1. Spirit Fanfics >
  2. As irmãs Sakamaki >
  3. Mais próximas.

História As irmãs Sakamaki - Capítulo 15


Escrita por: e Diferentona__


Capítulo 15 - Mais próximas.


Hina: (Estava no telhado chorando sentindo falta dos meus pais, me sentia culpada por ter matados eles e nem ter dito adeus, ou que os amava muito). Mamãe.

 Nila: vai descansar também, usar seu poder a desgasta muito ( coloquei a mão na costa da Mika a acariciando)

 Mika: Tô indo. É melhor mesmo. (Falei indo descansar).

Nila: (fiquei pensando na Hina, se mechecem em algo meu relacionado a minhas irmãs também ficaria com raiva. Acho que vou ir conversa com ela)

Hina: (Tentava me tranquilizar. Fraqueza Não posso demonstrar).

 Nila: (fui até ela no telhado, a vi sentada parecia estar chorando, me senti mal por ela, resolvi sentar ao seu lado em silêncio)

 Hina: O que você quer? Deveria está com suas irmãs. (Falei limpando meus olhos e voltando a minha postura).

 Nila: elas foram descansar ( olhei para a lua que brilhava lindamente ) eu sinto muito pelo o que elas fizeram, dessa fez foram longe.

 Hina: Por que está sendo boa comigo?

 Nila: a gente tem que ser boas com outros não importando como elas sejam ( a olhei nos olhos) eu sei o que você passou, claro que não matei quem amo, mas ver eles machucados e não poder fazer nada é horrivel, sei disso.

  Hina: Ninguem nunca foi bom comigo. Geralmente se aproximam, me usam e descartam.

  Nila: bom estou sendo agora , não? ( dei um sorriso descontraído) e o que eu quero é que seja sincera e amiga, nada a mais.

  Hina: Ninguem nunca se importou em ser meu amigo. Geralmente recebo ordens e não tenho o direito de falar nada.

  Nila: devia ter sido difícil não poder dar sua opinião, mas aqui você esta livre para fazer o que quiser sem se preocupar com nada.

 Hina: Não quando se é uma escrava do Conselho.

 Nila: eles continuam a obrigando a fazer "coisas"?

 Hina: Desde de pequena fui treinada, torturada, maltratada, para ser livre de sentimentos, me marcaram com essa maldita marca que os permitem me controlar.

 Nila: e como a libertamos disso?

 Hina: Só se matarem Nix. Mais também poderia me matar ou me deixar gravemente ferida.

Nila: que complicado ( deitei no telhado com a cabeça apoiada em meus braços)

 Hina: Tudo que eles veem como ameaça eles destroem e matam. Me obrigaram a matar minha família, vi meus irmãos implorando pra mim não fazer aquilo. Porém eu não tinha escolha.

  Nila: são sem coração, isso sim.

 Hina: Pra sobreviver. Você tem que de livre de qualquer sentimento que mexam com seu coração. Por muito tempo me mantive morta por dentro. Não me mataram por que acham que podem sugir problemas que só eu possa resolver. Mais eu não quero, não quero mais matar ninguém, não quero mais sujar minhas mãos de sangue de inocentes e crianças.

 Nila: Não mate, vai contra eles monstre que você não é uma maquina que eles manipulam quando quiser ( sentei novamente e coloquei uma das minhas mão em seu ombro) estou aqui se quiser para te ajudar a ir contra esses filhos de corna.

 Hina: Obrigada. Só peça a suas irmãs para me deixarem em paz, não quero machucar ninguém.

 Nila: vou ver o que eu consigo, sabe elas não foram muito com a sua cara.

 Hina: Normal. Achei legal a forma que seus irmãos se comportam comigo. São umas graças.

 Nila: então.. é por isso que elas não gostam de você, eles parecem hipnotizados por você ou algo do tipo.

Hina: (Sorri pela primeira vez). Hipnotizados. Nem sou tão bonita assim.

 Nila: ( a olhei indignada) você conhece o espelho, se não, eu te apresento ele.

 Hina: conheço sim. Mais é difícil uma vampiro se ver no espelho caso ele não seja encantado. Gostei de um deles, de seus irmãos.

Nila: difícil ( balancei a cabeça descontraída) é mesmo e quem é o galanteador?

 Hina: Shu..ele é um doce.

 Nila: logo o preguiça da família? ( dei uma risadinha ) você terá problemas, ele é o irmão gêmeo da Mika.

 Hina: Percebi. Ele é um doce.

 Nila: é sim quando não está dormi na maioria das vezes ( olhei as estrelas lembrando da infância) lembro quando ele era mais novo, não parava nem um segundo sempre brincando com o sorriso no rosto.

  Hina: Mas isso mudou. Todos nós passamos por momentos difíceis e isso nos levam a uma mudança drásticas.

  Nila: é bastante drásticas ( dou um sorriso triste)

  Hina: Isso te deixa chateada. Mais é hora de esquecer o passado e tentar se adaptar no presente. Em algum lugar dos corações dele ainda existem que um dia eles já foram.

 Nila:( a olhei em dúvida) talvez, mas não tenho coragem de olhar nem para meu próprio irmão gêmeo, é difícil deixar para trás o que passei na outra mansão, e saber que eu não o tinha ao meu lado.

 Hina: Precisa aprender a esquecer e toca a sua vida pra frente.

 Nila: mas como?

 Hina: O perdoando. Você remoi muito seu passado. Você não pode voltar e mudar o que passou. Apenas continuar com ela na cabeça. O esqueça e poderá viver o presente plenamente.

 Nila: e ele me perdoará pelas coisas que eu o disse?

 Hina: Tente conversar com ele. E dizer o que sente.

 Nila: tentarei ( me levantei tirando o pó das minhas roupas) valeu Hina, você é uma boa companhia.

 Hina: (Fico sem palavras). Eu posso conversar com ele antes e tentar entra em sua cabeça.

  Nila: Não sei se séria uma boa idéia ( olhei-a pensativa, acabei sorrindo no final) ok, então, é isso para que as amigas servem, não é? Ajudar umas as outra ( sai andando a deixando para trás) quando terminar de falar com ele vem me contar o que você conseguiu.

 Hina: Sim. Mais antes vou falar com alguém. (Falei me levantando).

 Nila: sem problemas, até ( fui para o meu quarto, nervosa com a possibilidade de conversar com o Subaru)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...