1. Spirit Fanfics >
  2. All of the stars >
  3. Um conto de fadas irreal pt.2

História All of the stars - Capítulo 65


Escrita por:


Capítulo 65 - Um conto de fadas irreal pt.2


Fanfic / Fanfiction All of the stars - Capítulo 65 - Um conto de fadas irreal pt.2

Dormir seria uma tortura pra mim naquela noite ,e ainda mais estando com a cabeça á mil por hora,sei que tentar fazer isso diante dos últimos acontecimentos,agora seria algo completamente impossível de acontecer. Então me assentei numa poltrona que ficava bem próxima da janela,me enrolei num cobertor bem quentinho e confortável,e dali veria á noite passar diante dos meus olhos e no badalar dos ponteiros do meu relógio de cabeceira,segundo após segundo, e  estando de olhos abertos e de coração despedaçado horas antes do dia do meu casamento. Até que houve um momento em que fui vencida pelo cansaço e acabei pegando no sono sem me dar conta disso. 

Despertei na manhã com a voz suave de Ba soprando nos meus ouvidos,e com o toque carinhoso de suas mãos na minha cabeça e no braço,me dizendo que já havia amanhecido. 

- Bom dia,minha menina! - ela parecia estar mais entusiasmada do que eu naquela  manhã  - Acorde para um novo e magnífico dia! - ela estava sorridente e usava uma roupa menos formal do que o seu uniforme de sempre - Hoje é o dia do seu casamento! E deve ser o dia mais feliz de toda noiva...e na certa...também será o seu.

- Grande coisa - pensei comigo mesma sem ter que deixá-la ciente disso,ao revirar os meus olhos,e lançar o meu corpo pra trás quase que virando aquela poltrona de ponta cabeça. 

- Vejo que não teve uma boa noite  - ela supôs ao me encarar e logo ver as enormes olheiras debaixo dos meus olhos - Mas nada que uma boa maquiagem e uma boa alimentação logo ao amanhecer não  resolva. Não é mesmo?

- Que saco! - murmurei quando ela me trouxe uma bandeja cheia de coisas que eu mais gostava de comer no café da manhã e a  colocou bem diante dos meus olhos e ao alcance das minhas mãos. 

- Espero que isso seja um elogio? - Ba me questionou enquanto ajeitava o meu vestido de noiva  em cima da cama e procurava sem parar pelo par dos meus sapatos pelo quarto todo - Achei! - ela anunciou quando os deixou em cima da cama  e ao lado do meu vestido de noiva - Se apresse com essa refeição! - ela me pediu, quando notou o quão lenta eu estava naquela manhã  - Pois logo logo a moça que irá te arrumar chegará - ela cruzou seus braços e parou diante de mim  - e você nem ao menos já tomou seu banho.

- Noivas se atrasam  - resmunguei estando com a boca cheia de croissant coberto com geléia de uva - e eu não seria a primeira e muito menos a última...que faria essa tradição morrer por aqui. Esteja certo disso. 

- Mas deixará um noivo de cabelo em pé lá no fim daquele corredor,sabia? - ela me garantiu  - Porque aquele lá nem conseguiu comer nada desde que acordou e ficou andando de um lado para o outro querendo vir até aqui só pra te ver. Mas eu não o deixei fazer isso de jeito, e vim até aqui pessoalmente,com intuito de te ver e pra contar pra ele como você está.

- Eu estou bem - falei pra ela com a cara toda amassada e com os cabelos desgrenhados feito girassol - Diga isso pra ele agora mesmo! - exigi - Enquanto eu tomo o meu café da manhã e depois juro que vou tomar um banho logo em seguida. Ok? - enfiei outro pedaço de croissant coberto com geléia de uva na boca.

- Está mesmo? - Ba me interceptou,assim que se abaixou na minha frente e ficou me encarou cara a cara como se duvidasse de mim.

- Estou - menti.

- Pois não parece.

- É impressão sua - desviei o meu olhar do dela,e pra disfarçar toda  a minha inquietação naquela manhã,olhei para o lado de fora da janela - É apenas coisa de noiva principiante...e o fato de saber que não haverá nenhum familiar da minha parte - dei uma pausa - assentado naquelas cadeiras lá fora. Só isso  - me expliquei,quando ela puxou meu rosto na direção do seu e me fez encará-la olho no olho.  

- Tem certeza disso? 

- Tenho - deixei o que estava me matando preso dentro de mim, e me corroendo por dentro, sem ter que contar nada disso pra ninguém,e muito menos pra ela.

- Então tudo bem - ela se ergueu,se afastou de mim e fez que ia saindo do meu quarto,quando se virou pra mim,e me disse - Vou dizer pra ele isso e o farei antes  mesmo que ele morra de agonia dentro daquele quarto. Por acaso quer que eu diga algo mais pra ele, antes de se virem no altar?

- Acho melhor não dizer nada pra ele  até lá  - relatei. 

- Como quiser  - Ba notou que eu não estava nada bem naquele dia,mas deixou isso de lado,e resolveu me deixar ali sozinha por hora ,e com vários pontos de interrogação na cabeça e com um arrombo enorme dentro do meu coração - Volto daqui a pouco  - ela me disse isso assim que abriu a porta  - E espero te ver de banho tomado quando eu voltar pra esse quarto,futura Sra Park.

- Vou fazer o que posso até lá  - revirei meus olhos pra ela,quando a vi fechando a porta na minha cara, e saindo dali pra ir falar com ele.

- Vamos lá,então! - anunciei me colocando de pé após ter lotado a minha barriga de croissants cobertos com geléia de uva e vendo que não dava mais  pra escapar das garras da Ba por mais tempo - Você consegue,Tea! - me encorajei dando passos lentos até o banheiro,mas andando como se as minhas pernas tivessem uma tonelada á mais,do que o meu peso de costume - Afinal de contas foi apenas um beijo  - refleti sobre isso  - e ele não transou de novo com ela debaixo do seu nariz. Para de show! - respirei fundo e segui com força de vontade até  aquele banheiro,mas nessa hora eu olhei pra cama e vi o meu vestido de noiva ali,e algo dentro de mim não fez sentido algum naquela hora,pra que eu quisesse usá-lo ou não depois do que vi ontem á noite  - Não dá  - parei perto da porta do banheiro e em seguida não dei mais nenhum passo naquela direção  - Eu não consigo agir como se nada  tivesse acontecido - fiquei emotiva - Isso é impossível até pra mim - recuei. Mas nessa hora o meu celular recebeu uma notificação de mensagem e resolvi checar pra saber de quem era,e notei que era dele, assim que desbloquiei o aparelho.

Mensagem de Chanyeol 

Bom dia,meu amor! Estou contando as horas pra gente poder se casar e ,pra que enfim, finalmente, e ,oficialmente,você seja a Sra Park para o mundo lá fora...já que pra mim você sempre foi  a Sra Park...desde que virou a minha mulher na prática(obs: pensamentos impuros da parte dele não inclusos aqui,mas em destaque por um emoji)

Te amo mais do que tudo neste mundo! E sempre irei te amar...não importa o que aconteça. Ok?

E que esse" Ok " sempre esteja nas nossas conversas pra todo o sempre...até que a morte nos separe. 

Te espero lá embaixo. 

Obs: estou louco de saudades pra poder beijar de novo a minha garota holandesa  de Amsterdã ruiva e de olhos claros.  

 Ass : Seu marido,o Sr Park.

Beijos... 

Era o que estava escrito naquela mensagem.

- Ainda não tomou banho,menina? - Ba invadiu aquele quarto sem  que eu a visse chegando por ali, e logo foi me levando pra aquele banheiro,e  sem me dar tempo de pensar se deveria ou não respondê-lo de volta - Vamos logo com isso! - ela me apressou tomando o celular da minha mão e o deixando em cima da pia,enquanto ligava a ducha pra aquecer o meu banho - Seu noivo lhe aguarda lá embaixo e  com muita ansiedade - ela simplesmente arrancou as minhas vestes do meu corpo,me despiu e me jogou debaixo daquela ducha,sem nem ao menos me perguntar se era isso o que eu queria fazer naquela hora,e de mãos atadas,eu me vi fazendo algo contra a minha própria vontade ,e  sem ter como me rebelar. Porque metade de mim queria fazer  tudo isso e desejava me casar com ele,mas a outra metade não. 

Após o banho vesti as minhas peças íntimas na cor branca e cobri o meu corpo com um roupão branco,até que meu cabelo e minha maquiagem fossem preparados pela moça que fora contrada por mim  pra fazer tal serviço naquele dia,e só depois  que eu entraria naquele vestido de noiva ,que custara uma nota preta e os olhos da minha cara.

Me assentei perto da janela numa poltrona bem confortável,pra que assim eu  pudesse contemplar a bela vista do lado de fora naquela manhã  : de sol enrolado e quente ameno  . Enquanto a moça dava um jeito nas minhas olheiras de panda e ajeitava os meus cabelos, sempre falante e animada o tempo todo, desde que entrou naquele quarto e soube que eu era ruiva. E de contra partida  eu parecia estar morta e sem vida dentro daquele quarto,e a fazia pensar que era por conta do nervosismo do momento em si,pra não ter que dar muito na cara de qual era a verdadeira razão do meu súbito silêncio pra ninguém,e muito menos pra Ba.

- Você está linda! - exclamou Ba assim que viu dentro daquele vestido de noiva e estando de frente para o espelho que ficava dentro do meu closet - E sem falsa modéstia, pra mim, você  é a noiva mais linda de todas. Como se senti? - ela me perguntou,enquanto parecia estar admirada com a minha figura diante de seus olhos,que  logo  começaram a lacrimejar sem perceber por  me ver vestida de noiva. 

- Pra ser sincera  - respondi vendo a minha imagem reflita naquele espelho e sem conseguir entender como eu havia chegado tão longe assim,com base nas coisas que vi e  que ouvi ontem á noite  naquele corredor  - estranha. 

- Isso vai passar e vai melhorar  - Ba me confortou  - assim que vê-lo no altar esperando por você  - ela tocou minhas mãos frias e trêmulas pela emoção do momento e logo tentou me confortar    - Você vai ver - e em seguida ela sorriu pra mim  - Vou avisar que você está pronta - ela anunciou  - e pedir pra que comecem a cerimônia  - ela seguiu até a porta  - Volto pra te dizer quando você  deve descer. Ok?

- Ok - respondi pra ela sem empolgação nenhuma.

Mil coisas se passaram na minha mente naquela hora ,e uma delas, por mais que eu não gostasse de pensar assim, era apenas uma : a de ir embora dali antes que fosse tarde demais pra poder me livrar disso,de sair daquela casa,da vida dele e deixar o caminho  completamente livre até o coração de Chanyeol,de uma vez por todas pra Jessie.

Já fazia um bom tempo que Ba havia voltado pra me dizer que eu deveria descer, isso assim que a marcha nupcial dêsse início. Mas eu ainda permanecia assentada no chão do banheiro olhando pra minha mala na minha mão ,e pensando nas probabilidades de ficar ou não por ali,mesmo sabendo que quem deveria ficar com ele deveria ser ela, e não eu. E nisso a marcha nupcial tocava lá embaixo até chegar ao fim e nada da noiva dar as caras no andar debaixo. 

- Vai ser melhor assim pra todo mundo,Tea - me decidi assim que fechei a minha mala e agora pensava seriamente em me livrar daquele vestido. 

- Aonde você pensa que vai? - me interceptou Chanyeol,assim que invadiu aquele quarto me pegando com aquela mala nas mãos, e pensando em deixá-lo horas antes do nosso casamento,e  sem lhe dizer nada sobre isso.

- Eu vou embora pra casa - contei pra ele ,enquanto deixava a minha mala perto da porta do quarto e seguia até o closet pra  poder trocar de roupa.

- Agora? - ele me segurou pelo braço quando lhe dei as costas,lhe ignorei por hora e agi como se nem estivesse nem aí pra ele  - Por quê? - ele me questionou enquanto me encarava sem ter entendido nada  - O que foi que eu te fiz,ham?

- Nada - respondi.

- Como nada? - ele me interrogou  - Se te vejo pensando em deixar plantado no altar horas antes do nosso casamento  e creio que eu seria o último a saber disso,Tea - me repreendeu - Por que está fazendo isso comigo,hein? - desviei meu olhar do seu olhar e tentei me soltar dele á todo custo,mas ele me travou ali,e não me deixou ir  pra lugar nenhum depois disso  - É por causa da gravidez da Jessie,é isso? É por que eu pareço dar mais atenção pra ela dentro desta casa,é isso? É por que você pensa que eu vou gostar menos de você por nunca puder me dar um filho,é isso? 

- Me solta,Chanyeol! - eu comecei a gritar. 

- Não antes que você já tenha me dito porque motivo está me deixando - ele me fitou com seu olhar repreensivo.  

- Porque eu descobri que  não amo mais você  - falei a primeira coisa que me veio na cabeça  - É isso. Agora me solta! - ordenei - E me deixa ir embora,por favor!

- Isso é mentira - ele deduziu isso assim que puxou meu rosto pra junto do seu,e se viu dentro dos meus olhos naquele instante  - Pois eu sei que você ainda me ama...tanto ou talvez ainda bem mais...do que  eu ame você. E só vou te soltar quando conseguir dizer isso olhando dentro dos meus olhos, e me fazer acreditar em você,sem querer duvidar de suas palavras por nada desse mundo. 

- Tá bom - o encarei olho no olho sem temê-lo  - Eu ainda te amo - seus olhos brilharam quando eu lhe disse isso - e sei que  ainda vou te amar enquanto eu viver. Mas agora me diga você  - o interroguei  - Você realmente me ama pra querer passar o resto da sua vida ao lado de uma mulher que nunca mais  poderá lhe dar um filho,Chanyeol? Sabendo que existe outra mulher morando debaixo do mesmo teto que você e gerando em seu ventre um filho seu,e que quem sabe,se escolhesse ficar com ela no meu lugar...que você poderia ter mais filhos com ela...se eu abrisse mão de você e fosse embora agora mesmo da sua vida?

- É claro que eu te amo. E é óbvio que eu quero me casar com você sabendo que nunca mais  poderá ter filhos - ele argumentou  - Mais pra que esse tipo de pergunta  sem sentindo agora hein,Tea?

- Não foi exatamente isso - revelei pra ele -  o que eu vi ontem á noite naquele corredor.

- Mas o que que você viu exatamente?

- Você e a Jessie aos beijos no meio do corredor - anunciei isso em alto e bom som pra que ele pudesse me ouvir.

- Eu posso explicar  - ele até que tentou,mas eu o cortei antes mesmo dele começar  - não era...

- Pra mim já chega,Chanyeol! - dei um basta  naquilo  - Eu me cansei de agir como se nada me incomodasse dentro desta casa o tempo todo. E também estou farta de ter que te dividir com ela. Farta! - berrei estando fora de mim - E o quanto antes eu for embora dessa casa e da sua vida  - respirei fundo  - mais ninguém se fere ou rola escada abaixo por aqui. Certo?

- É isso mesmo o que você quer fazer agora,Tea? - ele me perguntou  - Quer ir embora e me deixar  solto nas mãos dela?

- Sim - respondi  - E venho pensando nisso desde ontem...mas não teve coragem pra lhe contar nada antes...porque isso era uma coisa que nem eu mesma queria aceitar, até que me vi dentro deste vestido de luxo...e soube que não é apenas pelo fato de não poder ser mãe que a deixa em vantagem por aqui.

- Pelo o que então?

- Pelo fato de que nunca daria certo um casamento entre um homem da alta sociedade feito você...rico e famoso - engoli em seco  - com uma pobretona falida,estrangeira e humilde como eu sou.

- E daí se você é rica ou não? - ele fez objeções  - Eu não ligo pra nada disso,Tea. E você já deveria saber disso. 

- Mais eu sim - rebati - Eu ligo pra tudo  isso - argumentei  - E agora sei o que o meu pai estava tentando me dizer, quando eu lhe disse que deixaria tudo pra poder ficar com você. 

- O quê?

- Que isso nunca teria como dar certo pra sempre,apenas á longo prazo  - me expliquei  - Porque isso...a nossa história de amor...é um conto de fadas irreal,Chanyeol. E ambos temos que ser sensatos o bastante...pra saber quando isso deve chegar ao fim...e eu digo que é agora.

- Não faz isso comigo,Tea! - ele me pediu sendo tomado pelo desespero - Por favor! - ele me suplicou  - Não vai embora! Se for por causa dela...eu juro que dou um jeito nessa situação agora mesmo. Ham? Fica?

- Eu sinto muito,Chanyeol  - me soltei dele e logo lhe dei as costas  - Mais eu acho melhor isso acabar assim. E agora.

- Então acho que devo descer - ele ficou aéreo  - e anunciar pra todos que não haverá casamento nenhum. Já que nada do que eu disser ou fizer agora...irão lhe fazer ficar comigo depois do que eu fiz ontem. Não é mesmo?

- Faça como quiser - fechei a porta do closet sem olhar pra trás,sendo subitamente fria com ele e fiz isso  parecendo não dar á mínima pra mais nada. Mas do outro lado eu deslizava o meu corpo pela porta até tocar o chão ,e aos prantos,eu chorava por saber que no fundo no fundo,sabendo que aquilo não era nada do que eu queria fazer naquela hora. Só que agora não tinha mais volta,e eu tinha que ser forte até o fim na escolha que fiz.

Tea off





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...