um pingo de remorso por isso, vejo que o chapéu seletor acertou. Parabéns Alvo, você é um verdadeiro Sonserino!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...