História History - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren G!p, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani Kordei
Visualizações 241
Palavras 2.361
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Pedido de casamento


Fanfic / Fanfiction History - Capítulo 14 - Pedido de casamento

Camila Cabello

— Vamos, Enzo! — Gritei do andar de baixo, eu já estava ficando irritada com a demora. — Eu vou sozinha! — Gritei novamente.

Hoje nós iriamos ver o sexo do bebê, eu estava no meu sexto mês de gestação e eu estava gritando porque nós iriamos nos atrasar.

— Já estou aqui.

— Você está lindo. — Me deu um selinho.

— Você está maravilhosa. — Sorri com o elogio.

— Obrigada. Cadê o Matt? — Ele iria com a gente, ele havia apostado com o pai que seria menino e Enzo falou que seria menina.

— To aqui, mamãe. — Desceu as escadas e subiu encima do sofá pra beijar minha bochecha. — Como estou, mamãe? — Ele está tão lindinho.

— Você está tão lindo meu homenzinho. Agora vamos que temos que ver como está o bebê. — Olhei para Enzo que pegava a carteira e a chave do carro.

— Vamos, meus amores. — Seguimos até o carro e fomos para a clínica.

Enzo queria cuida da minha gravidez, mas eu falei que queria ele como pai e não como doutor, ele compreendeu e quem está cuidando da minha gravidez é a Doutora Nina.

Quando chegamos na clínica fomos até a recepção.

— Bom dia, em que posso ajudar? — Olhou para Enzo quase colocando aqueles peitos falsos em sua cara.

— Bom dia, senhorita. Nós viemos pra uma consulta com a Doutora Nina. — Ela sorriu e piscou pra ele.

— Olha aqui, é melhor parar de piscar pra ele se não quiser ficar cega. — Ela arregalou os olhos e Matt riu.

— Desculpe-me. Eu irei avisar a Doutora que vocês chegaram, só um momento. — Ela saiu e eu olhei pra Enzo que estava fazendo uma careta.

— O que foi? — Ele me olhou.

— Aqueles peitos são tão falsos que um é maior que o outro. — Comecei a rir.

— Você é um idiota. — Ele deu de ombros. Logo a peito torto veio nos chamar pra entra na sala da Doutora.

— Bom dia. — Falou sorrindo e se levantando pra nos cumprimentar. — Sentem -se, quem é esse lindinho? — Apertou a bochecha de Matt.

— Bom dia, Doutora. Esse é nosso filho, Matt. — Sorri para o meu filho.

— Me chame de Nina.

— Então me chame de Camila.— Rimos. — Esse é Enzo Jauregui, meu namorado. — Eles se cumprimentaram-se.

— Então, você ja é mãe e sabe os procedimentos, certo?!

— Na verdade Matt não nasceu de mim.— Ela assentiu com a cabeça.

— Entendi, então vamos ver esse bebê como está? — Assentir e fui trocar de roupa. — Deite aqui. — Me deitei e ela me entregou um papel toalha. — Vou passar o gel aqui e você vai sentir algo gelado tudo bem?! — Assentir e ela passou o gel, eu soltei uma risadinha e sentir uma mão pequena de Matt tocando meu braço e a de Enzo minha mão. — Ok mamãe e papai...Vamos ver como ele ou ela está. — Nós olhamos em expectativa e Nina sorriu. — Pode se limpar vamos esperar você. — Assentir e me levantei pra trocar a roupa. Quando voltei Enzo puxou a cadeira pra mim.

— Então, Nina como o bebê está? — Ela anotou alguma coisa e nos olhou sorrindo.

— Ele está bem e vai crescer um menino muito saudável. — Eu sorri, agora terei dois meninos pra tomar conta ou melhor, três contando com Enzo.

— É um menino! — Enzo me encarou sorrindo.

— É sim meu amor. É um menino.

— Eba! vou ter um irmãozinho pra jogar futebol. — Ele comemorou. — Eu falei, papai! — Rimos do pequeno.

— Agora, Camila preciso que você não se esforce muito e tome essas vitaminas, iram ajudar com o bebê. — Assenti e peguei a receita. — É so isso. Alguma pergunta?

— Não.

— Então, nos vermos na próxima consulta.

[…]

Depois de avisar o pessoal pra nós encontrar no restaurante da Demi e da Sel, fomos conversando sobre o bebê no carro.

Chegamos em frente ao restaurante logo caminhamos para dentro e vimos que o pessoal ja tinha chegado.

— Olha só, se não é o meu casal favorito.— Rimos e Demi nos abraçamos.

— Como está? — Perguntei beijando a bochecha dela.

— Como pode ver...— Deu uma voltinha. — Continuo gostosa né?! — Logo ela soltou um gemido de dor. — Ai!

— Cala a boca que quem continua gostosa sou eu.— Rimos delas duas. — Oi, Mila. — Selena me abraçou e depois a Enzo. — Oi grandão. — Pegou Matt no colo.

— Oi, titia!

— Quando você vai dar ele pra mim?

— Não, mamãe! Não me dá pra ela.— Rir e ele pediu colo, quando fui pegá-lo Enzo entrou na frente.

— Sem esforço. — Assenti e revirei os olhos. — Será que vocês podem se juntar a nós na mesa? Quero contar algo pra vocês.

— Claro, vamos lá.— Demi sorriu e fomos até a mesa do pessoal.

— Allyluia! — Dinah levantou as mãos e Ally acertou um tapa nela. — Ai, Ally!

— Cala a boca. — Rimos.

— Pequena, Madison! — Enzo exclamou sorrindo, colocando Matt sentado na cadeira e pegou Madison no colo.

Quando Dinah me falou que iria colocar o nome da pequena de Madison eu amei claro, ela me explicou o porquê disso.

Enzo babava tanto nela eu fico me perguntando se ele vai ser assim com o nosso filho.

— Como você está, pequena?

— Ela não vai te responder o cabeção! — Vero revirou os olhos.

— Cala a boca, Veronica. — Lucy mandou e Vero calou a boca na hora.

— Ela está bem, Enzo. — Mani respondeu e sorrimos pra ela. — E então, deu pra ver o sexo do bebê? — assenti. Enzo devolveu Madison para Mani.

— E então, vai ser menina ou menino? Se for menina quero que ela tenha o tamanho da sua bunda Camila, se for menino tomara que seja gostoso que nem o pai. — Harry mandou beijo no ar pra Enzo e Louis o olhou. — Te amo, amor.

— Cala a boca Hazz. Bom vai ser...— Fiz uma pausa.

— Fala, Camila! — Exclamou Dinah.

— É um menino! — Matt exclamou e depois só foi ouvido gritos de comemoração.

Algumas pessoas que estavam ali bateram palmas, outras pediram silêncio.

— Ah cala a boca vocês, minha família tá comemorando! — Dinah brigou com um casal que estava ao lado pedindo silêncio.

— Chupaaa! — Vero gritou rindo com Dinah. Depois dos abraços e os parabéns fomos almoçar.

[…]

Quando chegamos em casa nós deparamos com uma cena que mim fez tampar os olhos de Matt.

— O que está acontecendo aqui? — Perguntou assustando Chris e Dakota que estavam aos beijos.

Enzo Jauregui

Eu só podia está sonhando.

— Enzo. — Ela estava vermelha e Chris não estava diferente.

— Maninho.— Eles estão tão assustados e eu acho que será legal brincar um pouco.

— Camila.

— Oi, amor.— Ela estava assustada.

— Sobe com o Matt.— Ela tocou meu ombro. — Matt cuida da sua mãe, depois eu subo.

— Tá, papai. Vem, mamãe. — Ele pegou a mão de Camila. — A senhora tem que descansa.

— Eu sei o que você está fazendo, só não vai matar eles do coração. — Sussurrou em meu ouvido e segurou o riso. — Amor calma, tá bom?! — Assenti e ela subiu com Matt.

— Agora, somos só nós três. — Caminhei até meu irmão e o puxei pela camisa.

— Enzo, eu posso explicar...— Neguei com a cabeça.

— Você gosta dela?

— Ahn? — Me olhou sem entender.

— Você gosta dela? — Perguntei mais alto.

— Sim.— Ele assentiu.

— Eu vou te falar uma coisa e presta atenção. — Ele assentiu. — Eu quero que você cuide bem dela e se você não cuidar, eu acabou contigo mesmo sendo meu irmão, tá me ouvindo?

— S-Sim. — Gaguejou e eu dei um tapinha de leve em sua cara.

— Ótimo. Isso que eu queria ouvir. — Me virei pra Dakota. — E você…

— Eu…

— Você é a única aqui.— Revirei os olhos. — Vem cá.— Ela caminhou de vagar até mim e eu a puxei para um abraço. — Se ele te machucar me avisa que eu mato ele.

— Tá tudo bem mesmo? — Assentir.

— Sim. Mas estou falando sério sobre matar meu irmão. — Chris arregalou os olhos. — Agora vou subir, ver como minha namorada e meu filho estão. Boa noite. — Quando eu ia subir Dakota me puxou e me abraçou novamente.

— Obrigada por tudo. Obrigada mesmo.

— Não precisa agradecer você e como uma irmã pra mim. — Ela beijou minha bochecha.

— Menino ou menina? — Referio-se ao bebê

— É um menino. — Sorrir.

— Parabéns, maninho. — Me abraçou assim como Dakota.

— Obrigado. Agora vou indo e não façam barulho. — Riram e eu subir.

— E então, como foi? — Me perguntou saindo do closet. Matt estava dormindo no meio da cama.

— Eles se assustaram, mas depois conversei com Chris e falei que Dakota merece ser feliz.

— Ela é uma garota de ouro. Ah, Matt vai dormir aqui. — Assentir e fui tomar banho e depois fomos dormir.

É bom está com o coração em paz, tenho amigos perfeitos, tenho meus pais, tenho Camila, Matt a família de Camila. Todos eles são minha família e tenho orgulho de ter uma família grande.

[…]

— Tudo bem, o que eu tenho que fazer pra você me ajudar? — Eu estava na casa de Dakota já que ela tinha se mudado depois da volta da Suíça e preferiu comprar uma casa pra ela perto da nossa.

— Quero mil dólares. — Arregalei os olhos e ela começou a rir. — Brincadeira, mas você tinha que ver sua cara. — Revirei os olhos.

— Tá bom! Tá bom! Agora é sério, você pode me fazer esse favor? — Fiz minha melhor cara de cachorro abandonado.

— Tudo bem.— Pulei encima dela a abraçando. — Tá, sai seu gordo.— Me empurrou.

— Chata! — Mostrei língua pra ela. — Falando sério agora, você pode comprar as alianças?

— Claro. Vou agora no shopping e compro,  você vai lá e prepara o jantar e ver uma roupa bem bonita pra você. — Assentir e levantamos.

Fui pra casa e Dakota pro shopping, quando cheguei em casa vi meus amores jogados no sofá assistindo desenho.

— Oi. — Fui até eles e dei um selinho em Camila e uma beijo na testa de Matt, passei a mão na barriga de Camila. — Como vocês três estão?

— Estamos bem. Onde você estava?

— Fui ver a Dakota.— Ela assentiu. — Amor. — Me olhou. — Vamos jantar fora hoje, tudo bem?!

— Tudo bem, Matt vai?

— Não. Eu vou deixa-ló pra dormir com Dakota, tudo bem?!

— Tá. Que horas vamos?

— Oito horas. — Assentiu e assim passou a manhã e a tarde, quando Camila estava se arrumando fui levar Matt na casa de Dakota.

Quando cheguei ela abriu a porta e assoviou.

— Nossa, que gato.— Rir negando com a cabeça. Eu estava com um terno preto.

— Obrigado. E então as alianças?

— Espera aí, vou pegar. — Correu escada acima, e eu fiquei com Matt conversando sobre eu pedir Camila em casamento. — Aqui. — Me entregou e eu abri

— Uau, elas são muito bonitas. — Ela sorriu. — Obrigado. — A abracei.

— Não precisa agradecer. Agora vai logo se não a senhorita bravinha vai pensar que você foi pra uma boate. — Rimos e eu me despedir deles e entre no carro.

Quando cheguei em casa fui até o nosso quarto e bati na porta.

— Entra. — Entrei e ela estava de costa, mas logo virou e eu pude ver a mulher linda que eu tenho.

— Você está mais linda a cada dia. — Ela estava de vestido já que ela não pode usar calças ou saias por causa do bebê.

— Você também está lindo, meu amor. — Me deu um selinho, se afastou pra pegar sua bolsa e colocar o celular dentro.

— Pronta? — Ela assentiu. — Vamos. — Estendi a mão para ela que entrelaçou nossos dedos.

— Pra onde iremos? — Perguntou em quanto entrávamos dentro do carro.

— Você vai gosta, mas é surpresa. — Ela revirou os olhos. — Você é muito curiosa.

— Ei não sou não. — Ficou com um biquinho nos lábios.

— Você é sim.— Apertei sua bochecha.

No caminho ela tentou descobrir onde estávamos indo novamente e claro que eu não falei.

Quando chegamos em nosso destino ela olhou em volta.

— Que lugar lindo. De quem é? — Estamos em uma casa que ficava um pouco afastada da cidade.

— É nossa. — Ela me olhou.

— Nossa?

— Sim, nossa. Vem. — Fomos até a parte de trás onde eu tinha preparado tudo.

— Uau! Você quem fez isso?

— Sim. Gostou?

— Eu amei, Enzo! — Me beijou.

— Vamos nos sentar. — Puxei a cadeira pra ela e logo depois me sentei na outra. — Eu espero que goste. — Logo o mordomo veio e nós serviu.

Depois do jantar continuamos conversando e vi que estava na hora do pedido, me levantei e lhe estendi a mão.

— Onde vamos? — Ela segurou minha mão e ficou em pé.

— Lugar nenhum, eu só quero fazer uma coisinha. — Primeiro a beijei e depois me ajoelhei em sua frente e peguei a caixinha com a aliança abrindo. — Eu sei que já te falei que passamos por muitas coisas e que eu te quero pra sempre do meu lado. Vou fazer de tudo pra você ser a mulher mais feliz do mundo, te agradeço por me dá uma notícia maravilhosa que é o nosso outro menino que está chegando.— Sorri. Ela já estava chorando. — Eu quero te fazer esse pedido, ele não foi possível ser feito antes, mas agora quero que você esteja pra sempre do meu lado assim como quero está do seu e que nós dois juntos possamos enfrentar tudo o que tiver por vim. Então, Camila Cabello, você aceita se casar comigo? — Ela assentiu sorrindo.

— Sim! Eu aceito, meu amor.— Me levantei e coloquei a aliança em seu dedo, beijei onde estava a aliança.

— Nós seremos felizes e ninguém ira nos separar, eu prometo. — Ela me beijou tão apaixonadamente.

— Eu te amo tanto.— Sorriu e encostou a cabeça em meu peito.— Eu te amo muito mais...Eu sempre amei. — Ficamos observando as estrelas e o nascer do sol, depois levei Camila pra dentro ja que estava fazendo frio.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...