História Black Moon - ABO - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Abo, Alfa, Bangatan Boys, Bts, Hobi, Hoseok, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Kookmin, Min Yoongi, Namjin, Namjoon, Ômega, Park Jimin, Rapmonster, Seokjin, Suga, Taehyung, Taeseok, Vampiro, Vhope, Yoomin, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 433
Palavras 1.610
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


---------------- BOA LEITURA ---------------

Capítulo 34 - THIRTy FOUr


Fanfic / Fanfiction Black Moon - ABO - Capítulo 34 - THIRTy FOUr

34.

 

Hobi tinha Taehyung bem acomodado em seu colo. Suas mãos seguravam com firmeza a cintura alheia. Enquanto as do de cabelos brancos estavam ocupadas estimulando a própria ereção e um dos mamilos. O menor ainda estava de olhos fechados e mordendo o lábio inferior.

 

E aquela cena deixava o vampiro maluco. Ele não se cansava de ver o seu pequeno incrivelmente sexy daquele jeito. E conforme Tae gemia o corpo todo do avermelhado se arrepiava. O efeito que o outro tinha em si era tão delicioso. Apenas o fazia querer mais e mais.

 

O ômega voltou a se mover. Para cima e para baixo. Em um vai e vem sobre o colo alheio que deixava Hoseok nas nuvens. Ainda mais quando rapaz rebolava sobre o membro rígido em seu interior.

 

- Eu estou qua-qua-a-a-se. –gemeu o mais novo.

 

Então, aumentou a velocidade da masturbação em seu membro. Assim como sua subida e descida na ereção do namorado. Os gemidos de Jung ficaram ainda mais altos e descontrolados. Ele agradeceu mentalmente por seus pais estarem viajando. Ou aquilo teria sido constrangedor.

 

- Ho-ho-o-obi. –gemeu Tae.

 

E foi nesse momento que o rapaz atingiu seu clímax. O fazendo morder o lábio inferior com mais força para conter seus gritos de prazer. Ele jorrou sobre o abdômen do vampiro. E não parou seus movimentos. Até que começou a sentir que o outro estava ficando meio tremulo e gemendo rouco.

 

Hoseok agarrou a cintura alheia com mais firmeza.

Tomou o controle da ação e passou a penetrar fundo em Hyung.

Até que gemeu mais arrastado e abraçou o corpo menor.

Ele havia atingido seu ápice e se derramado no interior do namorado.

 

Os dois se abraçaram. Suas respirações estavam completamente ofegantes. Eles estavam trêmulos de prazer. Seus corpos estavam pegando fogo. Tae suava um pouco.

 

O de cabelos vermelhos virou o rosto do mais novo para encara-lo. Sorriu abertamente mostrando suas presas. Ele amava tanto aquele ômega em seus braços que chegava a ser quase inacreditável.

 

Seus lábios se encontraram.

Ainda estavam meio sem fôlego, mas não tinha importância.

 

Foi um beijo carinhoso. Cheio de paixão. Como sempre era após os dois terminarem de transar. Suas línguas roçaram uma na outra algumas vezes. Suas bocas se moviam no mesmo ritmo necessitado. Era como se só precisassem daquele contato e nada mais.

 

Alguns longos segundos depois, o selar se desfez.

Eles trocaram mais alguns sorrisos.

 

- Quer tomar banho? –perguntou Jung.

 

Tae apenas assentiu com a cabeça.

Então, o vampiro o apoiou melhor em seu colo e zarpou em direção ao banheiro do seu quarto.

 

...

 

Os dois estavam deitados na cama. O de cabelos brancos estava apoiando a cabeça no peitoral alheio e fazendo alguns carinhos na cintura do namorado. Hoseok o abraçava e com a mão livre brincava com os fios claros do outro.

 

Hobi usava apenas uma calça preta larga de seu pijama. O Kim usava a parte de cima do pijama do vampiro. E ficava um pouco larga em si. O que o deixava tão fofo aos olhos do namorado.

 

- Estou com fome. –comentou o vampiro baixinho. – Me espera aqui, eu não me demoro.

 

Se afastou do mais novo e se sentou na cama.

Ele já se preparava para sair quando Taehyung segurou em seu braço.

 

- O que foi, pequeno?

 

- Você quer um pouco do meu? –ofereceu corando levemente.

 

- O-o-o seu? –o outro gaguejou. – Não posso Tae.

 

- Você já tomou sangue não sintético? –questionou o ômega.

 

- Já. Meus pais compram do hospital às vezes. –deu de ombros. – Mas me sinto estranho em beber direto de alguém... –suspirou.

 

- Ei! –o menor segurou o rosto do namorado com as mãos. – Não é como se você estivesse me atacando. Eu estou oferecendo. –sorriu. – E confio em você.

 

O mais alto sorriu fraco.

Beijou o canto de uma das mãos do namorado.

 

- Tae... eu...

 

- Vai Hobi. –sorriu e estendeu o pulso para o vampiro. – Só não suga tudo. –brincou.

 

Hoseok estava pensativo. Nunca havia feito aquilo. Estaria mentindo se dissesse que nunca sentiu vontade de morder alguém, mas ele sabia se controlar. E não queria ser como os vampiros que eram presos por atacarem pessoas na rua. O sangue sintético lhe era suficiente.

 

Mas não havia problema em provar um pouco o do namorado.

Havia?

 

O avermelhado fechou os olhos. Decidiu aceitar a oferta alheia. Segurou o braço de Tae gentilmente. Foi aproximando o rosto bem lentamente. Depois ele depositou um selinho no local. Suas presas ficaram maiores. Então, o vampiro as cravou na carne do ômega.

 

Quando as primeiras gotas de sangue atingiram seu paladar, o rapaz quase entrou em êxtase. Era quente. Metálico. E doce. Diferente de tudo que já provara em sua vida. Quase entendeu o porquê de alguns vampiros perderem a linha e atacarem os outros. Mas em sua mente, ele se lembrou de que aquilo era errado. Que nunca seria capaz de machucar alguém. Pelo menos não sem necessidade. E nunca Taehyung.

 

Ele afastou a boca.

Havia bebido o suficiente.

Lambeu os furinhos no pulso do menor e logo os mesmo cicatrizaram e sumiram.

Ele limpou o canto da boca.

 

Tae continuava sorrindo. Em momento algum sentira dor. Apenas um desconforto por ter sua pele furada e uma queimação conforme o outro sugava seu sangue. Mas fora isso, estava bem. Sentia seu coração acelerar cada vez mais. Era como se aquilo tivesse lhe conectado ainda mais com o vampiro.

 

- Eu te machuquei? –perguntou Hobi.

 

- Claro que não.

 

O de cabelos brancos fez alguns carinhos na bochecha alheia.

Sorriu.

 

- Fico feliz que confie tanto em mim assim. –disse o mais velho.

 

- Sempre.

 

O maior voltou a se deitar na cama, porém, puxou o outro para si e o abraçou apertado. Taehyung se aconchegou nos braços do namorado e sorriu. Apoiou a cabeça em seu peitoral e agarrou sua cintura.

 

- Sabe que por ter bebido o seu sangue eu... –parou de falar. – Posso me comunicar por telepatia com você por alguns minutos. –continuou, contudo, o restante da sua frase ecoara nos pensamentos do ômega.

 

- AI MEU DEUS! –berrou Tae. – Faz de novo.

 

O vampiro sorriu.

O Kim era uma figura.

 

[***]

 

Seok se encontrava sentado na cama de Namjoon. O mais velho estava na escrivaninha do seu quarto terminando uma lista de exercícios de matemática. O ômega não desgrudava os olhos do namorado. Sorria bobamente de vez em quando.

 

Era tão bom o que Kim lhe causava. Uma sensação de proteção. Carinho. Amor. Até pareciam estar no começo da relação quando tudo era um mar de rosas e os espinhos ainda não existiam.

 

- Vai ficar me encarando o tempo todo? –brincou o alfa. Ele sorriu deixando suas covinhas visíveis e encarou o outro na cama.

 

- O que posso fazer se você é muito lindo. –piscou.

 

O mais velho avançou rapidamente para a cama.

Se deitou por cima do moreno e sorriu mais ainda.

 

- De repente, meu dever de casa perdeu a importância completamente. –soltou Nam.

 

- Então, meu plano funcionou.

 

O rapaz sorriu malicioso.

O de cabelos roxo rosnou.

 

- Você é um safadinho. –brincou aproximando mais o rosto do outro.

 

Seus lábios se roçaram algumas vezes.

Kim deu alguns selinhos no namorado.

Mas logo desviou para o pescoço alheio.

Cheirou o local e sorriu.

Jin tinha um odor de canela tão gostoso.

E uma coisa a mais que deixava o alfa sorrindo de orelha a orelha.

 

Depositou alguns beijos na região. Começando pelo ombro e depois indo até o pescoço. Deixou alguns selinhos no local. E alguns chupões também. Adorava sentir a pele alheia de todas as maneiras possíveis.

 

Então, afastou o rosto.

Seus olhares se encontraram.

 

- Você já contou para os seus pais? –perguntou Nam.

 

- Ainda não. Quero esperar mais um pouco. Acho que ainda não está na hora. –respondeu o moreno.

 

- Acho melhor não enrolar muito. –disse. – Principalmente porque o seu appa alfa vai perceber primeiro.

 

- Eu quero que o mundo todo perceba. –sorriu abertamente. – Quero que todos saibam que você me fez totalmente seu.

 

O mais alto roubou alguns selinhos do namorado.

Ele estava tão feliz quanto Seok.

 

- Nunca pensei que pudesse ficar tão contente com algo assim em toda a minha vida. –se aproximou do outro e lhe deu mais beijos.

 

- Meu omma provavelmente vai fazer um pouco de drama. –revirou os olhos. – Vai dizer que somos muito jovens e bláh bláh bláh. –suspirou. – Talvez porque meu appa nunca comentou nada sobre marca-lo.

 

- O que foi bom. Porque os dois se divorciaram. –disse o de cabelos roxo.

 

Seokjin ficou sério.

Talvez até um pouco triste.

Aquele assunto de seus pais ainda era muito delicado para si.

No entanto, logo voltou a sorrir.

 

- Só que a gente é diferente deles. –o menor agarrou a cintura do mais velho.

 

- E eu sinto que vamos ficar junto para o resto de nossas vidas.

 

Os dois voltaram a se beijar. Porém, dessa vez, o selar era mais profundo. Mais intenso que os de minutos atrás. As mãos do ômega se desviaram da cintura e adentraram a calça do namorado. E sem perder tempo, Jin agarrou o membro de Namjoon que se enrijecia.

 

- Jin... –soltou arrastado por conta dos estímulos que estava recebendo. – Preciso terminar o meu dever de... –gemeu um pouco mais alto.

 

- Tem certeza? –perguntou provocador.

 

O alfa rosnou excitado.

E tomou os lábios alheios novamente.

 

Os dois teriam que ser cuidadosos, porque os pais de Nam estavam no andar de baixo. Mas também se ouvissem não teria problema. Aquele casal raramente ficava constrangido com alguma coisa.

 

 

- CONTINUA -

 


Notas Finais


tudo muito lindo, muito basiquinho auahuahauaha mas carmem pq as bagaceiras já voltam auhauhaa Já já tem confusão de novo, principalmente porque a fanfic está na reta final auhauahuaa e tem muita surpresa pra acontecer auhauha
beijinhos
paz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...