História Casamento Forçado - Capítulo 37


Escrita por:

Postado
Categorias Avenged Sevenfold
Personagens Johnny Christ, M. Shadows, Personagens Originais, Synyster Gates, The Rev, Zacky Vengeance
Tags Brigas, Essa Fic De Novo, Morte, Por Que Sim, Syn
Visualizações 24
Palavras 2.884
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E para fechar a noite com chave de ouro a pedido da minha lindonaaaaaa fã numero um Anna cheirosa <3 @lameflawless mais um cap divoso de Cf *-*

Bem já vou adiantando que foram reveladas algumas coisas D: mds a fic tah cada vez mais tensa!! !Amoooney u.u bom é isso boa leitura!!!

Capítulo 37 - Eu respiro você novamente


Fanfic / Fanfiction Casamento Forçado - Capítulo 37 - Eu respiro você novamente


 

POV’s MCKENNA

 

Eu estava me sentindo muito culpada por tudo o que veio acontecendo com Nicole desde que eu lhe contei a verdade em partes, eu não deveria ter dito, mesmo com ela insistindo tanto. Que merda, às vezes eu acho que eu não deveria saber de tantas coisas como eu sei, sei lá, é como se algo me levasse sempre aos lugares certos nas horas certas, já perdi a conta de quantas coisas eu já descobri de meu pai, de Brian e de todo mundo.Não faço isso por que gosto de saber da vida das pessoas, eu apenas acabei descobrindo, eu sempre desconfiei que meu pai escondia coisas escuras e quando eu descobri o que ele realmente mais escondia de seu passado e odiava eu não podia acreditar, então quando eu descobri o que ele queria com Brian e May separados eu comecei a não duvidar de mais nada vindo dele, só sentia nojo dele.

Depois do susto que aconteceu com Nicole eu achei melhor me afastando de tudo isso, mesmo que eu quisesse o bem dela e de Brian, eu não podia mais me meter nisso, não era certo e acabaria sobrando para mim, mas ainda assim eu me sentia culpada por saber tanto e não poder contar a Brian para que ele possa se defender, meu pai é um monstro, e bem ele criou um monstro também. Saí de meu quarto pela primeira vez no dia e passei pela casa e estava vazia, eu sentia falta de quando todos perambulavam por aqui sem ter nenhum tipo de conflito um com o outro, suspirei triste e sai para fora ajeitando meu cabelo, acho que se eu desse uma volta por ai me deixaria menos tensa e me faria esquecer um pouco de problemas.

Enquanto eu caminhava na calçada da praia e ia pensando em um monte de coisas e tentando montar esse quebra cabeça todo que meu pai criou tudo por um motivo que até agora é desconhecido para mim, alguma coisa ruim ele deve ter feito, eu não sei, meu não costumava ser assim até alguns meses atrás. Eu não sabia se papai estava em HB ou não, mamãe eu sabia que estava no estúdio onde o papai trabalha, ela trabalha lá, ela cuida da organização, achei que seria legal fazer uma visita a ela, então eu parei e chamei o primeiro táxi que vi e indiquei o caminho do local que não demorou a chegar, paguei ao motorista e desci de frente ao enorme prédio das empresas Haner.

Coloquei as mãos nos bolsos do meu fino casaco e caminhei tranquila até a portaria e nem foi preciso nada para que eu entrasse, caminhei pelo corredor principal e fui direto para o elevador, peguei meu celular coloquei os fones apertei o botão que ia direto a sala do meu pai, minha mãe estaria ali, eu tinha certeza, respirei fundo e coloquei uma música para tocar e voltei a fitar o nada esperando a porta se abrir. Assim que a mesma se abriu eu saí no pequeno corredor no qual a frente era a porta do escritório central, respirei fundo e fui indo até lá a porta estava fechando franzi o cenho e abri apenas um pouco da porta, olhei lá dentro e tinha dois caras conversando, franzi o cenho e tire o fone de ouvido e desliguei o som, aqueles caras eu nunca os vi por aqui, mas o que estava sentado na cadeira eu tinha a leve impressão de que já  o vi antes, mas não conseguia me lembrar de onde, fiz cara de confusa e eles pareciam conversar sério.

_O velho está arregando em algumas missões! O que estava em pé afirmou.

_Eu sei, eu preciso apertar ele, que merda! O que estava sentado respondeu.

_ Acho que ele está se arrependendo do que fez ao filhinho dele, e olha Brian ainda está se saindo bem por essa! O outro sorriu, mas o que estava sentado não gostou.

_ ELE TAMBÉM É MEU PAI!Ele gritou batendo as mãos na mesa e eu arregalei os olhos._Brian também é meu pai e nem por isso ele se arrependeu do que fez para mim, eu quero que Brian Jr sofra o dobro do que eu tive que sofrer por ser renegado! Ele cerrou os punhos.

_O que? Sussurrei assustada.

Como assim meu pai tinha outro filho meu Deus?

_Que foi isso? Perguntou o que me parecia que antes esteve de pé.

Coloquei a mão em minha boca me assustando tentei me afastar, mas foi tarde a porta foi aberta bruscamente o eu fez eu cair para dentro da sala apavorada e eles me olharam assustados, senti as lágrimas começarem a rolar.

_O que temos aqui? O cara mais baixo sorriu.

_ Essa menina escutou demais, pega ela! O outro disse e eu neguei assustada tentando me levantar.

Rastejei-me até a parede, mas mesmo assim ele me pegou bruscamente pelo braço, comecei a chorar desesperadamente.

_Me solta! Me solta! Comecei a me debater.

_ Faz ela se calar! O outro voltou a se sentar.

Eu olhei fundo nos seus olhos, e sim eu sabia quem era ele, não vi mais nada, pois logo minha visão ficou escura, senti uma dor aguda e acabei apagando.

 

[...]

 

Abri os olhos sentindo uma franca dor na cabeça, franzi o cenho tentando enxergar alguma coisa, mas minha vista estava meio embaçada forcei a mesma e consegui ver que eu estava em uma espécie de sala, um escritório antigo, tipo em um galpão. Sentei-me assustada, meu Deus o que foi que aconteceu comigo? Senti vontade de chorar eu não fazia Ideia de onde eu estava, olhei para o lado e vi uma mulher, ela estava deitada em uma cama, ela estava meio pálida e bem franca. Fui me ajoelhando até lá e parei a sua frente, ela me olhou de esguio e eu me assustei a ver quem era ela.

_Sr. Livia? Perguntei assustada me levantando ofegante.

Aquela era a mãe de Nicole! Mas ela não tinha fugido? ? ?

 

POV’s NICOLE

 

_Eu não sei, mesmo eu tendo certeza de que sim eu estou com medo! Falei fitando aquela caixinha rosa.

Respirei fundo e olhei para Jully que estava parada encostada no batente da porta ela sorriu me incentivando, tudo bem até algum tempo atrás eu não queria me casar, e reclamava do rumo que minha vida levou e agora... Eu estou grávida e com medo, medo de eu não ser uma boa mãe, medo de Brian me rejeitar, medo do que pode acontecer a essa criança, eu acho que sou muito fraca para poder cuidar de uma vida inocente.

_Vai Nicole faz, só para termos certeza, não fique com medo! Jully falou passando a  mão por meu braço.

_ Tudo bem! Assenti e suspirei.

Entrei no banheiro e deixei a caixinha sobre a pia e logo depois fechei a porta, me olhei no espelho e comecei a me lembrar sem querer de tudo o que vivi com Brian, de tudo o que ele já me fez me fazendo ficar ainda mais com medo, me lembrei do modo como ele me tratava, e aquilo me deu uma enorme vontade de chorar, me encostei na pia e deixei algumas lágrimas caírem, fechei os olhos.

 

~

_Me solta Brian!Ordenei chateada me debatendo.

_ Olha aqui Nicole, daqui para frente será tudo diferente!Falou ríspido olhando no fundo dos meus olhos.

_D-Diferente co-como?Gaguejei assustada.

_ Diferente assim...

Fechei os olhos e logo senti seu gosto invadindo novamente minha boca, eu tentei relutar, esse “diferente assim” quis dizer “eu é quem mando aqui agora”, e só de saber que ele passou a noite com outra na nossa lua de mel me fazia querer gritar, comecei a bater em seu peito em uma tentativa frustrada de ele me soltar.

_ PARA BRIAN, NÃO VAI FICAR ME AGARRANDO VAI?O empurrei e ele apenas sorriu.

_Talvez... Você é minha agora!

_EU NUNCA VOU SER SUA!!! Berrei revoltada.

 

~

 

Abri os olhos rapidamente, eu tinha que parar de paranóia, Brian mudou, ele provou que sim, ele me ama eu sei que sim, e ele não vai negar essa criança, ele não é mais como antes. Respirei fundo secando meu rosto e logo liguei a torneira e lavei meu rosto, desliguei e me sequei em uma toalha de rosto ali, respirei fundo piscando lento para tomar coragem e peguei a caixinha novamente, com cuidado a abri. Tirei tudo de dentro da caixinha e coloquei na pia, peguei a bula e comecei a ler, li passo a passo para não ter erro, assim que entendi tudo, peguei o restante e me preparei para fazer tudo, assim sem mais enrolar eu fiz tudo o que se pedia e o coloquei sobre a pia e abri a porta onde vi Jully me encarando aflita e curiosa.

_Então? Perguntou sorrindo com os olhos brilhando, sorri sem humor.

_ Tem que esperar! Falei puxando o teste e lhe mostrando.

_ Ahh eu odeio esperar! Jully disse de forma infantil o que me fez rir.

_Eu também! Sussurrei.

Paramos nos encarando sorri tentando não parecer nervosa, mas era impossível eu estava tremendo, olhei para o teste e esperei mais um tempinho e logo apareceu um pauzinho ali, por um lado eu queria sim estar grávida, eu me apeguei tanto a ideia, e por fim um outro pauzinho surgiu ali fazendo meu coração disparar e algumas lágrimas de alegria escapar de meus olhos então eu sorri largo.

_ Positivo? Perguntou assustada.

_Sim! Respondi sorrindo ainda mais um tanto emocionada.

_ Minha nossa! Ela sorriu aliviada._ Parabéns, amiga! Disse e veio até mim e me abraçou apertado.

Deu-me um alívio muito grande ter toda a certeza que eu carregava em meu ventre um fruto de meu amor com Brian, mas também me deu um aperto só de pensar que essa criança poderia estar correndo um grande perigo, realmente agora não era uma boa hora para isso ter acontecido, mas já que aconteceu, eu vou defender minha família com unhas e dentes para eu ser feliz um dia ao lado de quem eu mais amo.

 

POV’s BRIAN

 

Viajar todo aquele tempo de avião me matava, de raiva, de tédio, de preguiça e preocupação, eu não tinha tanto tempo a perder, então assim que eu saí do hotel liguei para meu agente me arrumar um jatinho para agora, ele disse que assim que eu chegasse no aeroporto eu já o encontraria lá, e não foi diferente quando cheguei lá eu já fui direto para lá e me acomodei, assim que me sentei eu senti minha cabeça rodar. Mas que merda, grande merda? O que foi que eu fiz da minha vida? Está tudo andando para trás eu estou mais que fodido, e agora Kenna corria perigo e eu nem sabia o por que, papa não pode ter feito nada a ela, não é possível, ela é a filhinha preferida dele, que merda eu não quero que nada de ruim aconteça com minha irmã, eu juro, juro que se algo acontecer com ela eu mato quem preciso for para vingar.

Passei a mão por meu rosto eu estava muito tenso, eu simplesmente joguei tudo para o ar para voltar par casa, eu sentia tanta a falta de Nicole, como já disse as coisas só parecem bem quando ela está a meu lado, eu já não sabia mais em quem confiar nessa vida, mas nela sim eu tinha certeza que podia. Eu a amo mais que tudo.

 

Eu respiro você novamente
Só para te sentir
Dentro de mim
Me segurando ao
Doce escape que
Está sempre preso com um
Gosto familiar de veneno

Eu fico dizendo
Que você não é bom pra mim
Eu quero que você vá
Mas o desejo nunca acaba
Eu poderia enfrentar isso até o fim
Mas talvez eu não queira vencer

 

Familiar Taste Of Poison


-Halestorm-

 

Respirei fundo e tentei ligar para os meninos, mas a ligação estava péssima então eu resolvi tentar relaxar, e assim eu acabei dormindo.

 

[...]
 

Quando acordei já estava em solos californianos, olhei e a viagem não tinha sido muito longa, mas também nem muito curta, já estava anoitecendo e o céu estava alaranjado, peguei tudo e liguei para o pessoal da gravadora para que trouxesse meu carro para mim, primeiramente, por maior que seja a saudade por Nicole eu tinha que ir na casa de Suzy que deve estar arrasada, e foi para lá que eu dirigi. Não demorou para que eu chegasse, porém a casa estava vazia, o que eu estranhei, liguei para ela que me disse que ela estava no estúdio de meu pai, já que lá foi o último lugar que ela foi vista, eu estava sentindo uma tremenda raiva, eu queria matar alguém, que merda meu pai tem na cabeça? Machucar todos que eu amo só para me atingir!!Que espécie de pai é ele? Soquei a direção enquanto eu dirigia para lá, assim que cheguei de longe já se dava para ver algumas viaturas e faixas de um crime, que merda, e Suzy ali chorando enquanto conversava com um policial que anotava tudo, estacionei o carro e fui correndo para lá e quando ela me viu veio correndo até mim e me abraçou, não hesitei em corresponder.

_Brian!! Ela disse chorosa.

_O que houve com ela? O que houve com minha garotinha? Perguntei preocupado.

_ Eu não sei, eu estava aqui o dia todo, fui até em casa e ela não estava, os empregados disse que ela saiu sem falar nada, e logo o porteiro daqui disse que ela veio para cá,entrou, mas não a viu sair, então eu liguei para ela e nada, Kenna não está em lugar nenhum!! Explicou trêmula.

_ Tudo bem, vai ficar tudo bem, eu vou achá-la eu prometo! Falei a abraçando de novo e ela voltou a chorar.

Aquilo estava muito suspeito, eu já estava meio sem o que pensar, mas que eu a acharia eu acharia, nem que para isso eu tenha que brigar até não conseguir mais, ninguém mais faria mal a minha família.

_Eu preciso ir agora, mas olha fica calma eu prometo que vou fazer de tudo para achá-la! Falei a olhando no fundo dos olhos e a mesma assentiu.

_ Aonde vai? Perguntou secando os olhos.

_tenho que buscar Nicole, eu tenho que saber como ela está! Expliquei e novamente ela assentiu.

Dei-lhe um beijo na testa e sussurrei um “vai ficar tudo bem” e sai de volta a meu carro, suspirei tentando pensar em como começar, eu não podia ficar parado esperando a polícia resolver, além do mais não posso ter certeza se foi alguém ligado a mim, que merda! Dei partida direto para a casa de Jully. Quando finalmente cheguei eu já estava mais que ansioso para ver o rostinho da minha Barbie, seu sorriso tímido, seu olhar curioso, seus lábios perfeitos, estacionei o carro de frente a casa e quando vi já estava de noite, corri até a porta toquei a campainha sem mais esperar não demorou e a porta foi aberta, mas era Rach, sorri torto ela fez cara de espanto.

_ Jully! Falei.

_ Uau! Ela disse surpresa._ Nic, vem aqui tem visita para você! Falou olhando para frente.

_Quem? Nic gritou vindo lá de dentro e Jully lhe deu caminho na porta.

Ela saiu assustada arrumando o cabelo e logo que me olhou tomou um susto, mas não conteve sem sorrir.

_Brian! Ela disse em um suspiro forte e pulou em meus braços para um abraço apertado.

_Oi meu amor! Falei cheirando seu cabelo e a aconchegando em meus braços.

_Eu tenho tanto a te falar! Falou me olhando nos olhos, a segurei pela nuca e cintura e lhe dei um selinho apertado.

_Eu também meu anjo! Eu também! “Sorri”._ Eu vim te levar para casa! Falei a abraçando mais uma vez.

Nicole assentiu e me puxou para dentro, ela conversou com Jully e logo depois eu a convenci de que ela tinha que voltar comigo era preciso, e o que eu estranhei foi ela dizer que sim e primeira, esperei ela juntar todas suas coisas e logo as levei para o carro, logo estávamos de mãos dadas na porta nos despedindo de Jully.

_ Olha Jully, sei que não nos damos bem, mas se você precisar de alguma coisa, ou se você se sentir mal com alguma coisa, você pode ir lá para casa! Falei e Nicole sorriu juntamente com ela.

_ Obrigada Brian! Ela falou constrangida.

_ Obrigada você, por cuidar da Nic para mim! Disse e nos despedimos.

Nic e eu fomos para o carro e logo estávamos a caminho de casa, mas mesmo estando feliz por tê-la de volta para mim, eu ainda estava triste e tenso com o ocorrido de minha irmã, eu tinha tanta coisa a falar com Nicole e sentia que ela tinha algo a me falar também, tinha certeza que muita coisa seria esclarecida essa noite. Olhei para ela e sorri, ela retribuiu meio tímida, soltei uma mão da direção e peguei a sua mão e trouxe para minha perna.

_Eu te amo Nic! Disse entrelaçando nossos dedos.

_ Também te amamos Bri, e muito! Falou e eu franzi o cenho e a olhei de relance meio confuso e sorri sem graça.

 

Continua...


Notas Finais


Ai ai será que o Brian vai gostar ds noticia???? Bj :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...