História At Starbucks - FILLIE - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Dustin Henderson, Eleven (Onze), Lucas Sinclair, Maxine "Max" Mayfield / "Madmax", Mike Wheeler, Will Byers
Tags Caleb Mclaughlin, Fillie, Finn Wolfhard, Gaten Matarazzo, Jack Dylan Grazer, Jacob Sartorious, Millie Bobby Brown, Noah Schnapp, Sadie Sink
Visualizações 210
Palavras 1.129
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 10 - Power of Twins


[MILLIE NARRANDO]

 

Estou deitada olhando para o teto do meu quarto no hospital, e pensando que quando sair daqui preciso urgentemente ir a um restaurante japonês. Comida de hospital definitivamente é a pior coisa do mundo. Não quero ficar aqui por muito tempo.

 

- Posso entrar? – uma voz vinda da porta me dispersa do meu pensamento. É o Finn.

- Claro. – digo e o menino entra.

- Trouxe isso aqui para você. Sei o quanto comida de hospital é ruim. – ele me entrega uma barra de chocolate como se tivesse conseguido ler minha mente segundos atrás.

- Obrigada. – falo dando um selinho demorado nele.

- Chega para o ladinho. – ele pede com uma vozinha fofa e totalmente irresistível o que me faz atender o seu pedido na hora. A cama não é tão pequena, então agora ele está deitado abraçado comigo enquanto eu enrolo seus cachinhos negros na ponta dos meus dedos.

- Seu coração está acelerado por que? – ele pergunta.

- Você me deixa assim. – digo meio envergonhada, mas logo depois ele olha nos meus olhos e me beija profundamente. Meu coração acelera mais ainda conforme ele aperta minha cintura aprofundando cada vez mais nosso beijo, até que dispara uma mordida no meu lábio inferior. Ele percebe que estou ofegante então vai suavizando o beijo até parar.

- Você é linda, principalmente quando sorri. – Finn confessa olhando dentro dos meus olhos.

- Você é lindo. – falo a mais pura verdade. - Quando eu sair daqui e você se mudar para cá, eu vou fazer questão de te mostrar meus lugares favoritos nessa cidade.

- Sua cama está inclusa no pacote? – o menino diz com malícia.

- Depende para quem for. – respondo.

- Senhor Finn Wolfhard. – ele fala.

- Para esse lindo, cheiroso e gentil senhor estão inclusas a minha cama e minha lingerie favorita. – digo e vejo ele se arrepiar todo provavelmente pensando na cena. - Agência de viagens Millie Bobby Brown é a melhor do mundo inteirinho.

- Concordo.

- Acha que um dia Calpurnia fará sucesso? – ele me pergunta mudando totalmente de assunto.

- É claro! Vocês são incríveis, com certeza conseguirão lotar shows e rodarem o mundo inteiro fazendo turnês. Farão tanto sucesso que eu terei que me preocupar com um bando de meninas dando em cima de você. – digo a última frase com um pouco de receio de qual será a sua reação, afinal, ainda não temos nada estabelecido.

- Você nunca precisará ter ciúmes de outras meninas. Ainda não entendeu que eu quero ficar com você custe o que custar?

 O puxo para selar nossos lábios em um beijo demorado e carinhoso, porém cheio de sono daminha parte. Ele volta a repousar a cabeça sobre meu peito e abraçar meu corpo, e assim dormimos.

 

[FINN NARRANDO]

 

Acordamos com uma notícia incrível: Jacob havia sido preso. O julgamento acontece daqui duas semanas, nesse tempo tentarei convencer meus amigos da banda a se mudarem para cá, pois pretendo acompanhar Millie.

 

Pouso em solo canadense, só levei mala de mão, então pego minha bagagem no porta-malas em cima da minha poltrona e saio do avião em direção à saída do aeroporto. Aceno para o primeiro taxi que vejo e sigo em direção a minha casa para relaxar. Deixo a tarefa de contar sobre a mudança aos meus amigos para amanhã.

 

[NOAH NARRANDO]

 

Desde que vi Julia com seu novo namorado eu só sei chorar. Ela diz que a culpa foi minha, dói muito saber disso, mas dói mais ainda admitir que ela está certa. Ela faz eu me odiar cada vez mais. É uma merda estar apaixonado. Ela deveria vir com um manual de instruções de como superá-la caso você fosse um tremendo babaca ao ponto de perder a garota da sua vida.  Julia é a garota da minha vida, ou melhor, era. Eu sinto como se mil facas fossem enfiadas no meu coração toda vez que vejo alguma de suas fotos no Instagram ou alguém toca no seu nome.

 

- Para de chorar! – minha irmã diz pulando na minha cama.

- Como você quer que eu pare de chorar Chloe? Eu perdi o amor da minha vida.

- Você só tem 18 anos Noah. Vem, me leva para tomar sorvete e esquece essa garota. – antes de tudo acontecer, Chloe e Julia eram melhores amigas. Depois da bomba explodir elas se afastaram um pouco mas não perderam contato. Chloe não tem um “lado” o qual fica no meio dessa história. Do mesmo jeito que ela confortava Julia por chorar por mim, agora ela me conforta por chorar por sua amiga.

- Me deixa em paz. – peço chutando ela da minha cama, obviamente sem a intenção de machucá-la.

- Não, você vai tomar um banho e sair comigo. Eu já cansei de ver vocês chorando um pelo outro. Semana passada Julia estava aos prantos, e agora é você. Eu me sinto uma otária por não poder ajudar vocês. Então colabora com a sua irmã e vai tomar um banho para me levar para tomar sorvete. Vai! – ela diz.

- “Semana passada”? – pergunto quanto ao fato que ela disse da Julia ter chorado por mim semana passada, sendo que ela já está namorando a dois meses.

- Puta que pariu, falei demais. – ela diz nervosa. – Mas é verdade Noah, ela ainda não te esqueceu totalmente, acredito que ela só está com aquele menino estranho para tentar te esquecer.

- Então nosso relacionamento ainda tem esperanças? – falo com um sorriso se formando no meu rosto.

- Tecnicamente sim, mas não vai achando que é só estalar os dedos e tudo volta não.

- Eu te amo, eu te amo, eu te amo, eu te amo, eu te amo! – digo a abraçando e explodindo de felicidade. – Eu vou pagar quantos sorvetes você quiser hoje!

- Tá bom, tá bom. Me solta e vai tomar banho logo, você tá fedendo. – ela fala e em seguida eu atiro uma almofada em seu rosto, a fazendo rir. Vou em direção ao banheiro rebolando de felicidade, e só consigo ouvir a risada da minha irmã gêmea ecoando pelo meu quarto.

- Você tem o irmão gêmeo mais gato do mundo. – falo fazendo uma pose na porta do banheiro.

- Você é muito irritante. Quando terminar me chama para irmos.

- Okay bebezinha. – Clhoe odeia quando a chamo de criança só por eu ter nascido sete segundos antes dela.

A menina aponta o dedo do meio para mim e sai do meu quarto.

 

Enquanto a água fria escorre pelo meu corpo eu só consigo pensar em como vou reconquistar Julia.  Vou precisar de ajuda, então após tomarmos sorvete pretendo levar Clhoe comigo ao hospital para vermos Millie e eu poder contar a ela sobre meu plano, ela com certeza saberá exatamente o que devo fazer.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...