1. Spirit Fanfics >
  2. Alice >
  3. Cap 25

História Alice - Capítulo 25


Escrita por:


Capítulo 25 - Cap 25


Fanfic / Fanfiction Alice - Capítulo 25 - Cap 25

Amavam de como Alice se encaixava no colo deles e de quando era pequena e fofa , feliz e radiante , brincalhona e carinhosa. E de como Paola os coparavam , loira e comilona!

Alice teve alta , alta do hospital , alta de soros , alta de alguns remédios, alta de tudo, agora era seguir a risca de uma dura dieta e sermões constante de Paola.

Amava o brilho dos seu olhos é agora?bom ainda amam mas a menina não compartilharia isso igualmente com os dois ,pois seria compartilhada entres eles .— Pensava vagarosamente , quando ia passear com o pai — "Sou algum pedaço de felicidade?" , "me deixe ir embora , não tenho nada a ver com a briga de vocês, ou eu tenho realmente?"




_____________





– Então e isso Paola? – Henrique dizia colocando suas roupas em uma mala preta , já não cabia de tanta roupa e sua tristeza dentro daquele objeto , ele suspirava baixinho enquanto isso Paola fazia de tudo para segurar as lágrimas raivosas que queriam descer pelo rosto de forma violenta

– sí – Ela sussurou quase não olhando nos olhos dela

– Beleza, sentar e conversar comigo você não quer né? – ele se virou pra esposa ou no caso ex-esposa , de braços cruzados , a mulher adquiriu com o passar do tempo uma perfeição de não se importar , não mais.

Paola levantou seu olhar a junto de Henrique que a observava

– A gente briga o tempo todo e depois que Alice recebeu alta. você dorme aqui mas e como se você não existisse aqui! eu não consigo ficar ao seu lado , a gente mal se toca ! – Expirou cansada de todo tempo daquele assunto sempre brigavam e não chegavam a uma conclusão

– Por que você não quer...

– Por que eu não consigo mais confiar em você...

– Mas eu não fiz nada...

– Henrique...que ódio de você, você sabe que fez algo! Que mierda!

– Você queria que eu fizesse o que? Que eu ficasse com maior cara de felicidade vendo outro homem abraçando minha mulher? Desculpa,mas eu sei reconhecer no olhar quando a gente sente outras intenções,principalmente nos homens. Eu pareço ser mas não sou idio...

- Chega! Chega desse assunto! O seu ciúmes já passou dos limites a gente e casado mas eu não sou sua propriedade

– Eu nunca achei isso , sempre achei você livre , espontânea do jeito que eu gosto , dona de sí mas...

– Esse seu "mas" me intriga! É eu odeio ele!

– Tá me chamando de machista?

– E você não é? – Cruzou os braços , desafiadora e Henrique respirou fundo a olhando nos olhos a mulher deu um pequeno sorriso vendo ele abrir e fechar a boca por pelo menos duas vezes – Foi o que eu pensei...

– Vou fazer o que você quer... tchau Paola , eu venho buscar minha filha pra dormir no flat que eu aluguei quando for de noite ! – Ele pós a mala sobre o chão levantando a alça , fazendo a mala andar de rodinhas

– Você vai vim aqui pra gente conversar com ela , ela precisa ouvir nós dois – Paola disse já se sentando na cama

– No caso só você né!? – Fogaça questionou irônico habilidades disponibilizada pela ex-esposa

– Não me culpe por nada , o idiota aqui e você – Paola já disse sentindo o ex-esposo chegar perto da mesma dobrando o joelho esquerdo na beira da cama a olhando nos olhos, mesmo que não soubesse algo dentro deles precisavam de um toque de...luxúria misturads com desafios pra poder chegar no próprio fim..

– O idiota que adora te fuder né? Pra isso eu não sou idiota! – Fogaça já dizia quase que por inteiro em cima da mulher, passando uma das mãos pela coxa quase desnuda da esposa que arfou com o toque quente e áspero da mão do chef à sua frente , respiração quente dele batendo no rosto dela o forte cheiro amadeirado do perfume dele e a respiração batendo na bochecha da mesma , forte hálito de menta de Henrique fez ela levar uma das mãos até a gola do ex-esposo o puxando pra perto .

– Oh tá vendo , tá sendo machista !! – Ela exclamou empurrando ele pra longe dela e sentindo falta do calor humano dele

Sentiu a sua respiração quase que falhar quando ele beijou a bochecha dela de supresa segurando a face dela no lugar e Paola arfou soltando um gemido baixinho mas o que fez Henrique descer a mão para o pescoço dela pois sabia de como ela gostava daquilo e fez uma certa pressão deixando ela "presa" aos próprios encantos dela mesmo, a olhou com luxúria e fez mais pressão no "enforcamento" fazendo que automaticamente Paola molhar a calcinha pois só ele sabia de como ela gostava daquilo, sensação de impotência, presas por ele.

Beijou a bochecha dela e mordeu em seguida, Paola totalmente entregue, ele já tinha tudo nas mãos ,não precisava de mais nada, porém ele precisava da mesma coisa que ela 'confiança' !

Se afastou fechando os olhos e roçando os lábios na bochecha dela

– Tchau esposa – Ele ironizou sentindo todos seu pelos se ericar quando a mesma gemeu frustada por sentir ele se afastar.

– Ex-Esposa! – Paola lançou um jóia pra ele que riu – Vem pra gente conversa com Alice?

– Sim... – ele fechou os olhos – Você quer mesmo que eu vá? – ele sussurou olhando nos olhos dela , queria poder ficar , ficar com ela , fechar os olhos e dormir ao seu lado, deixe ele ficar, pessoas erram , ele errou! De uma segunda chance , converse com ele e diga que o ama mais que tudo.

"Não eu não queria mas ele tem que ir!"

– Sí...precisamos disso — disse por fim

– Ok .


_______________

– SEPARADOS? QUE PORRA É ESSA? - Alice praticamente gritou assustando os dois que abriram a boca , preste a receber uma broca tratou de prosseguir seu discurso – Antes que um de vocês me deem bronca , tô nem ai pras broncas, por que vocês tão se separando?mamá o que você fez?Pai o que você fez? Eu fiz algo?–

– Você Não fez nada mi amor – Paola disse acalmando sua filha , quase que surtada por receber uma notícia dessas

– Meu pai vai morar longe de mim? – Disse chorosa

–Antes ele do que eu né? – Paola disse e Henrique lançou um olhar de fúria pra ela que no mesmo instante sorriu

– Não aceito ! Não aceito isso , quem pediu? Pai você enjoou da minha mãe?

– Nunca filha,mas, ela que enjoou de mim – Ele deu de ombros já segurando um copo de whisky na mão com dois cubos de gelo – Você quer? – Ele ofereceu a Alice que sorriu boba

– Você sabe que só bebo vinho e alguns goles de champanhe, me polpe desse seu whisky barato – ela disse sorridente

– Igualzinha a sua mãe, puta merda , tô ferrado mesmo

Paola praticamente se engasgou com o riso , perturbando a sanidade de Fogaça

– Para de oferecer isso pra nossa filha! Tá louco? – Paola praticamente empurrou o ex-esposo de perto da filha mas sabia que isso era brincadeira pois já conheciam os gosto particulares da menina

– Chega!! – Alice disse – Por que tão se separando? Responde!

Paola pigarreou alto e Fogaça apenas se sentou tomando o último gole do whisky lambeu os lábios , que no momento não passou dispercebido por Paola

– Eu fui um idiota...admito! – Henrique disse , já quase alterado pelo álcool e Paola sorriu fe forma irônica – Ó tá vendo como ela é? Esse sorrinsinho irônico ? – Ele apontou para Alice , fazendo a menina ver a mãe

– Você costumava gostar dele e fazia graça com isso – Paola disse e se ajeitou no sofá com Alice do lado, a menina suspostamente iria sair pois usava um vestido azul , botas claras nos pés e usava um perfume extremamente cheiroso – Onde você realmente vai Alice?

– No shopping mamá – Ela disse se ajeitando , os cabelos preso e usava um batom vermelho nos lábios

– Tira esse batom – Henrique disse, quase que impaciente e Alice olhou estranho pro Pai , de como ele tava sendo daquele jeito... – foda-se – Pigarreou – sua mãe pediu separação, por que ela disse que eu fui machista e sei lá o quê realmente , eu pedi desculpas , ela não aceitou e agora deve tá transando com o médico super dotado do hospital ! – ele deu de ombros de levantou-se, realmente a bebida tava tendo efeito nas palavras dele.

Paola bufou alto empurrando ele no sofá de novo que riu de bom agrado com a fúria dela

– Nunca mais fale isso! Eu não sou suas pu... – ela apontou o dedo na cara dele , Henrique riu , riu de nervoso e Paola bufou pois sabia o quanto o ex marido tava tão alterado .

– Tudo bem Paola , eu vou embora, Alice – Ele olhou pra filha e sorriu , sorriu pois ela já tava crescendo demais e seu aniversário de dezoito anos tava chegando – Você tá linda mas por favor cuidado, e tira esse batom vermelho!

– Tá pai,obrigada, mas não vou tirar meu batom só por que você quer, eu sei minhas regras e meus gostos então por favor digo eu, se realmente for pro seu flat cuidado . Você bebeu muito aqui em, esse seu whisky barato deixou você doído e bêbado.mae deixa ele dormir hoje aqui , pode até ser no meu quarto ! E realmente vocês ainda me devem explicações

– A única explicação e que seu pai e um idiota ! - Ela quase que sussurou pra Alice, porém, Fogaça tava do lado de Alice, completamente alterado . Alice riu daquilo

– Eu tô ouvindo Paola ! – Ele sussurou rouco , de forma sutil porém ainda ainda tava vendo Paola como sua mulher ,e mal acreditava que ela queria o papel do divórcio...

Alice saiu e Henrique sentou-se no sofá

– Que tal ir pro seu flat? Eu peço um uber...– Paola se sentou na frente dele , em uma poltrona a frente dele

– Você não me ama mais?

Paola pigarreou alto , incomodada , e claro que amava...mas por que tava confusa com aquilo?

– Eu ainda amo sim mas...

– Então por que você quer ficar longe de mim? – Ela fechou os olhos passando os dedos pela temporas , incomodada

– Por que... às vezes você me sufoca...

– Achei que você gostasse do meu amor...

– Mas e claro que eu gosto mas e que...

– imagina se fosse eu pedindo esse tempo? Já tentou se por no meu lugar? Eu te amo demais Paola, esse tempo vai durar quanto tempo?

– Eu não sei...você não pode esperar o meu tempo?

– E se eu cansar de te esperar? – Ele cruzou os braços a olhando , no fundo Henrique sabia que tinha errado mas...ele tava disposto a evoluir , pelo menos ele iria tentar – Eu até...esperaria o tempo que for, mas ficar longe de você vai me doer. Você realmente ta de boa com isso?

– Não... eu só preciso saber que e realmente isso que eu quero você sabe como as coisas tão indo a gente se casou só por que eu tava grávida

– Mentira, mentira é mentira Paola! A gente se casou por que a gente se amava ! – Ele disse , sua voz quase saia fracassada e os olhos deles já pesavam por conta da bebida,as palavras saiam emboladas com uma ladainha de que o álcool já tinha pegado ele.

– Com três meses de namoro? Ou até menos? – Ela ironizou

– Estamos juntos a dezessete anos...isso não importa? Não é amor?

– E claro que importa...

– Não parece...

– Henrique chega! Você tá bebo , vai deitar na cama da sua filha, sei lá, amanhã a gente tenta conversar, se você não beber de novo!

– Então é oficial, ela não me ama mais – Ele deu de ombros.

"Puta merda é claro que amo!mas por que não consigo dizer isso!?"

Levantou-se cambaleando, tentou tirar a chave presa no bolso da frente mas de nenhuma forma conseguia, Paola levantou-se também.

– Sua filha disse pra você dormir aqui Henrique – Ela espalmou as mãos no peito dele, sentindo o tão famoso formigamento entre a Palma das mãos , os dedos e puta merda...

– Não valeu , eu vou embora – Com Henrique foi diferente...ele tirou as mãos dela do seu peito e fingiu não se importa que também sentiu a mesma coisa, ele respirou fundo atravessando a sala pro outro lado na porta

– Você não pode ir embora bêbado Henrique , não posso deixar você ir – Ela tentou

– Você já deixou Paola, me deixa , não precisa se preocupar comigo – Ele passou por ela de forma agressiva abrindo a porta


– hijo de lá madre! – Paola correu entre o espaço aberto de sua casa até o portão, tentando de alguma forma para-ló pois sabia que ele tava sem condições pra dirigir e não se perdoaria se algo acontecesse com ele – Henrique! – Ela correu para poder alcansa-ló e puxou o braço dele , Henrique sentiu o gélido da palma da mão dela , de forma agressiva arrepiando o corpo dele – Por fabor no vai! E perigoso, você tá sem condições...por fabor, Alice tá quase chegando, ela não vai aceitar que você foi embora nesse estado...– Ela respirou quase chorando – Fica

Henriquei a olhou nos olhos , como se sentisse que ela queria muito mais porem ele só assentiu , até tentou se aproximar dela mais seria invasivo demais , já que Paola não queria tanto contato com ele , nunca pensou , na verdade sim... que eles um dia sim se separariam.

Ele se jogou na cama de Alice, tirando os sapatos quase que cambaleando enquanto era observado por Paola encostada no batente da porta, que ria como ele tentava tirar sem mesmo dessamarar o sapato.

Por fim Fogaça se jogou na cama da filha , completamente bebo e não viu quando Paola o cobriu com o lençol da filha,todo rosa e riu de como um homem bruto ficava fofo com aquela cor.

Paola se sentou no sofá , esperando Alice chegar com um suco na mão.

Quando deu 22:30 a filha já abria a porta de casa , sorridente mesmo que ninguém tivesse com ela

– Oi neném – Paola disse de pernas cruzadas no sofá, Alice entrou com a bota em mãos

– Oi mamá, ainda tá acordada? Por que? – deixou a bota ao lado da porta – A gente deu uma passada na praia...

– Tubo bien , foi legal?

Alice se jogou no sofá sorridente...muito sorridente

– Sí...fiquei com um amigo da sala – ela abriu um enorme sorriso

– Aquele do restaurante? – Paola sorriu , sorridente e contente mas...Quando fez a pergunta Alice bufou frustada

– No... ele ainda tá com a namorada dele, foi outra pessoa, porém foi bom – ela sorriu enigmática – Onde tá o papai?

– Na sua cama

– Você quer mesmo se separar mamá? – Alice olhou quase que ,bom, aquilo séria mesmo uma boa idéia? Ela questionou a mãe

– Seu pai...

– Já sei mãe, ele é um idiota – disse irônica — para de falar dele assim! – a menina disse se levantando da sofá – Henrique Aranha Fogaça te ama, mas homens não esperam a vida toda – Ela deu de ombros – Eu não sou homem, mas, não vou esperar Jonas a minha vida inteira até ele decidir o que ele realmente quer...pense nisso , vou dormir com você até ele acorda e ir embora quando for cinco horas da manhã.

– Tá dizendo que ele pode ter outra pessoa? – Ela detonou seu tom de ciúmes

– Vocês tão separados...ele pode sim ter outra pessoa , assim, como você também pode ter...Não era o que eu queria mas se vocês decidiram isso ,no caso só você, eu também não posso fazer nada Paola. – Alice subiu as escadas em passos firmes.

– Ela me chamou de Paola...

Paola sussurou , e voltou  a se enconstar no sofá 


Notas Finais


Covid19 ta ai gente , tomem cuidado , viu?beijinhos 💗

Desculpa os erros


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...