1. Spirit Fanfics >
  2. Blood and hunters >
  3. Na jaula

História Blood and hunters - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem, comentem ai o que estão achando🥰

Capítulo 16 - Na jaula


Pov amber

Agora mais do que nunca precisamos de um plano que der certo, Joe nos contou que os caçadores não vão parar até vingarem o homem que o Ry matou

- O que fazemos agora?- Ry pergunta olhando pra Joe

- Você vai ficar aqui, se escondendo- Joe diz

- Esconder? Você ta brincando?- Ryan diz se levantando 

- NÃO, não estou brincando com você, você não entende, temos que ser espertos em tempos de desespero- joe diz

- Então você se esconde, eu vou resgatar meu amigo, nem que seja sozinho- ele termina de falar e James quebra seu pescoço (não mata os vampiros, só ficam inconscientes). Tomamos um susto, mas é o melhor a se fazer, deixar Ryan se acalmar

- Me ajudem a amarrar ele- Joe diz pegando Ryan e James o ajuda 

- Onde vai coloca-lo?- pergunto

- No único lugar que ele pode ficar seguro- ele diz e nos leva para um andar mais abaixo, no subsolo, ele coloca Ryan pra uma espécie de Jaula onde nas barras tem símbolos escritos

- O que é isso?- Megan pergunta

- Isso é uma proteção, feita por uma bruxa aliada de vampiros, um bom longo atrás- Joe diz

- E o que são todos esses símbolos?- pergunto

- Não são símbolos, são palavras- James responde

- Elas impedem que inimigos de vampiros entrem, ou seja...- ele diz e eu o interrompo

- Caçadores, bruxas e lobisomens- digo

- Exato e em alguns casos, alguns humanos também- Joe diz com um sorriso meio sombrio que me faz rir. Joe e James algemam Ryan em uma das barras da Jaula e todos nós vamos para o porão novamente

- Gente eu preciso ir- digo, olho pro relógio e ja estou atrasada para encontrar Will

- Vai sair com o caçador?- James pergunta 

- E você anda ouvindo minhas conversas?- pergunto o provocando 

- Audição de vampiro lembra? Escuto tudo- ele diz 

- Só quando você quer- digo e saio em direção ao carro

Pov Will

Amber disse que ia se atrasar para o nosso piquenique , então decidi ver como estão as coisas com Caleb, meu pai está mantendo ele em uma espécie de banco abandonado, ninguém vai la e é afastado da cidade, dificultando que alguém escute ou que outro vampiro ache. Chego e de longe escuto gritos, dava pra ver que era o Caleb, estavam o torturando. Não sei se um dia vou conseguir fazer isso com alguém e logo com o Caleb, ele parecia ser tão legal, meus pensamentos são interrompidos por Bill

- Voce por aqui?- ele pergunta surpreso

- Qual a surpresa? To sempre por aqui- digo

- Não quando temos um visitante- ele diz e olha pra caleb 

- Posso falar com ele?- pergunto 

- Seu pai que pediu?- ele pergunta

- Sim, foi ele sim- digo, único jeito de falar com ele era mentindo

Vou ate Caleb que sentado na cadeira de cabeça baixa, nem sei se está consciente, ta coberto de sangue

- Caleb?- digo tentando chamar sua atenção 

- Olha se não é a primeira pessoa que eu vou matar quando sair daqui- ele diz

- Meu pai te contou tudo ne?- pergunto ja sabendo da resposta 

- O que? Que você é um traidor? Ele mencionou sim, uma das vezes que ele deu um intervalo entre me esfaquear e me eletrocutar- ele diz

- Olha, você não tem que passar por isso, dar logo o que ele quer, faça um acordo, troca sua vida por alguns nomes, se salva caleb- digo, eu queria que ele sobrevivesse, uma parte de mim sabe que é errado querer isso, mais outra parte não acha isso certo, nunca achou 

- Dar nomes? Simples assim? ELES SÃO MINHA FAMÍLIA SEU IDIOTA- ele grita e me assusto com aqueles olhos avermelhados e aqueles dentes pontudos

- O que você ta fazendo aqui?- meu pai chega e me arrasta pelo braço ate la em cima

- Eu só queria ver ele pai- digo

- E pra que?- ele pergunta

- Pai, não acha demais o que estão fazendo? Ele tem minha idade- digo

- Demais? Você acha demais? Olha o que um deles fez com Mitchel ontem, OLHA- ele grita e me mostra fotos de Mitchel, um dos caçadores, morto em uma estrada
 

- Pai deixa eu ver essa foto de novo- peço a ele e vejo um relógio no chão, mas não era um relógio qualquer, eu conhecia que usava, era Ryan

- Por que? Viu alguma coisa que possa ajudar?- meu pai pergunta 

- Não, não vi nada- digo. Pensei em contar sobre o relógio, mas vou achar um jeito melhor de lidar com isso, eu preciso achar. 

 


Notas Finais


comentem e favoritem a fic🥰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...