História Blood secret - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Dean Winchester, Personagens Originais, Sam Winchester
Tags Dean, Sam, Spanking, Supernatural, Winchester
Visualizações 159
Palavras 1.589
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heey amores, não consegui postar ontem, porque estava totalmente sem tempo. Mas aqui está o de hoje ❤

Capítulo 6 - Discussão


POV Kyle

Castigar o meu filho é uma das piores tarefas que eu poderia ter. Eu odeio fazê-lo chorar... Vinny é um bom menino, é carinhoso e um tanto travesso. É curioso... E isso é o que lhe coloca em confusão. O fato da curiosidade misturada com a impulsividade que o mesmo possui. Fica difícil controlar.

Entro em meu quarto vendo Mel sentada na cama observando nossa pequena Ally brincar com algumas bonecas.

— Amor... Como ele está?

— Está cansado.. Emocionalmente falando.

— Eu irei ficar com ele. – Murmura ela levantando-se, mas eu nego com a cabeça segurando suas mãos com carinho.

— Ele precisa refletir querida. Além do mais acho que logo logo nosso menino se renderá ao sono. Quando ele acordar você o mima sim? – Sorrio doce.

— Não precisava castiga-lo com o cinto Ky.

— Mel ele mereceu...

Melissa defende demais o nosso filho. É por isso que ele acha que pode fazer o que quiser. Claro que ela o castiga muito mais do que eu. Mas Mel não sabe ser dura.

— Claro que ele merecia umas palmadas, mas não uma surra de cinto Ky. – Suspira minha loira passando as mãos no cabelo.

A abraço forte.

— Não se preocupe... Ele está bem e é isso o que importa. Agora devemos ser mais cautelosos... John não deveria estar aqui.

— Eu sei.. Mas não posso simplesmente mandá-lo embora.

— Não pode ou não quer Mel? – Pergunto alguns segundos depois, lhe soltando e lhe olhando nos olhos. Eu a amo tanto.. E confio muito na mesma. Mas eu sinto que Mel ainda sente algo por aquele idiota.

— Do que está falando?! Claro que eu quero. Mas o Vinny iria questionar o motivo. Ele gosta do "tio".

Sinto o sangue ferver ao ouvi-la.

— Ele não decide nada aqui amor.

Mel me encara:

— Amor nosso filho não é a Ally. Ele não é um bebê que aceita tudo. Vinny tem dúvidas e já consegue muito bem juntar uma peça com outra. Mandar John embora só causaria mais dúvidas para a cabecinha do menino.

Devo concordar com ela nisso, mesmo que isso não me agrade sei que a mesma tem razão.

— Okay amor... Você está certa..

Mel me olha nos olhos e me abraça de forma intensa. Retribuo forte.

— Sei que isso não é fácil para você amor... E também não é para mim. Mas faremos isso para proteger tudo o que construímos. – Diz ela com a voz suave. – Além do mais acho que amanhã ele já estará indo embora. Ou seja.. É apenas uma noite.

— Tudo bem.. Acho melhor pedir pizza hoje.

— Sim, as crianças irão adorar. – Murmura Mel com um sorriso divertido.

Sorrio, ela tem o dom de me animar mesmo nas horas mais inoportunas.

— Vou ligar lá. E pedir muito refrigerante.

— Amor refri faz mal!

— Eu sei. Mas o Vinny adora, e ele precisa de um mimo não acha? – Sorrio querendo alegrar meu menino.

Mel sorri e concorda com a cabeça.

— Okay. Mas só hoje hein.

— Sim senhora. – Brinco fazendo reverência. Mel solta um risinho divertido e eu a derrubo na cama ficando sob a mesma. – Eu te amo Mel..

— Eu te amo Kyle.. – Sorri ela aproximando seus lábios dos meus. Quando estamos prestes a sela-los em um beijo, sinto Ally pular em minhas costas animada.

— Binca!! – Pede ele animada. Acho que a mesma pensou que eu estivesse brincando com a mãe. Rio e me viro na cama puxando Ally para o centro, entre minha mulher e eu. Logo começo a lhe fazer cócegas, causando um ataque de risos na pequena.

POV John

Acabei pegando no sono... A viagem foi bem longa, deve ter sido por isso. Vou para o banheiro e depois de tomar um bom banho e colocar uma roupa confortável, decido ligar para o meu pai, contando que já entreguei o convite. Ele me faz algumas perguntas sobre a viagem, e sobre como Mel e os outros estão.

Respondo tudo enquanto desço já que cansei de ficar no quarto. Vejo Theo sentado no sofá enquanto meu filho está preparando algo na cozinha.

— Hey Theo, a quanto tempo pequeno!

— Tio Johnny!

— Como você está campeão?

— Muito bem. – Responde sorridente – Milagre você aqui.

— Nah... Meu pai que me mandou. Sabe como são os pais. – Rio baixo.

— Eu sei... Não dá para simplesmente desobedecer. – Sorri ele. Um sorriso inocente.

Sorrio e troco mais algumas palavras com o pequeno Theo antes de seguir para a cozinha. Entro no recinto e vejo Vinny distraído enquanto cozinha algo.

Me surpreendo ao ver o estado de suas pernas. O rapaz está vestindo uma camiseta larga e uma boxers vermelha. Nada mais que isso... O que deixa visível várias marcas em suas coxas. Algumas mais vermelhas que outras. A marca do cinto está bem clara e isso me irrita.

Aquele idiota marcou o meu filho com o cinto?! Ele não pode fazer isso!

— Tio Johnny. – Sorri Vincent, me olhando de forma simpática. – Está com fome?

— Nem tanto... O que está fazendo?

— Um molho. Para o macarrão.

— Você cozinha?

— Claro.. Nem sempre os meus pais estão em casa. E os funcionários não vem todo dia.

— Kyle pegou pesado com você hein... A julgar por suas pernas. – Murmuro como quem não quer nada.

— Meu pai é muito rígido em alguns aspectos. – Responde sem dar muita atenção à isso.

— Ele deixou marcas..

— As marcas não duram para sempre tio. Não se preocupe. – Diz me olhando.

— Vêm cá. – Chamo um tanto impaciente. Ele não parece se importar com o fato do cara ter exagerado. Mas eu me importo e ver essas marcas me fazer querer socar aquele imbecil.

Vinny me encara confuso, em seguida desliga o fogo e caminha até onde estou visivelmente curioso.

— O que foi?

Lhe puxo para um pouco mais perto e sem dizer nada seguro na borda de sua boxers, a puxando para baixo e levantando um pouco a barra de sua camiseta, de forma que eu pudesse avaliar seu bumbum com exatidão, para saber se estava pior que as pernas ou não.

Me surpreendo ao ver que sim... Está pior.

— Hey!! Você ficou louco?! – Questiona o menino afastando-se rapidamente e subindo a roupa em meio segundo.

— Calma.. Eu só quis conferir se ele não havia te machucado. – Falo sincero.

— Isso não é da sua conta!

— Calma Vincent, não precisa de tudo isso. – Tento amenizar as coisas, mas não dá muito certo.

— Como não?! Se quer cuidar de alguém vai arrumar um filho! Eu não preciso de cuidados e para isso já tenho os meus pais!

Respiro fundo, é compreensível que ele esteja bravo. Afinal o menino mal me conhece e eu já fui invadir sua privacidade.

— Olha, sem gritos ok? Eu só olhei e...

— E uma merda seu idiota! Quem te dá o direito de fazer isso? – Pergunta com os olhos marejados. Céus... Não entendo porque tanto drama.

Quando estava pestes a responder vejo Melissa e Kyle entrando na cozinha, os dois nos encaram confusos.

— Hey.. O que está acontecendo aqui?

— Mamãe...

— Por que está gritando desse jeito Vincent? – Questiona Jenkins.

— Pai... O tio John viu o meu bumbum!

— Eu só estava conferindo se você não havia machucado ele. Olha a situação que deixou as pernas do menino. E o traseiro está ainda pior. – Falo me levantando sem tirar os olhos dele.

Noto que Kyle está se segurando para não começar uma discussão comigo... Mas acho que no fundo ele teme que eu conte a verdade para o meu filho.

—Vinny sem gritos... Ele não te machucou então não precisa de escândalo.

— Mas...

Kyle encara Vincent que está com os olhos vidrosos.

— Mas ele viu... Ele não tem o direito de fazer isso. – Fala baixo enquanto passa as mãos nos olhos. Não entendo porque ele ficou desse jeito. Não foi para tanto.

— Eu sei filho... – Kyle suspira baixo e me olha – Eu não machuquei o meu filho, jamais faria isso.

— Diga isso para as marcas que o seu cinto deixou no corpo dele.

— Eu não deixei nenhum hematoma nele!

— Não. Mas está marcado. Está vermelho e eu não duvido que fique roxo em algum lugar.

— Oras... Eu jamais faria isso com ele!

— Ky... – Mel lhe chama enquanto Vincent abraça a mãe com certo medo.

— Não faria?! Não duvido nada se já não fez.

— John! – Melissa me encara irritada.

— Mamãe.. Não grita. Papai não precisa ficar bravo... Vamos esquecer isso.

— Calado David! Se você não ficasse desfilando pela casa sem roupa nada disso estaria acontecendo!

Meu filho abraça mais a mãe que encara o marido irritada.

— Chega! Kyle pare de brigar com o Vincent porque não é culpa dele. E John pare de se meter na educação do Vinny. Kyle o ama e jamais o machucaria ok?!

Respiro fundo e tento me tranquilizar, não quero assustar o meu filho.

— Ok... Sinto muito ter insinuado o contrário. – Digo com um tom de voz mais falso que uma nota de três reais.

— Vinny vai colocar uma roupa filho. – Pede Kyle em um tom suave – Papai irá pedir pizza hoje.

Vejo um sorriso iluminar o rosto do meu filho.

— Pizza??

— Sim campeão... Vai lá. – Sorri o homem bagunçado o cabelo do meu pequeno.

   Desvio o olhar, Vincent ama o idiota do Kyle Jenkins.


Notas Finais


Heey meus amores, o que estão achando?? Deixem duas opiniões nos comentários, isso é importante ❤️❤️❤️

Amores, para quem ainda não sabe já comecei a continuação de "Laços de sangue". A nova fic se chama "Home", deixarei o link abaixo ❤️

https://www.spiritfanfiction.com/historia/home-13918698


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...