1. Spirit Fanfics >
  2. Baby Bunny - Jeon JungKook >
  3. "Punição..."

História Baby Bunny - Jeon JungKook - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


VAI LUAN... OPS, VAI S/N KKKKKKKKKKK tá parei...

📌+18 (Hot)

Aproveitem🌚🌚

Capítulo 18 - "Punição..."


Eu realmente estava brava. Jungkook sabe as regras. E quebra-las logo com SunMin -O próprio diabo- ela é uma das pessoas que mais me dão ânsia de vômito e vontade de estrangular, me deixa ainda mais furiosa.

Ela já me tirou e destruiu várias coisas. E Jungkook não será uma delas. De modo algum ela irá chegar perto dele novamente. Ela é uma sociopata maluca. Ela é capaz de tudo para conseguir o quer. 

Com toda certeza JungKook está em uma de suas listas de desejos, mas eu nunca vou deixar nada acontecer com ele. Essa é a promessa que eu fiz pra mim mesma desde o primeiro dia que cuido dele.



Respirei fundo afim de controlar esse sentimento. Olhei para o teto branco enquanto bagunçava um pouco meus cabelos.

Jungkook ainda permanecia ajoelhado na minha frente. Em seus olhos, estavam nítidos o sentimento de culpa. Deve ser por conta da minha raiva. Ele deve estar pensando que ele que causou aquilo. 

Não estou com raiva dele, e sim de SunMi. Eu apenas decepcionada com ele. Aliás a culpa também é minha, porque não fiquei de olho nele.


-JungKook, não estou com raiva de você, mas estou decepcionada. Eu lhe dei uma ordem e você não cumpriu. E se algo de ruim tivesse acontecido? Eu nunca me perdoaria. -O brilho nos seus aumentaram.

-M-me desculpa?... 

-Claro que sim... Mas ainda terá uma punição. Por que será puinido?

-Porque o Kookie foi um menino mau e não obedeceu a mamãe, e garotos desobedientes merecem uma punição. -Ele falou olhando nos meus olhos, e em um tom manhoso. Aquilo foi o estopim da minha exitação.

-Vá pro quarto. -Se levantou e eu lhe dei um pequenos selinho. Imediatamente ele foi em direção ao quarto.


Passei pela cozinha e resolvi beber um pouco de água pra me acalmar mais. Olhei pela  janela e vi uma coisa um tanto suspeito. Uma pessoa com um capuz vermelho do outro lado da rua. Não dava para distinguir se era homem ou mulher.  Não parecia que morava por essas redondezas. A pessoa olhava em volta como se esperasse por alguém. 

Quando a pessoa notou que eu olhava pra ela, simplesmente caminhou até que saísse do meu campo de visão. Estranho. Deve ser coisa da minha cabeça, mas vou tomar cuidado.



Continuei o percurso e cheguei a porta do meu quarto. Abri a mesma e revelou Kookie sentado na cama. Parecia pensativo. Mas logo notou minha presença no quarto.

Ele desceu da cama e veio engatinhando até mim. Assim que ficou em frente das minhas pernas, ele abaixou sua coluna, ficando na altura dos meus pés, os beijando. Essa era uma das formas mais submissas possíveis de pedir desculpas. Não vou mentir, era prazeroso vê-lo assim, porque não estou o obrigando. Ele faz isso porque ele gosta. E droga, como isso me exita.


-Me puna mamãe. O Kookie merece. -Merda, JungKook era um baby boy perfeito.

-E como eu devo fazer isso? Huh? -Decidi provoca-lo um pouquinho.

-O Kookie merece ficar todo marcado pela mamãe. -Porra, ele adora tapas.

-Você é um submisso de primeira Kookie-ah. E melhor, você só meu.


Fui até a cama e me sentei na mesma. Bati em minhas coxas sinalizando que ele deveria sentar no meu colo. E sem hesitar ele veio. Sentou em meu colo e apoiou seus braços em meus ombros. 

Começei um beijo. O ambiente estava esquentando a cada momento. Retirei sua blusa e lambi seu abdômen. Apertei seus mamilos e ele arqueou as costas. Achei outro ponto fraco.

Me aproximei do seu pescoço e o beijei. Deixei chupões. E como as marcas ficavam lindas na sua pele branquinha. Modi de leve o lóbulo da sua orelha e o ouvi gemer.  Outro ponto fraco. Senti Seu membro enrijecer apenas com meus toques.

-Tire a sua calça e deite no meu colo. -Susurrei e ele obedeceu.


Jungkook é uma obra de arte. Seu corpo parece que foi esculpido a mão. E seus rosto foi desenhado da forma mais graciosamente possível. Ele é um pecado.

Ele deitou nas minhas pernas e salivei só ver ele assim pra mim. Porra, como esse menino é gostoso. Passei minha mão por suas coxas até suas nádegas, as apertando. 

Ele deu um pulinho no meu colo quando senti um tapa. Abaixei sua box deixando a carne da sua bunda exposta. Transferi mais um tapa e vi a marca rosada brotar. Tão lindo.


Peguei um chicote em várias tiras. Passei por suas pernas e começou a sessão. A cada chicotada era um gemido manhoso. Ele pedia por mais. E eu fiz. Parei quando sua bunda ficou da cor que me agradava. Ele soltou um gemido de reprovação. Jungkook gostava do ardor prazeroso que o brinquedo lhe proporcionava.

Soltei o chicote e o coloquei de quatro. Levei minha coxa até o meio das suas penas. Eu fiz movimentos ficcionando contra o seu membro, o deixando mais duro. 

-O-que está f-fazendo mamãe? -Sua fala saiu embolada por conta dos seus gemidos.

Sem mais delongas, retirei sua box e continuei com os movimentos mais rápidos. Kookie enterrou o rosto no travesseiro. 

Passei meu polegar sobre sua entrada, contraia a todo momento. Ele impinou mais afim de que eu metesse meus dedos dentro dele.

-Você quer que eu coloque meus dedos?

-S-sim

-Hoje não. Hoje você não vai ter meus dedos. -O ouvi reclamar baixo.


A minha perna já estava melada com seu pré-gozo. Parei de provocar JungKook, não queria que ele gozasse agora.

-Levante e fique de quatro no chão perto da cama. -Ele me olhou confuso mas obedeceu.


Eu queria fazer isso a um bom tempo. Vou usar uma sex machine. Me despi e fui em direção do Híbrido. Sem avisar, coloquei o dildo da máquina em sua cavidade. Ele arqueou as costas choramingando. 

Me sentei na cama e abri as pernas na sua frente, lhe dando a visão da minha intimidade. 

-Você quer chupar a mamãe?

-O Kookie quer muito. -Ri de seu desespero.

-Sou toda sua.


Gemi ao sentir sua língua aveludada invadindo meu íntimo. Ele olhava pra mim enquanto me chupava. Segurei meu cabelo com uma certa força fazendo ele gemer.

Notei que JungKook rebolava no dildo da máquina, pois a mesma estava desligado. Gukkie estava tão necessitado. Liguei o brinquedo em modo lento e o vi estremecer.

Jeon me lambia com vontade. Aquela carinha de bebê fazendo aquilo era uma perdição. E o barulho erótico da máquina entrando e saindo de JungKook me exitava mais ainda.

-M-mais rápido mamãe, por favor. -Suplicou enquanto me lambuzava mais.

-Será que você merece?

-Por favor m-mamãe. -Beijou minhas coxas implorando.

Mudei a função da sex machine para modo médio. Jungkook gemeu alto e umas lágrimas apareceram em seus olhos.

-O-obrigado mamãe, m-muito obrigado. 

Voltou a fazer o seus movimentos com a língua. De vez enquanto ele dava umas mordidinhas nós lábios da minha intimidade. Não demorou muito pra que eu me desfizesse em sua boca. Suspirei pesado ao ver JungKook engolindo como uma boa putinha.

Ele caiu sobre o chão se arrebitando para sentir o dildo entrando mais fundo. Um grito foi dado quando seu ponto foi atingido.

Desliguei a máquina e vesti o cinto. Segurei sua cintura e o guiei até a cama. O deitei de quatro e o penetrei.

-Você gosta ter o cuzinho alargado pela mamãe, não é?

-Muito, o Kookie ama sentir a mamãe. -Sai de dentro dele e me sentei na cama.

-Senta no colo da mamãe. -O chamei e ele veio engatinhando. Quando e ia sentar no meu colo e o impedi.

-Deu costas. Quero que sente aqui de costas. Mas antes chupa. 

Ele passou a língua devagar pelo membro postiço e o abocanhou. Uma tesão. Jungkook passando aquela boca apetitosa pela extensão, o chupando por completo. As vezes ele engasgava e eu mordia os lábios controlando a vontade de fode-lo.

Puxei seus fios o fazendo ele parar. Fiz um sinal para que virasse de costas e assim fez. Ele sentou devagar, fazendo o dildo entrar por completo.

-você está me engolindo Kookie.

Ele apenas gemia. Segurei sua cintura e o ajudei a fazer os movimentos. Ele abriu mais suas nádegas. 

Porra como era incrível ver o pau entrando e saindo dele, enquanto tombava a cabeça para trás. E sua bunda batendo contra o meu colo. Droga... Eu vou gozar só vendo ele se contorcer. 

Sincronizei a masturbação que fazia nele com as suas sentadas. Jungkook gemia descontroladamente quando acerteva várias vezes o seu pontinho.

Um gemido arrastado sinalizou que ele iria gozar, então sai de dentro dele e me pus em sua frente.

Dei um chupão em na cabecinha do seu membro e lambi o resto. Mais alguns movimentos e senti suas veias engrossarem, em em poucos segundos os jatos quentes invadiram minha boca. Engoli aproveitado seus gosto adocicado. Ele caiu na cama cansado. Subi por cima dele e o beijei.


-Não quero ver mais você conversando com pessoas desconhecidas. E muito menos ver alguém tocando em você. -O beijei novamente.

-O Kookie não vai fazer mais isso. O Kookie vai obedecer.

-E porque eu te dei essa punição, meu amor?

-Porque a mamãe só quer o meu bem. -Eu sorri. 

-Isso meu bebê... Te amo. -Deitei do seu lado e beijei sua bochecha.









-Eu também te amo mamãe.


Notas Finais


👋👋👋
Gente, eu escrevo muito ruim, misericórdia ;-;
Vocês gostaram?

📌O Cupido - Kim TaeHyung
https://www.spiritfanfiction.com/historia/o-cupido--kim-taehyung-19161839

📌A Novata - Jeon JungKook
https://www.spiritfanfiction.com/historia/a-novata--jeon-jungkook-19284786


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...