História Carlisle e as bruxas - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Saga Crepúsculo, The Vampire Diaries
Personagens Alec, Alice Cullen, Angela Weber, Aro Volturi, Ayana, Bella Swan, Billy Black, Bonnie Bennett, Caius Volturi, Camille O'Connell, Carlisle Cullen, Caroline Forbes, Charlie Swan, Damon Salvatore, Edward Cullen, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Emilly Bennett, Emmett Cullen, Eric Yorkie, Esme Cullen, Esther Mikaelson, Jacob Black, Jane, Jared Cameron, Jasper Hale, Jessica Stanley, Katherine Pierce, Klaus Mikaelson, Leah Clearwater, Marcus Volturi, Matt Donovan, Mike Newton, Paul Lahote, Personagens Originais, Quil Ateara, Rebekah Mikaelson, Renée Dwyer, Rosalie Hale, Sam Uley, Seth Clearwater, Sheila Bennett, Stefan Salvatore, Sue Clearwater
Tags Crepusculo
Visualizações 39
Palavras 831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Heterossexualidade, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Anos Depois


Fanfic / Fanfiction Carlisle e as bruxas - Capítulo 6 - Anos Depois

Depois que Marie foi para Volterra,perguntei a Will,Carlo,Cris e aos meus sobrinhos se queriam se transformar em vampiros. Eu pediria a Luna. Eles disseram que pensariam,a resposta de Charlie eu já sabia. Seria mais tarde.

Meu menino havia ficado muito bonito e chamava atenção. Aos 19 anos Charlie quis aprender a fazer poções comigo. Eu e Ang ficamos mais do que felizes. E ele aprendeu as duas.

POV Marie

Sou uma herege. Filha de uma bruxa com um vampiro. Cresci longe de mamãe para o meu próprio bem e bom,meu pai ainda não o conheço. Mais sei que é muito bonito. Sou loira como ele. Em meus muitos anos de vida,conheci vampiros,bruxas,lobisomens,transformos e humanos.

Por mamãe ser muito amada e querida tive  a oportunidade de ter essas espécies em nossa casa,em nossa família.

Papai Will,vovó e vovô (Joseph e Mariana),Tio Carlo e Tia Cristina e meus primos,humanos. Meu irmão de sangue Charlie,bruxo/humano. Meus irmãos de coração (Jane e Alec) vampiros. Meus melhores amigos lobos e lobisomem. Eu era agraciada e agradecida por todos em minha vida.

Tia Ang e Tia Luna sempre gostaram muito de mim,vivem dizendo que sou a filha que elas nunca tiveram.

O ruim de vivermos muito,são as perdas no caminho. Minha primeira perda pessoal,foi Narcisa,uma de minhas avós postiças. Mas antes dela encontrar seu marido,ela foi agraciada com um neto Billy que vive dizendo que se casaria comigo.

Algum tempo depois, e pelas minhas mãos veio Charlie para alegrar nossa família,Will não se importava em me ter como filha,ele até me deixou usar seu sobrenome. Tia Cris estava linda em seu casamento tinha sido o meu segundo vestido de noiva (O primeiro foi o de mamãe).

Mas o pior foi quando vovó e vovô Swan morreram. Fiquei muito triste,eles aceitaram mamãe e a mim sabendo o que eramos e mesmo assim nos tratavam como iguais. Depois que Tio Carlo e Tia Cristina se casaram fui morar com meus avós,então o laço tinha ficado forte e senti como todos a morte de ambos,mais foi a de vovó que senti mais. Eu devido não envelhecer não saía de casa mais então,vovó pra não ficar sozinha em casa veio morar conosco e me fazer companhia,pois mamãe e papai trabalhavam fora e os meninos não eram mais meus bebês.

Vovó Swan morreu em meus braços,segurando as mãos de mamãe e com a família toda em casa. Depois do enterro de vovó avisei a todos que iria embora. Aquilo era muita coisa para mim e mamãe me mandou viver com meus irmãos em Volterra.

"Aquela manhã mamãe e  papai me levaram até o aeroporto e mamãe e eu choramos muito,mais eu avisei:

_Será por pouco tempo mamãe e serei bem cuidada não é? Perguntei.

Mamãe ainda chorosa olhou em meus olhos e falou:

_Mas é claro que será minha querida. Disse ela me abraçando e papai se juntando ao abraço.

_Nós te amamos.disse Will o homem que aprendi a chamar de pai. E meu voo foi chamado.

Três horas depois....

Quando chego ao aeroporto de Volterra procuro pessoas (vampiros) de roupas escuras e os acho encostados em uma pilastra conversando e me aproximo. Cheguei perto e Jane me olhou estranha.

_Mamãe me disse que você estava ansiosa para me conhecer,mas quando chego nem um abraço eu ganho. Falei com voz chorosa e Jane e Alec sorriram. E me abraçaram com tanta força que achei que iam me quebrar.

_Ar...ar...preciso de ar,gente. E Jane e Alec me soltaram mais não saíram de perto.

Jane sorria e me abraçava.

_Achávamos que chegaria mais tarde irmã.disse Alec me abraçando sozinho.

_Não irmão o voo adiantou e cá estou. O que para se fazer em Volterra além de viver no Castelo de São Marcus?disse sorrindo e o abraçando.

Jane havia pego minhas malas e perguntei.

_Mamãe contou porque estou aqui?

E Jane fez que sim com a cabeça.

_Então vamos?perguntou Alec me dando o braço.

Caminhamos mais um pouco e entramos em um mercedes preto. Havia um cara no carro que abriu o porta mala e Jane colocou minhas malas lá e entrou comigo. Alec foi na frente e nós duas conversando atrás.

Eu sabia que meus irmãos tinham poderes e eram temidos em muitos lugares. Eu achava incrível os dons dos dois.

Quando chegamos ao Castelo (que é lindo) havia uma fila de humanos entrando (comida) e achei aquilo fantástico e estranho ao mesmo tempo. Eu caçava ladrões com papai (quando eu tinha muita fome ele me deixava matar os estupradores). Também observei que Jane não parava de olhar p motorista,a quem Alec chamou de Demitri.

Hum,ai tem coisa.

Pensando isso beijei minha irmã no rosto.

Era bom ter contato com eles. Eles tinham a mesma temperatura de papai e Tio Piter e Tia Char. (Eu os conheci antes de ir para Lapush). Mamãe diz que tenho uma madrasta do tamanho de minha irmã.

Quando chegamos ao estacionamento subterraneo do Castelo fiquei encantada. Havia vários tipos de carros. Alec abriu a minha porta e pegou minhas bagagens,minha irmã pegou em minhas mãos e as mesmas estavam suadas e geladas.

_Porque esta assim,irmã?perguntou ela.

_Não é todo dia que se conhece os reis vampiros,irmã.disse ruborizada olhando Caius.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...