1. Spirit Fanfics >
  2. Academia Yokai: Um Ano Letivo de Monstros e Mistérios >
  3. Um visitante muito mal intencionado

História Academia Yokai: Um Ano Letivo de Monstros e Mistérios - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


e agora, a resposta de uma pergunta não feita

Capítulo 13 - Um visitante muito mal intencionado


Fanfic / Fanfiction Academia Yokai: Um Ano Letivo de Monstros e Mistérios - Capítulo 13 - Um visitante muito mal intencionado

04/08/10 10:00 AM

 POV Kion: On

  Geralmente, dou inicio aos meus relatos já tendo em mente a onde eu quero chegar, mas dessa vez, confesso que ainda me sinto meio enevoado, nessas horas o truque é começar a contar de onde tudo parou, no caso quatro dias atrás, logicamente a informação que chegou aos meus ouvidos através da Carly, pesa mais para outro caminho aberto do que um fechado, por um lado isso explicaria porque ele sempre está encapuzado, e que talvez ele tenha alguma coisa haver com o autor, mas não é ele já que o autor é humano e ele não é, então se sim, oque ele tem haver com tudo isso, é mais uma pergunta, uma que está ainda mais fora do meu campo de alcance, lembrando que meu disfarce pode estar por um fio, me envolver com o diretor pode ser o fim, então dito isso, não há como prosseguir com este caminho mesmo depois de uma pista tão valiosa, quanto a Lola tenho me esforçado para agir naturalmente, e decididamente é como andar com um prego na sola do pé. Oque nos trás até o dia atual, estou enrolando um pouco para me arrumar por isso estou deitado, mas sinceramente se eu dormi 4 horas essas noite foi muito, minha mente sonha com todos esses enigmas pendentes e eu acordo, eu não sei mais oque fazer, parece que é fim da linha, ao menos, 90% de certeza que sim, então, como de costume vou ter que esperar agora, até que, até que eu descubra mais alguma coisa. 

 QUEBRA DE TEMPO: 11:30 AM

   Enquanto isso tenho uma vida de estudante para prosseguir, como eu disse antes consegui voltar aos trilhos por enquanto, mas é bom eu não vacila, felizmente pelo jeito minha família esta totalmente por fora das minhas, infrações por assim dizer, mas desdo segundo dia não duvido que a diretoria só tem gente de pavio curto. Agora, neste instante é para começar a aula de geografia, mas ao invés disso a professora disse ter um comunicado.

 - Por favor turma atenção, como sabem, nós não somos a única Academia para monstros do mundo, tem uma em cada nação, nós somos a do Japão, dito isso, uma das Academias vizinhas a da América, vai mandar alguns de seus alunos para uma visita, pois com os jogos entre as academias chegando, isso é feito em nome do espírito de fraternidade, então, eu peço que todos se comportem, não falo isso só por serem do primeiro ano, mas também porque querendo ou não, a imagem da nossa prestigiada academia está nas mãos de todos nós.

  Não é preciso ser gênio para saber, que ela falava essas palavras visando a mim e as meninas, mas isso é o de menos, os jogos que ela se referia era como as olimpíadas, e como esperado eram as mesmas provas que no meu mundo e uns extras, é daqui dois meses mas, a minha sala já estava organizando-se para ver quem vai participa de que, pelo que entendi a Academia da América, tem sido a ganhadora nos últimos dez anos, então como qualquer um com um senso de competitividade, todo mundo ta querendo ganhar. Fora isso, a aula prosseguiu tranquilamente, até determinado momento em que alguém bateu na porta, e assim que a professora abriu visualmente lá estavam eles, os alunos da Academia Americana, vestiam vestes lilás com dourado, botas cinza escuro e calças brancas, haviam cinco deles ali, todos com as duas mãos nas costas, estavam duas garotas de um lado e dois garotos do outro, então tendo nos encarado durante alguns segundos, o que estava no meio, de pele escura, cabelo negro espetado e um pouco mais alto que os outros ali deu um passo a frente.

 - Bom dia a todos, eu sou Nistuchumi-Edgar, eu imagino, que já tenham sido colocados a pá de quem somos e porque estamos fazendo essa visita, portanto creio que falo por nós cinco quando digo que estamos ansiosos pelas olimpíadas, e que vença a melhor Academia, e é claro que eu espero que no fim, o real propósito da coisa que é que todos se divirtam, seja alcançado então, tenham um bom dia e desde já desejo boa sorte a todos.

  Dito isso ele e os outros 4 fizeram uma reverência e saíram da mesma forma que entraram, meu senso de dedução diz que não havia nenhum senso de sarcasmo em sua voz, e sua linguagem corporal sugere o mesmo mas, ainda assim não me escapou o ponto de que ele parecia ansioso ou impaciente com algo, ou seja, algo me dizia que ele não veio aqui só pela visita, você pode me achar com cara de desconfiado, mas já é da minha natureza não confiar em ninguém que não me dê motivos para isso, dito isso pretendo não baixar a guarda com esse sujeito.

 QUEBRA DE TEMPO: 2:30 PM

   E lá estávamos nós no intervalo, apesar deu dizer que estava tentando agir naturalmente, mas acho que dessa vez no ato de simplesmente fica de fora do grupo, acabei viajando demais com meus pensamentos desordenados, falo isso por até ter tomado um susto com a Nisaki chamando minha atenção.

 - Terra para Kion!

 - Ou... an... desculpa.... sobre oque falavam mesmo?

 - Bom, amanhã é dia de reunirmos o grupo de jornalismo, então como assunto novo a Lupita-San sugeriu falarmos sobre as Olimpíadas. 

 - Sim... sim... eu concordo.

 - É ele não tava prestando atenção mesmo... pode repetir Lupita-San?

 - Claro Nisaki-San, como eu dizia a nossa primeira abordagem deve ser sobre esse alunos americanos, uma entrevista com cada um deles é um bom começo.

 - Sim! E depois com os alunos de novo quanto a expectativa deles, especialmente os do primeiro ano como a gente.  

 - Como minha irmã disse, assim podemos nos manter na frente do outro clube de jornalismo, fofoca nenhuma vai privar os alunos da ansiedade e a expectativa.

 - Justamente Sky-San, Lola-San, e apesar da Carly não estar aqui, já que ela não deixa dever de casa pra casa, eu imagino que seja unanime, e você Kion-Senpai? Até agora não disse nada, e olha que é geralmente a Sky-San a antissocial.

  Neste instante todos olhavam para mim, com expressões diferentes mas todas em torno do meu comportamento, nessas horas não há muitas opções disponíveis, além de dar desculpas, o jeito é.

 - Perdoem a minha conduta, concordo plenamente com vocês, creio que não precisamos de todo mundo pras entrevistas com os alunos de fora então, estou de saída a gente se fala depois.

  Disse eu virando de costas e saindo andando, eu sabia que minha frieza tinha sido mal vista por elas, e eu sei que elas não tem nada haver com oque ouve entre mim e a Lola, pra acabar sobrando pra elas, mas sinceramente não sei mais oque pode me tirar dessa, talvez eu precise de mais um tempo, ou de ficar longe por enquanto, como eu queria que a Esther estive-se aqui ou pelo menos minha irmã.

 POV Kion: Off

 POV Lola: On

  Sinceramente não sei oque deu no Kion, ele parecia estar se soltando um pouco mais quando tava com a gente, tudo bem que desde que o conheci ele é meio reservado, mas agora, é quase como se, não quisesse olhar na minha cara, mas isso deve ser só coisa da minha cabeça, ele nunca faria isso, pelo menos não de novo, eu sei oque eu vê naquele tarde, ele foi sincero então seja qual for o problema cabe a mim ajudá-lo, dito isso me levantei quase que automaticamente, mas no que eu ia começar a andar Nisaki que estava de costas pra mim, esticou o braço na minha frente me barrando.

 - Mas Nisaki-San!

 - Não estou dizendo para deixa-lo sozinho, estou dizendo para me deixar cuidar disto.

 - Você? Então..... oque....

 - Lola-San, você pode ate ser a melhor amiga dele e até favorita, isso todas concordamos e aceitamos, mas não quer dizer que só você, pode ajudá-lo.

 - Tudo bem.

  Dito isso, la se foi ela andando na direção que ele foi calmamente, as vezes até eu me pergunto como pode eu tomar essas decisões só com base no que sinto, e nenhuma razão em si, diferente do Kion e da minha irmã que sempre pensam em tudo, afinal, oque há comigo?

 - Ta ai uma cena que não se vê muito de onde eu venho.

  Disse subitamente Nistushumi-Edgar que estava ali diante nós falando na minha direção.

 - Desculpe, do que está falando Edgar-Senpai?

 - De onde eu venho minha querida, garotas lindas como você não ficam sem homens por perto, na verdade são tão endeusadas que nem sobra tempo para isso.

 - Bom... obrigada... você é muito gentil.

 - E digo mais, acho até, que pelo espírito de boa confraternização, eu e meus amigos faremos um jantar está noite só para os alunos do primeiro ano, tudo por uma boa disputa.

 - Sério?!... parece muito divertido... Edgar-Senpai.

 - Será um prazer querida, espero vê-la está noite.

  Dito isso pegou minha mão e deu um beijo nela, sinceramente me senti um pouco corada com aquilo, mas ainda assim não deixo de pensar no Kion, e oque está por trás desse estranho comportamento.

 POV Lola: Off

 POV Kion: On

  Estava no meu canto de meditação habitual, e essa é uma das poucas que nem isso está me ajudando, pelo menos não a achar uma solução, eu sinto como se os ventos vindos no meu rosto, só trouxessem de volta oque estou querendo me livrar, então me virando de costas para ele e abaixando a cabeça, a única coisa que consegui vindo aqui dessa vez, é me lembrar continuamente, que o problema não é só ter descoberto que a Lola mentiu dizendo que confia em mim, mas o fato que além delas eu não tenho mais ninguém aqui então, no ato deu ficar totalmente dependente delas para ter atenção e ficando longe de quem eu amo, a sensação de solidão me consome de uma forma que nunca o fez antes, talvez enfim, eu esteja com medo de ficar sozinho, e neste caso, mais do que nunca.

 - Até que enfim.

  Ao ouvir essa voz, reconheci de imediato enquanto levantando a cabeça para avistá-la, lá estava ela na porta, Nisaki.

 - Do que se refere Nisaki?

 - Até que enfim sós.

 - Bom.... olha...

 - Relaxa, não tem nada haver com isso, pelo menos não ainda, me refiro ao fato que agora que não tem ninguém por perto, podemos conversar sobre seu problema com a Lola.

 - Quem te.....

 - Acorda, nada passa desapercebido por mim, posso até não saber oque é, mas é nítido que alguma coisa aconteceu entre vocês, algo que só você sabe oque é.

 - Hum... acho que eu estaria sendo hipócrita se eu nega-se. 

 - Pois é, então me diz, porque você está tão desconfiado com ela? 

 - É complicado, mas basicamente, já se sentiu um peixe fora da água ou o último brinquedo da estante?

 - Já, e é horrível, faz você se sentir solitário ou até mesmo vulnerável, não sabe dizer porque com você, tudo parece virar uma bomba relógio a partir dai, então sim entendo você, deve estar sendo difícil, independente do fato de você ser humano, é doloroso da mesma forma que seria para mim.

 - Isso, e além do mais eu...... espera.... como.... quem...

 - Fúrias encontram humanos em qualquer lugar do mundo meu caro, quem melhor que eu para saber quem é monstro e quem não é.

 - Então.... porque....

 - Confesso que na primeira vez que te vê na sala eu não tinha certeza, afinal na prática, é para humanos nunca conseguirem se quer chega perto da Academia, mas como meu alvo era a Lola, pensei em tratar disso depois, mas ai mesmo depois do que eu fiz, você ainda conseguiu ser misericordioso mesmo com quem não merecia, você se dispôs a ouvir meu lado, você acreditou em mim, então, mesmo muitos de sua espécie sendo desprezíveis, eu também aprendi a dar uma chance, e apesar de você ter bem que feito, por merecer eu abri o bico ainda assim, ainda assim não sentia que era necessário, e olha não me arrependi, além de ter poderes surpreendentes, você me surpreendeu por bem mais, disposto a arriscar seu corpo, alma e espírito sem exitar, e agora está aqui sofrendo pois sente que seus sacrifícios não estão sendo retribuídos, mas a questão aqui é que você precisa seguir em frente, monstros que preferem não viver entre os humanos podem viver bem mais, eu mesma antes de vir para cá já completei 500 anos de idade, mesmo na minha forma humana eu sendo só uma adolescente de 16 anos, então é por isso que eu digo, é inevitável você se depara com situações como essa, mas no fim das contas a vida é sobre tomar decisões e não se arrepender.

 - E se.... se arrepender?

 - Então virá mais uma escolha a se tomar, continuar andando para frente ou ficar parado olhando para trás, e apesar de muitas vezes ser estranhamente tentador a segunda opção a ponto de ser automático, como sempre vai ter mais, afinal eu não sou museu para viver do passado.

  Dito isso ela que estivera do meu lado durante todo esse diálogo, me deu um beijo na bochecha, e saiu andando, ligeiramente me lembrou a Esther nem precisei agradecer, então voltei a ficar de cara pro vento com aquela sensação de leveza, ainda tenho oque pensar mas pelo menos, agora eu sei por onde começar.

 POV Kion: Off

 QUEBRA DE TEMPO: 7:30 PM

 POV Sky: On

  Era chegada a hora do tal jantar, logicamente sob condições normais, eu seria o ultimo ser vivo do planeta a se dispor a ir, mas eu tive outro calafrio como o do dia que enfrentamos o Lustro, mas dessa vez foi com relação a inteira pessoa do Edgar, além de uma pulga atrás da orelha com relação a ele em si, então decididamente eu iria para ficar de olho na minha irmã, a mesma já estava toda arrumada para ir, eu ia uniformizada. Então estando prontas, saímos do dormitório e fomos ao local combinado o terraço do lado leste, dizendo ele que tinha permissão, mas obviamente eu não confiava em nada que vinha daquele cara, chegamos no terraço e não havia mais ninguém estava deserto.

 - Puxa, quanto romantismo não é mesmo irmã?

 - Não seja ridícula, só estamos adiantadas só isso, vamos ser pacientes.

 - Eu não acho que esteja agoniada com isso.

 - Bom.... e oque mais seria.

 - Ele deixou claro que só convidaria alunos do primeiro ano, e tem alguém na nossa turma, que você daria tudo para ter topado vir, e começa com K acertei?

 - Você continua me dando nos nervos irmã, bom independente desse jantar, Nisaki só disse que tinha conseguido ajudar mas não falou mais nada, e ele continuo na dele o resto do dia, sinceramente nem sei porque estou aqui.

 - Mas  isso eu respondo.

 Disse uma voz vinda de cima e ao olharmos na direção da mesma, encima da torre lá estava Edgar, e imediatamente me parecia diferente, nosso emocional influência direto na ondulação de nossas auras, e a dele parecia estar absurdamente irritada a julgar pelo vermelho escuro com mechas pretas que saiam dele.

 - Ou Edgar-Senpai, desculpe se chegamos cedo demais, com certeza os outros convidados..

 - Outros convidados? hahahahahahha

  Diante dessa risada estridente subitamente os céus ficaram vermelhos junto das nuvens, mesmos as mais escuras se aproximaram do tom de vermelho.

 - Eu diria que os únicos que preciso, já estão aqui!

  Então diante daquelas palavras e do que começara a acontecer com ele, lá estava a certeza de que eu estava certa como de costume, era uma armadilha.

 POV Sky: Off

 POV Kion: On

  Eu estava já no dormitório deitado paginando o diário, só na falta do que fazer, como minhas reflexões se estenderam pelo resto das aulas, acho que não passou desapercebido pelas meninas mas tudo bem, amanhã eu converso com elas, acho que o conselho da Nisaki foi tão surpreendentemente soporífico, que toda a ausência de horas dormidas me pesou naquele momento, então quando dei por mim já estava fechando as pálpebras e automaticamente caindo em sono profundo. Quando de repente não me sentia mais na minha cama, apenas em pé mas sem pisar em nada, e com um frio absurdo ao meu redor.

 - Eeeeei é assim que você trata um velho amigo.

  Abrindo os olhos não senti sonolência, apenas me deparei com aquela figura curiosa, literalmente figura, denominada.

 - Bill?

 - Não, a Mobi Dick, quantos caras em formato de triângulo você conhece?

 - E a que se da essa visita?

 - Me diz você, já que sempre que alguém está atacando e você não sabe quem, vem até mim.

 - Como assim atacando?

  Então o mesmo apenas estalou os dedos, e ao lado dele um tipo de fogueira azul, que se converteu em uma tela e nela eu pude ver Sky e Lola em um dos lados do terraço, e aquele tal de Edgar estava aparentemente se transformando, em uma das criaturas mais terríveis e famosas que se tem na mente de qualquer ser humano.

 - O Lobisomem, o tipo de criatura que as pessoas querem saber se existe, mas não quer encontrar não é mesmo?

 - Isso não é bom, mas a Sky está lá então não deve estar tudo sob controle.

 - Ai ai, as vezes me pergunto como pode vocês irem tão longe aprendendo tão devagar, é mentira, o tempo todo mesmo

 - Mas, se estou aqui para ser avisado, porque eu deveria ir? Cheguei a conclusão que não precisam de mim mesmo.

 - Não precisam de você?! Não precisam de você?! Elas estão lá, lutando anos luz de ser de igual pra igual, sozinhas, e precisam da sua ajuda, mesmo que não admitam isso sabia?

 - Tá aqui pra bancar meu mentor chara?

 - Agora sim estamos chegando em algum lugar.

 - Bom, e oque recomenda que eu faça para derrotá-lo?

 - Lobisomens só são cães que mordem mais do que ladram nas noites de lua cheia, tire isso dele, e será só mais um cachorrinho que ladra mais não morde.

 - Porque pra todo lugar que eu vou, as pessoas gostam de falar em enigmas pra não ser direto?

 - Pense como essas pessoas, e vai entender.

  Dito isso estalou os dedos novamente, e em um flash branco e preto, eu acordei repentinamente como da ultima vez, minha mão estava sob meu colar que como esperado tava preto, e meu olho ardia, mas estranhamente foi mais rápido a sensação de cansaço, e ardência, então tendo em mente oque Bill disse e oque eu acabara de me lembrar, sai da cama apressado.

 POV Kion: Off

  Sem Kion perceber, seu diário estava aberto em uma parte onde as duas páginas estão brancas, mas diante dos raios da luz vermelha, aparecem palavras e um desenho de Bill Cipher e encima o título("A Chave Para Destravar") 

 POV Sky: On

  Diante daquela transformação, era irreconhecível a aura demoníaca de um dos poucos monstros de classe S, embora vampiros e lobisomens brigaram por anos, eu nunca estive lá nas guerras e agora, verei como é do jeito mais difícil, então subitamente ele saltou do telhado com suas garras viradas pra nós, empurrei minha irmã enquanto desviei do mesmo, me recuperando rapidamente e lá estava ele com as duas mãos no chão com as pernas encolhidas, preparado para atacar qualquer uma de nós, eu estava em guarda mas minha irmã ainda estava assustada jogada no chão. Como esperado ele se atirou na direção da minha irmã, então fui rápida o bastante para interceptá-lo com minha canela através de um chute, e mandei-o para longe, mas maldito o seja esse selo nessas horas pois sem meus poderes por completo, e minha irmã sem querer usar os dela, nossas chances eram mínimas, dito isso lá veio ele avançando correndo, mas dessa vez não se atirou contra nós, parou na minha frente para uma luta corpo a corpo, primeiro tentou me golpe-a com a mão aberta, mas eu abaixei então usei o cotovelo para interceptar a sua segunda tentativa com a outra mão, então dei um soco em seu queixo mas sinceramente parecei que eu esmurrei um muro, era para ele ter voado mas apenas levantou a cabeça, então aproveitei o embalo e dei meia volta no sentido horário, e com a perna encolhida dei um chute em sua barriga esticando a perna, de novo era para ele ter no mínimo ter saído do chão, mas apenas foi se arrastando com as garras cravadas no chão demarcando o mesmo, depois disto decidi para de ser sempre a atacada e fui contra ele que fez o mesmo, então um foi desviando dos socos e chutes do outro, sempre esquivando por baixo ou pro lado, e ficamos nesse gira gira até ele segura um dos meus socos pelo braço, e ali estávamos cara a cara.

 - Pra ser sincero, esperava mais.

  Então, dando um pulo e encolhendo as pernas me chutando com as duas patas, e comparável a dor do golpe foi a força que me choquei com a parede do lado da porta, e nem precisei olhar pra saber que rachou por completo, com um golpe daquele eu não sabia se tentava respirar pelo nariz, embora não sentia ser suficiente, ou pela boca pois acabava cuspindo um pouco de sangue. Então aquela fera que estava novamente de pé, apenas vinha andando na minha direção estalando os dedos da mão e rosnando de raiva, então minha irmã correu para diante de mim ficando entre mim e ele, eu queria reagir mais esse selo está acabando comigo de todas as formas possíveis. Então quando parecia que estava tudo acabado quando ele avanço contra ela, repentinamente uma figura surgiu de cima na direção do lobo socando-o no chão, e tendo caído agachado no processo deu um chute no mesmo ainda estirado no chão, mandando-o para longe, mesmo eu praticamente sem meus sentidos reconheceria ele de longe, independente do brilho cinza que o encobria, uma das poucas pessoas que não me envergonho de admitir pra mim mesma que amo, Kion.

 POV Sky: Off

 POV Kion: On

  Tendo afastado o inimigo temporariamente, me apressei para ver se tanto Lola quanto Sky estavam bem, no caso da Lola foi só um susto já que estava de olhos fechados, nada que chamar sua atenção pondo as mãos em seu rosto e um abraço não resolve-se, no caso de Sky a imagem do dia da excursão inevitavelmente me veio a mente, mas ao agachar perto dela estava aparentemente bem consciente só ferida, para o nosso alívio.

 - Como sempre chegando atrasado, bobinho.

  Dito isso me deu um peteleco leve na testa, que por um micro segundo me fez pensar na bruxa de novo, mas me forcei a mandar isso pra longe naquele momento urgente, tanto é que nossa atenção foi chamada pelo fato que o Lobisomem voltará, caindo do céu, e mais irritado do que nunca, então já me levantei e me pus a frente.

 - Seu oponente está aqui!

 - Novatos são sempre irritantes, mas tudo bem, como faltava você agora me poupou o tempo de ter que vir de novo, assim minha vingança será bem sucedida.

 - Vingança de que? Porque você nos quer?

 - Minha irmã era para ter entrado nessa Academia, ela deu duro por isso, deram os folhetos de inscrição apenas para os estudantes em potencial, então, ela decidiu inovar mostrar como é superior, e preencheu a ficha com uma tinta especial, assim que o diretor visse, iria ver apenas como uma ficha em branco..

 - Uma ficha em branco?

  Naquele momento me ocorreu que eu tinha pegado essa ficha, que foi parar nas mãos de meu pai por acidente, então desdo início, nunca foi sorte ou coisa dos deuses, eu realmente atropelei alguém.

 - A tinta especial da ficha iria se tornar visível, assim que entra-se em contato com o ar por alguns minutos, mas como um de vocês preencheu por cima o efeito foi anulado, e agora, foi chegado aos meus conhecimentos que vocês três! Foram os últimos a enviar as fichas, ou seja foi um de vocês que roubou a vaga da minha irmã!

  Então ele avançou contra mim, apesar daquilo ter me pegado de surpresa, eu ainda não me deixei distrair, estando com as duas mãos vindas contra mim, eu as parei e ambos apoiados no chão nos esforçávamos para ver iria levar a melhor, mas ele com certeza tinha bem mais apoio nas mãos, e começou a torcer meus pulsos me fazendo praticamente pedir arrego, então pensando rápido parei de fazer força e quando ele vinha para cima com isso, ainda segurando suas mãos juntei as minhas, e dei outro golpe nele que fez ir para o alto e cair longe, então vendo minhas mãos de novo, suas garras haviam sido cravadas em meus punhos que estavam sangrando, mas ainda assim me dispus a ficar a postos, então ele avançou contra mim de novo e eu fui em resposta tentou me arranha, eu desviei e num impulso tentei socá-lo mas ele simplesmente abaixo a cabeça, e tentou me arranha com a outra a mão, e mesmo eu tomando distância ainda me acertou ligeiramente, um arranhão mínimo eu já sentia doer e sangrar, mas estando ali perto pude ver que entre os pelos do pescoço havia um colarinho, e olhando para onde normalmente termina lá estava oque eu estava procurando, mas isso fez com que eu fica-se vulnerável ao ponto dele me chuta no rosto, como tem garras nos pés também me arranho ligeiramente por um triz não pego no olho, mas foi suficiente para me arremessar para perto de Sky e Lola mas ainda me recuperei para aterrissar abaixado.

 - Kion!

 - Estou bem Lola, já aguentei coisa pior, a questão é que ele é forte demais pra mim.

 - Não me diga, então veio aqui só pra admitir que desiste?

 - Não, vim para dizer que não consigo, não sozinho.

  Dito isso ela me olhou com cara de quem sabe oque quero dizer, e ao mesmo tempo de que está pronta, então extintivamente levantamos os braços de mão aberta e indo uma na direção da outra seguramos com força, então com o tempo de resposta cada vez mais curto, seu selo se rompeu e a verdadeira vampira classe s estava no campo, devo ressaltar que nunca me canso de ver isso. Então lado a lado estávamos olhando para aquela fera, que apesar de ter ficado surpreso com aquilo, não perdia em expressão facial de ódio.

 - Então qual é o plano?

 - Divirta-se

 - Assim que eu gosto!

  Então quando a fera vinha em nossa direção de novo, fomos contra ele melhores que nunca, ambos desviamos de suas unhadas enquanto eu dei um soco para tira-lo do chão, Sky deu um de seus chutes giratórios no ar mais letais, e o mesmo foi quicando no chão grosseiramente dessa vez enfim sinalizando ferimentos, então quando vinha de novo sinalizei para Sky deixar comigo, e quando o mesmo vinha do alto contra mim, com toda precisão possível, me esquivei e ainda embaixo dele com uma mão segurei em seu estômago e com a outra arranquei o colar dele, e ao arremessá-lo  a favor de Sky que o devolveu do mesmo de novo, em poucos segundos o efeito que eu esperava aconteceu, os céus voltaram a ficar da cor normal, e a lua na sua fase Minguante como estava naquela noite. 

 - Ora seu.....

 - Não é mais tão durão sem sua lua favorita não é mesmo? 

 - Ora seu........

 - E é assim que o cachorrinho passa a latir mais e morder menos.

 - SEU PORRA!!!!

  Dito isso veio de novo mais enfurecido que nunca, só que eu nem me arrepiei mais, afinal não tínhamos mais oque temer.

 - Todo seu Sky.

 - Até que enfim!

  Então como de costume, pensamos do mesmo jeito enquanto ela pulo o mais alto possível, e eu interceptei-o segurando seu braço e com alguns giros arremessando para o alto na altura da Sky.

 - Vocês Lobisomens se super estimam, mas não passam de gatinhos com alguns dentes a mais então, coloque-se no seu lugar!

  Disse ela chutando-o para o chão, tão forte que mal deu tempo de vê-lo chegar quando uma nuvem de poeria tapou minha visão vinda do buraco no chão feito por ele, então assim que Sky pousou do meu lado, e mais uma vez com nossa sincronia sem igual, nossos poderes se desfizeram ao passo que batemos as mãos, então olhamos para o buraco mas sem muita luz não tinha como ver nada.

 - Belo chute mais, acha que ele sobreviveu ou....

 - Claro que sim, sua espécie perde em força mas ganha em resistência, porque outra razão eu o teria chamado de gatinho?

 - Ah..... bom...... 

 - Ah meus amores!

  Disse subitamente Lola, aparecendo pelas nossas costas envolvendo os braços em nossos pescoços toda animada, nos beijando em nossas bochechas, até que de-repente suspirou e apagou mas nada que não esperássemos.

 - Ela vai ficar bem, mas afinal oque você fez para o céu volta ao normal?

 - Retirei isso, é o Amuleto de Centelho, de acordo com o diário permite a monstros simples controlar fases da lua, os mais fortes como ele podem até mesmo trazê-la para seus eventos mais raros e ao mesmo tempo, neste caso, A Super Lua e a Lua de Sangue, seria um esforço tremendo a menos?

 - A menos que ele seja um monstro que ganha tanto poder quanto estava dando, com certeza é melhor ficar de olho nisso, já é a segunda Relíquia da Imperatriz que, cai em mãos erradas e sai do túmulo.

 - Relíquia da Imperatriz?

 - Depois te conto, mas já que a Lola não ta ouvindo, eu imagino que esteja pensando o mesmo que eu.

 - Sim, obviamente quem deu essa relíquia à ele, é a mesma que teve acesso ao Diadema da Lua Cheia, então.

 - Ele está trabalhando com aqueles que estão tentando criar uma guerra pela supremacia dos monstros, e isso independente os ideias.

 - Logo não foi a última vez que enfrentamos aquele Lobisomem e com certeza, eles tem planos ainda mais ambiciosos pro futuro.

 - E com eu previ, estão dispostos a matar para que se concretize, esperamos demais, temos que encontrá-los antes que seja tarde....

 - Nem precisa termina, pela Academia, pela humanidade, pelos monstros e pelo mundo.

 POV Kion: Off

 CONTINUA.......


Notas Finais


Tchuru Tchuru, como eles vão caçar quem além de estar sempre um passo a frente, não sabem como é? Descubra nos próximos capítulos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...