1. Spirit Fanfics >
  2. Amor de verdade >
  3. 1 capítulo

História Amor de verdade - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - 1 capítulo


Kddkdk

Bae Song Uk ~

Mais uma estação se inicia. Sinto o vento suave bater contra o meu rosto, bagunçando meus cabelos perfeitamente alinhados, e observo as folhas caírem das árvores, sentindo a sensação de tranquilidade.

Por alguns momentos no dia, minutos talvez, eu posso sentir um pouco de paz. Onde meu celular não toca, nem pessoas me rodeiam, me bajulando o tempo inteiro, por ser Bae Song Uk, a maior estilista do momento.

Sentada no banco do parque, onde vou todas as manhãs, posso sentir que sou apenas Bae, a menina mulher, que sonha em ser livre, seguir a própria vida, e encontrar a felicidade.

Sou interrompida dos meus pensamentos com meu celular tocando.

- É Bae, o dia começou. - Murmuro pra mim mesma, pegando o celular dentro da minha bolsa e visualizando o nome "J" na tela.

J é o resumo de Jessy, minha melhor amiga e assistente pessoal.

- Bom dia princesaaaaa. - Sua voz parece animada assim que atendo a ligação e eu levanto do banco, começando a caminhar em direção ao prédio REOUVLE, a qual sou dona.

- Bom dia. Está de bom humor hoje. - Brinco, olhando o relógio no meu pulso. 5 minutos.

- E advinha por que? - Fez suspense, mas logo continuou a falar. - Leo Andrade, dono das lojas Andrys, quer marcar uma reunião com você. - Disse empolgada.
.
Leo Andrade é um empresário de sucesso e seria uma ótima oportunidade uma, quem sabe, parceria.

- Ele não adiantou o assunto? - Perguntei curiosa.

- Parece que ele quer lançar uma coleção sul coreana nas lojas dele e quer que você desenhe. Não é o máximo?

- Hm, parece interessante. - Entro no meu prédio e asseno com a cabeça para os funcionários da recepção. - Já estou subindo, depois nos falamos. - Desligo o celular e entro no elevador, esbarrando em Harry, que sorriu ao meu ver.

- O que faz aqui logo pela manhã? - Rolei os olhos, apertando o botão do elevador.

Harry Heirs, mais conhecido como meu noivo e melhor amigo. Noivo porque meu pai está me obrigando a casar com ele, pelo bem dos negócios e melhor amigo, porque Harry é uma das melhores pessoas que conheci. Afinal, casar com ele não seria tão ruim, tirando o fato de eu não gostar nem um pouco dele.

- Vim te dar uma boa e má notícia. Qual você quer ouvir primeiro? - Saímos do elevador e eu fui na frente, enquanto ele me seguia até minha sala.

- Você escolhe. Qual quer falar primeiro? - Deixo minha bolsa na mesa e sento na minha cadeira, já pensando no que poderia ser, aquela hora do dia.

- Bom, a boa é que você está linda hoje, como sempre. - Sorriu, com seu jeito encantador. Harry é tão doce. Por que mesmo eu não sou apaixonada por ele?

- Você sempre diz algo assim quando a notícia vai me chatear. - Suspiro, erguendo a sobrancelha.

- Verdade. Mas não custa nada tentar. - Riu. -  Seu pai marcou a data do noivado.

- O que? - Arregalei os olhos, bufando. - Se eu estou sendo forçada a me casar, que pelo menos eu marque a data do noivado.

- Sabe como são nossos pais. - Deu de ombros. - Mas enfim, você pode organizar, se quiser.

- Quando vai ser?

- Daqui a um mês. Dia 17, pra ser mais exato.

- Minha agenda está cheia. Ele devia ter me avisado antes.

- Ei, não vai me deixar lá sozinho, em. Já não basta o mico do jantar em família.

- Relaxa, não sou tão má assim. - Ri. - Vou pedir pra minha assistente deixar o dia 17 livre.  - Olhei pra ele. - Se era só isso, preciso trabalhar agora.

- Está me expulsando?

- Não é óbvio? - Revirei os olhos e apontei pra porta. Ele sorriu e beijou minha bochecha, antes de sair.

- Tchau Bae baby.


Seria tão mais fácil se eu fosse apaixonada pelo Harry...

Será que nosso destino é casar com pessoas que não amamos ?

~


Rafael Bruck ~

- Rafael, a Cássy está aqui. - Minha mãe gritou da cozinha e eu levantei da cama, ainda sonolento e caminhei até a sala, encontrando minha melhor amiga sentada no sofá, lendo uma revista de quadrinhos.

- Ei. - Sorri, bagunçando seus cabelos e sentando ao seu lado. - O que foi? Errou de casa?

- Palhaço. - Disse, sorrindo. - Tenho um presente pra você.

- Hm, mas nem é meu aniversário. - Ergui as sobrancelhas, pegando o envelope da sua mão.

Abri o envelope e nele havia uma passagem para Califórnia e 5 mil dólares. Arregalei os olhos e tossi, surpreso.

- O que é isso? - Olhei pra ela.

- Estou voltando pra Califórnia daqui a um mês. Consegui um emprego pra você na casa a qual eu trabalho, o salário não é muito, mas é maior do que todos os seus trabalhos juntos e você vai poder entrar na universidade e poder crescer na vida, como sempre sonhou. - Disse animada.

- Uou. Muito obrigado pequena, mas eu não posso aceitar. - Devolvi o envelope e ela me olhou confusa.

- Por que?

- Não posso deixar minha mãe sozinha. Se eu não cuidar dela, quem vai cuidar?

- Quando você firmar lá, você pode levar ela. Por enquanto, deixe ela sob os cuidados dos Marquês.

- Não sei se confio neles o suficiente pra isso.

- Pense bem. Talvez você não tenha uma oportunidade como essa de novo.


~
Bae Song Uk ~

Reunião ~

- Bae Song Uk. É um prazer, finalmente conhece-la pessoalmente. - Disse Leo, cumprimentando-me com um aperto de mãos.

- Olá. Sente-se, por favor. - Nos sentamos e nos encaramos por alguns segundos. - Então, qual o assunto urgente a tratar comigo?

- Tenho uma oferta. - Sorriu de lado. - Quero lançar uma nova coleção e quero que você desenhe. Pra isso, preciso que fique duas semanas na Flórida comigo, na minha sede, produzindo os desenhos, até o lançamento.

- Sabe que eu sou famosa na área de noivas, certo? - Murmurei, pensativa. - Seria algo novo pra mim.

- Sim. Tenho certeza, que assim como faz vestidos lindos de noiva, também fará lindas peças pra minha coleção. Será ótimo pra expandir ainda mais a sua carreira.

Pensando bem, realmente seria bom.

- E aí, o que me diz?

Flórida, aí vou eu Flórida, EUA ~

Bae Song Uk ~

Depois de algumas horas dirigindo, minhas mãos estavam doloridas. Eu realmente não gosto de dirigir.

Peguei minha pequena mala de mão no porta malas e olhei para o lindo hotel onde me hospedaria por duas semanas.

Entrei no hotel e ele é ainda mais lindo por dentro. Me sinto acolhida no local e sigo até a recepção.

Toco o sino e logo um rapaz vem me atender, e   quando nossos olhares se cruzaram, nossa. Que lindo. Acho que nunca vi um homem tão bonito como nesse momento.

- Boa tarde Senhorita. - Sorriu e se eu não fosse bem controlada, me derreteria. - Em que posso ajuda-la?

Desviei meus olhos dos seus, se não poderia babar e sorri, meia nervosa.

Nervosa? Por que mesmo eu estava nervosa?

- Hm, eu tenho uma reserva pra duas semanas. - Disse baixo. Por que eu falei baixo? Bae Song Uk, perdeu a voz?

- Informe seu nome, por favor. - Será que ele é sempre educado assim ou é como todos os funcionários são?

- Bae Song Uk. - Disse, agora um pouco mais alto.

- Belo nome. - Sorriu e meu coração quase saiu do peito. Para de sorrir. Por que tá sorrindo tanto?

- Obrigada. - Peguei as chaves e caminhei o mais depressa possível dali, fugindo daquele olhar.

O que foi isso que acabou de acontecer?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...