História Addict - Jjk - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais
Tags Bts
Visualizações 12
Palavras 844
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura 📖

Capítulo 3 - 03


ㅡ Até mais, menino Jeongguk. ㅡ Elaine se despediu, mas logo chamou o garoto novamente, ao ver que ele estava indo em outra direção, que não era a escola. ㅡ Ei, você não quer uma carona?

Os olhos de Jin ficaram visivelmente arregalados, mas ele sabia que, não importa o que ele dissesse, a esposa não o iria ouvir.

ㅡ Hum, bem, eu não estou indo pra casa, ainda ㅡ Jeongguk explica. ㅡ Quero dizer, estou indo comer no shopping, já que meus pais vivem viajando então eu sempre, meio que, janto por lá.

ㅡ Ommo, entendo. ㅡ Elaine se vira para Suzy que já estava dentro do carro. ㅡ Você gostaria de ir ao shopping, querida?

Nem é preciso dizer que Seokjin estava fuzilando a esposa com o olhar. Na cabeça dele, Elaine estava jogando sua filha em cima do rapaz, apesar do garoto já ter dito que estava em um relacionamento com a menor.

Já Suzy ficou, mais uma vez, levemente corada. Ela tinha medo de ir ao shopping, pois sabia que lá, era lotado de pessoas e isso é algo que ㅡ como todos nós sabemos ㅡ ela odeia. Ou melhor, seu medo a faz odiar.

ㅡ Bem... Se a senhora é o appa deixarem... ㅡ Tentou falar o mais alto possível, mas mesmo assim foi quase inaudível para os três presentes. Quase.

ㅡ Sério?! ㅡ Jeongguk é Seokjin exclamaram ao mesmo tempo, realmente surpresos, já que aquilo era um progresso e tanto.

ㅡ É claro que vamos deixar, querida. Afinal, ele é seu namorado, é normal saírem para passear e comer. ㅡ Elaine se ajeita no banco de passageiro e olha para jeongguk. ㅡ O que está esperando, menino jeongguk, entra. Vamos levar vocês até lá.

ㅡ Hum, ok.

[...]

O caminho foi curto e silencioso. Elaine estava, sim, apreciava, porém estava orgulhosa do jeito que a filha estava tentando ultrapassar os desafios. E tudo por causa de um garoto.

Na cabeça de Elaine, Jeongguk não podia ter chegado em hora melhor, na vida daquela família.

ㅡ Bem, aqui estamos. ㅡ Seokjin dita seco, ao parar no estacionamento do shopping.

Detalhe esse, que Elaine ignora, pois já, já, ela iria ter uma conversa com o mais velho.

ㅡ Divirtam-se! ㅡ Elaine exclama assim que os dois saem do carro.

Suzy ainda estava com medo e se perguntava a todo momento, o por quê de ter aceitado. Ela estava se deixando levar por um sentimento que, nem ela mesmo, conhecia.

Já Jeongguk, estava sereno, calmo, ele não sabia que Suzy tinha síndrome do pânico, achava que a garota era apenas tímida de mais, por isso estava confiante de que iria fazê-la perder a timidez e ver o quanto o mundo é belo ㅡ quase tão belo quanto a própria Suzy.

Jeon segurou a mão de Suzy, a passando segurança, enquanto Saiam do estacionamento, indo para o elevador, que levava para o primeiro piso.

ㅡ Já pode me explicar. ㅡ Seokjin se vira para a esposa, sem mudar o tom de voz.

ㅡ Aish, amor ㅡ Elaine para de encarar os adolescentes e se vira para o marido. ㅡ Não faça essa cara.

ㅡ E que cara você quer que eu faça? ㅡ Começa a soar indignado. ㅡ Você praticamente ofereceu nossa filha como se fosse um bichinho sem dono!

ㅡ Nem venha com esse papo, pois eu sei que você também percebeu!

ㅡ Percebeu o que? ㅡ Baixou o tom de voz.

ㅡ O jeito como ela ficou. ㅡ Elaine explica. ㅡ Quantas vezes nós não tentamos fazê-la vir ao shopping, ou qualquer outro lugar? ㅡ Pergunta já sabendo a resposta.

ㅡ Éh...

ㅡ Muitas vezes! ㅡ Elaine o interrompe. ㅡ E ela sempre ficava apavorada, mas hoje... ㅡ Os olhos de Elaine brilham, por um instante. ㅡ Hoje ela aceitou... E tudo por conta desse garoto.

ㅡ Ok, ok, você ganhou. ㅡ Seokjin desiste, soltando um sorriso fraco quando começa a partilhar do mesmo sentimento que sua mulher exala.

ㅡ É tão lindo vê-la assim. ㅡ Elaine sorri fraco. O jeito como ela olhava, por cima do ombro do marido, dava a sensação de que ela estava em um lugar distante. ㅡ Sabe. ㅡ Chamou a atenção de Seokjin, que a olhou. ㅡ Mesmo que tenhamos a adotado, eu sinto como se ela fosse, realmente, minha filha. Nossa filha.

Seokjin soltou um riso fraco. ㅡ Digo o mesmo, as vezes é como se eu tivesse a visto nascer.

ㅡ Exatamente! ㅡ Elaine concorda.

ㅡ Porém, esse é o meu maior medo. Tenho medo que ela sofra, tenho medo que a façam sofrer. ㅡ Seokjin se aproxima da esposa.

ㅡ Vai dar tudo certo. ㅡ Elaine segura o rosto de Seokjin com as mãos, depositando um selinho demorado no mesmo. ㅡ Se você quiser, podemos segui-los... Mas só dessa vez, para você ver que ele é uma boa pessoa, que não irá fazer nada de mau com ela.

ㅡ Ok. ㅡ Acaba sorrindo.

Seokjin sempre adorou as ideias malucas da esposa, isso o lembra da época em que começaram a namorar.

E foi depois de confirmarem tudo, que ambos, saíram do carro, em direção ao elevador. 


Notas Finais


História também postada no Wattpad, junto com minhas outras histórias.

Perfil: AnnyeSaeng

[23/01/18
As 09:53 Pm]


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...