História Amigo Imaginário (imagine Park Jimin) - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amigos Imaginário, Anjos, Bts, Chimchim, Imagine Jimin, Jackson, Lalisa Manoban, Lisa, Mark Lee, Matthew Kim, Park Jimin
Visualizações 111
Palavras 1.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


I’m back world!!! Espero q gostem do capítulo bjs de luz❤️

Capítulo 30 - Appa


S/n Pov’s 

 

Após aquele super susto que eu tive com o tal do Jung Khai,iniciei meu trabalho que era até simples,apenas organizar os compromissos e passar os recados das pessoas que ligavam pra ele. Durante o almoço eu fui até uma lanchonete perto que por mais estranho que fosse vendia coxinha,tipo eu nunca imaginei encontrar isso na Coreia mas provavelmente os donos deveriam ser brasileiros,voltei pro trabalho e depois de longas horas organizando a agenda bagunçada do querido “chefinho” finalmente terminei o dia e também o expediente,sai da empresa e voltei pra casa de ônibus cheguei e Lisa estava no sofá.

 

-Cheguei pimpolho! ~Falei sorrindo leve mas ela não esboçou reação.~ Que foi aconteceu alguma coisa? 

-Sim.

-O que? ~Falei já com medo.

-Ligaram da missão da sua mãe.

-E aí ela tá bem? Não tá? ~Falei já sentindo meu coração apertar.

-Não S/n,ela.. ~Lisa deixa uma lágrima cair e eu já entendo o que houve ~Ela não..ela não sobreviveu.

Eu não consegui falar uma palavra se quer,tudo a minha volta girava,e uma dor insuportável surgiu em meu peito,eu sentia as lágrimas escorrerem mas eu não produzia nenhum tipo de som,era como se o mundo estivesse mudo e em câmera lenta.

 

-Sinto muito S/n..~Lisa fala chorando.

 

Eu não a respondi,subi pro meu quarto e acho que ela entendeu que eu precisava de um tempo sozinha. Simplesmente não dava pra acreditar que ela havia partido,minha ficha não caía de forma alguma,escorei-me na porta do quarto e deslizei até estar sentada no chão.

 

-Eu não acredito que ela se foi! ~Foi a única coisa que consegui dizer antes de ter uma crise de choro e desespero afinal ela era a única família que eu tinha.

 

...

 

Acordei com alguém batendo na porta e tentando abrir mas como eu estava deitada no chão ao lado da porta a passagem tava bloqueada.

-S/n,sou eu Lisa,abre a porta por favor ~Ela fala com voz calma.

Me levanto sem vontade e a ruiva adentra o quarto já me dando um abraço.

-Não vou perguntar como você está porque eu já imagino,mas você não pode ficar assim.

-Ah,e você quer que eu fique como? Feliz? Ela era tudo que eu tinha Lisa,em todo o mundo ela era a única. ~Começo a chorar novamente.

-Desculpa..~Ela fala e sai.

 

Após um tempo escuto alguém bater na porta mesmo com ela estando aberta. Direcionei meu olhar e era Namjoon.

 

-Posso? ~Ele diz calmo e acolhedor,eu apenas aceno que sim com a cabeça e ele entra.

-Eu sei que agora não há nada que eu diga que irá melhorar isso,mas só quero que saiba que não está sozinha,eu irei te proteger de tudo nada vai te ferir enquanto eu viver,mas preciso que confie em mim..eu sei isso não deve estar fazendo sentido agora mas talvez um dia faça,não desista,você é uma garota forte e determinada sei que vai conseguir superar tudo o que acontecer daqui adiante.

-Obrigada. ~Foi tudo que conseguir dizer,até que o mesmo me abraça e diz.

-Eu te amo S/n,mais do que você possa imaginar. ~Ele da um beijo em minha testa e desaparece.

-O que? ~Falo em um fio de voz.

 

Mau havia percebido que era madrugada,e eu teria de trabalhar daqui umas horas mas sinceramente eu não tinha a mínima disposição pra isso,olho pro calendário e vejo que era dia 24 ou seja daqui uma semana as aulas iriam voltar,a vida me odeia mesmo. 

Tentei dormir um pouco mais foi em vão,logo já eram seis da manhã então decidi me arrumar pro trabalho já que agora eu dependo de mim mesma,o que me fez lembrar que sou menor de idade e logo logo uma assistente social iria me procurar. Levanto da cama com a cabeça cheia de pensamentos desastrosos e tomo um banho quente,escovo os dentes e saio,acabei me assustando quando vi Lisa no quarto.

 

-Você pode parar de me dar sustos? ~Falo seria.

-S/n..eu não sei como você está se sentindo em relação as coisas,mas eu não quero que fique esse clima entre nós.

-Tá doida não tem clima nenhum eu estou de boa,só preciso de um tempo.

-Eu sei que você não ta “de boa” mas independente de qualquer coisa..ainda somos irmãs,pelo menos pra mim somos. 

-Pra mim também somos irmãs,mas eu preciso ficar sozinha,e eu não sei até quando as coisas vão continuar “normais” pra nós,agora sem minha mãe eu não irei poder morar sozinha e logo uma assistente social irá bater na porta,sabe-se lá o que virá depois.

-Nós damos um jeito,eu posso pedir pro meu pai te adotar.

-Calma Lisa as coisas não são tão fáceis assim,mas obrigada,agora eu preciso me arrumar.

Ela sai do quarto e eu visto minhas roupas,calça jeans tênis e uma blusa cinza de manga comprida,penteei os cabelos e assim que terminei sai de casa,eu não estava sentindo fome.

Quando cheguei na empresa a maioria dos funcionários ainda não havia chegado e o local estava meio vazio,subi pro último andar e entrei na sala do meu chefe sem bater,eu achei que ele não estivesse lá.

 

-Me desculpe achei que o senhor ainda não havia chegado.

-Não tem problema..S/n eu..soube de sua perda,meus pêsames.

-Ah..brigada. ~Eu nunca havia ouvido alguém me dizer isso então não sabia o que dizer direito.

-Se quiser está dispensada por hoje.

-obrigada mas Não tem problema eu prefiro me manter ocupada trabalhando pra não pensar tanto.

-Ok. ~Ele se senta em sua mesa e eu na minha que era mais afastada.

 

Eu fiz todo o trabalho que me aparecia,realmente eu não queria deixar minha mente livre pra começar a pensar e consequentemente chorar,a hora de almoço chegou e todos saíram porém continuei meus afazeres,depois de longas horas já havia escurecido e era hora de ir embora,guardei minhas coisas e fui até o elevador e o Senhor Jung estava lá mas não proferiu nenhuma palavra,eu não sei o que aconteceu mas eu comecei a sentir minha cabeça pesada e as coisas turvas quando me dei conta senti alguém me pegar e tudo ficar escuro.

 

...

 

Acordo com a luz do sol em meu rosto mas eu não estava em casa,ia me levantar dali mas alguém me impede.

 

-Ei você ainda não se recuperou. 

Olho em direção à voz e era meu chefe.

-Onde eu to? 

-Na minha casa,você desmaiou no elevador e eu te trouxe pra ca,eu chamei um médico e ele falou que é porque você não se alimentou.

-Talvez,mas porque me trouxe pra ca ao invés de me levar a um hospital?

-Não sei eu..não lido bem sobre pressão.

-Pressão de que?

-Aigo você faz muitas perguntas! Não poderia só me agradecer.

-Obrigada. ~Falo seca. ~ Eu preciso ir embora,aliás quantas horas?

-São nove da manhã.

-Nossa! Eu preciso ir trabalhar se não meu chef..pera você é meu chefe,aish eu estou ficando louca.

-Não se preocupe com isso,o trabalho que fez ontem rendeu por uns três dias,agora você precisa comer,eu vou mandar prepararem alguma coisa,se quiser tomar banho tem umas roupas e toalhas no banheiro.

-Porque esta sendo..gentil comigo?

-Não sei..você..deixa pra lá ~Ele sai do quarto e eu fico pensativa.

Levanto e tomo um banho,por sorte achei uma escova novinha na embalagem e usei ela,acho que ele não iria se importar,as roupas que tinham lá eram praticamente iguais às que eu tenho “estranho” penso,vesti um short e uma camiseta,assim que sai ele estava no quarto.

-Vim te chamar pra comer.

-É muita gentileza mais eu preciso ir embora.

-Você não vai a lugar nenhum sem comer antes,vai que você desmaia de novo.

Acabei por aceitar,descemos ao andar de baixo da casa que mais parecia uma mansão e após uma refeição completa feita em silêncio eu decido falar alguma coisa.

-Obrigada..por tudo.

-De nada. ~Ele da um sorriso idêntico ao de Jungkook,essa semelhança ainda me dava arrepios.

-Bom,se não se importa,preciso ir minha irmã deve estar preocupada.

-A Lisa..quer dizer..

-Como sabe sobre ela?

-Eu pesquisei

-Onde?

-Isso não vem ao caso,quer carona?

-Não precisa

-Certeza?

-Ta bom.

Ele me deixou em frente ao prédio e foi embora,assim que cheguei ma porta do apartamento havia uma mulher estranha.

-Posso ajudar? ~Perguntei

-Olá me chamo Hwasa sou assistente social,você é S/n certo?

-Sim,porque?

-Podemos conversar?

-Claro. ~Forcei um sorriso e abri a porta para que a mesma entrasse.

-Bom S/n como você já deveria imaginar eu estou aqui porque você perdeu sua mãe recentemente e como ainda é menor de idade precisa de um tutor ou alguém responsável.

-Sim eu to sabendo,mas..quem vai ser essa pessoa responsável?

-Seu pai.

-O quê??!

 

 

 


Notas Finais


Apenas digo “mano do céu”
-Chefe lindão opa quer dizer doidão kkk
-Namjoon o que é isto
-Pra vcs que sentiram falta do Jimin neste capítulo rlx o melhor está por vir
-Tadinha da S/n nem sabia que tinha pai
-Deixem suas teorias meus anjos❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...