1. Spirit Fanfics >
  2. (Countryhumans) The Third World War. >
  3. Um quase sequestro. (De novo?)

História (Countryhumans) The Third World War. - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoinhas do meu coração, tudo bem com vocês? Comigo sim, mas não quero voltar para escola… FÉRIAS INFELIZES, POR QUE VOCÊS TINHAM QUE PASSAR TÃO RÁPIDO!? Bom- hehe, tenha uma boa leitura, e como de costume, leia as notas finais para informações extras ;)

Capítulo 12 - Um quase sequestro. (De novo?)


América não sabia quando teria outra oportunidade perfeita assim, batendo (literalmente) em sua porta.

— Oh não… — EUA atuou, forçando preocupação para seu rapidamente e improvisado plano funcionar. 

— O que você faz aqui? Caralho, caralho! Hoje a sorte está jogando para o nosso lado. — Ucrânia exclamou, um pouco atrás de seu irmão, levando sua mão, tapando sua boca em estado de choque. 

— Ucrânia…!? Rússia!? — EUA se fez de desentendido. — Eu não sou tão abestado assim, o que eu faria normalmente numa situação dessas? — Pensou EUA, rapidamente tentando correr a outra direção. 

— Pode parar ai… — Rússia o impediu de correr o puxando pelo capuz do moletom preto de América. 

— Aonde você pensa que vai? — Russia pegou em sua cintura o virando. — Você vai voltar pro lugar que deveria estar, preso, novamente. — Russia puxou o braço de América enquanto Ucrânia o encobria.

Nisto, Canadá saiu do banheiro e viu a situação, porém não foi visto por Ucrânia e Rússia, que estavam de costas. EUA quando notou a presença de seu irmão, com sua mão solta, levantou seu óculos escuros e deu uma piscada, indicando que aquilo era parte do plano. Canadá, simplesmente levantou o dedo do meio para ele muito puto, e voltou para dentro do banheiro, para não ser visto. 

Rússia e Ucrânia levaram EUA a base dos socialistas, EUA por dentro estava rindo muito, feliz por seu plano ter dado absolutamente muito certo, porém temia que Noruega ficasse confuso, e pensasse que realmente havia sido sequestrado. Rússia tinha seus olhos brilhando, chamou URSS para contar a notícia, enquanto segurava Estados Unidos, que estava amarrado e facilmente conseguiria se soltar se quisesse. 

— URSS, URSS! OLHE SÓ! Eu consegui trazer o América aqui novamente, eu quero dizer, não foi algo muito difícil, na verdade foi bem fácil 

América por dentro sentiu pena de Rússia por um momento, ele conseguia sentir toda a felicidade e orgulho que ele estava de si mesmo, mas era tudo uma farsa, que alguma hora, seria revelada. 

— Caralho, qual o seu problema? Trazer ele novamente pra que? Ele pode escapar com aqueles merdas dos aliados dele! Você só faz coisas inútil! E quando faz algo prestativo não passa da sua obrigação, tá se achando o que? O fodão por ter sequestrado o EUA? Por favor, me poupe! Não vamos devolvê-lo porque não somos fracos, mas enfie ele naquela merda daquela cela que ele estava antes, cale a boca e trabalhe! Você já ficou vários dias procrastinando, seja mais útil e pare de se gabar porque você não é nada comparado a mim. AGORA SUMA DAQUI, VOCÊ, E ESSE SEU TRASTE. — URSS completou o longo discurso de ódio. 

Rússia apenas concordou com a cabeça baixa e levou América, (que estava chocado com o que havia acabado de ouvir) até a sua sela de antes. 

— Você pegou muito pesado com o meu irmão! Não faça isso! Você é como uma figura paterna pra nós e sempre tentamos ser como você! — Ucrânia diz, colocando sua mão no ombro de URSS.

— SE TENTASSEM, PRESTARIAM PARA ALGUMA COISA! — URSS bateu com a mão na mão de Ucrânia em seu ombro, retirando ela dali. Ele estava estressado. 

Ucrânia abaixou a cabeça seguidamente e subiu as escadas até o local onde Rússia deixa suas coisas que estão na base. 

Fazia poucas horas desde que Rússia e o Ucrânia haviam encontrado EUA, mas tempo suficiente para Canadá contar a Noruega o plano todo. 

— Ahn? O que!?!? — Japão exclamou assustado. — O que é que ele faz aqui de novo!?!? — Disse, ao ver Rússia com América, que estava mudo, absolutamente sem palavras. Rússia não respondeu seu colega de trabalho, mas rugiu mostrando os dentes, jogando EUA para Japão, apontando para a sela, mostrando que ele deveria colocá-lo lá dentro. Japão assim fez o pedido silencioso, e Rússia chutou uma caixa cheia de balas de arma na sala, não falou nada e sentou no chão, pegando seu celular. 

EUA, ao sentar no chão na sela e ser solto das cordas, piscou para Japão, apontando que ele tinha controle da situação. O asiático teve suas dúvidas mesmo depois da dica, mas agiu mais naturalmente ao compreender. 

— Vou pegar uma água para você beber, senhor Rússia, eu estarei de volta em poucos minutos. — Japão disse, correndo para a porta do quarto escuro, saindo em direção as escadas para descer até a cozinha. 

O silêncio ficou ali, EUA estava mordendo sua unha, e Rússia apenas olhava para baixo com uma respiração ofegante, sentado do outro lado livre das grades e do quarto. 

— Você não deveria deixar ele falar dessa forma com você. — EUA disse, olhando para Rússia. 

— Cale a boca, eu não preciso de conselhos de gente idiota como você! — Rússia respondeu, pegando um cigarro e um isqueiro em seu bolso. 

América o encarou, e apenas calou-se até Japão trazer a maldita água pra Rússia, que tacou o cigarro usado pela janela, soprou a fumaça e pós isso, bebeu. 

— Eu acho melhor você se apressar porque eu vi que o URSS tava vindo nessa direç- — Japão não conseguiu completar, pois o mencionado na incompleta sentença, acabara de aparecer. 

— PORRA, É SÓ PRA UM DE VOCÊS CUIDAR DESSE CAPITALISTA DE MERDA! VAMOS LÁ! — União Soviética falou, estressando-se. 

— Quem vai ser!? EU NÃO TENHO TODO O TEMPO DO MUNDO! — Continuou, berrando. 

— E-eu posso i-ir! — Japão diz, virando-se e passando por URSS, olhando para trás por um segundo, e logo deixando a sala junto de União Soviética. 

EUA olhou para Rússia, que o olhou de volta, ambos desviaram o olhar envergonhados. 

Enquanto tudo isso acontecia do outro lado do mundo, todos os aliados comentavam o que havia acontecido com EUA, Inglaterra tentava acalmar Canadá, que ficou muito ansioso e assustado com a ideia de seu irmão, era tudo um plano, e rapidamente EUA se pudesse conseguiria 'ralar' daquele maldito lugar, só que de qualquer forma, arriscado. Mas já pela ausência de EUA, que praticamente é o encarregado de todas as coisas; eles precisavam ter as coisas preparadas para o membro que estava vindo de longe: Polônia.


Notas Finais


Oh shit here we go again.
Primeiro de tudo, hoje, o dia que eu estou postando isso é 06/02/2020, e as minhas aulas voltam dia 10/02/2020, (Deus, eu realmente não quero voltar a frequentar a escola) então esse será o último capítulo que eu postarei antes da ir para o INFERNO novamente. Nessas férias eu escrevi bastante, quase semanalmente eu postava um capítulo (7-10 dias) e agora que eu não terei taaaanto tempo, talvez eu demore mais, até porque eu não tenho ideia de quão pesado é minha escola nova (eu mudei, yay) mas sem dúvidas é bem mais fácil que a antiga

Agora sim, comentando sobre o que interessa… esse capítulo e o anterior se passam no dia seguinte do dia que EUA estava triste no elevador, então o plano do EUA foi executado bem rápido, já que naquele dia era de tardinha e o hoje da fanfic onde acontece o que aconteceu aqui nesse capítulo, é por volta de 12:00 no café; e o resto de tarde, umas 15:00. Isso é irrelevante, mas o EUA consegue atuar e fingir muito bem, tanto que ele já usou esse talento para trair alguns países do oriente médio durante guerras no passado (e pior que isso aconteceu na vida real mesmo com EUA, Iraque e Irã).
E isto tudo, assim como URSS, ele usou Rússia para o traze-lo de volta a ação, e utiliza ele para várias situações, e pela humilhação na frente de América, Rússia se sentiu um verdadeiro lixo (que nem eu, todos os dias KKKKK) principalmente por descobrir, que União Soviética apesar de tudo, foi hipócrita, já que questiona e xinga EUA falando que ele usa a Rússia (e a outros países também) e depois o deixa de lado, mas faz isso também!
Bom, por hoje é só! Boa noite pessoal! Me desejem sorte na volta a aulas! c:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...