1. Spirit Fanfics >
  2. Coração de Caçador >
  3. Preguiça mortal

História Coração de Caçador - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem desse capítulo de hoje! Boa leitura a todos!

Capítulo 10 - Preguiça mortal


No dia seguinte...

Keo ainda estava no telhado fazendo a sua guarda, sim ele estava com sono ainda mais depois da luta, mas mesmo assim manteve a sua postura de guarda, ele via o Sol nascer e se sentou sentido o Sol bater em seu corpo e o aquecer ainda mais...

Ele não via a hora de alguém aparecer para ir ficar no seu lugar tanto para dormir quanto para ficar com a Blu...ele podia até ficar no ar condicionado, mas não era a mesma coisa...

- Mais um dia - falou sorrindo, se lembrando do passado, quando todo dia ele era recordado que iria morrer se saisse daquele maldito quarto - E aqui estou eu vivasso...

- Assim espero - falou Milo olhando para ele - Se não você seria uma alma penada...e acho que não ia ser legal conversar com você assim.

- Sou obrigado a concordar - falou bocejando - Seu turno?

- Sim pode ir dormir Keo - falou sorrindo e pondo a mão na cabeça dele - Se cuida garoto.

- Pode deixar - falou dando um tapinha nas costas do amigo.

Milo apenas sorriu, eles se tornaram bem amigos, ele já considerava o garoto incandescente tão irmão quanto o Camus...e ele conhecia bem o suficiente o irmão para saber que ele tambem sentia isso pelo garoto e pela garota mesmo sem demostrar.

Keo ia andando pelos corredores olhando a floresta pela janela, com um sorriso no rosto, mês.o sabendo do risco de vida que todos corriam eles iriam manter o bom humor e quando nescessario sádico e destemido.

Blu vendo que o garoto estava distraído olhando para fora, foi indo nas pontas dos pés, sem fazer ruído algum, quando chegou bem perto das costas do garoto, fez um rápido movimento e colocou sua mão gelada nas costas do garoto que por reflexo deu uma leve encurvada nelas, fazendo ela rir.

- Ei! Sacanagem! Eu tava distraido! - falou o garoto olhando para ela, com as bochechas levemente infladas, quando ele ficava surpreso com algo que deixava ele ainda mais fofo.

- Eu sabia que você teria essa reação! - falou ela levemente empolgada apertando a bochecha dele - Quer ir tomar café antes de dormir? Porque você está com uma cara de sono...

- Vou comer com você - falou sorrindo - Dormir da para fazer depois...e eu também tô com fome - falou segurando na mão da garota e indo com ela, com um sorriso no rosto.

- Sabia que não ia recusar o convite - falou sorrindo indo com ele

Algumas horas mais tarde...

O garoto finalmente acordou após um longo cochilo, ele se sentia revigorado e bem, ele podia ouvir todos andando e conversando nos andares de baixo, logo ele se levantou e foi andando.

Ao chegar na sala viu Camus e Hakurei conversando.

- Boa tarde - falou o garoto olhando eles.

- Finalmente acordou - falou Hakurei rindo - Quer participar da conversa?

- Não obrigado, quero saber se alguém quer treinar? - falou o garoto com os olhos incandescente.

- Por hora não - falou Hakurei - E você Camus?

- Estamos conversando e isso é nescessário - falou Camus - Mas sei que a Blu estava lá treinando.

- Com a Tunderine? - falou o garoto indo na direção da sala de treino.

- Não ela saiu para ver se acha algum rastro deles - falou Hakurei.

- Porque eu sabia que ela ia fazer isso? - falou rindo - Até mais! 

Keo ia rapidamente para a sala de treino, Blu em noventa e nove por sento das vezes era sua parceira em tudo, menos em um por cento...quando eles iam treinar juntos e ele adorava aquilo...

Ao chegar na sala viu a garota cercada por gelo e uma leve neve a sua volta, o garoto apenas sorriu e foi andando em volta dela, com apenas os dedos cercados por chamas.

- Nem tanta - falou ela com um sorriso discreto no rosto - Você sabe que quando isso está ativo...

- Eu sei...mas mesmo assim é divertido tentar - falou sorrindo.

- E eu não esqueci que você me deve um bolo - falou abrindo os olhos e a neve sumindo.

- Nem eu mas a gente pode...- nesse momento uma chuva de pequenas bolas de gelo foram jogadas na direção dele - Eita! Calma! Calma! - falou desviando e jogando bolas de fogo também bem pequenas no gelo dela.

Aquilo não era um treino tava mais para um brincadeira dos dois, algo que eles faziam apenas quando estavam sozinhos, após alguns minutos ambas pararam e ficaram se olhando com sorrisos no rosto.

- Quer o seu bolo? - falou Keo segurando a mão de Blu.

- Sem dúvida! - falou sorrindo.

- Então vamos lá na cozinha - falou indo correndo com ela.

Eles iam andando passando pelas janelas o sol ia batendo neles, alguns insetos faziam um barulho gigantesco, mas era até bonito de certo modo, logo eles chegaram na cozinha e Keo começará a fazer o bolo com ajuda de Blu, não demorou muito para a massa estar pronta e o bolo já estar no forno.

- Daqui a pouco todo mundo começa a aparecer quer apostar? - falou Blu olhando para ele.

- Não, você sempre ganha mesmo - falou rindo, nesse momento Milo apareceu na cozinha.

- Isso é cheiro de bolo?! - falou ele todo empolgado - Eu quero um pedaço! Por favor! 

- Ainda bem que não apostei viu - falou Keo rindo.

- Ainda não está pronto - falou Blu rindo junto - Tem que esperar Milo...e você não devia estar de guarda?

- Sim mas deu preguiça...- falou Milo - E vocês não estão com preguiça?

- Muita - falou Blu sentando num banquinho na cozinha - Mas falou de bolo...a preguiça vai para longe...

- É e além de eu ter perdido a aposta - disse o garoto bocejando - Esse bolo vai demorar um pouco ainda...

- Sim...- falou Blu bocejando.

Após longos minutos o bolo já estava pronto, Keo desligou o forno e pegou a forma e de imediato cortou já um pedaço e todos começaram a comer o bolo rapidamente, até Hakurei e Camus apareceram para pegar um pedaço.

Horas mais tarde...

Já era o fim da tarde e todos estavam jogados na sala, eles não tinham nem vontade de fazer nada, absolutamente nada mesmo.

Milo, Camus e Hakurei estavam dormindo, ou desmaiados, não fazia diferença, pelo estado que eles se encontravam no sofá e até no tapete.

Keo e Blu estavam sentados num canto conversando baixo, eles psicavam fundo, algo não batia naquela história, eles não fizeram nada absolutamente nada o dia todo e estavam morrendo de cansaço e com preguiça.

- Tem algo acontecendo...- falou Keo olhando para a porta que abria lentamente, vendo alguém entrar com um pijama negro.

- Ainda tem gente acordado? - falou Matto andando lentamente bocejando - Doenças cardíacas...sempre atrapalhando meus planos e meus filhos...

- Você...- falou Blu piscando fundo tentando se levantar juntamente com Keo, mas logo desistiram.

- Não se levantem caçadores...- falou ele se abaixando olhando para eles - Essa preguiça é bem grande né? A barreira dos meus filhos está agindo a algumas horas... até o efeito é preguiçoso não sei acha?

- Eu até responderia...mas estou com preguiça - falou Keo com os olhos fervendo em raiva.

- Mas ainda sim... não dorme...- falou Matto tirando as luvas - O toque da preguiça vai te levar para uma morte sem dor...e seu corpo vai ficar inteiro...acho que o Hokori vai gostar do meu presente.

- Você não vai encostar em ninguém...- falou Blu.

- Então vou começar - bocejou - Por você garota...

Nesse instante ele ia aproximando sua mão na velocidade máxima dela ( o que seria em câmera lenta para a gente ) na direção da garota, porém uma bola de fogo surgiu na frente dela fazendo ele parar.

- Acha que pode me parar? - falou olhando para ele.

- Não...mas já tentou mexer com uma filhote de leoa? - falou bocejando e quase dormindo.

- Não...vai além do meu nível de movimento...porque da pergunta? - falou olhando o garoto.

- Por que você fez a pior escolha de sua vida...- nesse instante uma chuva de raios caiu do lado de fora casa e pode se escutar gritos vindos da floresta e dos arredores da casa.

- Mas o que é isso? - falou Matto, neste instante um raio cruzou a sala e jogou ele longe pela janela.

- Você não vai encostar um dedo na minha filha ou na minha família! - falou Tunderine cercada por raios saindo pela janela que ela jogou Matto para fora da casa.

- Lutas...odeio lutas... não são nada preguiçosas...- falou Matto se levantando lentamente sem nenhum arranhão.

- Estou impressionada - falou Tunderine - Afinal...levou um raio bem no meio das costas e foi jogado longe e não sofreu nenhum dano...

- Sou preguiçoso até para tomar dano - falou Matto olhando para ela - As coisas ficam com preguiça na hora que me atingem... até os raios...mas eles não são muito preguiçosos...

- Então...isso vai ser divertido! - falou Tunderine fazendo diversas nuvens repletas de raios aparecerem no céu e começaram a cair por todo o campo de batalha.

- Ataque...da preguiça...- nesse momento as nuvens pararam de jogar raios e pararam rapidamente - Viu? Nem suas nuvens resistem a minha preguiça...

- Isso é tão irritante! - falou disparando raios de suas mãos e se mexendo extremamente rápido, porém não causavam dano em Matto que continuava com a expressão de sono de sempre.

Ele aí andando lentamente na direção de Tunderine que não parava de correr por toda a campina, disparando seus raios, suas mãos iam acumulando mais e mais raios.

- Você não sente a minha preguiça? - falou Matto andando bem devagar na direção dela.

- Preguiça o que é isso? - falou Tunderine parando longe dele, sorrindo.

- Que estranho...um humano que não preguiça...- falou Matto, quando se aproximou, uma rajada de socos cobertos por raios o atingiu e jogou ele longe.

- Eu sinto mas ignoro ela - falou Tunderine empolgada - Odeio ficar parada sem fazer nada... você só deu azar de me ter como oponente! 

- Que preguiça isso me dá...- falou Matto olhando - Pena que encostou em mim...logo você vai dormir...gostei de brincar com você...

- O que...? - falou Tunderine caindo no chão.

- Quem encosta em mim sofre de uma preguiça mortal...logo o seu coração vai ficar nessa preguiça também e vai dormir para sempre...- falou andando até ela - Foi uma oponente divertido...

- Digo o mesmo - falou Tunderine prendendo ele numa gaiola de raios.

- Mas o que?! Como? - falou Matto olhando para ela - Você encodori em mim!

- Não diretamente - falou Tunderine com os raios cruzando seu corpo - Uso essa armadura de raios sempre...

- Seus raios não me ferem... você não pode me machucar...

- Discordo disso...- falou Keo de pé junto com Blu - Acho que ele está morto...

- É...ele tá morto - falou Blu bocejando.

- Como?! Isso não vai acontecer! - falou Matto começando a atravessar.

- Uma técnica que supera a sua preguiça...algo que rompe os átomos - falou Tunderine, nesse instante uma gigantesca tempestade de raios se formou na sua mão, se tornando os mais puros raios sem sua mão - O último ataque dos meus raios! Cápsula do Poder! 

Nesse momento, os raios foram disparados de seu punho no formato de uma cápsula contendo os raios, assim que se chocou contra Matto a cápsula se abriu e os mais poderosos raios cruzaram seu corpo, seus olhos e todo o seu sistema nervoso foram tostados e seu corpo foi carbonizado.

- Não...po...se...- nesse momento seu corpo se desfez em sombras seguido de um grito estridente.

- Nunca mexa com a minha família...- falou Tunderine andando até os dois que viram o combate - E vocês? Vão ficar de moleza? Temos uma janela para arrumar e acordar três pessoas que estão dormindo...

- Vamos lá...- falou Keo com Blu - Isso vai ser legal...

Ao longe duas sombras observavam o combate...

- Dois em menos de dois dias - falou Luxi - Acha que os outros vão esperar o tempo nescessário antes do Eclipse? 

- Não vão...nós vamos ter que agir -falou Hokori - Mas vamos esperar os movimentos deles, caso julgarmos nescessário vamos interferir...

- Que assim seja - falou Luxi - Por nosso mestre e criador - falou rindo maliciosamente.

Hokori apenas manteve o mesmo olhar frio de sempre.

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo de hoje! Fiquem com Rikudou!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...