História A Proposta - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Escola, Hot, Internato, Romance
Visualizações 15
Palavras 2.116
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa noite meus amores. Se é a primeira vez que esta lendo está história, seja bem-vindo(a). Para quem não conhece, está é a modificação da minha história 'A Proposta' mesmo. Espero que gostem!

Capítulo 1 - Matthew


O último período parecia não acabar. Esta semana havia começado as aulas novamente. Não que isso fizesse diferença pra mim. Meu pai me colocou nessa merda de internato à dois anos, E é sempre a mesma coisa.

- Melhora essa cara, Matthew - Henry me encarou, enquanto eu batia a porta do meu armário depois de guardar os livros - Assim você não vai pegar nenhuma garota esse ano.

- Você fala assim como se eu fizesse algum esforço para as garotas caírem em cima de mim - brinco de volta, jogando a mochila sobre meu ombro e começando a andar para ir até os dormitórios - E quanto mais rude você é com elas, mais elas correm atrás. É uma lei. Pensei que você já soubesse.

Ele riu, apressando o passo para ficar ao meu lado.

- Você não muda, não é mesmo?

- Velhos hábitos nunca mudam, meu amigo - sorri para ele.

Henry balançou a cabeça, sorrindo. Estávamos andando no corredor quando nos encontramos com Emily, essa garota é gostosa pra caralho e faz um tempinho já que ela não visita o meu quarto.

- Ei, Emily! - falo, mas ela passa reto por mim.

- Agora não, Mattew - diz, irritada, mas para de andar quando eu viro de costas e volto a fazer o meu caminho - Desculpa, tá legal? - ela me segura pelos ombros - É que a Emma me irrita.

- Quem é Emma? - perguntei, tentando esquecer o que ela acabou de fazer. Ela me encara boquiaberta.

- Minha irmã, Mattew.

- Você tem uma irmã? - perguntei rapidamente.

- Em que mundo você vive? - Emily se irrita, cruzando os braços na frente do corpo.

- Você conhece alguma Emma? - pergunto para Henry, que apenas ri.

- Só conheço a nossa colega. - respondeu e apontou para uma garota que recém havia saído da sala de aula. - Aquela. Ela me ajudou uma vez em matemática.

A encarei. Cabelo preso em uma trança, a saia abaixo do joelho, usa óculos de tubo de carrafa, segurando uma caixa... Com certeza  não a notaria. Henry sempre foi mais observador do que eu.

- Agora eu entendi porque não lembro dela - falei, olhando para a sua silhueta se afastando - Tem certeza que a garota é sua irmã, Emily?

- Ela é filha do segundo casamento do meu pai - respondeu sem vontade - É uma vergonha tê-la na família. Ainda mais depois que o papai morreu, e ainda deixou tudo para ela. -sussurrou, brava. 

Encarei novamente a garota no final do corredor. De repente, a caixa que ela estava segurando rasgou, fazendo com que todas as coisas que estavam dentro dela caíssem no chão. Suspirei.

A garota é um desastre... 

Estreitei os olhos quando alguns garotos do time de basquete - meus colegas - passar rindo e chutando seus livros. Senti o sangue nas minhas veias ferverem, e encarei Emily. Qual é, ela não vai fazer nada? A garota é irmã dela!

Ignorei quando os babacas passaram por mim me cumprimentando, junto com a vontade de quebrar a cara deles. Henry começou a ajuntar alguns papeis próximo de nós que ficaram espalhados quando caiu. Resmunguei algo antes de ajuntar dois cadernos que os dois esqueceram de pegar. Andei até eles.

- Eu posso te ajudar a levar isso, Emma - Henry falava. Ela abriu a boca para falar algo, mas parou quando me viu, desviando o olhar.

Mas... o que?

- Você esqueceu isso - rosnei, colocando os cadernos em cima da pilha de coisas que ela estava segurando, com muita dificuldade a proposito. Ela continuava com o olhar para longe de mim, de cabeça baixa. Um tanto estranho.

- Eu vou ajudar a Emma a levar os livros - Henry disse, mas continuei a encará-la - Te encontro depois? 

Eu assenti, antes de dar uma olhada de cima a baixo na garota, que parecia desconfortável comigo. Encarei meu amigo com um sorriso e sai, caminhando até Emily, que estava de braços cruzados, resmungando.

- Sua irmã é um desastre - falei, assim que cheguei perto dela. 

- Desastre é pouco! - Emily me cortou - Ela derrubou uma bandeja do refeitório em cima da Megan. E agora além de ela ter me tirado do grupo, ela...

- Você está se metendo com a Megan? - a interrompo - Sua irmã fez um favor a você.

Ela revirou os olhos, puxando a gravata da minha camisa.

- Por que não vamos para o seu quarto? - disse, com o rosto quase colado ao meu. Dei um sorriso torto.

- Se o inspetor não nos pegar como da ultima vez.

^~^

Sumibos para o dormitório que eu divido com Henry. Tranquei a porta, assim que Emily entrou.

- Faz tempo - ela diz, ao olhar em volta - Seu quarto parece diferente, deve ser o cheiro das garotas que você tráz...

- Há, Há - a puxei pela cintura, irritado. Ela ofegou quando ficou colada a mim, depois sorriu. - Isso é ciúmes?

Ela beijou a minha boca antes de falar:

- Uma garota está se gabando porque dormiu com você. Na sua casa. Ela está bem popular.

- E você acreditou? - perguntei, com as minhas mãos deslizando sobre as suas curvas - Eu não levo nenhuma garota para a minha cama. Ne-nhu-ma.

Ela desviou o olhar. A guiei para perto da minha cama.

- Bem que você poderia ficar com a minha irmã, para dar um jeito nela... - ela fala, de repente.

- O que você quer dizer com isso? - rosno nos lábios dela, empurrando-a para deitar-se. Emily passou as mãos em torno do meu pescoço e segurou o meu rosto, me fazendo olha-la. - Não está pensando que eu vou ficar com ela...

Ela riu, me puxando para cima dela pelo colarinho da minha camisa.

- É claro que n... - parou de falar ao olhar atentamente para os meus olhos. Ela mordeu o lábio. - Pensando bem...

- Emily! - Levantei-me em um pulo - Está ficando maluca?

- É claro que não - Falou, ao se aproximar de mim - É uma idéia brilhante! - resmunguei, ela passou as maos em torno do meu pescoço - Pense bem, gatinho, é uma bri-lhan-te idéia.

- Por que? - rosnei nos lábios dela assim que ela me beijou - Por quê você quer isso?

- Veja só - ela fez um caminho dos seus dedos do meu peito, passando pelo pescoço, chegando ao meu queixo e segurando-o - Todas as garotas que você ficou, ficaram populares. Quer dizer... - sorriu - Mattew Mitchael não é de ficar com qualquer uma, então se você...

- É por isso que não posso ficar com ela! - a cortei, ignorando aquela cara que ela faz quando quer alguma coisa - Uma garota como ela não combina com um garoto como eu. As garotas que eu fico são... Gostosas. E a Endy não entra nes...

- É Emma, Matthew - Emily me interrompeu, suspirando. Revirei os olhos. Não sei nem o nome da garota, e ela quer que eu fique com ela? - Eu preciso dar um jeito nela, por favooooor. Eu já tentei de todos os modos, mas não dá certo. Talvez... Talvez você a faça mudar.

- Não vai rolar. - resmunguei serio, encarando-a - Não vou ficar com a sua irmã.

Andei até a porta, depois de empurrar Emily, e a abri, fazendo sinal para que ela saísse. Ela choramingou.

- Olha, a gente pode negociar...

- Não.

- Você não quer nem saber?

Bati a porta, irritado.

- Diga.

- Bom.. - Ela encolheu os ombros - Eu posso fazer o que você quiser, ou posso te pagar mas...

- Interessante - A interrompi. Não quero saber do dinheiro dela, mas só de pensar em Emily fazendo tudo o que eu quero, me motiva a aceitar. - Só isso que você tem a me oferecer?

- Qual é, Matthew - ela se aproximou, sorrindo - Somos amigos, não somos?

- Não força. - falei, fazendo o sorriso que tinha na sua face morrer.

- Eu não tenho muito dinheiro, você sabe que...

- Não quero o seu dinheiro - A cortei - Você sabe o que eu quero.

Ela levantou uma sobrancelha, surpresa.

- Está dizendo que quer...

- Sim. - Andei até ela, segurando o seu rosto. Coloquei um sorriso cínico nos meus lábios - Se eu aceitar, você terá de me obedecer em tudo. Tudo o que eu disser, vai ter que fazer. Sem protestar. Choramingar. Ou negar. Fui claro?

Ela engoliu a seco, nervosa. Ótimo, é muito raro ver ela assim. E é mais raro ainda vê-la fazer algo que não quer. Posso conseguir muitas coisas com isso.

- E se você não conseguir muda-la? - ela andou pelo quarto - Que garantia terei disso?

- Terá que confiar em mim. - sorri amargamente, enfiando as minhas mãos dentro dos bolsos da calça.

- Não. - ela ficou séria - Você tem até o baile de primavera para torna-la popular.

- Isso é uma aposta? - levantei uma sobrancelha, a desafiando.

- Não diria uma aposta. Diria uma... Proposta. - se aproximou de mim - A única coisa que quero é que a torne popular. Se aproxime dela se for preciso.

- Escute - a puxei pela cintura - Não sou bom com sentimentos. E quando o baile de primavera acabar, considere isso como o fim do nosso contrato.

- Tudo bem. - respondeu apenas.

- Emily, eu não vou me importar se a sua irmã sair com o coração partido, ou o caralho de quatro. Tem certeza que quer mesmo isso?

- Tudo bem. - disse, incerta - Quando você começa?

- Hoje mesmo se você quiser.

Ela engoliu a seco novamente, o meu sorriso aumentou dez vezes mais depois de ver a carinha de medo dela.

- O que você quer que eu faça?

Pra começar.. - empurrei seus ombros para baixo, fazendo-a se ajoelhar sobre o tapete. Ignorei a risada que ela deu e comecei a abrir a calça.

^~^

- Você vai ir se encontrar com a Emma?

Revirei os olhos, terminando de abotoar os botões da minha camisa. Encarei Emily, que também estava se vestindo.

- Vou, Emily - resmunguei, arrumando o cabelo enquanto me olhava no espelho. - Quando sair do quarto, toma cuidado para ninguém te ver.

- Ah, cla... - fechei a porta, antes que ela pudesse terminar de falar. Droga! Não acredito que estou fazendo isso.

Respirei fundo, antes de descer as escadas e me encontrar com Henry no caminho.

- Pensei que não ia sair mais daquele quarto.

- Henry, cadê a quatro olhos? - pedi, mas ele apenas me encarou confuso - A irmã da Emily!

Ele cruzou os braços, desconfiado.

- O nome dela é Emma - falou, e eu dei de ombros - E ela estava comigo na sala de musica...

- Tá, valeu, cara - sai andando, em direção a sala de musica. 
Já no corredor, dava para escutar o piano sendo tocado. Abri a porta, e lá estava ela... Com suas amiguinhas. Ela me encararam surpresas. Pigarrei, irritado.

- Érr... - Como é o nome da garota mesmo? - Emma, não é?

Ela assentiu, levantando-se do banco em que estava sentada e me encarando com certa... curiosidade. Droga, não acredito que estou fazendo isso! Vou te matar, Emily.

- Eu queria saber se você não teria um tempo para sair comigo... - Mas que merda você está falando, Matthew?

Respirei fundo, já vendo a merda que eu tinha feito. Dava para ver o espanto estampado no rosto das amigas de Emma, assim como ela.

- Sa-sair? - gaguejou, corando. Estreitei os olhos ao olhá-la. Que pessoa cora em pleno século vinte e um?

- Sair não! - exclamei, depois que vi que fiquei segundos encarando-a sem falar nada. Passei as mãos sobre a nuca - Quero dizer... Soube que você é boa em matemática.. E pensei que poderia me ajudar...

- Ah! - ela me cortou, começando a olhar para as teclas do piano. - Era pra isso que você veio aqui?

Respirei fundo novamente.

- Você teria um tempo para me ajudar com as provas? - me aproximei dela, mas ela recuou - Sabe, nunca fui muito bom com cálculos.

Ela pareceu pensar, ainda olhando para o lado. Até os seus olhos encontrarem os meus. Engoli a seco, podia jurar que vi os olhos da Emily ali. Balancei a cabeça.

- É claro - respondeu - Quando você quer?

- Quando você puder! - sorri, ignorando aqueles olhos azuis que me fitam.


Notas Finais


Não se esqueçam de darem estrelinhas e deixarem seu comentário, isso ajuda na fanfic. Beijos e até a proxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...