História De que lado você irá ficar? - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Star Wars
Personagens Kylo Ren, Rey
Tags Ben Solo, Drama, Kylo Ren, Rey, Reylo, Romance, Star Wars
Visualizações 48
Palavras 770
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Fantasia, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que goste <3

Capítulo 1 - Eu serei a paz da galáxia


Rey parecia perdida em pensamentos complexos enquanto o droide médico terminava de enfaixar seu braço. O corte que havia sofrido era superficial apesar de ser grande e não precisou de pontos. Sua mente recapitulava todos os últimos acontecimentos e seu coração se apertou por não ter Han ou Luke para lhe aconselharem naquele momento delicado. Snoke estava morto e a chama da rebelião agora estava acesa, mas a guerra ainda não havia acabado e muita coisa ainda viria pela frente.

Achou que após matar o lorde supremo, Ben Solo deixaria o lado negro e se juntaria a rebelião, mas não foi bem isso que aconteceu e agora ele se declarava disposto a destruir o passado para reescrever o futuro de acordo com o seu próprio ponto de vista, e isso a preocupava.

Não conseguia entender como o outro podia ser tão transparente em determinadas situações e tão confuso em outras. Entendia uma parte de sua dor e gostando ou não havia criado um tipo de laço com ele, a ponto de se importar com seu estado depois da batalha com Luke em Crait, mas não queria ficar pensando nisso por hora.

—Rey, como você está? — perguntou Finn ao entrar apressado na enfermaria.

—Estou bem, o corte não foi tão grave — disse sorrindo complacente —E a Rose está bem?

—Está estável. Disseram que ela vai ficar bem.

—Fico feliz por isso.

—Leia disse que quer conversar com você.

—Eu procuro ela depois que descansar um pouco.

—Tudo bem. Eu tenho que ir agora, Poe está me esperando. Só vim ver como vocês estava e te dar esse recado.

—Pode ir e obrigada pelo aviso.

—Durma um pouco, as coisas andaram difíceis para nós — disse antes de dar as costas e seguir para a porta de acesso.

Assim que Finn foi embora, Rey se deitou na maca em que estava, suspirando de forma pesada pela frustração que seus pensamentos lhe traziam, mas antes que pudesse esvaziar sua mente para descansar um pouco, sentiu a presença já tão conhecida por si e logo o som de pesos invadiu seus ouvidos.

—Péssima hora!— disse sem ao menos se virar para encará-lo.

—É, péssima hora… — a voz do Sith saiu baixa.

—A força deveria parar de nos conectar.

Rey encarou o outro, vendo-o sentado sobre sua cama enquanto lhe observava com uma expressão pensativa no rosto, mostrando que ainda procurava suas próximas palavras.

—Por que não se juntou a mim? Você recusou a chance de conseguir governar a galáxia ao meu lado.

—Porque não é certo — disse se sentando de frente para o maior — Ben, nós temos que acabar com a soberania da primeira ordem, não espalhá-la ainda mais.

—Você disse que eu não estava sozinho Rey. Mentiu para mim? — questionou andando em sua direção e parando perto da maca — O certo é deixá-los ruir.

—Eu não menti e sei que ainda existe luz em você. Não é deixa-los ruir o que você quer de verdade — levantou-se da maca, ficando frente a frente com o maior que a encarou firme — É?

—Você não vai conseguir me levar para o lado da luz — disse entre dentes, apertando o sabre de luz que estava em sua cintura — Eu sou um sith.

—Ben, para… — chamou ao colocar sua mão sobre a dele, tirando-a de cima da arma —Acabe com isso de uma vez e restabeleça a paz da galáxia. Snoke está morto!

Rey sentiu a postura de Kylo suavizar e o mesmo deu um passo em sua direção, fazendo-a pensar em recuar, mas apenas permaneceu parada onde estava. O maior deslizou o polegar pela sua bochecha e passando pelos seus lábios, segurando seu queixo por fim e um arrepio percorreu sua espinha por sentir o toque de forma tão real e intensa.

Kylo terminou de quebrar o espaço que existia seus corpos e Rey sentiu seu coração falhar uma batida assim que ele juntou seus lábios sem hesitação, iniciando um beijo lento que durou apenas alguns segundos, mas que foi o bastante para deixá-la desnorteada.

Eu serei a paz da galáxia. E se você preferir continuar no meu caminho eu não terei outra escolha a não ser passar por cima de você, assim como irei passar por cima da rebelião. Escolha, de que lado você irá ficar?

—Eu não vou deixar a rebelião! — esbravejou saindo do transe que o beijo havia lhe causado.

—Que seja. Mas saiba que o nosso próximo encontro não será tão amigável.

Após Kylo se afastar um pouco de si, a conexão foi cessada e com um longo esbravejar de frustração Rey voltou a se deitar na maca.

A guerra realmente só estava começando.

 


Notas Finais


Comentem caso tenham gostado da historia, jaa ne<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...