1. Spirit Fanfics >
  2. A VÍTIMA VERDADEIRA - Especial de Halloween - TAEGI >
  3. Cute Little witch

História A VÍTIMA VERDADEIRA - Especial de Halloween - TAEGI - Capítulo 3


Escrita por: HyungJunSeri , Sunoom_20_ e VTaeNuwx

Notas do Autor


Olha boa leitura!! Pois morremos de cagaço escrevendo isso de madrugada!

Capítulo 3 - Cute Little witch


Fanfic / Fanfiction A VÍTIMA VERDADEIRA - Especial de Halloween - TAEGI - Capítulo 3 - Cute Little witch

;


Outubro, 31 de 2020.


- Preparados para a grande história da noite?


- Vai Seok, conta logo essa história!!


- Beleza vamos lá... Tudo começa com uma moça que aos dezesseis anos teve que escolher se queria seguir a linhagem da família, esse e ser uma bruxa como todas as mulheres da família ou se ela queria viver a vida normal. Ela escolhe uma vida normal, porque não queria virar bruxa igual as todas as outras mulheres. 

Bom, essa moça cresceu e não contou isso a ninguém, viveu sua vida normalmente, chegou até mesmo a se casar, estava super empolgada, queria até ter filhos.

Passado um tempo, ela descobriu estar gravida, e bom não havia contato pra ninguém, que a família dela era bruxa. Em um dia qualquer o seu marido descobriu, só que depois de descobrir, ele ficou muito puto.

Em uma noite, ela estava escovando odosentes na frente do espelho, quando ele chegou por trás dela e a degolou, depois de um tempo a polícia começou a suspeitar de algo, já que os vizinhos relataram que a moça não saia mais de casa, então eles foram investigar o local.

Ao chegar no lugar, a única coisa que eles acharam foi diversos espelhos na casa; um imenso rastro de sangue que saia do banheiro e ia em direcão ao grande espelho do corredor; uma pele morta jogada por cima da pia do banheiro e o corpo sem pele na cama do quarto de hóspedes.

Parecia que alguem tinha entrado no espelho. Saído e voltado, sabe?. Então, nos anos noventa começaram boato de que se você olhasse no espelho e falasse "a bruxinha bonitinha que não quer ser uma bruxinha, está ai para me pegar?" e batesse no espelho três vezes, a bruxa do avesso, surgia o lugar do seu reflexo, olhava pra você e ficava te analisando, pra ver se você era de boa índole ou não, ela te observava durante duas horas, as vezes era possível sentir ela respirando em você, tocando em você. 

E depois dessas duas horas, se você fosse do bem, de acordo com ela mesma, não acontecia nada... mas num colégio, três garotos desapareceram, a escola teve que fechar depois de uma semana porqueque tinha um cheiro podre, vindo do porão.

A polícia foi averiguar, eles acharam o corpo dos três lá embaixo, todos com a pele arrancadas do corpo e um rastro de sangue que levava até o espelho.


- Nossa muito bom Seok, mas que idiotice, acredita nisso Yoon? - Questionei.


- Não, eu não acredito, cara não acho que isso seja verdade. - Fez bico, estalando a língua no céu da boca e abraçando uma almofada. - Assim eu gostei...mas não


- Você tem uma criatividade incrível, deveria escrever tudo isso ao invés de ficar tentado colocar medo em nós! - ri fraquinho.


- Mas gente é sério, essa história é real, vão zombando da bruxa que ela acha vocês dois já já!! - Hoseok falou com medo.


- Aí pelo amor de Deus amigo, isso é bobagem, porém tem o Jimin com medo ali ó, você conseguiu amedrontar ele ao menos! - ri me jogando no sofá, já com preguiça de ouvir lendas como aquela.


- Ah qual é , Hosoek. - Sorrio de canto - Não boto fé nisso.


- Ai gente, cansei.. essas histórias me deram sono! - ri debochado.


- Como consegue sentir sono? - Jimin perguntou olhando para o amigo, com carinha de assustado.


- Ah meu caro Jimin, isso tudo é mentira, fica tranquilo, meu pequeno! - baguncei os cabelos do garotinho próximo de mim.


- Gente, eu não sei de nada não, mas vou voltar pra casa, já está tarde não acham? - Hoseok levantou, se espreguiçando - Não duvidem da lenda, não quero que nenhum de vocês morra! - falou nos olhando.


- Tudo bem Hoseok. Nada vai nos acontecer é bobagem a lenda - Fora isso Yoongi se levantou indo até às janelas e fechando e chamando Tae - Psiu...! - Chamou ele até a janela.


Fui até Yoon, tentando entender o que ele queria comigo.


- Taehyung, você já conversou com alguém sobre umas coisas diferentes em relação sexualidade? - Y perguntou curioso.


- Que tipo de coisas diferentes? - O olhei curiosamente.


- Ah eu não sei, sabe, tipo já fez algo diferente? Tipo isso aqui... - Ele olhou o rosto de Kim engolindo, dando um selinho rapidinho.


- Não, eu nunca fiz isso, tu sabe que nunca testei com garotos! - olhei seus lábios, nunca havia feito, mas a forma que ele me perguntou fez aquilo parecer bem interresante - Posso tentar.... c-com você?


- Ah. . - Deu risada e sorrio de cantinho. Ficando um pouco afastado. - Pode, eu não vejo problema...


- Afinal Yoon, qual a sua sexualidade? - tentei entender, já que foi ele quem havia me perguntado a princípio.


- Bem, eu não gosto muito de meninas Tae, bem eu não tenho dúvida de ser gay sabe...gostar de Homens. - Sorrio de canto. - Acho interessante isso...


- Bem ... desde sempre eu fui ensinado a querer as meninas, mas... - dei um sorriso sem jeito - Esse selinho me deixou curioso.. - fiquei meio vermelho.


- Todos somos criados para amar mulheres nossas mães sempre cria expectativas com os filhos e nem sempre acontece - Observando o rosto dele sorrio e ri. - Deixou é ? Caramba


- Talvez eu não devesse estar com toda essa curiosidade... mas você me aguçou! - ri fraquinho, pegado a mão de Yoongi com delicadeza - Tem algo que você queira me dizer? - perguntei já que notei ele me olhar no período em que estávamos contando as historinhas de terror.


- Ah é, desculpa , se fiquei te olhando. - Balançou de leve as mãos. - Vamos ir lá em cima trocar o pijama aí eu digo o que eu queria lhe dizer


- Okay, vamos então! - soltei sua mão pegando meu celular e dando uma checada no horário. Os meninos já haviam ido embora e estávamos completamente sozinhos na casa do Yoon. 


Ele subiu as escadas na minha frente e eu sem muita demora o acompanhei, entrando em seu quarto e me sentando na cama, como sempre faço.


- Quando é mesmo que seus pais voltam de viagem? - perguntei olhando a janela que estava com o vidro aberto.


- Acho que semana que vem.. - Sorrio de canto abrindo o guarda roupa tirando uns pijamas entregando a Tae um mais fininho e leve como o seu meio rose. - não lembro.


Começou a tirar a roupa que usada para por o pijama


- Minha mãe disse que se... - ia falar quando minha visão deslocou da janela e acabei observando Yoongi se trocar, seu corpo havia mudado tanto desde a última vez que o vi somente de cueca, ele parecia mais fortinho e com a voz mais grossa, talvez sejam os hormônios da adolescência. 


Não disse mais nada, minha paralisia foi real, só consegui admirar seu corpo, sem entender o porquê de eu sentia tanto desejo de olha-lo, mas relevei o fato de Yoon ser meu melhor amigo e o fato mais importante, o de ele ser um homem... Não sei o que meu pai pensaria se eu disesse que ele é bonito, que o corpo dele é bonito e que ele me ofereceu um beijo, já que papai sempre me ensinou a flertar com garotas, nem sei se vou saber beijar ele, isso é estranho pra mim.


- A minha tia disse que se....?- Yoongi Sentou-se na cama, tirando a calça e colocando a do pijama e olhou Kim que tinha o olhar fixo, e sorrio antes de pegar a blusa. - o que sua mãe disse?


- Ahn?.. - voltei para o mundo real, passando a mão por detrás do pescoço, olhando para o lançou de sua cama, para tentar terminar a frase, com um sorriso em graça, pois ele provavelmente tinha percebido que eu o olhava - Ela disse que se quiser ir lá pra casa durante a viagem dos seus pais, você será bem vindo! - mexi em meus cabelos, voltando a olhar para a noite estampada fora da janela, haviam diversas estrelas e elas me lembravam o quadro mais famoso de Van Gogh, "A noite estrelada".


- Ah eu vou com certeza! - Sorrio se levantando e pegando a blusa deixando botões abertos dois deles pela preguiça de fechar. - Ei, eu sei que faz tempo que não me via assim - deu risada. - E Tá tudo bem . . . Relaxa.


- Desculpa por ficar olhando de mais... isso é no mínimo estranho! - peguei o pijama que ele havia me dado e me levantei indo em direção a porta do banheiro de seu quarto - Eu vou me trocar aqui, não vou demorar! - liguei a luz do pequeno como, fechando a porta e tirando minhas roupas, observando meu reflexo no espelho e ajeitando minha roupa de baixo, enquanto olhava minha face que por sinal era bem estranha, depois de pouco tempo coloquei o pijama e ajeitei meu cabelo, voltando ao quarto.


- Tá tudo bem? - Olhou Kim curioso ,parecia ter acontecido algo ou talvez não só imaginação. Estendeu a mão a ele com um sorrisinho.


- Tá sim, só estou meio pensativo. - fui até Yoon, segurando sua mão e sorrindo - Sua está fria, está com frio? - tentei mudar de assunto, para que ele não questionasse sobre o que eu pensava.


- Não, é que as vezes só ela fica fria - Se levantou ficando de frente com ele respirando devagar e olhando seus olhos. - Tae, pode me fazer aquela pergunta de novo, que fez lá embaixo?


Eu fiz tantas perguntas, mas parando pra pensar, existe uma sem resposta, acho que ele está falando daquela última.


- Então... tem algo que você queira me dizer? - o olhei confuso, sobre ser essa pergunta ou não.


- Tenho, se você quer ser mais que um melhor amigo. - As mãos de Yoon não demorou mais que 5 minutos em começar ficar quentinha em segurar as de Tae, seu corpo todo parecia ter ficado na temperatura ambiente junto com a do amigo a sua frente.


O olhei sem saber o que dizer, meu coração acelerou, respiração desregulou e meus olhos não paravam de piscar.


- Com "mais que um melhor amigo", você quer dizer..? - perguntei para ter certeza do que ele queria dizer, já que eu estava em estado de choque.


- Sim... - Olhou ele engolindo seco de nervosismo.


Suspirei, acariciando as mãos dele com meus polegares.


- Yoon você sabe que eu não sou bom com garotas, talvez eu também não seja tão bom com garotos!! - tentei dar um sorriso ao falar.


- Como sabe sem tentar de verdade? - passou a mão nos cabelos dele


- É que, não sei se posso tentar.. - o olhei esperando que ele me entendesse.


- Poder você pode, meus pais também não sabem...nunca contei. - Sorrio de canto sentando-se na cama e olhando o mesmo com um sorrisinho


Sentei perto dele, pensando um pouco.


- Okay... vamos fazer um teste... podemos ser amigos coloridos, o que acha? - apoiei minha mão sobre a dele, o encarando - Conforme o tempo passar, se eu sentir algo forte por você, vou te fazer essa mesma pergunta.. - Sorri agora de forma fofa, meio tímido e mexendo meus dedos, os deixando entrelaçados aos dele.


- Tudo bem, - concordei com ele observando rápido nossas mãos. - Bom, tá certo então...vamos deixar isso em segredo? - apertou um pouco mais segurando melhor a mão dele entrelaçando os dedos


- Uhum.. vai ser tudo no sigilo. ‐ Sorri fraquinho - Não vamos falar nem para os meninos, eu tenho medo... de eles se distanciarem! - falei inseguro.


- Certo, eu também não contaria a eles, sei lá , não acho legal que talvez nós fizesse zoação. - Sorrio de canto e suspirando


- Da uma insegurança né!? Nesse mundo nós nem podemos ser quem somos, temos que vestir nossos figurinos e encenar na nossa pessinha de teatro todos os dias, de acordo com o roteiro que nos dão! - suspirei, olhando pela janela outra vez.


- É bem por aí. - Sentou de pernas de índio e encostou nele.


- Mas Yoon.. - o olhei - no meu mundo, você não precisa ser um mero personagem, seja você, eu imploro! - Sorri e passei o dedo indicador na pontinha de seu nariz.


- Eu sei , eu prometo - Sorrio ao ver o dedo em seu nari


- Tá mesmo tudo bem né!? Em sermos apenas amigos coloridos... é que eu... você sabe. - levei os dedos até a boca, roendo as unhas.


- Eu sei, Tá tudo bem - Sorrio sem mostrar os dentes


- Está com sono não é? - sorri fraquinho - Vem, vamos escovar os dentes e dormir ouvindo sua música preferida. - falei me levantando devagar.


- Vamos ! - Sorrio e me levanto - Agora eu gostei da ideia


- Fofo! - entramos no banheiro e pegamos nossas escovas e logo eu olhei o reflexo de Yoon no espelho, lembrando da lenda que Hope contou - Eai... cadê a bruxinha bonitinha que não quer ser uma bruxinha? Hope não disse ela apareceria se duvidassemos da existência dela? - gargalhei, colocando a escova com pasta na boca.


- Ah eu acho que era pra ser isso, deve ter alguma música idiota pra cantar - gargalhou


- Deve ser aquela do filme da boneca de botão.. você sabe que filme é? - ri também, cuspindo a pasta na pia e enchaguando a boca.


- Deve ser... Vamos testar, é só uma música e um lenda urbana. - Cuspiu espuma da pasta e lavando a boca.


- Ok... ok.. - ri começando a cantar - " Oh bruxinha bonitinha, eu gosto tanto de você, eu te dou um milgauzinho e depois um sorve...tinho!" - ri fraco - Vai, da as três batidinhas!


- Aí jura não lembrava que a música era assim engraçada. - Gargalhou e sorrio para Mim, pegando a mão dele depois de lavar a boca - Vem vamos deitar na minha cama.


- Uma musiquinha bobinha! - ri segurando sua mão - Eu nem estou com sono, posso ficar jogando no seu Nintendo Switch? - questionei o olhando.


- Bora. - Apagou a luz puxando o mesmo pela mão.


Fui para o canto da cama, proximo a parede, puxando a coberta e cobrindo nossos corpos, logo me virei para ele.


- Yoon, o que quer fazer amanhã?


- Ah não sei, não planejei nada. - Yoongi sorrio travesso e roubou mais um rápido selinho e ligou a teve e o vídeo game, sorrindo e dando risada pois sabia que o que sentia por Tae, irei até em outro mundo ou viajar anos, para ter ele perto de si. Protegido e com todo carinho do mundo


- Ah seu danadinho.. - Sorri, logo o abracei e fiquei a olhar sua face, até que eu sentia algo tocar minha cintura - Yoon, onde está sua mão esquerda? - perguntei já que não conseguia vê-la.


- Ahn, minha mão esquerda ? - Olhei Ele e levantei a mão com o controle já que minha futura segurava o braço dele retribuindo o abraço encostando nele.


- Que estranho! - me virei rapidamente para o canto da parede, mas era impossível ter algo por ali.


- Ah relaxa - Abraçou a cintura do garoto com o braço - Talvez seja o cobertor que escorregou pela sua cintura.


- Não Yoongi, algo segurou a minha cintura! - O olhei, mas acabei por sorrir - Talvez eu esteja com um pouquinho de medo agora. - retribui seu abraço, juntando um pouco mais seu corpo do meu.


- Eu tô com você , eu você e nem ninguém vai pra lugar nenhum e nem tocar em você ninguém vai. - passou a perna pelo menino e o cobriu. - Te busco em qualquer lugar se algo vir atrás de nós...estarei junto com você nem que eu seja um mísera arranha cinza pequena a sua procura. - Colocou o jogo e entregou o controle a ele


- Obrigado de verdade, meu bem, estaremos juntos e nada nos acontecerá! - dessa vez fiz questão de dar um selinho rápido nele - Mas, você pode, por favorzinho, fechar a porta do banheiro? - pedi o olhando fazendo um bico sem perceber.


- Ah, é , posso sim - Sorrio de canto com o selinho e se levantando indo fechar a porta do banheiro e voltar para a cama


- Obrigado mesmo, agora me abraça de novo, porque seu cheirinho é bom! - Sorri e falei meio tímido, abrindo os braços para ele.


- Sério? - Sorrio de canto abraçando ele ficando pertinho dele novamente.


- Uhum! - Sorri - Cheirinho de cereja! - falei após cheirar seu cabelinho.


Comecei a jogar, enquanto ele me abraçava e eu sentia seu cheirinho bom.


- Você tem cheiro de Pêssego. - Sorrio abraçando ele encostando em sua cabeça.


- É o hidratante corporal. - Sorri mechendo rapidamente em seus cabelos - Toma, sua vez! - entreguei o controle a ele.


- Não sabia que usava um hidratante corporal com cheiro de fruta - Sorrio de cantinho pegando o controle inciando a próxima fase


- Ganhei da vovó como presente de aniversário adiantado, eu literalmente comecei a usar hoje, você é o primeiro a sentie esse meu cheirinho novo! - beijei sua bochecha, abraçando a cintura dele.


- Que bom, caraca eu lembro que minha mãe me deu um mas era de balas - Fez careta e olhou pra ele quando recebeu o beijo e sorrio


- Se fossem balas de caramelo o cheiro deveria ser divino! - observei o jogo, mas meu sono começou a chegar.


- Gosta de caramelos? - Disse em um bocejo e pausando o jogo com centro início de sono


- Uhum.. balas de caramelo, sorvete de caramelo, cheiro de caramelo, café com caramelo, em geral tudo com ao menos 1% de caramelo! - Sorri pegando o controle para desligar a televisão e o vídeo-game - Vamos dormir, meu caramelinho? - questionei soltando um risinho baixo e olhando sua face iluminada pela luz da lua.


- Vamos sim, - Yoongi se estremeceu com um calafrio e passando a mão na nuca sentindo antes algo mas ignorou se deitando melhor ao lado do seu amigo.


- Bons sonhos! - Sorri com os lábios fechados, me virando de costas para ele, com a cada virada para a parede, sentindo sua mão em minha cintura.


Yoon sorrio abraçando o garoto por trás encostando em seu cabelo.


- Você também.


Meus olhos fecharam e eu peguei no sono devagar, lentamente, o silêncio dentro do quarto com apenas o som da respiração de Yoon, que eu poderia ouvir por ele estar muito próximo, junto ao meu aconchego nele, era estranho pra mim, admito, porém era bem legal, e até bom, muito bom.


[...] 


Algumas poucas horas passaram e eu pude ouvir algo semelhante a "Cold death", juntamente senti algo mexer em mechas do meu cabelo. Abri meus olhos, vendo Yoon a minha frente, ele dormia tranquilo, e foi aí que meu coração começou a disparar, porque se ele dormia, quem estava falando aquilo, quem mexia em meus cabelos?


- Yoongi! - falei baixinho, tocando em sua bochecha para acorda-lo - Ei... Hyung! - falei um pouco mais alto mechendo nele.


Yoongi olhou devagar Kim é mais acordado ficou pela expressão dele.


- O que foi Taehyung?


- Não quero parecer medroso, mas ouvi alguém falar em uma morte fria... juro que não foi sonho, hyung, eu senti até meus cabelos mecherem! - O olhei - Ainda temos tempo pra correr! - falei sentindo meu coração acelerado.


- Isso não pode ser real Tae, quer dormir lá na sala eu e você ? Assim ficamos mais perto da cozinha.


- Sim, é melhor.. - me sentei na cama, pegando meu celular que estava próximo de mim e acendendo a lanterna, apontando para o ambiente e ficando aliviado por não ver nada, porém notei algo - Hyung você não tinha fechado a porta do banheiro? - olhei para a porta meio aberta e engoli em seco.


- Sim eu fechei... - Yoongi olhou e observou a porta engolindo seco. - Eu espero de verdade que os meninos não tenham vindo para cá fazer piada de mal gosto..


- Eles não são doidos de fazer umas idiotices dessas. - falei me levantando devagar - Bora, descer correndo, antes que seja tarde demais!! - falei pegando sua mão e andando rápido até a escada.


- Eu de verdade espero que não- Yoon levou consigo o cobertor pela escadaria indo para a sala com Tae


- Yoon, agora que eu estou com medo do caramba de algo nos acontecer, podemos fazer algo? - questionei ligando a luz da sala e me sentando no sofá com ele.


- Olha eu não sei, eu também tô com medo. - Me sentei com ele no sofá - Espero que nada disso seja verdade. - Olhei ele e beijei a testa dele


- Mas se tudo isso for real? Nós estaremos ferrados, Yoongi, será o nosso fim! - O olhei preocupado, ele poderia estar com, medo, mas o meu medo era quase que um desespero.


- Nosso não, pelo menos eu não vou deixar que nada te aconteça. - Olhei ele abraçando ele


- Tá isso é bem fofinho.. - acabei por sorrir, passando a mão por seus cabelos e retribuindo o abraço - Aigo, eu tô falando sério hyung, se essa tal lenda for real, essa mulher vai nos perseguir... pelo o que Hoseok disse, ela vê quase que as nossas almas, nos julga e por fim decide se vai ou não nos matar. 


Minha feição era de preocupação, saber que podemos estar no mesmo ambiente que um ser monstruoso me assusta.


Ouvi um barulho vindo da cozinha, algo caindo ou coisa assim.


- Hyung, você ouviu também? - cochichei para que o quer que estivesse por lá não pudesse ouvir nossas vozes.


- Ouvi... - Yoongi respirou fundo com o peito acelerado mesmo assim e intercalou olhares com Kim.


- Vamos manter a calma... e ir com cautela pra debaixo do sofá.. - peguei sua mão firme, pelo medo e entrei primeiro embaixo do estofado, o observando ficar ao meu lado - Tenta respirar devagar, sem fazer muito barulho, eu tô aqui com você, ok? - tentei acalmar ele, mas eu estava muito desesperado, só não deixei transparecer.


- Isso já tá me enchendo, essa lenda idiota - Colocou a mão debaixo da mesa de centro desgrudando uma faca e deixando ao lado no sofá.


- Hyung.. a faca não vai adiantar se... Alguma coisa se mexeu ali! - observei uma movimentação na porta escura e fechei meus olhos por segundos - Antes que eu morra, saiba que eu amo você! - abri meus olhos de novo e fiquei incrédulo - Eu não creio, era só o seu gato.. - acabei por rir fraco, saindo debaixo do sofá.


- Pera aí... O que disse? - Yoongi olhou ele surpreso - Poxa, eu amo você também.


Sorri meio tímido.


- Calma aí, eu quis dizer como amigo hyung.. - não queria chatea-lo, mas queria dizer a verdade - Eu estou confuso ainda nisso de sentimentos mais fortes do que amizade com garotos! - olhei para baixo, eu não consigo encarar ele sabendo que meu sentimento não é recíproco, porque eu não consigo, pelo menos não ainda, ve-lo como alguém pra me relacionar.


- Não , eu sei, mas eu amo você mesmo sem rótulos Bobo - Sorrio De cantinho e dando risada


- ah.. entendi.. - soltei um riso nasal, o observando.


Eu sabia que estava bem confuso, porém ainda tentaria me entender.


- Bom, hyung... ali na cozinha era apenas o gato.. porém sobre lá em cima, não sabemos..- me sentei novamente no sofá me ajeitando e pegando meu celular pra ver a hora, e ainda eram 02:30 - Então antes que a coisa acabe com nossas vidas, posso te pedir uma coisa?


- Pode claro - Olhei ele me ajeitando no sofá ficando de frente com ele


- Podemos.. - pigarrei, ajeitando a voz que estava falha talvez pelo nervosismo em pedir aquilo - Podemos nos beijar, ao som de Nocture? - senti meu coração acelerar muito mais do que quando estava com medo, porque aquela pergunta, dependendo da resposta, levaria-nos a agir de uma forma que eu me culparia futuramente (se eu não morrer com essa lenda é claro), mas não poderia deixar de provar os lábios dele.


- Sim, Podemos sim - Ele deu um riso nasal pegando o controle do som ali na sala e o ligando procurando o número da música e depois deixando na mesa e cobrindo as pernas na coberta com Kim


Minha vontade era de pular por aí, feito um gnomio (kkk) por ele ter dito "sim", mas ao mesmo tempo que eu queria tacar glitter no mundo, meu subconsciente ficava me dizendo "O que seus pais vão achar disso?", mas eu resolvi responder a mim mesmo "Se eu morrer hoje, ninguém vai saber".


- Tenho que ser sincero... Dizem que eu não beijo bem, então pode parar no comecinho se quiser... - as garotas dizem que eu sou intenso de mais e elas gostam de beijos mais delicados, sem muita agressividade nem mordidas ou chupões.


- Relaxa, eu não sou lá às vezes de muito beijo delicado as vezes. - O trouxe devagar pra perto de si , levando uma das mãos a face de Kim acariciando seu lado direito do rosto e se aproximando dos lábios dele


Sorri por seu jeito de conduzir a situação, Yoongi deve estar de fato gostando muito de mim, pra que mesmo eu dizendo que o meu beijo é ruim, ele ainda querer.


Me enclinei, segurando a sua mão que estava em minha face e acariciei as costas dela, juntando meus lábios aos dele. É claro que o começo era calmo, não tem como já chegar com toda a intensidade que tenho, mas gradativamente, fica perceptível que a movimentação de meus lábios é maior, acho que eu não consigo beijar de forma calmo por um longo período de tempo.


A música de fundo era a preferida dele, eu já a conhecia muito bem, ela era belíssima, porém os sons de nossos lábios não me deixavam prestar atenção na trilha sonora, ainda mais quando eu pedi passagem com a língua, de tão estranhamente bom que o beijo era.


Yoongi não se manteve por longo tempo calmo no beijo, foi indo fazer movimentação maior com o menino e sabendo sem olhar que um pouco da distância poderia cansar o o trouxe para sentar-se sobre/ entre suas pernas para nada lhe dar canseira. A música só ajudava levemente na batida suave, mas nem tinha atenção na música... Cedeu a passagem de língua pegando a língua dele dando um chupão e um puxar nos lábios do amigo.


A intensidade de Yoon se encaixava com a minha, nós praticamente beijavamos do mesmo modo, fazendo as mesmas coisas, porém o que mais me surpreendeu foi o fato de ele me puxar para sentar nas pernas dele, aquilo era algo que eu jamais iria esperar, com as garotas eu as puxo, mas com o Yoon... ele parece até mais intenso do que eu, isso é legal e acaba deixando o beijo muito mais interessante.


Apoiei minhas mãos em seus ombros, deixando uma passear pela lateral de seu pescoço e descer pra sua clavícula, enquanto eu pude sentir ele dar um chupão nos meus lábios, logo retribui, dando uma mordida em seu lábio inferior, sorrindo em seguida ainda contra seus lábios. 


O beijo acabou como começou, calmo, porque fomos perdendo o fôlego. Abri meus olhos devagar, direcionando meu olhar para baixo, observando onde eu estava sentado, com vergoinha de olhar nos olhos do meu amigo, talvez por ter gostado tanto do beijo que eu seria capas de dar outros, então nem consegui dizer nada, apenas respirar.


Yoongi apenas encostou a sua testa a de Kim meio que quase fazendo um carinho regulando a Respiração e olhando para baixo. Dando um breve sorriso.


Acaricie as mãos de Yoon, as segurando e sorrindo encarando ele.


- Vamos voltar a dormir? - aquele beijo me tranquilizou.


- Vamos - Sorrio roubando um selinho, e rolando a coberta em nós trazendo-o a cima de si


Passei o braço ao redor de sua cintura, beijando o cantinho de seus lábios, dando um último sorriso, antes de fechar meus olhos abraçado a ele.


- Boa Noite - Sorrio de canto acariciando os cabelos dele


- Boa madrugada, Guinho! - Sorri ao sentir suas mãos em meus cabelos.


- Bobo


- Fofo! - ri fraco, dormindo de vez.


[...]


Não senti mais nada depois que dormimos, eu estava confortável com ele, me sentia protegido e amado.


Yoongi tomou um grande gole de sono relaxando o peito e a mente


Despertei levemente, sentindo um frio intenso, mesmo ainda abraçado ao meu amigo.Parecia que algo me causa arrepios mesmo sem eu saber o que.


Cocei os olhos devagar, observando Yoongi dormindo como um anjo, era isso que ele parecia, um belo anjo de pele clara e cabelos escuros, bagunçados, com uma carinha de quem estava em um sono leve, por isso procurei não me mexer muito, para não acorda-lo.


Porém, senti algo gelado passar levemente por minha perna, algo pontiagudo e seguidamente ouvi um riso fino, como o de um ser surreal. 


Virei-me para ver o que era e não poderia ser outra coisa se não a própria coisa bela, porém maldosa. Suas vestes eram escuras, assim como cabelos, unhas e olhos, porém ela era linda, uma pele quase que de porcelana, delicada, desenhada e... ela carregava uma faca em suas mãos, uma das maiores facas que já vi na vida.


- Y-yoongi!! - bati com a mão em alguma região de seu corpo, a qual eu não fazia idéia de qual era por estar olhando a tal lenda.


Ela pelo contrário não me olhava, ela olhava para Yoongi, com uma cara de desprezo, nojo ou algo assim.


Yoongi dispertou e o mesmo ar que puxou para um bocejo seguro e engoliu soltando muito devagar olhando o que não podia acreditar. Mas semi serrou os olhos sentando-se no sofá franzindo a testa não dizendo apenas nada e apenas virando o olhar para aquilo embora o coração estava palpitando e apenas levantou-se do sofá puxando Kim e indo a cozinha. E pegando um copo de água e fazendo o Nescau favorito de Taehyung e entregando a ele.


Ele não pareceu gostar muito da aparição, mas não era que não tinha medo, tinha sim mas...preferia encarar aquilo e desviar o olhar com a sua testa franzida a sua famosas expressão de quem ficou irritado ou não gostou de algo que lhe disseram


Além de que ao pegar a sua água era inevitável tremer o copo mas, se recusa acreditar naquilo tudo, ainda porque a implica consigo? 


Pensou.


Falta cometer um erro por ficar com essa cara comigo, pele de vidro.


- Você tem noção de que tem um ser que parece o da lenda, que estava te olhando feio e meio que passou a ponta da faca gelada na minha perna né!? Ou você ainda está com os neurônios desligados? - o olhei, tentando entender o que se passava na cabeça dele, eu falava baixo, por medo.


Eu simplesmente estava trêmulo, não sabia o que fazer ou falar, não sabia se deveríamos ou conseguiríamos correr, nem sequer sabia como acabar com a lenda.


- E não venha me dizer para manter a calma, porque eu não vou ficar calmo.. - falei meio bravo, talvez por existir mesmo aquele ser.


- Sim eu tenho, mas ainda não acredito, mas não tenho o que fazer , ela vai fazer o que te machucar se olha feio pra mim. Eu vou retribuir o mesmo olhar. E eu de todos os filmes que já vi tô tentando bem pensar em algo para acabar com isso. E não não tenho como eu te pedir pra ficar calmo, porque eu mesmo não estou. - Revirou os olhos estando bravo com tudo aquilo, e virando um gole de água de uma vez só.


- Yoongi, você tá doido!?? - o olhei engolindo seco e chamando sua atenção - Tu quer encarar um ser surreal, que pode acabar com a sua vida, minha vida, a vida de todos nós em míseros segundos!? - falei meio incrédulo com o que ele queria fazer.


Por mais que ele dissesse que o ser não queria me ferir, eu não quero perder ele, ainda temos muito o que viver, o que fazer... Ele tem que entender que mesmo não sendo meu namorado, ele é meu melhor amigo, preciso dele vivo. 


- Olha pra mim... temos tempo de sair daqui - engoli seco - Nós viemos para a cozinha e até agora ela não veio atrás, então isso significa que podemos sair, podemos ir para a minha casa, contar para a mamãe e ligar para a polícia pra acabar com isso!! - por mais que eu quisesse fazer isso, tinha medo de envolver mais pessoas como as de minha família, nisso tudo.


- Tae, a polícia não é perita em anomalias e sobrenaturais , não quero envolver a minha tia , muito menos polícia, ou a sua vida...seja como for já que ela não veio até aqui, sim podia muito bem sair, mas isso não quer dizer que não irá atrás de mim...


Soprou pelos lábios e passando a mão pela cabeça.


- E outra coisa, se fosse mesmo acabar com a minha vida, você vai me achar muito fácil eu serei a única coisa no mundo que conterá o cheiro de cerejas.


- Não diga bobagens, ninguém vai morrer tá legal? - o olhei suspirando com olhos marejados só de imaginar a morte de Yoon.


Meu pai vive dizendo que homens não podem chorar, mas em relação a morte de Min eu não consigo engolir o choro, eu nunca conseguiria.


- Eu ainda não entendi o porquê ela estava olhando você, com a faca na minha perna... talvez ela pretenda te matar primeiro e logo em seguida fazer o mesmo comigo, agora, porque que a desgraçada tem que esperar a gente acordar, se desperar, pra poder matar?


Eu ainda não queria morrer, muito menos ver meu amigo ser morto, mas ainda me perguntava coisas sobre a forma que ela cogitava nos matar.


- Você tem algum tipo de livro de feitiços ou sla magias... já estudou em hogwarts?


Yoongi acariciou o rosto o mesmo e Sorrio.


- Pode chorar se queiser tudo bem, mas não fique triste. - Beijou a testa dele.


- Bem talvez ela faça isso, mas porque não enquanto dormimos? - Enquanto Yoon ficou pensativo também imaginou o que aconteceria. Até dar leve risada com a pergunta que ouviu . - Tenho a coleção de Harry Potter , serve?


Suspirou.


- Olha para ela ir atrás de você, ela vai ter que acabar comigo mais de uma vez para isso....eu também sou uma peste quando se trata de fazer tormento.


- Pode me abraçar de novo, como ontem? - pedi com um sorriso quebrado e olhar cabisbaixo.


Suspirei, por saber que tudo poderia ter um trágico fim e que trágico.


- Mesmo se eu tivesse lido a coleção ou sido aluno da mais famosa escola de magia, não poderíamos usar magia fora da escola! - acabei por rir fraquinho.


É claro que estávamos em perigo, mas aquela piadinha foi inevitável.


- Yoongi, você não começa de novo com essas loucuras de passar por cima, por baixo ou pelos lados de ninguém... essa demonia que vá atrás de outras pessoas, eu e você ficaremos vivos e viveremos felizes para sempre! - claro que eu estava ironizando as coisas, porém não queria morrer, nem ficar sem meu amigo.


- Eu sei , eu sei mas ... É inevitável eu pensar assim as vezes. - Abraçou ele como noite passada bem apertado.


Retribui seu abraço, onde eu me sentia confortável.


- Não pense negativo...vamos acabar com isso beleza? - continuei no seu abraço, com olhos fechados, até me sentir arrepiado novamente, aquele frio me dizia que ela estava próxima de nós - Acho que precisamos pensar em algo, rápido! - cochichei.


- Sim precisamos - Respirou fundo abraçando bem Kim.


Deixei seu abraço e suspirei. Observando o ser que não tinha face ruim, mas sabíamos que sua índole era péssima, pelo menos era o que havíamos ouvido falar.


- Não vai dizer nada, hum? Nem sequer nos explicará o que faz aqui? - falei meio medroso, e seu olhar foi direcionado a mim.


A mulher se aproximou, dando passos calmos, o que me despertava desespero. Ela parou próximo de mim, passou a mão por sua faca e iniciou sua fala.


- Vocês deveriam saber o porque estou aqui... já que me chamaram! - sua voz não era nada agradável, tinha uma mistura de zumbido com um tom grosso e parecia mesmo aquele tipo de voz dos seres trevossos, que ouvimos em filmes.


- E porque fica nos olhando, ao invés de fazer o que você tem que fazer? 


- Estou apenas entendendo vocês.... logo eu farei o que eu julgar certo. - olhou novamente para Yoongi - Mas não tentem fugir... Estou ouvindo vocês, sentindo-os... Não, isso não é um sonho, muito menos um pesadelo! - ela interrompe Tae, já que sabia exatamente o que ele iria perguntar.


O meus olhos ficaram novamente marejados, em pensar que algo poderia acontecer conosco, mas eu não poderia demonstrar ou pensar em minhas fraquezas, já que pelo visto ela conseguia ler nossos pensamentos.


- Bem... Espero que demore um ano para isso. - Sorrio apertando bem os dedos atrás das costas. Suspirando.


- Ah garotinho, não demoro para tomar decisões.... Só não vou começar por você, porque você é bem corajoso e eu gosto de pessoas com medo, porque o medo tem um cheiro doce, um aroma muito bom, quanto mais medo, melhor é.. - foi levantando levemente a faca na direção de Kim, que já tremia em ver a arma tão próximo de si.


- Ah sério? - Descruzou os dedo atrás das costas puxando Kim para trás de si - Cheirinho doce? Que interessante.


- Yoongi, não precisa fazer isso.. - sussurrei para ele.


- Então você quer que eu comece por você?? - riu fraca - Sou eu quem faço as ordens, menino!


Yoongi não disse nada apenas apertava a blusa de Kim Taehyung, e virando pra ele e puxando ele e girando ele jogando em meus braços. 


- Não valeu, demore mais um pouquinho , sabe quero dançar com ele - Sorrio de canto e dando risada então fazendo o café da manhã. E levando Kim para a sala trazendo-o ao seu colo. E ligando a TV.


- O medo é bom, mas você esta brincando comigo né rapaz? - a moça resolveu observar eles.


- Yoongi, você ta ficando maluco ou isso é um plano pra ficarmos vivos? - O olhei sem entender o que ele fazia.


- Magina, moça, aliás você tem nome eu acho desrespeitoso te chamar de "Bruxa" embora tenhamos acordando sem querer. - Sorrio de cantinho e olhou Kim e roubou um selinho dele com um piscar de olhos. - Não, Tatae... Não me chama de maluco. - Lhe roubou um beijo.


Olhei para ele, sorrindo até mais tranquilo agora, e retribuindo seu beijo, segurando levemente sua face.


- Ai meninos... que lindinhos, vocês são um casal que se amam.. - sorriu ela, juntando as mãos - Mas sabiam que... - ela fechou a cara caminhando até os dois devagar -... eu não suporto ver o amor! - passou as unhas cumpridas e pretas nos cabelos de Kim - Odeio essa idéia de casais que se amam!


- Jura, e eu com isso , flor murcha? - Olhou ela e deitou Kim em seu peitoral. E fazendo carinho nas suas costas


Eu senti ainda medo quando ela encostou em mim, mas Yoon me puxou para perto de si, não é como se meu medo acabasse ele só diminuia. 


- Ah, meu querido Yoongi.. - riu a moça - Quer saber o que você tem com isso? - ela abriu a palma da mão revelando uma cena, pra ele, mas é claro foi toda tramada por ela.


A mão dela com um pó mágico dourado, mostrava Taehyung, com uma outra pessoa, uma garota, indicando que ele seria hetero ou que ficaria com a menina no fim de tudo.


- Veja... vai deixar ele partir seu coração ?


Ela continuou..


- Vai mesmo dar a sua vida por alguém como ele? Quem nem sequer quer beijar você? - o olhou, tentando o convencer.


Tae tentava impedir, porém ele já não podia mais, ela impedirá ele.


- Desculpa, mas, qual pedaço do meu coração se refere? É que ele já vive em pedaços a anos...e pra mim tudo bem sabe... Se fosse mesmo verdade sim ou não. - Ele sorrio.


- Mas dar a sua vida? A vida é algo importante... Eu queria viver, daria tudo de mim para estar viva. - falou o olhando - Deixar eu levá-lo comigo será melhor, você vai poder viver a sua linda vida e encontrar de fato essa baboseira de amor que vocês, humanos tanto procuram!


- Mais uma vez minha vida não é linda nem mar de rosas, garanto que estivesse no meu lugar todos esses você já teria ido embora a muito tempo. - Risos disse olhando o chão e depois aquela coisa toda. - E eu não procuro, se parecer pra mim, tá bem senão tá tudo bem, também. - Ergueu uma sombrancelha - Você tem bem cara de quem já foi viva, embora sem ofensa ninguém conseguiria dizer isso pela aparência um pouco assustadora...mas , é isso aí.


- Calado menino, você não é o tipo de cara fácil de lidar.. passado obscuro, coração partido, complicado... - se ajeitou - Porque não vem você comigo, hum?


- Porquê? O que mudará? E eu sou difícil mesmo acho que poderia ter desistido de nós, eu sou dor de crânio. - Deu leve risada e ainda sim queria saber sobre as perguntas que fez


- Você mesmo me disse que eu não estaria mais viva se estivesse no seu lugar... então porque vai continuar a viver se só vai se machucar? Quer saber o que mudará? .. vou lhe mostrar, apenas venha, sem questionar, que eu garanto que tudo irá melhorar!


- Hummm, só pra ver o que vai dar é pra isso que eu iria continuar vivo. - Sorrio de canto imaginando e deu risada e trazendo Taehyung consigo - Vou beber água, fiquei com sede de tanto bater papo contigo.


- Água? É isso que você quer? Bem.. - ela estalou os dedos, fazendo surgir água dos cantos das paredes enchendo o lugar e olhando os dois com um sorriso, segurando sua faca, até que pegou a mão de Tae - Não se desespere, vai ficar tudo bem, deixo vocês vivos se me disser algumas coisas.. você vai contribuir comigo não é?


Me senti obrigado a dizer o que ela me perguntasse, havia água por todos os cantos.


- Claro, claro, o que você quiser... pode perguntar!


- Faço logo a pergunta - Yoongi Cruzou os braços


- Ah Kim, está com medo?


- Não! - respondi rápido.


- Tem ceeteza? - ela pegou a faca a girando com uma mão. 


- Um pouco.. - acabou por dizer.


- Ótimo.. Mas nem precisa.. pode relaxar! - riu, lançando um feitiço que não permitisse que Kim sentisse os toques de Yoon.


A mesma olhou nos olhos marejados de Kim, seu olhar era de tanto medo que a mesma até se confundiu.


- Mas eu preciso fazer algo, você me deixa fazer? 


- Só não nos machuque, por favor! - ele implorou. 


- Não vou... - falou soprando a face de Kim, tomando de conta de sua imaginação, o fazendo enxergar o lugar agora escuro e apenas ouvir vozes, muitas vozes, tantas vozes que era quase que impossível ouvir Yoongi.


- Não... onde estou?


- Onde acha que está?


- Porque me trouxe aqui? - me encolhi.


- Achei que gostaria de estar aqui! - falou tocando os braços do rapaz, passando as unhas cumpridas na pele branca e fina da parte de seu pulso.


- NÃO!! PARA COM ISSO! - gritou desesperado - Yoongi!! - clamou por ajuda, mas não conseguia distinguir as vozes que gritavam com ele.


"Idiota" ... "Vai morrer por ser assim"... "Você é o pior"..


- Não digam isso!


Yoongi começou a chamar taehyung dizer para não ter medo, que estava ali ainda mais o abraçando no pescoço dando tapas leves em seu rosto o chamando diversas vezes, foi a primeira que Yoongi sentiu medo, mas um medo inacreditável.


- Yoon... Eu estou te ouvindo.. - Tae informou - Eles vão me matar, minhas mãos estão cobertas de sangue! Fique bem sem mim, não deixe ela te matar também!! - começou a chorar, lagrimas tão verdadeiras que nem se podiam ser controladas - Por favor Yoongi, fique vivo, eu vou te encontrar no futuro!


- Ele não vai te querer no futuro... Ele não vai te querer morto, Taehyung! - falou ela próximo do ouvido do rapaz.


- SUA CRIATURA SEM CORAÇÃO!! CALA A PORRA DA BOCA!! - ele tentou bater nela, mas não achava sua face naquele mar de escuridão.


Yoongi estava com o peito tão acelerado que pensou bem antes de pegar o celular e fazer as notas de tudo aquilo, que até então estava registando mas respirou fundo sentindo os batimentos foram ficando cada um instsos como se tivesse se acalmando, apenas então abaixou a cabeça deixando cair suas únicas lágrimas que deu no ano todo, no rosto de Kim.


- Deixa ele queto, ele vai parar no médico deste jeito, deixa ele...eu vou com você, só pra ver que você vai errar muito feio por me levar. - abraçou Kim Taehyung e passou a mão no rosto dele marejando bem os olhos sem poder controlar e a cada minuto a visão iria ficando fisgada , ruim, embasada abaixou a cabeça até os lábios de Kim os selando e levantando a cabeça.


- Desculpa...mas eu vou sim te deixar Tae. Só não esquece de mim. - Puxando ar pelo nariz os desentupindo piscando para poder enchergar a face de que então estava acariciando derramando as suas horas de cristal.


Eu pude sentir seus toques aos poucos, senti até seu coração bater em mesma sintonia que o meu.


Até senti seu beijo, o último beijo, mas sua voz... ele disse que iria morrer e...


- Não... Yoongi, por favor fique comigo!! Eu.. - sai do transe, mas já era bem tarde - Y-yoongi.. - meus olhos foram abertos e eu vi toda a cena...


Aquela mulher, estava tirando sua pele, ela já estava se transformando em outro ser, ele estava morto, não havia mais volta.


De meus olhos não saiam mais lágrimas, ela me olhou com olhar e face distorcida e ameaçou me matar com a faca suja de sangue, o sangue de Yoon, do meu Yoon. Não pude fazer nada além de correr, para longe dali, fugir do lugar que agora me tralmatizava.


Ver a pele de Yoon ser retirada de seu corpo, seus olhos abertos e olhar de choro, como quem tivera medo, mas foi corajoso em dar a sua vida, por mim.


Não consegui chorar, apenas fiquei incrédulo, se aquilo fosse um pesadelo queria ser acordado. Que porra fizemos? Porque envocamos o demônio? Eu perdi o Yoongi? Pra sempre?


Corri, até um lugar com muita gente. Minha aparência não era das melhores, mas não poderia ser mesmo, já que eu acabara de ver algo traumático.


Resolvi passar o resto da noite em uma lanchonete, em uma mesa sozinho, pensando e repensando naquilo tudo, tentando digerir e entender o que aconteceu. Até que...


[Tire um momento pra pensar sobre o que tudo aconteceu,e ao menos tente imaginar o que será de Kim, escutando "Hold On" de Chord Overstreet com a tradução.]


(ᶜᵒⁿᶠᵉˢˢᵃᵐᵒˢ ᵠᵘᵉ ᶜʰᵒʳᵃᵐᵒˢ ᵇᵃˢᵗᵃⁿᵗᵉ ʲᵘⁿᵗᵃˢ ᵉˢᶜʳᵉᵛᵉⁿᵈᵒ.)


Então...Quando foi que você percebeu que esse é o início da história e não o fim?




Notas Finais


Link para a música; Chord Overstreet - Hold On (TRADUÇÃO/LEGENDADO) P…: https://youtu.be/G1S6JPMLnyY

Muito obrigada! Ano que vem terá a Continuação! (31/10/2021).


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...