História Aprendiz de Grimm - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Grimm
Personagens Capitão Sean Renard, Hank Griffin, Juliette Silverton, Monroe, Nick Burkhardt, Personagens Originais, Rosalee Calvert, Sargento Wu
Tags Grimm
Visualizações 8
Palavras 1.270
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Coisas Estranhas


8 de novembro de 2017

Minha boca está seca, minhas mãos suadas, visto uma calça de moleton folgada e um casaco fino com capuz, eu acordei com uma ligação no meio da noite sem entender o porque, eu estava com uma sensação muito ruim, foi então que ouvi aquela voz ao telefone:

-Alô, aqui é o detetive Griffin, eu falo com o Johnatan Lopez?

-Sim detetive, aqui é o Johnatan, posso ajudar?

-Aconteceu algo muito desagradável, estou lhe enviando uma localização, por favor venha pra cá o mais breve possível, até mais.

Mas o que poderia ter acontecido, eu imediatamente penso na minha irmã, Jessy, ela tinha andado estranha na ultima semana, e a dias não voltava para casa, nós morávamos em um apartamento numa área comum de Portland, eu havia terminado a escola porém não tinha entrado para nenhuma faculdade, eu era um bom mecânico, trabalhava em uma oficina com um velho simpático chamado Joe, aprendi o ofício com o meu pai antes que ele fosse embora depois do meu aniversário de 13 anos, minha mãe entrou em uma depressão profunda e começou a delirar, até desaparecer, e ai só restou minha irmã, minha irmã trabalhava como secretária em uma grande empresa, tinha um bom salário então tínhamos uma vida confortável. Nos últimos dias, ela não aparecia em casa, por isso imaginei que estivesse na casa do namorado babaca dela, o Steve, me troquei, coloquei um jeans velho, uma camisa preta do batman e minha quente jaqueta de couro, peguei as chaves do carro, minha carteira e desci as escadas, olhei a localização que o detetive me enviara, era há umas 7 quadras da minha casa, entrei na minha caminhonete Ford F-150 e segui.

            Ao chegar no local, tinha uma aglomeração de pessoas, viaturas policiais, faixas de isolamento e um corpo feminino estirado no chão, estava coberto por um pano, mas aquele corpo me fez gelar, me fez esperar pelo pior, perguntei para uma policial:

-Por favor senhor, aonde eu posso encontrar o detetive Griffin?

Ele apontou na direção de um homem negro e forte, com um distintivo em seu peito, enquanto me entregava uma carteira de motorista com a foto da minha irmã, sim, ela estava morta...

 

13 de janeiro de 2018

Acordei pela manhã, uma manhã nublada de sexta feira, eu estava com um pouco de dor de cabeça, depois que a minha irmã foi assassinada eu comecei a enlouquecer, as pessoas as vezes viravam monstros, e alguns corriam como garotinhas gritando “Grimm” ou então “Decapitari”, as coisas estavam estranhas, ontem a tarde eu vi uma mulher linda se transformar em uma criatura horrenda, eu achei aquilo esquisito, estava assustado e confuso, então parei na primeira loja de bebidas, comprei muitas cervejas e fui para o meu apartamento, bebi praticamente até desmaiar, a dor de cabeça estava fraca porém muito incomoda, levanto-me vagarosamente com os primeiros raios de sol entrando pela janela, caminho até o banheiro, ligo o chuveiro bem quente e começo a tomar banho...

Eu estava abrindo a porta da caminhonete quando um homem de capuz me empurrou, eu dei dois passos para trás cambaleando, eu era um cara forte, fui Quarterback na época de escola então ainda tinha um porte atlético, o homem veio em minha direção e com uma voz estranha disse:

-Eu só quero o dinheiro e as chaves da caminhonete.

Ao dizer isso ele sacou um pequeno punhal e o apontou em minha direção e olhou pra o meu rosto, ele tinha uma face animalesca, como se fosse um coiote ou algum cachorro, algo assim, ele olhou nos meus olhos e eu pude ver o desespero nos seus olhos ao exclamar extremamente assustado:

-Grimm

E sair correndo em direção a parte baixa da rua, eu não pensei duas vezes, entrei no carro e sai dali o mais rápido que pude.

Hoje o trânsito estava tranquilo, as ruas vazias, o sol ainda estava fraco, eram por volta das 8:00 da manhã quando eu estacionei na frente da oficina, Joe já tinha aberto a loja, Joe era um senhor barrigudo, de cabelos brancos, que usava óculos na ponta do nariz, desci do carro e então dentro da oficina me deparei com o detetive Griffin, Joe olha pra mim e diz:

-Tá atrasado garoto, esteve bebendo de novo, né? O detetive Griffin está com um problema de vazamento de óleo no veículo dele, você pode resolver isso?

-Posso sim, sem problemas – Volto-me ao detetive – Bom dia detetive, o que está acontecendo aqui?

O detetive me explica todo o problema e enquanto vou começando os reparos em seu carro, decido comentar o que ocorreu hoje mais cedo:

-Detetive, hoje aconteceu algo muito estranho comigo quando eu estava a caminho daqui...

Conto toda a história e quando comento o fato do rapaz olhar pra mim e me chamar de “Grimm”, ele arregala os olhos e se limita a me dizer:

-Você precisa falar com o Burkhardt, precisa falar com ele urgentemente, você sabe onde fica a loja de especiarias da Rosalee Calvert? – Aceno positivamente com a cabeça – Me encontre lá em 1 hora.

Terminei o serviço e o Detetive se foi, eu estava curioso, ele pareceu muito assustado....

Estacionei o carro em frente a porta da loja de especiarias, desci do carro e entrei na loja, uma sineta tocou e um homem alto e bem forte apareceu em minha frente, ele tinha um sorriso amigável, me estendeu a mão dizendo:

-Olá, meu nome é Monroe, eu sou o marido da Rosalee, me acompanhe até o porão por favor, os detetives estão esperando.

Eu achei suspeito aquele cara querendo me levar para o porão mas eu queria saber a verdade sobre o que estava acontecendo comigo, então o acompanhei com cautela, a escada era comprida e o porão bem grande, e cheio de coisas, os detetives estavam lá no porão me aguardando junto com uma mulher de franja e sorriso doce e agradável, cumprimentei a todos e então o detetive Burkhardt começou a falar, e me contou sobre Wesens, criaturas que viviam como humanos e o que faziam, e me mostrou livros e me contou histórias...

            Já estava começando a achar que o detetive estava ficando louco, mas depois de tudo que eu vira, não duvidava do que ele estava falando, até que eles me mostraram, Monroe e Rosalee se transformaram, algo que o Detetive me disse que se chamava Woge, Monroe parecia um lobisomem ou algo do tipo, ele me disse que era uma espécie chamada Blutbad, e Rosalee era Fuchsbau, algo parecido com uma raposa, as coisas estavam estranhas demais, o detetive me contou que eu era um Grimm, uma descendência alemã antiga destinada a proteger o mundo dos Wesen, só que nem todos os Wesen são malignos, mas uma grande parcela, enquanto o detetive me contava tudo, uma garota de cabelo curto e olhos negros, roupas pretas e um facão enorme pendurado nas costas desce correndo as escadas gritando:

-Nick, preciso de você, tem um problema, eu descobri o covil dos Löwen que estão sequestrando os civis, vamos, temos pouco tempo.

O detetive olha pra ela e responde:

-Okay Trubel, vamos lá, esse é o John, ele é um Grimm, vai com a gente também

Ela fez uma cara de desconfiança porém cedeu:

-Okay, só não morre cara.

Subimos a escada rapidamente, chegando do lado de fora, o detetive me manda entrar no carro dele, entrei no banco de tras do carro enquanto Trubel senta no banco da frente e seguimos para o embate, eu estava nervoso, mas algo no fundo me dizia que eu estava fazendo a coisa certa e que ia conseguir...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...