1. Spirit Fanfics >
  2. Breathe - Jikook >
  3. Capítulo 03

História Breathe - Jikook - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Capítulo 03


Fanfic / Fanfiction Breathe - Jikook - Capítulo 5 - Capítulo 03

Jimin


Duas horas e meia depois...


Eu estava ficando cansado de esperar o médico para voltar para o meu quarto com a minha receita pra dor. No momento em que eu terminei de dizer a Chanyeol e Kook o que havia acontecido, eu só queria alguém para atirar em mim. Ambos pareciam que estavam prontos para sair e ir chutar a bunda de Jaehyun. Uma pequena parte de mim queria que eles o fizessem. Minha mão estava tão mal que eu só queria chorar. Graças a Deus não quebrou. O médico da emergência disse que era uma entorse de grau 2. Não há ruptura de ligamentos, mas eu precisava fazer algo chamado R.I.C.E. (Rest-repouso, Ice-gelo, Compression-compressão, Elevation-elevação.) Byun claro descreveu o que representava. Eu não conseguia pensar, muito menos tentar lembrar alguma sigla.


Kook tinha ficado encostado na parede a minha frente o tempo todo. Tentei manter meus olhos em Chanyeol, Byun, no médico ou no chão. Toda vez que eu olhei para ele, ele sorriu e eu senti borboletas no estômago. Eu sorria de volta educadamente e depois desviava o olhar.


Ninguém nunca teve esse tipo de efeito em mim antes, nem mesmo Jaehyun. Sempre me incomodou que eu nunca tivesse esses momentos borboletas com Jaehyun, que todos os meus amigas falavam. Eu sabia que no fundo Jaehyun e eu não éramos para ser. Quer dizer, eu não estou nem me sentindo chateado mais sobre o que aconteceu.


Claro que poderia ser o cara incrível quente do outro lado da sala que estava queimando buracos em mim com os olhos. Seus olhos lindos derretiam meu coração e, pela primeira vez na minha vida, fez o meu corpo apertar com antecipação... Lá em baixo.


Oh inferno santo... O que está acontecendo comigo?


Eu balancei a cabeça para clarear meus pensamentos novamente. Eu não poderia deixar esse cara ficar sob minha pele. Não importa o quão quente ele é. Olhei de novo e dessa vez senti o calor subir em meu rosto. Kook soltou uma pequena risada que fez todo meu corpo acelerar. Lambi meus lábios enquanto observava meu corpo responder ao seu riso. Meu Deus esse cara tinha um corpo bonito. Tudo o que eu queria fazer era inspecionar cada centímetro quadrado dele.


Espere... Esse desgraçado do caralho apenas riu de mim! Por isso que eu nunca vou ter nada a ver com os homens novamente. Vou morrer virgem e ter orgulho disso.


— Psssiu! Quais são os planos para a noite de sábado? — Byun perguntou enquanto olhava para Chanyeol, tenho certeza que da mesma forma que eu tinha estado olhando para Kook.


— Eu sei o que os meus planos não são, com certeza nada sobre você pirralho. — Chanyeol  respondeu de volta para Byun.


— Oh.Meu.Deus! Pode, por favor não me chamar assim?! Tenho 18 anos de idade e não sou uma criança imbecil. — Byun assobiou.


— Bem, tem uma mania infernal de faz birra como criança. — Chanyeol  afirmou.


— Eu pensei que nós faríamos uma festa em sua casa para comemorar a graduação de Jimin. — Kook disse e olhou para trás e para frente entre Byun e Chanyeol . Ele parecia tão confuso sobre o que estava acontecendo entre eles, como eu estava. Poderia jurar que estavam em um concurso de encarar, devido a maneira como eles estavam olhando um para o outro.


— Espere... Espere apenas um maldito minuto! Você está fazendo uma festa em sua casa? Para nós?! Oh. Meu. Deus... isso é incrível! — Byun saltou e quase derrubou a vasilha de objetos cortantes que estava à sua direita!


— Hum, não pirralho, eu estou fazendo uma festa na minha casa para Jimin. Não para você. — Chanyeol disse e se virou para olhar para mim. Sorri o meu maior sorriso, amava a maneira que ficava quando eu olhava para ele dessa forma.


— Você é de verdade?! Quer dizer, eu finalmente começarei a conhecer todos os seus amigos e ir a uma festa de faculdade! — Eu estava a ponto de agir como um idiota total e saltar para cima e para baixo. Se não fosse Kook na sala, teria feito isso.


— Pode apostar que eu sou Jimin. Só se forma no ensino médio uma vez. É um dos meus presentes para você! — Chanyeol disse e levantou-se para vir me abraçar!


Eu estava tão excitado que mal conseguia me conter. Quando olhei por cima do ombro de Chanyeol mal me continha e ele sorriu novamente. Desta vez eu não me importava tanto. Eu sorri de volta tão grande quanto ele estava sorrindo para mim. Eu tenho que admitir que acho que eu estava mais animado sabendo que iria em uma festa onde sabia que Kook estaria. Eu tinha ido a sua casa antes, mas Chanyeol  sempre fazia Kook nunca estar em casa.


Eles moravam em uma casa de dois quartos, que pertenceu ao avô de Kook. Ele comprou a casa quando Kook se mudou para Austin para cursar a UT. Chanyeol e Kook conversaram poucos dias depois de se conhecerem e Kook lhe perguntou se queria dividir o apartamento. Isso era uma pergunta idiota. Chanyeol faria qualquer coisa para sair de nossa casa, com nossa mãe alcoólatra. Passava a maior parte dos meus dias na casa de Byun de qualquer maneira. Mansão devo dizer. Seu pai era um advogado figurão, mas você nunca saberia que tinha dinheiro pela maneira de Byun agir. Isso era uma das coisas que eu amava nele.


— Não estou convidado para a formatura do.meu melhor amigo, imbecil? — Byun perguntou com tanto sarcasmo que estava pingando dele.


— Se ele quiser você lá pirallho, está bem para mim! — Chanyeol disse e esfregou o topo da cabeça de Byun como quando tinha cinco anos de idade.


— Porra! — Byun disse e empurrou a mão dele. Chanyeol e Kook riram.


OH. MEU. DEUS... Que risada! O seu sorriso, ou seu toque, ou seu enorme peito não foram suficientes para ser minha ruína. Mas sua risada derrubou-me ao chão. Uma emoção percorria todo o meu corpo cada vez que ouvia esse riso. Que diabos?!


O médico voltou no exato momento em que eu pensei que iria entrar em combustão a partir do olhar que Kook estava me dando. Deu-me a receita, outra rodada de como cuidar da minha mão e saiu pela porta que entramos. Graças a Deus. Entre Byun e Chanyeol irritando um ao outro e Kook de pé a minha frente, e minha tremenda vontade de rasgar suas roupas e... Eu estava mais do que pronto para dar o fora daquele situação.


— Ei idiota, pode ir lá pela escola para que eu possa pegar o meu jipe? — Byun gritou por cima do Maroon 5 explodindo para fora do aparelho de som.


— Jimin e eu temos nosso último turno esta noite. — Byun e eu trabalhavamos em tempo parcial na Flipnotics. Um pequeno café perto do centro de Austin.


— Merda! O Jimin não vai para o trabalho hoje à noite! Ele tem que descansar a mão e tomar analgésicos. Você é um louco Byun! Achando que Jimin vai trabalhar hoje à noite! — Chanyeol gritou de volta para Byun.


— Sim, isso não é uma boa ideia! Você precisa manter a mão e o pulso elevado para conter o inchaço. — Kook disse virando e olhando para mim.


Uau, ele realmente parecia estar preocupado comigo. Meu coração começou a bater mais rápido e senti o rubor formigar na minha cara.


NÃO! Espera... Precisava parar com isso agora. Não poderia deixar Kook entrar no meu coração. Não. Ele estava fechado para o negócio. Desligado, para nunca mais ser aberto a qualquer dor novamente.


Você nunca será amado por alguém... Será que nunca seria capaz de tirar a voz da minha mãe da cabeça?


Byun sentou e olhou espantado. Olhando de Chanyeol para Kook e, finalmente, apenas riu. 


— O quê? Você é sua maldita mãe? Não, acho que não. Jimin pode fazer o que muito bem quiser e vocês dois bundões não têm voz nesse caso! Se ele quer ir para o trabalho ou não ir para o trabalho, é sua decisão a tomar. Eu não posso acreditar que vocês dois... meu Deus. — Byun disse em um tom áspero direcionado mais para Chanyeol que Kook.


Kook me deu um pequeno sorriso, se virou e olhou para fora da janela lateral. Por um breve segundo estava chateado com Byun por ferir seus sentimentos. Ele só estava preocupado comigo. Apenas esse pensamento me fez pensar coisas que eu não deveria ter pensando.


Puta merda... Comecei a corar só de pensar sobre como seria a sensação de seu toque. Chanyeol me tirou dos meus pensamentos perigosos.


— Sabe pirallho, você está certo, eu não sou sua mãe, mas eu sou seu irmão. Jimin não acho que é uma boa ideia, querido. Além disso, você está tomando analgésicos e realmente não pode usar sua mão.  


Talvez Chanyeol estivesse certo. Tinha sido um dia tão longo e estava tão cansado. Minha mão estava me matando. Tudo o que eu realmente queria fazer era me enrolar em algum lugar, ir dormir e esquecer que este dia inteiro aconteceu. Bem, não talvez todo o dia. Se Jaehyun não tivesse me traído, não teria sido presenteado com a presença de Kook toda à tarde.


Kook... Mesmo quando penso sobre ele o meu estômago dá um mergulho. Será que isso realmente acontece, para as pessoas? De acordo com minha mãe todos os homens são canalhas do mal. Os meus amigos não são mal. E Chanyeol não é um canalha mal. Ele nunca iria fazer propositalmente mal a ninguém. Embora ele parecesse estar fazendo um bom trabalho no sentido de atingir Byun hoje. Eles estavam novamente indo e voltando sobre o que é melhor para mim. Como se não soubesse de nada...


OH MEU DEUS! OH. MEU. DEUS. Chanyeol gostava de Baekhyun! Puta merda, como é que não consegui ver isso?! A maneira como ele continuava olhando para Byun e falando com ele. O tempo todo uma musica tocava. Uma vez que Byun começou o ensino médio, realmente começou a parecer mais como um garoto do que um irmão pequeno... Amigo pirallho. OMD! Chanyeol  praticamente fugiu de casa e já não sai com a gente como antes.


Como eu poderia esquecer que Chanyeol o chamava de pirallho? UAU... Isso era algo que eu teria que pensar depois. Agora tinha que tentar lidar com a minha mão e estes sentimentos loucos e intensos sobre Kook eram o suficiente para segurar.


— Oh meu Deus, vocês dois façam o favor de calar a boca!


Byun e Chanyeol imediatamente pararam de falar. Byun olhou e pegou a minha mão boa. 


— Byun, odeio admitir isso, mas eu realmente estou muito cansado e minha mão está me matando. Talvez devesse descansar um pouco. Hoje foi um dia tão longo e estou pronto para isso apenas e nada mais. — Eu disse quando olhei para Chanyeol, que se virou rapidamente para me dar um sorriso.


— Você está certo querido, me desculpe. Vou deixá-los saber o que aconteceu e por que você não pode ir. Hoje era nosso último dia de qualquer maneira! — Byun disse e se inclinou para me dar um abraço.


— Obrigado Byun, você é o melhor! — Notei a tensão no corpo de Chanyeol naquele momento. Deve ter pensado em alguma coisa.


— Jimin, talvez você devesse pensar em passar a noite na minha casa. Se a mãe estiver em casa ela vai lhe pedir um milhão de explicações e não tenho certeza se você vai querer falar com ela sobre o babaca do Jaehyun. Você sempre tem um saco de roupas e outras coisas no porta malas do jipe de Byun, não é? — Chanyeol  perguntou quando entrou no estacionamento da escola.


— Oh, hum, sim, eu nem sequer penso sobre a mãe ou qualquer coisa. A última coisa que preciso é de ouvi-la dizendo: Eu lhe disse. — Praticamente sussurrei enquanto pensava sobre minha mãe e tudo o que teria que ouvir da mesma, quando ele descobrisse sobre Jaehyun.


Chanyeol quer que eu fique em sua casa... Casa do Kook...


Oh inferno santo... Isso vai ser ruim. Por favor, por favor, por favoooor diz que Kook sairá a noite toda ou tem alguma coisa importante e ele tem que sair da cidade. Por favor, não deixe que diga que ele vai estar lá. Quero dizer Chanyeol nunca disse: deixe-me apresentá-lo, a qualquer de seus amigos da faculdade, mesmo seu melhor amigo, e agora ele está querendo me fazer passar a noite na mesma casa com o cara que praticamente só tem que olhar para mim e eu estou a ponto de pular em cima dele??!


Merda! Merda! Merda!


— Quero dizer, se está tudo bem com você Kook? Jimin pode ficar no meu quarto e vou dormir no sofá. — Chanyeol disse e saltou do caminhão para ajudar a pegar minhas coisas.


— É claro que tá legal pra mim! Jimin pode ficar quanto tempo quiser. Nosso lugar é o seu lugar, também estou preocupado. — Kook falou, virou, olhou para mim, piscou e depois me deu aquele sorriso arrasador, que causava pânico na cueca.


Bastardo! Sabia o que estava fazendo. Não poderia me enganar. Sabe que tem um efeito sobre mim e sou provavelmente nada mais do que um jogo para ele. Uma ova. Eu vou mostrar!


Dando-lhe de volta um sorriso muito sedutor, bem, pelo menos muito sedutor para mim de qualquer maneira, eu ronronava de volta de uma forma fraternal.


— Ahhh, Kook muito doce você. Agora sinto que tenho dois irmãos mais velhos tomando conta de mim. Você é um bom amigo. — Seu sorriso desapareceu mais rápido do que um por do sol no Texas.


HAH! Tome isso desgraçado! Tenho certeza de que só joguei cerca de um litro de água fria em sua libido. Aff... Fez-me sentir muito bem também! Tinha que sorrir na minha pequena vitória, fazer um escudo e manter a mente focada.


Chanyeol abriu a porta me esperando para sair da caminhonete. Ele olhou de Kook pra mim, franziu ligeiramente a testa e me ajudou a descer.


Byun veio por trás de mim e cochichou no ouvido: — Eu estou tão ansioso pela a bolsa nova. — Eu rapidamente me virei para ele e dei-lhe o olhar mais raivoso que poderia lançar.


— NUNCA, vai acontecer Baekhyun... Nunca! — Eu sussurrei entre os dentes para ele. Byun só jogou a cabeça para trás, riu e entregou a Chanyeol minha mala que guardava em seu jipe.


— O que você disser querido!


— Enquanto vocês dois ficam falando em enigmas podemos ir? Kook tem um lugar que precisa estar. — Chanyeol disse se aproximou da caminhonete e jogou minha bolsa no banco de trás. Kook deu um olhar estranho a Chanyeol.


— Divirta-se Jimin! Vou ligar mais tarde para ver como foi a sua noite! — Byun disse com uma risada quando entrou em seu jipe pronto para dirigir pro trabalho. Ele tirou o topo de seu jipe enquanto arrumava seu cabelo. Ele era realmente bonito. Difícil de acreditar que não tinha namorado. Olhei para Chanyeol, que o estava encarando até cair em si e começar a caminhar para o lado do motorista de sua caminhonete. Byun tocou a buzina e tudo que vi foi a capa do pneu sobressalente azul quando partiu.


Fiquei lá vendo o cachorro do meu melhor amigo me deixando para cuidar de mim mesmo. Humpf! Vou lembrar disso. Eu me virei, subi no banco de trás e Kook segurou meu braço. Minha respiração imediatamente parou e se eu não soubesse que era impossível, teria pensado que ele teve a mesma reação.


— Por que você não se senta na frente com o seu irmão Jimin. Vou sentar aqui.  


Cara ele deu ênfase a palavra irmão! Opa! Acho que o deixei chateado. O pensamento de tê-lo aborrecido ou chateado parecia inquietar-me. Meu estômago começou a revirar. Que porra é essa? Talvez fosse apenas minha mão doendo.


— Oh, ok, obrigado. Quero dizer, me desculpe se te impedi de alguma coisa que tinha que fazer esta tarde. Obrigado por toda sua ajuda pelo caminho. Eu realmente aprecio isso. — Bom Senhor de alguma maneira eu consegui dizer tudo sem soar como um idiota.


— Não foi problema Jimin. Além do fato de que você tem uma mão machucada, gostei da minha tarde. Muito. — Kook disse com o sorriso mais doce. Ok, esse cara realmente sabia como me confundir.


Olhei para onde ainda mantinha a mão no meu braço. Ele rapidamente tirou a mão e abriu a porta da caminhonete para mim. Eu me virei para sorrir-lhe direito quando estava fechando a minha porta. Uma vez que Kook entrou, Chanyeol voltou a caminhonete e começou a ir para o seu lugar. Ele estendeu a mão e brincou procurando uma música antes que "Truck Yeah" começasse de novo.


— NÃOOO! — Kook e eu gritamos ao mesmo tempo. Chanyeol só jogou a cabeça para trás e riu. Olhou para mim e deu uma piscachorro saindo para a estrada principal.


Eu vou apagar a música de seu iPod a primeira chance!


Meu coração estava bombando e senti como se estivesse lutando por cada respiração. O que havia de errado comigo? Tinha ido a casa de Chanyeol várias vezes. Era uma casa bonito e eu adorava ir lá. Tinha dois quartos com um quintal enorme, no Hyde Park. Era branca com cerca azul. A varanda da frente tinha um balanço e sempre pensei como seria bom apenas sentar-me no balanço e ler um livro. Tenho certeza de que o avô de Kook pagou uma pequena fortuna por ele, mas Chanyeol disse que foi um bom investimento.


Kook nunca perguntou pelo aluguel de Chanyeol. Eles só dividiam o resto das contas. O único problema com o local era... que era com certeza a casa de solteiros. As poucas vezes que eu tinha estado lá notei várias coisas de futebol e objetos de arctetônicos em toda parte. Ainda estou espantado que tanto Kook quanto Chanyeol decidiram atuar no mesmo campo. Não é de admirar eles se tornaram melhores amigos. Ambos gostavam de futebol e Arquitetura.


Contornamos a Avenida F e meu coração começou a bater tão forte e rápido que tinha certeza de Chanyeol e Kook ouvirem. Chanyeol parou e estacionou ao lado do que estou supondo era a caminhonete de Kook. Era um modelo mais antigo F250, bege.


— Sua caminhonete Kook? — Lamentei no minuto em que saiu da minha boca. Quero dizer vamos Jimin, de que outra pessoa seria? 


— Sim! Esse é meu garoto! Meus avós me deram quando fui aceito no UT. Ele é uma F250 1998 que foi usada no rancho, mas nunca falhou comigo, ainda. — Kook disse pulando para fora da caminhonete e abrindo a porta para mim.


Hmm, boas maneiras, boa aparência e um corpo de parar o trânsito. É, esse cara é bom demais para ser verdade. Quero tentar me fazer manter isso em mente.


— Você se refere a sua caminhonete como um garoto? — Olhei do caminhão para Kook. OHHH erro... Havia aquele sorriso maldito novamente. Espere! Quando foi que ele ficou torto? Talvez fosse do jeito que ele estava sorrindo agora. Eu não acho que teria perdido... O que eu faria? Minha cabeça girava e minha mão estava pulsando. Bom Deus eu estou tão fodido com esse cara...


Kook soltou mais um daqueles risos que me fizeram sentir gelar no interior. MERDA! Eu devia ter testado as chances com a minha mãe.


— Sim, Jimin me refiro a ele como o meu menino. Desta forma, eu sei que a única maneira do que meu coração ficará quebrado, será se ele se romper do lado da estrada e me deixar encalhado. — E me deu uma piscada.


Santo inferno esse cara estava me matando, com um flerte! Ok... Eu posso jogar este jogo! Cavei no fundo e puxei minha voz mais sexy...


— Bem... Tenho certeza que seu coração está seguro, então... Não são os Fords bastante confipáveis? Quer dizer, eu odiaria pensar que seu coração está sendo quebrado. Iria apenas fazer todos tristes. — Eu disse e olhei para ele através dos cílios. Seu sorriso torto ficou ainda maior e por um momento parecia que ele queria me beijar.


Meu coração começou a bater ainda mais rápido... Porra, Meu santo... Tinha 18, muito jovem para ter um ataque cardíaco? Quero dizer, o que mais era isso?!


— Kook! — Chanyeol chamou me tirando do momento de fraqueza e me virei para olhar para o meu irmão que estava segurando a minha mala e nos lançando um olhar curioso.


— Cara, eu posso falar com você por um minuto?


OH. MEU. DEUS... O que eu estava fazendo? Apenas flertando com o melhor amigo do meu irmão, na frente do meu irmão e agora ele estava indo chutar seu traseiro. Ou pior... Dar uma porrada nele!


Ótimo! Lá se vai minha festa de sábado à noite. Porra!


— Ei Jimin se importaria se eu levasse seu saco para o meu quarto depois? — Chanyeol perguntou e lentamente começou a caminhar em direção a ele.


— Hum, sim, claro, mas não há problema, está tudo bem?


— É claro querido. Só preciso pedir a Kook para me fazer um favor. — Chanyeol disse e me empurrou pelas escadas da varanda da frente. Eu virei e vi como Kook passou as mãos pelo seu bonito cabelo bagunçado, enquanto caminhava até Chanyeol. Ah como eu gostaria de passar minhas mãos pelo seu cabelo. Tornou a olhar para mim e sorrir. Eu senti meu lábio inferior ficando dormente e percebi que o estava mordendo.


Virei-me para a porta e abri. Assim que entrei, tive que sorrir. Cheirava como Chanyeol. E cheirava como... Kook... Ok...


Eu estava fodido com certeza. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...