História Aqueça-me - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Bts, Fluffy, Kooktae, Kookv, Linnyec, One-shot, Taekook, Vkook, Winter Cold
Visualizações 115
Palavras 997
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oioioioioi <3
Escrever estórias de apenas um capítulo é muito bom, sabiam? Vou aderir demais nas férias rs
Bem, não tenho o que falar aqui, apenas que eu fiz a capa e """consegui""" pensar em uma fanfic pra ela, mas já aviso
EU
TO
MORRENDO
DE
SONO
Então se tiver muitos erros, apenas os ignorem que amanhã de manhã conserto-os, e se a estória ficou meio méh... ai paciência ;3; mas eu, pessoalmente, gostei de escrevê-la, então tá válido u.u
Boa leitura meus bebês <3

Capítulo 1 - O teu fervor


Fanfic / Fanfiction Aqueça-me - Capítulo 1 - O teu fervor

Observava a neve cair através da janela, recheando o bolo fofo e branco que o chão virara. Observava as pessoas apressadas com casacos quentes escuros e cachecóis tapando meia face, tentando ao máximo não se prender por entre a neve.

Crianças com suas luvas, cachecóis e gorros, que tapavam as partes que geralmente ficam à mostra, caíam no chão, fazendo anjos de neves, enquanto outras lançavam bolas geladas em outras, rindo escandalosamente da brincadeira inocente.

Mesmo no frio, elas pareciam quentes e aconchegadas. Mesmo com o gelo subindo em sua espinha, elas agiam normalmente. Elas conseguiam se aquecer.

Eu não, pensou.

Suspirou novamente e tremelicou com o chocolate quente em mãos e o cobertor grosso em suas costas, dando a volta por seus ombros e com as pontas caídas sobre seu torso, sendo seguradas pela mão livre. Bisbilhotou o relógio pela décima, vigésima, trigésima vez, as horas passavam tão devagar e Taehyung apenas estremecia com frio na poltrona vermelha da sala de estar.

Fazia horas que Jeongguk saíra para comprar o que faltava na dispensa, já que nenhum dos dois arriscaria sair quando o inverno piorasse, este que ainda estava em seus primeiros dias, ainda desabrochando o que viria pela frente. 

Fungou cabisbaixo. Sentia falta dos braços quentes e fortes lhe enlaçando num abraço reconfortante que aquecia seu corpo e sua alma. Do corpo que ao encontro do seu lhe fazia se sentir completo, sendo em um momento íntimo ou não. Sentia dos fios castanho roçando contra seu pescoço enquanto o namorado dormia sereno contra seu peito, brincando com as mechas macias.

Não importa o que tentava, nada lhe esquentava; uma lareira com brasas fortíssimas, podendo ser sentidas do outro cômodo, um chocolate quente que quase queimava seus dedos, um amontoado de roupas que lhe dificultava movimentação ou cobertores grossos e felpudos que acariciavam sua pele dourada.

Nada se comparava ao namorado que fervia por dentro, transmitindo o calor para Taehyung em simples toques e carícias.

Ouviu a porta abrir e o batuque de botas sobre o chão de madeira, riu quando ouviu o namorado resmungar da enorme muralha de neve em frente a porta que adentrou a casa quando a passagem fora aberta.
Jeon colocou as sacolas de compra na cozinha, bisbilhotando o namorado encolhido no estofado e bebericando um pouco do chocolate. Notou quando este resmungou do frio que atingiu seu corpo e riu baixinho. 

-Jeonggukie... - O de fios castanho claro chamou manhoso. - Jeonggukie! 

-Estou aqui, amor. - Disse quando se aproximou do outro, selando um beijo em sua bochecha gélida. - Deuses, Taehyung! Você parece um cubo de gelo. - Riu novamente ao ver a cara emburrada do namorado. 

-Pare de brincadeira e venha aqui. - Puxou o mais novo para si, levantando da poltrona para ele sentar e, em seguida, sentando sobre uma de suas pernas e esticando as próprias sobre a outra, mergulhando o rosto na curvatura do pescoço pálido.

Pouco se importou do excesso de roupas que lhe atrapalhavam, sentir o corpo do moreno lhe causava sensações extremamente boas, acalmava sua mente repleta de pensamentos agitados e seu coração que vivia descompassado por ansiedade do mundo contidiano.

Jeongguk era seu remédio para tudo.

-Você é um amor, Tae. - Disse acariciando a cabeça em sua frente, que foi exposta do cobertor quando Taehyung o jogou sobre os dois. - O meu amor. - Sussurrou ao pé do ouvido, rindo do pequeno arrepio que ele sentira, assim como sentira o sorriso alheio brotar contra seu colo. - Vamos para o quarto, será melhor. - Retirou a caneca vermelha das mãos grandes e carregou o Kim em estilo noiva até o andar de cima, dando leve selares no rosto que agora já se mostrava corado.

Colocou-o com cuidado sobre a cama, o cobrindo com dois cobertores. Riu dos resmungos do mais velho.

-Ggukie, onde pensa que vai? Venha deitar aqui comigo. - Falou emburrado ao ver o namorado se afastar da cama.

-Calma, TaeTae. Irei apenas tirar esses casacos sufocantes. - Respondeu e o fez. Retirou os dois casacos -o primeiro mais grosso e pesado e o segundo mais leve, porém ainda assim esquentava muito-, ficando apenas com a camisa de mangas longas cor-de-rosa quase desbotado.

Não teve de se preocupar em tirar as botas, já que estas tirara quando entrou em casa, após bater algumas vezes contra o piso.
Jeon deitou junto ao Kim na cama espaçosa, espaço mal utilizado, já que em menos de segundos o acastanhado lhe puxou em um abraço desajeitado, apoiando a cabeça em seu peito. Sorriu sem mostrar o dentes e beijou o topo de sua cabeça.

-Ggukie... - Chamou novamente manhoso, recebendo um "Hm?"  de resposta. - Prometa-me uma coisa. - Afastou a cabeça para olhar fundo nos olhos negrumes. 

-O quê? - Perguntou dando um beijo de esquimó no parceiro.

-Prometa-me que sempre que eu estremecer de frio, você virá me esquentar. Prometa-me que, independente da situação, me abraçará e aquecerá meu coração. - Os olhos amendoados brilhavam como os de uma criança pequena pedindo algo. Jeongguk sabia que ali não existia apenas um pedido carinhoso, Taehyung tinha medo de o perder, assim como Jeongguk tinha medo de perder Taehyung. 

-Eu prometo, TaeTae. - Sorriu e selou os lábios, ambos sentindo o gosto doce da boca um do outro. 

Nunca se cansariam do gosto alheio que embebedava seus sentidos diariamente.

-Eu te amo, Jeonggukie. - Taehyung segredou de olhos fechados, esperando o sono tomar posse de sua consciência. 

-Eu também te amo, Tae. - Beijou uma última vez a bochecha corada e abraçou mais forte o namorado, afagando as mechas claras.

E então Taehyung sentiu o calor tomar conta de seu corpo e alma, não havia mais frio em seu coração, apenas o fervor transmitido pelo, e só pelo seu namorado. Um fervor que ocasionalmente decidia criar borboletas em seu estômago. Um fervor que ocupava suas bochechas quando o mais novo o elogiava. Um fervor que, popularmente, é conhecido e chamado de Amor.


Notas Finais


Acho melhor avisar para se acostumarem com as estórias pequenas e com apenas um capítulo, pois tenho certeza que demorará para eu lançar a short/long (ainda não decidi como vou separá-la). Mas saibam que eu amo vocês, okay?

Até a próxima fanfic, amorecos. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...