1. Spirit Fanfics >
  2. Amor suicida (underfell) >
  3. Segredos não revelados

História Amor suicida (underfell) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


e aqui esta mais um cap para vocês espero que gostem

boa leitura <3

Capítulo 4 - Segredos não revelados


Fanfic / Fanfiction Amor suicida (underfell) - Capítulo 4 - Segredos não revelados

depois daquela historia que flowey havia me contado, acabei intendendo o porque todos eram daquele jeito , e principalmente sobre a toriel e o do por que ela havia ficado daquele jeito tão manipuladora e com sede de poder, ela havia perdido seu filho para um genocida e logo depois seu casamento havia caido aos pedaços, por conta da tristeza que ambos sentiam pela perda do filho , eu queria poder fazer alguma coisa para poder ajudar a todos que aqui viviam , poder mudar todos, mas sinto que flowey estava me escondendo alguma coisa, pois sempre que olhava para ele, o mesmo estava com uma cara de culpa e tristeza , eu tinha que descobrir de algum modo de poder fazer alguma coisa 

de repente sinto algo dentro de mim, uma chama parecia ter se acendido dentro de mim, agora estava mais determinada do que nunca par ajudar e descobrir mais sobre esse lugar, mais sobre flowey e mais sobre a familia real, em quanto andávamos pelas ruinas pude ver lagrimas caindo do rosto de toriel , me pergunto o que ela lembrava do filho e se tiveram momentos bons

- o que a aflige minha criança- toriel pergunta para frisk que estava distraída em seus pensamentos 

-eu estava me perguntando se você e seu filho tiveram momentos bons antes de tudo acontecer- toriel a olha surpresa , mas logo viu tristeza no olhar da menina 

- tive, tive sim......., mas e você, quer voltar la para cima para ficar com seus pais- frisk parou de andar e ficou em um silencio mortal, isso chamou mais a a atenção de toriel que parou em sua frente 

-meus pais me deixaram quando eu era pequena , nunca soube o que é amor de mãe,.........eu realmente não sei o por que quero tanto voltar la para cima- toriel a olhou surpresa não sabia o que dizer, estava em choque com as palavras da menina 

então em silencio total os três retornaram a seu caminho saindo das ruinas e chegando na cidade onde frisk avia conhecido sans , toriel a deixou em frente ao bar de  grillby's  se  despedindo dela e retomando seu caminho ate as ruinas , frisk entrou pela porta e de cara avistou sans sentado em um dos banquinhos do balcão  com um vidro de mostarda em mãos, ela se aproxima dele e se senta ao seu lado 

- olha só  quem veio correndo de volta para o dono, não é docinho-  frisk o olha e se assusta com os ferimentos em seu rosto  pálido

- minha nossa você esta bem - frisk leva sua mão ate o rosto de sans mas ele a segura com tudo e a leva ate perto de sua boca e la da uma leve mordida mas o bastante para fazer um leve corte em sua mão , já que seus dentes eram afiados o suficiente para atravessar qualquer coisa com facilidade - o..oque vo....você esta fazendo ....AAH- sans morde com mais um pouco de força

- acho que precisamos sair daqui, por que daqui a pouco alguem  que não esta muito feliz vai aparecer por aqui- sans diz em um sussurro perto da orelha de frisk

em questão de segundos os dois aparecem no quarto de sans , o mesmo se senta em sua cama com uma certa expressão de dor em seus olhos vermelhos , frisk ao perceber se levanta e vai ate o banheiro e de la trás um quite de primeiros socorros , e vai ate sans , a mesma pega algumas bandagens e pomadas  e logo começa a passar nos ferimentos de sans que se contorcia igual uma criança 

- por que você me ajudou....por que ?- sans  a olha com cara de confuso  mas não da muita atenção para o que ela disse - sans ......posso te perguntar uma coisa?-

-pode.....- frisk deposita uma de suas mãos no rosto de sans o fazendo olhar para ela - por que vc tem  tanta raiva guardada dentro de si - sans cora com o ato da menina e tenta desviar seu olhar dela mas a mesma não deixa 

- sabe de uma coisa docinho- ele chega bem perto da orelha de frisk -  se você continuar sentada assim em cima de mim vai acabar descobrindo que sou bem safadinho- 

logo depois dele dizer isso frisk se da conta  de onde esta sentada e rapidamente tenta se levantar mas e impedida por sans que a puxa pela cintura a fazendo sentar novamente, frisk cora violentamente com o ato, logo depois sente sans chegar bem perto de seu pescoço e ali depositar uma leve mordia, conseguindo arrancar um leve suspiro da menina , sans a deita na cama ficando por cima da mesma e avançando no pescoço dela e la deixando uma trilha de beijos e mordidas 

- na..não....po..por.....AAH- frisk tenta dizer alguma coisa mas não consegue pronunciar um palavra se quer

-SANS SEU SACO DE OSSOS INÚTIL  ABRA ESSA MERDA DESSA PORTA-

 

CONTINUA............


Notas Finais


espero que tenham gostado e desculpe qualquer erro e ate o proximo cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...