História Até aqui? - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias 2NE1, 4Minute, Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Cl, Hyun A, Jennie, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jisoo, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Bom, Park Jimin (Jimin), Rosé
Visualizações 2
Palavras 856
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um cap. Meu deus.
Tá uma completa merda, mas foda-se.

Capítulo 2 - ;Jogar conforme minhas regras


Havia se passado dois meses que NamJoon havia vindo passar suas "férias" me infernizando.

Férias, aliás, que não acabam nunca.

Dois messes com esse demônio, tá sendo difícil.

NamJoon não é chato, eu só guardo uma paixão destruída pelo próprio.
Isso faz eu querer ama-lo mais ainda, por isso eu o acho um chato.

"Huum, certo. Mas por quanto tempo vocês ficaram juntos?"

Um bom tempo, sete anos de namoro, é... saudades.

Vocês não tem idéia de como é ser do NamJoon, e também não quero que tenham, ele é apenas meu. Mesmo eu e ele não admitindo isso. Ou, eu não admitindo isso.

Tê-lo pra mim, sem sexo, só tê-lo ao meu lado, olhando em seus olhos, sentindo seu perfume masculino, ouvindo a risada dele...é ótimo.

Caramba, que bad que bateu em mim agora, puta que pariu.

Odeio quando fico assim, relembrando como é tê-lo, ainda mais com um NamJoon todo bobo rindo das piadas brasileiras, que ele só entendia graças ao Google Tradutor.

- Essa é boa, meu deus...como eu não vim pro brasil antes?

Ele ria feito um idiota, parecia uma criancinha bobona rindo de coisas bobas.

Revirei os olhos e bufei, depois me levantei do sofá onde estava sentado.
Fui até a cozinha e abri a geladeira.

Peguei minha garrafinha de água fui até a pia, me apoiando na mesma.

- Já viu esse trocadilho? Trocadilho do carilio. Aí, como eu tô passado.

Falou o bocó, entrando na cozinha com seu celular em sua mão.

Olhei o rapaz, que ria, ria muito, e ria de coisas bobas.

-NamJoon, sem querer atrapalhar seu momento...como posso dizer, idiota?!

Ele me olhou, me fazendo corar, bem pouquinho, mas bem visível por conta de minha pele branquinha.

-Quando você vai...embora?

Ele suspirou e largou o celular em cima da mesa redonda, que tinha uma cesta com bananas, maçãs, tangerina, etc.

Ele me encarou, e veio andando em minha direção. Assim que parou em minha frente, colocou seus dois braços apoiados na pia, como se quisesse me "prender" ali.

-Hum...qual o motivo da sua dívida?

Ele estava próximo demais, podia sentir sua respiração quente e calma se envolvendo com a minha, que começava a se descontrola.

-Quero trazer meus peguetes pra minha casa, e você está aqui...me atrapalhando.

Seu olhar desceu para meus lábios, e o vi morder o seu lábio inferior.

-Precisa de peguetes quando tem um NamJoon em casa, Baby Boy.

Um sorriso brotou em meus lábios.

Baby Boy.

Quanto tempo. Quanta saudade das mãos dele apertando minha bunda, em seguida as batendo. Quanta saudades de senti-lo...EPA ESPERA AÍ.

As mãos de NamJoon estavam em minha cintura, e seus lábios já estavam em meu pescoço. Como e quando isso aconteceu?

[Minutos/Segundos Atrás]

-Precisa de peguetes quando tem um NamJoon em casa, Baby Boy.

NamJoon nem me deu chance de falar algo, ele simplesmente acabou com o espaço entre nós, tomando meus lábios pra ele. Eu não fui capaz de negar.

Suas mãos, vulgo chamo de "mãos da porra", foram pra minha cintura, apertando-a de uma forma como se quisesse me prender pra nunca mais sair de perto dele.

Ele mordia meus lábios de forma delicada, até que levei minhas mãos a seu pescoço e nuca, lugar onde apertei de formar "delicada" do nosso jeito.

Arfei sentindo o moreno me levantar e me colocar em cima da bancada, ao lado da pia, descendo seus lábios para meus pescoço, onde deu mordidas e beijos que deixariam marcas em minha pele branquinha. Maldito. Sabe como me domar.

[Agora]

Levei minhas mãos até o peito de NamJoon, em uma maldita e mísera tentativa de tentar parar seus movimentos, mas foi em vão.

Suas mãos estavam debaixo de meu short preto, apertando minhas coxas, em seguida me puxando, fazendo-me entrelaçar minhas pernas em sua cintura.

O moreno voltou a me beijar, e eh de trouxa, retribui.

Ele me levou até meu quarto, esbarrando em alguns móveis no meio do caminho.

Entramos no quarto, que estava com a porta aberta, e me jogou na cama, ficando em cima de mim logo em seguida.

Voltou a me beijar, mas logo deu atenção ao meu pescoço, me fazendo fechar os olhos e soltar um gemido baixinho.

Estava difícil conter a tudo aquilo. A NamJoon e seu modo de me prender a ele, mas era isso, ou eu simplesmente seria enganado de novo.


Coloquei minhas mãos no rosto de NamJoon, e trouxe pra perto do meu, logo falando:

-Filho da puta.

O empurrei e sai dali, ficando em pé, encarando o rapaz a minha frente, deitado com os olhos levemente arregalados.

-Nunca mais encoste um dedo sequer em mim. Entendeu?

Pude ouvi-lo bufar assim que sai do quarto, indo pro banheiro da casa.

Entrei neste e fechei a porta, a trancando em seguida. Deixei meu corpo escorregar pelo ajulejo, me fazendo sentar no chão.

Cinseramente, estava quase cedendo. Mas nada vai me fazer cair nesse joguinho do babaca do NamJoon de novo, mais não vai mesmo.

Agora ele quem vai entrar no meu jogo, e joga-lo conforme minhas regras. Se ele veio até aqui pra me infernizar, isso vai ter que ter um preço.

Notas Finais


Bom, foi isso. Byeeeee.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...