História Como Conquistar o Crush - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Caipirinha, Crush, Jikook, Jimin!bottom, Jungkook!top, Lemon, Namjin, Taegi, Vhope
Visualizações 162
Palavras 2.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hi my honeys 🍯🐝 voltei com mais um cap e ele está mais fluffly, recheado de jikook pra vcs.
Bom, queria dizer que estou com uns projetos novos para serem postados então fiquem atentos 😂😂😂
Relevem os erros e boa leitura 📚💞

Capítulo 28 - Ele era meu e eu era dele!


Fanfic / Fanfiction Como Conquistar o Crush - Capítulo 28 - Ele era meu e eu era dele!

   — Como assim você está com ele? E quando pretendia me contar? — eu até poderia responder isso, mas só conseguia continuar chocado.

   Por algum motivo desconhecido, Yugyeom estava furioso depois de eu ter lhe dado um fora com a desculpa de "estou em um relacionamento com o Jimin  e uma das condições é não olhar na sua cara". Essa definitivamente era a única regra que eu fazia questão de seguir, afinal, eu estava sempre procurando um motivo para evitar o Yugyeom… e se for por causa do Jimin, melhor ainda. Depois da minha resposta inesperada — na verdade nem tão inesperada assim, já que era óbvio que eu iria dizer não — deu a louca no Yugyeom e então ele começou a dar um show. 

   — Para ser sincero, eu não iria te contar. — e nem deveria, porque isso não é da sua conta! É nessas horas que eu penso qual a necessidade de aturar pessoas assim quando eu podia 'tá ouvindo Twice.

   Ah, é mesmo! Se eu não estudar, vou ser expulso de casa.

   — Como assim? — revirei os olhos, garoto irritante.

   — Isso não é da sua conta de qualquer forma. Você poderia por favor me deixar em paz? — sem que eu tenha que te jogar em um poço.

   — Você vai se arrepender de me tratar assim! 

   — Ok, eu vou me lembrar disso.  

   — M-mas… eu gosto de você! Namore comigo, não com ele. — eu podia ver a tristeza nos olhos dele e confesso que me senti um pouco mal, mas eu não podia fazer muito já que não podia namorá-lo por pena. Eu não sou o Naruto.

   — Nunca vai rolar eu estando solteiro ou comprometido. — correção, meio comprometido. — Você é um menino legal, tenho certeza que têm muitos caras loucos pra namorar você. Não sinta muito por isso, eu sou um imprestável de qualquer forma então não perdeu muita coisa.

   — Está dizendo isso apenas para que eu me sinta melhor, mas… eu continuo apaixonado por você. — sua expressão triste enquanto falava. — Jungkook, eu… — Yugyeom calou-se de repente, parecendo travado. Senti braços no meu pescoço e alguém beijou minha bochecha, desviei o olhar para dar de cara com Jimin. O ruivo tinha uma expressão estranha e me segurava com uma força desnecessária.

   — Vocês já terminaram de falar? Eu preciso levar Jungkook a um lugar. — Jimin apoiou a cabeça em meu ombro e sorriu inocente, o olhar de Yugyeom pareceu um pouco sombrio, uma tensão instalando-se. Credo.

   — Vá se fuder! — disse para Jimin, este que arqueou as sobrancelhas surpreso. O moreno se virou, saindo apressado.

   — Que bicho mordeu ele? Garoto maluco. — o ruivo empinou o nariz, uma expressão de desprezo torcendo as feições delicadas. Ele depositou um selar no meu pescoço descoberto, me causando arrepios.

   — Ei, o que é isso? Nós estamos na frente da escola, não pode agir como um pervertido aqui.

   — Eu sou sempre quente, baby! — deu um sorriso que iluminou todo seu rosto, me fazendo questionar o porquê de ainda tentar brigar com essa coisinha fofa.

   Há duas semanas, Jimin e eu estávamos nesse "meio solterismo duvidoso". Durante esses dias, resolvemos alternar entre sentar na mesa com Tae, Jin e Namjoon ou com Yoongi, Hoseok e toda a caralhada de populares — incluindo a vadia do chá verde. Na maioria das vezes, terminamos sentando com meus amigos porque 1) Onde Jimin ia, tinha seu melhor amigo atrás. E como este era Hoseok, Tae achou muito melhor atacar no próprio território, o que me fez consequentemente arrastar Jimin para nossa mesa. 2) A Seulgi sempre me olhava como se quisesse me matar, então sempre estavámos atentos a um possível tapa na minha cara. 3) A mesa dos hyungs ficava mais perto da fila do lanche, poupava nossa energia.

   — E que lugar é esse que nós temos que ir? 

   — Ah, a lugar nenhum. Eu não gostei da forma como Yugyeom estava te olhando, resolvi espantá-lo. — deu de ombros, como se isso fosse algo rotineiro. Agora não me sinto mais tão culpado por ter planejado dar uma bengalada no Taemin!

   — Por favor, não comecem a transar na grama. — Jin disse, surgindo do além.

   — Ele ainda não tem idade pra isso, Jin. — comentou Namjoon. — Jungkook, você viu o Tae? Aquele desgraçado sumiu do nada e nós marcamos de irmos juntos para casa.

   — Eu também não vi.

   — Engraçado, o Yoongi sumiu também. Ele estava comigo quando pareceu evaporar. — Jimin disse despreocupado e dei meu melhor sorriso de samambaia para disfarçar o que 'tava sentindo!

    Por favor Taehyung, você é constantemente idiota, mas não seja dessa vez! Eu não podia acreditar que Tae estava com Yoongi, não, isso é apenas uma ilusão coletiva. É, eu preferia acreditar que ele estava sentando em um formigueiro do que aceitar a realidade.

   — Eu não posso esperar o dia todo por aquele cabeça de vento, tenho que ir pra casa. — Namjoon reclamou, mas ainda assim continuou no mesmo lugar.

   — Vocês vão continuar esperando o Tae? — Jin e Namjoon assentiram. — Então Jungkook e eu estamos indo, até amanhã! — o ruivo acenou para meus amigos e começou a me puxar com ele.

   Jimin vivia me empurrando para os lugares contra minha vontade, acho que isso é um fetiche estranho dele.

    — Você não pode tomar decisões por mim, eu queria esperar meu amigo.

    — O quê? 

    — Nos últimos dias você vem respondendo as pessoas no meu lugar e eu não gosto disso. Não pode controlar minhas decisões, Jimin! Isso está me chateando… 

    — Eu só queria tomar um sorvete com você, idiota! Nunca posso ter um pouco disso em casa porque minha mãe controla todas as merdas de calorias que entram pela minha boca. Pensei que se fosse pra engordar, que fosse do lado do meu namorado. — franzi o cenho, Jimin tinha o semblante calmo mesmo após falar. Na verdade, ele sempre mantém uma expressão neutra, quase sem emoção. — Estou falando sério, minha mãe não me deixa comer sorvete. Ela acredita que vou ficar obeso se der uma lambida em um picolé, às vezes, se torna difícil conviver com ela já que é muito paranóica. 

   — Não precisamos gastar dinheiro comprando sorvete, a noona sempre deixa algum doce desprotegido em casa. 

   — Isso é um convite? — perguntou quando peguei sua mão, começamos a caminhar.

   — Sim. Por sua culpa, eu quero comer um pote de sorvete sozinho e além disso, tenho uma máquina de polaroids que 'tô louco pra usar.


◾◾◾


   Subi no colo de Jimin, sorridente enquanto segurava minha câmera. Ele pôs o dedo na boca, dando uma piscadela sexy. Foi impossível não rir da sua expressão claramente forçada, eu sabia que o ruivo era extremamente sensual só respirando, mas aquela pose era cômica demais pra ser levada à sério.

   — Para com isso Jimin. — murmurei quando ele continuou fazendo graça mesmo depois de ter dito que era um ensaio sério. — Você é um maldito!

    — Jungkook, é só uma foto... não precisa ser como um ensaio profissional. Se continuar reclamando das minhas poses, eu enfio essa câmera no seu cu.

   — Ele 'tá irritado, ele. — brinquei e Jimin me deu um soquinho no braço. O ruivo de repente se sentou, me fazendo sentar no seu colo enquanto ele circundava meu pescoço com os seus braços.

   — Podíamos tirar fotos de casal. — falou manhoso e eu neguei.

   — Ou podíamos tirar fotos legais e receber muitas curtidas no instagram. 

   — Sério isso? Eu sempre achei que casais gostavam de tirar fotos juntas, mas parece que você foge desse padrão. — garoto, eu nunca fui normal só você não percebeu!

   — Nós não somos um casal oficial.

   — Mas é um passo para sermos. — sussurrou.

   Sai do colo de Jimin, sentando do seu lado e o puxando para meu peito. Ele apoiou-se e sorriu, não resisti e beijei sua bochecha, a textura era tão macia que chegava a parecer um bolinho. Envolvi sua cintura com meus braços, o puxando para mim, porque era impossível não buscar mais dele, eu simplesmente não conseguia ignorar meus sentimentos por Park Jimin.

   — Parado, Jungkook! — franzi o cenho quando o corpo do ruivo ficou duro, preso na posição em que estávamos. — Essa é a pose perfeita, tira uma foto. — ergui a câmera e com uma das mãos Jimin ajeitou o ângulo, ele estava tão concentrado nisso que foi impossível não sorrir. 

   Quando ele ficou satisfeito, tirei a nossa foto. Jimin parecia radiante e bateu palmas animado, seus olhos esbanjando uma felicidade que eu nunca tinha visto antes em seu rosto pálido.

   — Satisfeito? Agora eu quero fotos para o meu perfil no instagram.

   — O que você é? Uma blogueira? — brincou e remexeu-se nas minhas pernas, Jimin pegou a câmera da minha mão e de repente tirou uma foto da minha cara. Ele sorriu. — Essa é minha, vou deixar no meu quarto.

   — Eu quero uma sua também. Você sabe o privilégio que é ter uma foto minha em casa? Isso não é pra qualquer um, não é algo que se dá de graça.

   — Ok então. — Jimin jogou-se para trás, sua cabeça agora estava nivelada com meus pés e aquela era uma posição bizarra. Ele fez uma careta e tirou a foto, seus lábios ergueram-se no canto ao que olhou a foto, parecendo muito satisfeito com o resultado. — Essa é a sua! — me entregou a foto e franzi o cenho, o Jimin do meu mundo paralelo me mandava nudes. Mas é vida que segue!

   Engatinhei sobre seu corpo e quando estava frente a frente com ele, desci meus lábios nos seus, me deliciando na sua boca. Eu poderia beijá-lo pela eternidade. Deslizei selares por seu pescoço que ele descobriu para mim, aspirando seu cheiro, sentindo o gosto da sua pele. 

   — Eu quero você. — confessei contra seu ouvido. Escutar Jimin gemendo enquanto circundava minha cintura com as pernas era quase tão bom quanto matar aula. E olha que há poucas coisas no mundo melhor que matar aula!

   — Eu também quero você, Kookie. Mas ainda 'tá muito cedo.

   — Eu concordo, ainda é três horas da tarde. — Jimin gargalhou. Eu amava fazê-lo rir.

   — Eu quis dizer a idade. — bagunçou o meu cabelo. — Vamos tirar mais fotos, fogoso de Seul. — esticou-se para pegar a máquina que eu tinha jogado no meio da cama. — Agora você vai ficar atrás de mim e me abraçar enquanto fazemos algumas poses. Ah, antes que eu me esqueça… você tem algum pincel?

   — Na segunda gaveta da cômoda. — ele assentiu e foi até lá, pegou um pincel preto e voltou para cama. Jimin recolheu as nossas fotos, pegando a minha e usando a parede de apoio começou a rabiscar nas fotos com o pincel. Na minha foto sozinho ele rabiscou um "Kookie" e fez um projeto mal sucedido de emoji, enquanto na que estávamos juntos escreveu "15 dias".

   — Quinze dias? — perguntei curioso.

   — Sim, nossos primeiros quinzes dias de namoro. — virou-se para mim ao falar isso, dando um fudido eye simile que fez meu coração acelerar. — Escreve algo na minha. — apontou para sua foto. Rabisquei a primeira coisa que me veio à cabeça, afinal criatividade nunca foi meu forte.

   — My mochi. — murmurou. 

   — Me desculpe por isso, eu não sou criativo.

   — Eu gosto da forma que soa. 

   — Eu também, significa que você é meu. — Jimin franziu o cenho e escreveu um "meu" na minha foto também, sua caligrafia era muito feia. 

   — Estamos quites agora. Você é meu… — estendeu o dedo mindinho e sem hesitar juntei o meu com o dele.

   — E eu sou seu! — colamos nossos polegares e decidimos voltar a tirar fotos, dessa vez comendo os doces que carregamos com a gente para o quarto.

   Eu não precisava prometer a Jimin que eu seria dele, porque já me sentia assim há muito tempo. Eu não tinha a menor vontade de mudar isso e muito menos contestar. Ele era meu e eu era dele!  


Notas Finais


Estou amando desenvolver esse relacionamento, pq os dois definitivamente não são normais kkkk
Queria agradecer a todo apoio que vcs tem me dado, isso me dá forças para continuar aqui. Vida de ficwriter não é fácil, mas msm com todas as dificuldades continuamos escrevendo para dar alegria a vcs ksksks tenho esperança de tocar pessoas com minhas palavras — não liguem pra mim, eu tô realmente emocionada, mas ainda não posso dizer o motivo kkk
Grupo no whats:
https://chat.whatsapp.com/JqmT31K3msXIbWlorXI8lJ

Playlist de Como Conquistar o crush
https://open.spotify.com/user/nz8movluw2t2117o22a0l6347/playlist/7pXackgE2pBpFJ3stz6DpR?si=hYmPJUPqSIu7DOc9CBYdFg

Espero que tenham gostado
Beijos no kokoro 💋💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...