História Clichê? Talvez sim... Ou não! - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Aquarius, Chelia Blendy, Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Mavis Vermilion, Natsu Dragneel, Rufus Lore, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich, Wendy Marvell, Zeref
Tags Fairy Tail, Jerza, Miraxus, Nalu, Universo Alternativo, Zervis
Visualizações 51
Palavras 3.763
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fala, amores da minha vida <3 Desculpa pela demora, KSKSKS! Última atualização foi no COMEÇO do ano, e olha eu aqui NO FINAL do ano :3 Amo vocês, me desculpem ;p
Porém, olha só, quase 4K de palavras. Vou repetir: 4K DE PALAVRAS. UHUUUUULLLL!!!! E ainda tem uma participação além da Mavis no capítulo!

Não sei o porque, mas sinto que ninguém mais acompanha a fanfic!!! kkkkkkkk desculpa gente, fazer o que né?

BOA LEITURA, MINNA!

Capítulo 6 - Treta News


Pov's Mavis:

 

Depois de ter que andar o campus inteiro, literalmente, nós finalmente chegamos no campo de futebol, onde iria ocorrer o treinamento dos garotos. Eu realmente me pergunto o que diabos tenho em minha cabeça, para ter saído do meu quarto gostoso e confortável e vir aqui nesse sol de matar, com essa vaca amarela...

— Lucy, só me diga que esse treino não vai demorar?! - exclamei, logo que vi que não tinha nem uma alma dos jogadores no campo. - Ou que pelo menos ele vai começar, eu acho...

— Calma aí, desesperada, nasceu de 7 meses? Eu hein! - olhei indignada para ela e mostrei o meu lindo dedo do meio. - Vou ignorar esse ato ridículo. O treino vai começar daqui a pouco, não tá vendo os equipamentos lá na grama não?

— Acha, nem vi... - ironizei, sentando-me ao lado dela na arquibancada e debaixo daquele puta sol. Sorte da Lucy que hoje as nuvens estavam colaborando, então eu iria ficar com ela ali. - E quem era a putiane que você disse antes? Ela tá ali, junto com as outras?

Logo ao lado da entrada dos vestiários, havia o grupo das líderes de torcidas, todas uniformizadas e equipadas com aqueles pompons e tal. Olha, nada contra elas, mas só ganham fama por serem rodadas e dão para qualquer carinha popular que aparece! Pronto, falei.

— Espera, é meio longe, aí fica difícil de enxergar... - olhei pra Lucy e vi ela tentando enxergar a garota. Gente não é tão longe assim não! Essa cega, precisa mesmo aumentar o grau do óculos dela. - Ali! Aquela lacraia de cabelo branco, ou platinado, ou talvez ela seja albina... Ah, não interessa, é aquela de cabelo branco e curto!

Olhei para o grupo novamente, e dessa vez vi a garota que a Lucy falava.

— Lucy, para tudo!!! É a irmã da Mira, meu Deus. - a loira me olhou chocada, colocando a mão na boca, e começou a negar com a cabeça. - É sim, olha ela chama Lisanna Strauss, irmã daquela branquela da Mirajane.

— Não. Creio!!! Gente do céu, e eu ia arranjar treta com a irmã da minha amiga.

— Como assim "ia"?! Lógico que vai... Se ela continuar dando em cima do Natsu, claro. - Lucy me olhou novamente, desesperada. Coitada, tenho dó, eu entendo o lado dela. - Mas só não vai arranjar confusão atoa, igual a burra aqui fez!

— Agora nem confusão eu quero arranjar, quero é ficar quietinha. - olhei confusa para ela, esperando uma resposta pra essa barbaridade. Como ela deixa que essa aí fique dando em cima do seu namorado? - Olha, Mavis, é complicado! Não me olha assim... Eu só não quero perder as minhas amizades de anos, por esses tipos de coisas bobas. E talvez, eu esteja vendo coisas onde não tem, por exemplo, ela podia só estar conversando com o Natsu!

— Ah, tá! E eu sou um espírito flutuante. Conta outra, loira aguada! - empurrei levemente seu ombro, pois percebi que novamente a Heartfilia estava cabisbaixa. Ok, pessoal, antes ela me deu lição de moral, agora é a minha vez. - Lucy, amorzinho da minha vida, olha para a minha cara linda e me diz uma coisa: Você realmente acha que ela só estava conversando com o Natsu?!

— Arh... - ela vacilou por um momento, desviando o olhar novamente. - S-sim, acho que sim.

— Qual a parte do "olha para a minha cara linda" que você não entendeu? - sim, eu já estava ficando muito brava com essa putaria. Porém essa Heartfilia não sabe perceber o perigo, e deu risada na minha cara! Vê se pode... - Certo, dona Lucynda, se não quer admitir eu mesma falo por você!! Você não acha isso, e ponto final nessa história. Agora, você espera um momentinho e fica de olho nessa cobra pra ela não dar o bote no seu boy magia!

— O que diabos você pensa que vai fazer, anã? - eu ia me levantar da arquibancada, mas no exato momento o time de futebol começou a entrar no campo. - Senta agora!

— Aye, sir! — me sentei, pois diferente dela, eu sei quando a situação é perigosa! E agora ela não estava de brincadeira, e eu não sou boba nem nada.

— Primeiro vamos analisar, depois você tira as suas conclusões e nós resolvemos isso. - ela cruzou as pernas e se inclinou para frente, apoiando os dois cotovelos nos joelhos e por fim entrelaçou as suas mãos, pensativa. Já sabem, né? A baiana vai rodar.

Foquei o meu olhar na Lisanna, já que eu e a Lucy iríamos ser 2 detetives e perseguir ela. Assim como as outras líderes de torcida, ela se dirigiu ao lado do campo para começar o aquecimento enquanto os garotos já faziam exercícios. Certo, até aí nada errado, ela apenas olhou para o Natsu assim que ele entrou no campo aquela hora, porém todas garotas também olharam, então nada errado!

Só que, infelizmente, tudo o que é bom dura pouco! O exercício que os jogadores estavam realizando agora, era de correr em torno do campo, um aquecimento "básico". Entre aspas mesmo, porque pra mim já seria impossível! Enfim, no momento que o Natsu passou do lado da Lissana correndo, ela acenou e deu um sorrisinho convencido. E adivinhem? O Dragneel retribuiu, sorrindo mais ainda.

— ... - olhei para Lucy, e vi que ela havia desfeito a sua posição de antes e dessa vez apenas cruzou seus braços. Bem, nenhum sinal de raiva em seus traços faciais... Tudo ok, né pessoal? Heh, eu tô com medo de rolar um sangue nessa grama do colégio do vovô e eu acabar levando a culpa.

 

~_~

 

Bem, o treino em certa parte foi tranquilo, não houve interações NaLi (Natsu + Lisanna... Não que eu shippe isso, misericórdia! Se a Lucy sequer pensar que eu inventei isso ela me mata por ter traído ela!) revelantes. E também não notaram a gente ali, observando cada coisa que eles faziam. Eu já estava me levantando daquela bosta e indo embora, porque tenho mais o que fazer, né gente? Até queria ajudar a Lucy, mas vi que a loira estava paranoica e ciumenta! Porém, entretanto, todavia, a albina mirim caminhou até o Natsu, que agora estava sentado no chão semi-morto, suado, nojento e sem camisa. Dei uma breve olhada para a minha querida amiga ao meu lado, vendo que ela só arqueou uma sobrancelha, e novamente voltei-me a olhar a cena.

Ela agachou até ficar a altura dele, que estava sentado, e começou a conversar, dando umas breves risadas e sendo acompanhada pelo Dragneel. Realmente, eu tenho que falar que esse papo parecia muito íntimo e animado, já que quase todo segundo ela tocava a perna do Natsu, que era a parte do corpo dele mais próxima da Strauss. Merda, daria tudo pra ouvir o que esses dois estavam falando!

— Mavis, vem! Tenho certeza que você teve a mesma conclusão que eu, então vamos descer até lá. - Lucy já havia levantado e estava me puxando junto, descendo as arquibancadas feito louca. Pronto, vou cair aqui, torcer o pescoço e morrer! Socorro.

— Calma, putona, se eu morrer por causa desse teu ciúmes, vou voltar como fantasma pra te infernizar a vida toda! - ela deu risada, mas continuou a descer. - E onde se tá indo? Se a gente aparecer lá agora, ela vai perceber e se afastar e não vamos ouvir é nada!

— Eu sei, meu bem, eu nasci preparada, por isso estamos indo atrás do muro que tem ali no campo. - me apontou o local dito, e eu vi a cuja parede.

Ao redor do campo, tem o local onde é os vestiários e logo já começa as arquibancadas, porém na frente dos dois é um pequeno muro para separar o campo de futebol dos demais. Entendi o seu raciocínio, já que se descermos a arquibancada vamos dar de encontro com o muro, e então finalmente nós iriamos nos esgueirar até perto dos dois!

— Entendi, só vai! - falei, porém com um tom mais baixo. Já estávamos perto do muro, e não queríamos chamar atenção de ninguém... Continuamos indo, até que estávamos praticamente atrás deles, só que com o muro nos separando e ocultando nossa localização.

— Então, Natsu, você foi muito bem no treino hoje! Está muito melhor do que quando a gente se conheceu.– finalmente consegui ouvir Lisanna falar, logo que eu e Lucy nos sentamos encostadas no muro.

— Valeu, hehe, tô me esforçando bastante pra isso.– ergui um pouco a cabeça, e vi o Natsu coçando seu próprio cabelo enquanto falava.

— Enfim, ouvi dizer que você está namorando... É verdade? – imediatamente olhei para a Lucy, que agora havia erguido um pouco a cabeça também. Meu Deus, Dragneel não faça merda se não eu te mato.

— Ah, sim, faz tempo já! Na verdade, daqui 1 semana vai fazer 5 meses que a gente está namorando...– a loira soltou uma exclamação baixa ao meu lado, e logo percebi o sorriso no rosto dela. Boa, Natsu. - Você não conhece ela, Lis?

— Não. A gente se afastou, Natsu, não sei muita coisa de você agora. – a garota parecia amarga, talvez com raiva? Vai saber, né? Inveja é foda.

— É, verdade, tinha me esquecido. Bem, ela se chama Lucy Heartfilia, ela também estuda aqui! Ela é perfeita, como não conhece ela? – nesse momento, Lucy corou ao meu lado e murmurou para mim que o Natsu era muito fofo. Tá vendo, é por isso que me arrependo de ajudar os amigos! No final de tudo, sempre fico de vela.

— Espera, tá falando daquela nerd da 2ª série?! Tá de brincadeira, né, Natsu? – ela desatou a rir, e eu ergui a cabeça pra ver se aquele rosado também havia se atrevido a dar um sorriso sequer. Ele só estava com uma cara confusa. Ninguém pode dar risada da minha bebê, só eu! Estava quase pronta pra levantar, quando a Lucy segurou a minha mão:

— Calma, Mavis, tá tudo bem. Eu não ligo pra isso... - ela sussurrou, e depois voltou a prestar atenção na conversa.

— Não entendi, Lis. Por que está dando risada, e por que eu estou de brincadeira? – revirei os olhos, o menino lerdo! Não sei como a Lucy aguenta essa lesma, porque se fosse eu já tinha estressado faz é tempo.

— Você namorando uma nerd?! Você é popular, já pegou menina melhor e pode pegar que você quiser, seu idiota! – ela exclamou, se levantando e se aproximando mais dele. - Na verdade, você pode pegar uma BEM melhor, e que está agora na sua frente.

Lucy e eu nos levantamos abismadas com a frase, porém a cena na frente foi pior! A vagabunda estava beijando o Natsu. Vou ter que repetir, pois nem eu acredito: A vagabunda estava beijando o Natsu! Ta certo que na verdade ela só encostou os lábios, já que ele empurrou ela no mesmo momento. Mas isso não é nada bom, pois imaginem você ver uma garota beijando o SEU namorado. Só que eu estava pouco me fodendo para o Natsu, estava preocupada mesmo era com a minha vaquinha, que estava em estado de choque.

— Hey, tá tudo bem? - sussurrei, pegando a sua mão. Assim que ela olhou pra mim, vi as lágrimas através de seus óculos e meu coração parou por uns segundos. - Lucy, calma, ele não retribuiu o beijo dela.

— Eu sei, mas o que ela disse é verdade... Olha pra ele, e olha pra mim! Nunca vamos dar certo. - não deu tempo de eu dar um sermão nela, pois os dois "pombinhos" em nossa frente se viraram para nós.

— Lucy?! - Natsu exclamou, e começou a se aproximar de nós, mas ela se virou e começou a correr para fora do campo. - Droga, Lucy, espera!! Eu posso explicar...

Ele correu atrás dela, e então só ficou eu e essa cobra. Ótimo, tudo o que eu queria! Beleza, tudo perfeito, agora vou arrebentar com ela por ter feito a minha amiga chorar. Pulei o muro desastradamente, quase caí, porém me aproximei da Lisanna, que agora me olhava confusa.

— Olha aqui, sua albina oferecida, vou te ensinar a não fazer a minha amiga chorar! - falei; e estalei os dedos de uma mão com a outra, sabe, para dar aquele efeito de "fodona". Depois apontei o dedo na cara dela e comecei a gritar pra chamar atenção de geral: - Você se acha melhor que ela, apenas por ser popular? Há, engano seu, queridinha. A Lucy é mil vezes melhor que você, sua rodada! Ela samba na tua cara pelo simples fato de amar o Natsu verdadeiramente e não apenas por ele ser "famosinho" aqui nessa bosta de colégio! Se você continuar a falar que a minha amiga é nerd, e que ela não merece o Natsu, eu vou colocar você no seu devido lugar. E adivinha onde é? Isso mesmo, no pasto, sua vaca!

— Como...? - ela murmurou, e deu alguns passos para trás. Olha só, está assustada. - Como você ousa falar assim? Mavis, você pode até ser bem reconhecida aqui, mas olha o seu tamanho perto de mim, baixinha!

— Tamanho não é documento! - ótimo, ela pisou no meu calo e agora vai ter! - É melhor você correr, se não eu vou jogar a minha mão bem na sua cara, sua imunda.

— Quer saber? Eu só disse a verdade sobre a sua amiga, doa a quer doer!!! Ela é nerd e você, mesmo sendo popular, não pode mudar isso. Natsu não merece ficar com ela, se rebaixar a tanto...

Ela continuou a falar enquanto dava risada, e foi aí que perdi a noção da realidade. Meu sangue ferveu e eu simplesmente explodi, não podia deixar ela falar assim da Lucy! Me aproximei e virei um tapa em seu rosto, e no mesmo momento já grudei a minha outra mão naquele cabelo liso! Ela não esperava isso não, já que começou a gritar e me chamar de louca, enquanto tentava tirar a minhas mãos de seus cabelos e me empurrar ao mesmo tempo. Vocês pensam que eu soltei ela?! Há, meus queridos, ela pode ter uma vantagem no tamanho, mas depois que ela falou mal da minha Heartfilia, não iria deixar passar batido assim não!

O pessoal ao redor fez um alvoroço com a gritaria dela, e logo uns jogadores correram para separar a gente. Tiraram as minhas mãos dos cabelos dela, mas pode ter certeza que metade eu arranquei quando puxei o couro cabeludo dessa lacraia!

— Sua... Sua louca! - ela disse, toda descabelada e com o lado direito do rosto vermelho. Depois se endireitou e colocou as mãos no cabelo, falando que estava com dores e blá-blá-blá. Ai, gente, adoro ver isso!!!

— Some daqui, sua mandada! Se eu te ver perto da Lucy ou do Natsu de novo, você vai sofrer bem mais. - ameacei ela, me debatendo e logo me soltando daqueles brutamontes. Respirei fundo, e marchei em direção a saída, com todos me olhando abismados, principalmente a albina que havia começado a chorar.

Droga, será que o Natsu se resolveu com a Lucy? Ai, Senhor, me ajuda porque eu não dou conta disso mais não!! Tudo sobra pra Mavis, tudo. E o pior, eu disse que não queria ver confusão, e quem causou fui eu! Muita merda pra um dia só, help-me. Primeiro aquela treta com o Zeref e a Ultear, e agora essa daqui... Me desculpa, vovô, só não quero ir pra sua sala de novo.

 

~_~

 

Pov's Lucy:

 

Ouvi Natsu me chamando, desesperado, mas eu não queria falar com ninguém; muito menos ele! Então continuei correndo para fora do campo de futebol, mas ouvi uma gritaria e sabia na hora que era a Mavis. Droga, não queria envolver ela nisso...

– Lucy, pelo amor de Deus, espera! - ele me chamou novamente, porém só aumentei mais o ritmo da corrida.

Sabe aquele momento que você só quer deitar em sua cama e chorar, chorar, chorar até não ter mais condições de sair lágrimas de seus olhos. Era exatamente isso o que eu queria! Ficar sozinha e pensar, sei lá, arrumar essa confusão que virou minha cabeça. Eu tinha a consciência que o Natsu não tinha a culpa de nada! Vi com os meus próprios olhos míopes que ele afastou ela no mesmo momento, e sua cara de desgosto era clara. Mas o que me magoava profundamente, era que ela estava certa!

Sabe, eu sempre reparei nos comentários e nas risadinhas quando eu e o Natsu passávamos de mãos dadas no corredor do colégio, porém fingia que não ouvia nada; que era ignorante a este assunto. O pior erro dos "populares", é acharem que os nerd's não entendem das brincadeiras que eles fazem conosco! Eles mesmo dizem que somos os "geniozinhos", será que não param pra pensar que nós percebemos mais coisas que eles? E eu percebi.

Percebi várias garotas, não apenas a Lisanna, se atirando para o MEU namorado, e eu fingia não ver nada. Mas como eu falei antes, eu sei que o Natsu não tem culpa! Em nenhum momento ele me magoou ou deu bola a essas outras meninas fúteis. Porém, acho que está na hora da nerd aqui se por no seu lugar! E parar de querer contradizer as regras de que "populares ficam com populares" e assim por diante. Grupos sociais não se misturam; pelo menos, não na adolescência.

– Lucy, me escuta, é sério! - droga, fiquei divagando tanto que dei espaço para o Natsu me alcançar. Não estou com cabeça pra discutir isso ainda! - Lucy?! Fala alguma coisa, por favor!

– M-me deixa sozinha, Natsu! - solucei por conta das lágrimas, que ainda escorriam pelo meu rosto. Tentei limpar meu rosto com minhas mãos, porém as novas lágrimas que surgiam, molhavam tudo novamente.

– ... - Natsu me abraçou inesperadamente, me assustei e comecei a chorar mais ainda. - Por favor, Luce, não chora. Não chora! Eu não aguento te ver desse jeito...

– Desculpa... - murmurei, e passei meus braços em sua cintura, retribuindo o abraço. Ele me apertou mais, quando ouviu minha voz chorosa.

– Desculpa? Pelo o quê, Lucy? - ele também sussurrou, e fez carinho em meus cabelos. - A única pessoa aqui que tem que pedir desculpas, sou eu! Eu sou um idiota, um babaca, imbecil! Só faço merda, e sempre dou um jeito de foder com as coisas que me fazem bem... E você, Lucy, com toda a certeza, você me faz bem!

– N-não, Natsu, a gente nunca vai dar certo... - solucei novamente, e ele me afastou um pouco, mas o suficiente para olhar para meu rosto. Corei, pois devia estar uma bagaça, literalmente! Imagina, toda vermelha por ter chorado e com a cara horrível. - Olha, você não tem culpa, tá? Não estou brava com você... Mas eu sei que ela estava certa, olha só pra mim!

Soltei meus braços e me afastei o quanto pude, já que ele não tinha me soltado ainda, e apontei para que ele pudesse olhar para mim. Natsu me olhou de cima a baixo, dês de meus óculos molhados pelo choro até o velho All Star® azul claro.

– Posso falar o que eu vejo? - ele sussurrou novamente, e eu concordei com a cabeça, esperando. - Vejo a garota mais linda que eu já vi nesse mundo! E você sabe que eu já fui pra muito lugar, Luce... Eu também estou vendo a menina mais inteligente e paciente, que tem coragem de ficar horas me explicando Astronomia e como funciona o nosso universo. Porém, Lucy, o que eu realmente vejo é: a pessoa ideal para mim! E eu sei, que não existe outra menina no mundo capaz de me fazer feliz, como você faz.

Pronto, comecei novamente a chorar como um bebê após essa declaração. O Dragneel murmurou umas três vezes "não chora" e foi aproximando meu rosto para um beijo.

Sabe, parece que foi mágico, como se fosse a primeira vez que nos beijamos! Finalmente a distância acabou e ele colou os lábios nos meus, ficamos um bom tempo só ali, parados com os lábios grudados. Porém, logo Natsu passou a língua, pedindo passagem, e eu cedi. Minhas mãos automaticamente foram para seu cabelo, puxando aquela maciez; e ele colou nossos corpos mais ainda (se fosse possível tal coisa). Foi um beijo calmo e lento, sentindo toda aquela emoção e, com direito a um gostinho salgado das lágrimas que ainda desciam pelo meu rosto.

Logo o maldito oxigênio começou a mandar alerta para o corpo, fazendo-nos lembrar de sua existência e importância para o corpo-humano. Nos separamos, porém Natsu distribuiu uma série de beijinhos pelo meu rosto.

– Eu realmente tenho certeza que você é a mulher da minha vida, Luce. - ele murmurou, e beijou minha bochecha.

– ... - fiquei extremamente vermelha, porque ele estava realmente muito fofo hoje. Segurei seu rosto, e olhei no fundo de seus olhos. - Natsu, eu amo muito você!

– Eu sei, Lucy. E eu te amo mais ainda, ok? - dei um sorriso, beijando ele rapidamente. - Então tá tudo bem com a gente? Sem essa paranoia de popularidade?!

– Natsu, eu... Preciso pensar, sabe? É que tem muita coisa me deixando bolada, e eu sei que tenho que dividir isso com você. - ele fez uma carinha triste e um biquinho extremamente fofo. Apertei as bochechas dele e assegurei: - Mas não precisa ficar com medo, ou qualquer outra coisa! Não acho que conseguiria ficar longe de você, lindo. Só preciso pensar um pouco...

– Isso quer dizer que você quer um tempo no nosso namoro?

– Não, Natsu. Eu quero namorar com você, e nunca vou deixar de querer isso! - Ele deu aquele sorriso perfeito e beijou a minha testa.

– Ok, namorada, você quer um tempinho pra filosofar. É isso? - dei risada, mas concordei com a cabeça. - Certo, mas eu sou um cara muito protetor, então vou te levar até seu quarto. Posso isso, pelo menos?

– Claro, namorado.

Nós sorrimos um para o outro e nos beijamos brevemente. Quando nos separamos, Natsu passou seu braço por cima de meu ombro, me puxando junto a ele, e eu passei meu braço por sua cintura.

Essa coisa de ir embora abraçados me lembrou de uma pessoa... Mavis! Puta que pariu, esqueci dela! Espero que aquela gritaria não tenha terminado em sangue.

"Mavis, minha bebê, desculpa por esquecer de você. Mas pelo menos me resolvi com o meu outro bebê!"– Sorri com meus pensamentos e Natsu já queria saber o porque do meu sorriso aleatório. Dei risada e apenas neguei com a cabeça, dizendo que era nada.


Notas Finais


E aí, gente????? KKKKKKKK, sério, quando eu comecei a escrever a parte da Lucy, fiquei pensando: "PQP, CENA ROMÂNTICA? ESSA NÃO SOU EU!"
Ai, sei lá, não curti mt o bjin deles, mas me digam o que acharam <3 KKKKKK Desculpa de novo pelo atraso, e nem vou prometer postar rápido pq vcs sabem que eu demoro anos.
Obrigada por ler <3 :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...