História Amor por encomenda - Capítulo 39


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite amores

ainda ladeira baixo, vocês que lutem kkkkkkkkkkkkkk Brincadeirinha

Vou fazer uma gracinha hoje :)

boa leitura.

Capítulo 39 - De mau a pior


1 semana e meia havia se passado desde o fiasco do bar. Alex estava tentando viver sua vida da melhor maneira possível, tentava se distrair lendo ou caminhando, depois de ter beijado Piper e ter sentido o amor e a raiva que transbordava dos olhos e nas palavras delas, começou a compreender toda a resistência de Piper, entender a mágoa que ela devia estar sentindo, mesmo a situação não sendo como Piper deve ter criado em sua mente, entendia que era realmente difícil assimilar toda a informação da maneira que ela tinha sido repassada. Passou dias pensando nisso e sabia que o tempo resolveria de uma forma ou de outra. Respeitaria o tempo que fosse, mesmo sendo contra toda sua vontade de ir atrás dela dia após dia.

//

Com um pouco de atraso por causa do mau tempo, enfim as obras da clínica de Lorna foram finalizadas e para comemorar ela faria um coquetel para inauguração e convidou os amigos mais íntimos além de alguns familiares.
Lorna estava super contente seu sonho enfim estava se realizando, Nicky não estava diferente era contagiante a alegria da namorada.

No salão da clínica um pequeno buffet foi montado, bebidas de um lado e petiscos do outro e balões de cores neutras decorava o lugar. Alex chegou minutos depois da anfitriã , foi cumprimentá-la e ao lado dela além da namorada estavam três médicos que dividiriam o espaço da clínica com ela. Foram todos formalmente apresentados.

Aos poucos o lugar foi enchendo, Lorna andava de um lado para o outro conversando um pouco com os convidados, enquanto isso Nicky fazia companhia para Alex e Polly. Elas conversavam descontraídas, quando viram Piper adentrar pelo salão acompanhada de Josh, Alex revirou os olhos e bufou.

- Qual é o problema dela? - Nicky perguntou.

- Eu gostaria muito de saber. – Polly respondeu.

- Ela está tendo um caso com ele? - Alex perguntou sem querer ouvir a resposta.

- Não sei, ela está louca. Ela disse que não ia vir porque sabia que você estaria aqui e não queria te ver.

- Uau - ergueu as sobrancelhas e virou o resto da champanhe que estava na taça – e decidiu a vir com um macho a tiracolo parabéns pra imaturidade dela.

- Eu queria poder fazer mais para ajudar, mas ela é cabeça dura demais, orgulhosa demais - Polly desabafou. – tem sido dias difíceis.

- Ninguém pode ajudar mais do que já ajuda – suspirou – nem eu sei mais o que fazer.

- Al você está bem? – Nicky perguntou cheia de preocupação.

- Estou ótima, eu vou até cumprimentá-los. – ironizou.

- Você não vai fazer isso.

- É claro que vou.

- O que você vai ganhar com isso?

- Nada, eu só quero olhar na cara dela. - saiu deixando Polly e Nicky sem reação.

Alex pegou duas taças com champanhe e foi em direção a Piper e Josh, ambos estavam de costas.

- Com licença - Alex pediu e o casal virou, Piper a encarou - eu não sou a anfitriã, mas sejam bem vindos - entregou as taças - Piper arregalou os olhos e ficou, morrendo de vontade de perguntar o que ela pretendia, no fundo ela tinha medo do que Alex poderia fazer. - Aproveitem a festa... Ah e provém os canapés, estão deliciosos. Desculpem o incômodo e tenham uma ótima noite – fez uma pequena pausa - Ela é ótima - encarou Josh e apontou para Piper - mas eu acho que você já sabe disso. - Alex deu as costas e saiu, Piper ficou sem reação e sentiu seu rosto queimar. Josh  reconheceu Alex do bar e olhou para Piper sem entender nada. Antes que ele pudesse perguntar qualquer coisa Piper preferiu fingir que não aconteceu e engolir a raiva que sentiu.

- Polly está ali, vamos lá?- Josh assentiu e ela o puxou pela mão.

Alex encontrou Lorna na saída, despediu-se e pediu para avisar Nicky que estava indo embora pois não estava se sentindo bem. Lorna insistiu para que ela ficasse, mas sem sucesso. A noite de Alex terminou no momento em que Piper chegou acompanhada. Ela entrou no carro e ligou o som quase no último volume precisava dispersar a raiva que estava sentindo, e por incrível que pareça a musica alta funcionou. Em casa encontrou Harper a espera dela deitada próximo a porta, pegou a peluda no colo e foi conferir se tinha água e ração, e tudo estava lá do jeitinho que ela deixou.

- Está fazendo greve de fome é? - falou com a gata e em seguida a colocou no chão, foi até a geladeira, pegou uma garrafa com água e foi para o quarto sendo seguida por Harper. Depois de ir ao banheiro, tirou a roupa, vestiu um pijama de Piper que tinha ficado no meio das suas roupas, ela sempre o usava para ter um pouquinho de Piper com ela, mesmo com a companhia de Harper a cama parecia tão grande, vazia, triste e fria.

Na festa, quando Josh finalmente se afastou.

- Meu Deus Piper qual é o seu problema? – Polly perguntou um pouco brava.

- O que você quer dizer com qual é o meu problema?

- Porque você trouxe ele sabendo que Alex estaria aqui?

- Até onde eu sei, eu e ela não temos nada, dito isso eu posso sair com quem eu quiser, na hora que eu quiser e onde eu quiser.

- Você está sendo uma idiota usando Josh pra provocar Alex.

- Eu não estou fazendo isso. – franziu o cenho. – Eu fui convidada e trouxe um acompanhante, agora eu tenho que deixar de ir aos lugares com alguém só porque... – Não conseguiu pronunciar o nome da ex namorada.

- Você não gosta dele Piper.

- Agora você é adivinha pra saber de quem eu gosto ou não. - cruzou os braços.

- Eu não preciso ser adivinha pra saber que você ama aquela mulher. Qualquer um com olhos na cara pode ver isso.

- Eu não a amo - falou um pouco alto.

- Quem você não ama? - Josh perguntou.

- Meu ex marido.

- Por um segundo eu achei que você estava falando de mim. - sorriu todo galanteador.

- Josh!

- Eu já estou entendido com essa parte, foi só para descontrair. – continuou sorrindo.

- Ótimo.

- Piper eu percebi que você está evitando tocar no assunto, mas eu não posso mais deixar de perguntar quem é aquela mulher? – O homem perguntou encarando a loira.

- Ninguém importante - sua boca dizia uma coisa e o coração dizia outra era uma luta constante entre a razão e o coração.

- Ninguém muito importante? Primeiro foi lá no Sky, ela estava zangada, saiu te puxando daquele jeito, praticamente me ameaçou para não chegar perto de você, e agora aqui, ela foi fria, parecia estar magoada e ainda insinuou sobre você ser ótima,e você fica toda estranha,n ão tem como ela não ser ninguém importante Piper.

- Uau, agora a conversa está ficando interessante - Polly tomou um gole de cerveja e riu.

- Cala boca Polly.

- Qual é a desavença? – Josh perguntou sem desviar os olhas dos olhos da loira.

- É assunto pessoal, desculpa, mas não diz respeito a você e nem a ninguém.
- Eu só quero ajudar, essas coisas não podem ficar acontecendo Piper, não é normal.
- Obrigada, mas não se preocupe.

- Você provocou isso.

- Fica quieta.

- Estou me retirando, aproveitem a noite, espero que você saiba o que está fazendo e não se arrependa depois.

- Do que ela está falando?

- Ela está bêbada, não dê idéia pra ela.
- Ela não parece bêbada, as coisas estão estranhas. Eu sei que somos só amigos, mas eu me preocupo com você, não é normal essa mulher ficar te atacando assim.
- Não se preocupe, vamos curtir a festa.

- Não acha melhor sairmos daqui?
- Perfeito, vou me despedir das minhas amigas e Vamos. - E assim Piper fez, conversou um pouquinho com Lorna e se despediu. Em seguida despediu-se de Nicky que acabou sendo um pouco fria com ela. Piper sentiu a indiferença e deu um sorriso sem graça e saiu.

- Quer ir a algum lugar especial? - Josh perguntou depois que entraram no carro.

- Eu vou pra casa.

- Achei que íamos nos divertir em algum outro lugar e passar a noite juntos.

- Nós já conversamos sobre isso.

- Eu só não entendo o motivo, estamos solteiros e não é como se já não tivéssemos ficado.

- Eu te beijei no outro dia por puro impulso, desculpa por ter te dado esperança e aquela outra vez eu estava em um outro momento da minha vida e eu quis dormir com você, só que hoje eu não quero um amante, eu quero um amigo que é o que eu mais preciso agora, se você não puder  tudo bem eu te entendo. Eu não posso te dizer muito, eu só preciso que você compreenda que estou passando por um momento delicado na minha vida e se você não puder é melhor pararmos por aqui.

- Tem a ver com aquela mulher?

- Não, não tem nada a ver com ela – mentiu, admitir que estava sofrendo pela ex ainda era difícil e doía assim como doía a saudade que sentia dela. - ela é só uma louca que quer infernizar minha vida.

- A toa Piper? Ninguém inferniza alguém sem motivo, eu só queria entender o que está acontecendo, se coloca um pouco no meu lugar. Eu gosto de você...

- Tem a ver com meu ex marido – falou interrompendo o homem, suspirou e entristeceu-se ainda mais – ela é só mais uma peça dessa historia toda. Podemos mudar de assunto?

- Desculpa, essa coisa toda pelo visto ainda te machuca.

- Agora mais do que nunca.

- Pode desabafar comigo se quiser conversar, colocar tudo para fora as vezes ajuda muito..

- Obrigada, mas não. – baixou o olhar.

- Eu não sou confiável?

- Não tem a ver com confiança, não me entenda mal é que eu não me sinto preparada para desabafar com ninguém, simplesmente eu não consigo falar... eu tive uma pessoa para quem eu fazia isso e agora estou na merda. - Sorriu com desgosto – eu só preciso da sua companhia de vez enquanto para fugir da loucura que eu estou enfiada e distrair a mente.

- Entendo, não irei mais tocar no assunto, mas minha proposta continua de pé.

- Obrigada por isso.
Josh deixou Piper em casa e seguiu seu caminho.

Em casa dentro do seu quarto, usando uma camisa de Alex que foi no meio de suas roupas, Piper  deitou em sua enorme cama, fria, vazia e chorou até adormecer.

//

Na manhã seguinte Alex acordou cedo por ter tido um pesadelo horrível, como sempre pegou o celular pra checar a hora e vislumbrou a notificação de uma mensagem de Piper, seu coração vibrou de alegria e seus lábios se curvaram num belo sorriso, essa era primeira vez que Piper se dirigia a ela. Abriu a mensagem e seu sorriso logo se desfez.

Oi Alex

Eu queria te pedir encarecidamente para que você não se aproxime de mim.

Eu e o Josh estamos juntos, e por duas vezes você me deixou em uma situação constrangedora.  Eu espero que você entenda, estou apenas seguindo em frente.

Seus olhos marejaram, mas ela não se permitiu, limpou os olhos com o dorso da mão e em seguida alcançou sua garrafa, a boca estava seca precisava de água, mas a garrafa estava vazia, se levantou e caminhou sem pressa, ao sair do quarto encontrou Harper deitada no corredor, o que era estranho.

- Ei bola de pelos o que você está fazendo - se aproximou - você nunca deita aqui. - como a felina não esboçou nenhuma reação abaixou-se para alcançá-la e constatou que a filha não estava bem. A respiração estava fraca, a pegou no colo e a afagou enquanto ela dava seu último suspiro, Alex encostou na parede e se desfez em lágrimas ao perceber que sua melhor companheira havia acabado de partir. Depois de chorar bastante ela se levantou com a peluda ainda no colo, foi até o quarto e pegou um lençol velho para enrolá-la, depois de feito ligou pra Nicky e pediu para que ela fosse até o seu apartamento, mas não conseguiu falar o motivo.

 

- O que aconteceu? - Lorna perguntou depois de espreguiçar.

- Não sei, ela não disse. - beijou a testa da namorada e se levantou.

- Deve ser por causa de Piper!

- Provavelmente, a voz era de quem tinha ou estava chorando – olhou para a namorada – vou ir até lá, ela não anda bem - procurava por uma roupa – e ontem a noite foi péssimo pra ela.

- Neste caso eu vou com você - se levantou - essa situação está complicada demais.

- Eu também acho, mas Alex quer fazer as coisas do jeito dela.

- Ela está certa, nada melhor que conversar olhando nos olhos.

- Só que Piper não quer ouvir - terminou de se vestir - e agora deu pra ficar desfilando com aquele cara, que vontade de meter porrada nela ontem - falou enquanto escovava os dentes.

- Eu não tenho nada a ver com que ela faz ou deixa de fazer, no fim de tudo a vida é dela, mas eu não gostei da atitude dela - foi até o banheiro - ela sabe que Alex morre por ela.

- E é por isso que ela faz isso, para vingar de algum jeito. Podemos ir?

- Só um minuto.

 Poucos minutos depois Nicky e Lorna adentravam pelo apartamento de Alex e a encontraram no corredor sentada no chão ao lado de um pano branco enrolado.

- Alex - Nicky a chamou. Ela levantou a cabeça e olhou pra amiga, os olhos vermelhos de tanto chorar - o que é isso? - apontou para o monte de pano.

- Harper.

- What? - perguntou espantada.

- Eu a encontrei aqui - as lágrimas que haviam cessado, vieram a tona mais uma vez. - e eu não pude fazer nada. – meneou a cabeça negativamente.

- God - sentou ao lado da amiga. Lorna olhava compassiva, os olhos marejados. - Al ela já era velha quando você a adotou.

- Eu sei, mas ela estava bem - fez uma pausa - o dia mau começou e eu já tomei dois golpes da vida. O que eu fiz pra merecer isso. Perdi dois amor em um dia só - falou com a voz embargada e a cabeça baixa.

- Dois amor? - perguntou confusa. - do que você está falando?

Alex pegou o celular e mostrou a mensagem pra amiga.

- OMG, eu não acredito que ela fez isso - resmungou e passou o celular pra namorada. Lorna leu e não ficou diferente de Nicky.

- Ela quer te machucar, e isso é triste, porque você não teve chance de se Explicar.

- Mais do que eu já estou?

- Al levanta - Nicky pediu depois de se levantar - vista uma roupa decente e vamos arrumar um lugar para colocar Harper.

Alex se levantou com a ajuda da amiga e recebeu um abraço. - As coisas vão melhorar, pior que isso não pode ficar, nós estamos aqui pra te ajudar. - soltou a amiga.

- Nicky tem razão, não vamos deixar você passar por isso sozinha - abraçou a amiga - sinto muito por Harper, ela era uma gatinha muito especial.

- Obrigada por vocês estarem aqui comigo.

As 3 foram paro quarto, Alex se trocou com a ajuda da amiga, lavou o rosto, pegou Harper no colo e saíram.

Elas foram até a uma clinica veterinária, Alex não queria deixar a filha de qualquer maneira e foi pedir informação. Depois de conversarem ela decidiu por cremar, e o caminho até o crematório foi feito todo em silêncio. Enquanto esperavam relembravam das peripécias da peluda, como quando ela invadia o quarto em momentos inapropriados querendo atenção, Alex se permitiu a rir, Harper era bem inconveniente quando queria, ela era especial. Alguns minutos depois recebeu uma pequena urna de bronze com o que sobrou de sua filha, Nicky e Lorna a abraçaram enquanto Alex chorava em silêncio.


Notas Finais


Alex só se fodendo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...