1. Spirit Fanfics >
  2. Dear Summer >
  3. Years.

História Dear Summer - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


oi genteeeeeee!

Capítulo 24 - Years.


Fanfic / Fanfiction Dear Summer - Capítulo 24 - Years.

anos (name): medida da idade, do tempo de existência de algo ou de alguém.

 

-Sente-se aí, eu vou te falar sobre mim… –digo e ele me olha confuso. –É melhor você saber a verdade agora, para depois não dizer que eu não te avisei.

-Sun, eu conheço você há alguns meses. –ele senta no grande sofá da sala do Simon perto de mim

-Não Niall. –pego sua mão. –Tem muitas coisas sobre mim que você não sabe ainda e eu precisava ter feito isso antes, mas não tive coragem.

-Sun eu entendo, não precisa fazer isso, sabe só somos bons amigos. –ele falou e meu coração congelou imediatamente.

Acabei de dizer que aceitava o pedido de namoro dele e ele apenas me puxou para essa sala mais reservada. Pensei que nos beijaríamos ou que ele diria que tudo bem, seriamos namorados a partir daquele momento.

-Eu sei, mas amigos também precisam saber como somos. –peguei uma bebida que estava na mesa de centro e fiquei à vontade, eu posso demorar. –Pode ser que eu demore uma noite, ou uma vida… –dei um gole na bebida ruim. –A única coisa que eu posso te garantir é que eu não sou mulher de poucos segundos, é bom que você saiba que eu sou complexa.  –sorri sem mostrar os dentes. –Eu tenho traumas, defeitos… e olha não são poucos,  é bom que você saiba também que eu sei disfarçar muito bem a minha insegurança e que eu não vou te pedir para ficar ao meu lado, foi o que eu prometi para mim mesma, você fica se quiser e se eu quiser. 

-Sei bem disso, você é uma mulher de personalidade. –ele diz rindo.

-Eu tenho uma armadura quase impermeável, se eu permitir que você entre, por favor não me obrigue a te mandar embora. –dei outro gole na bebida ruim para criar coragem. –Eu não sou para qualquer um e costumo entrar na vida de alguém para passar uma temporada, adoro a sensação de estou te irritando. –ele ri. –Eu nunca entrei na vida de alguém para ficar, e eu queria ficar e ser a única, mas ninguém nunca queria, nem ao menos a Cassie quis, eles sabem que sou a tempestade na vida deles e é por isso...

-Você mudou. –ele diz soltando minha mão.

-Niall, eu sempre vou ser uma longa história.

-Não é sua culpa, sério,  não é. –ele volta pegar minha mão e a acaricia gentilmente. –Quero que fique e seja a única na minha vida. Quero te ajudar a superar cada obstáculo e seguir em frente. –sorrio. –Você não é como as outras, Sun, você é tão autêntica que me dá nos nervos, mas gosto disso, você é sempre você.

-Preciso arrumar uma forma de ser menos... –ele me interrompe.

-Gosto da sua tempestade, Summer Espinosa. –ele fala sorrindo.

-Eu quero que você fique ao meu lado mesmo sabendo de todos os riscos, mesmo sabendo que daqui algumas horas possa dizer ou fazer algo que te magoe e quero que me desculpe desde já. –deixo uma lágrima cair. –Eu quero que você fique...

-Não é culpa sua, eu sei, não precisa se justificar. –ele mente. Os meus impulsos sempre acabando magoando-o e isso é culpa minha sim. –Sei que você nunca quis me seduzir, embora agora eu esteja totalmente seduzido, me conquistar nunca foi sua pretensão. –solto sua mão e limpo algumas lágrimas teimosas. –Mas a verdade é que você já tem um espaço enorme em mim e no meu futuro, mas quer saber? Esquece tudo isso.

-O que? –pergunto por impulso. Droga, ele vai dizer que não me quer por perto.

-Não se culpe. –ele limpa outras lágrimas no meu rosto com o polegar. –Eu assumo tudo, toda a responsabilidade por um romance que eu criei na minha mente. –olho para ele sem entender. –Criei e vivi intensamente, e eu assumo tudo, até os riscos, esses eu já assumi faz tempo na verdade.

-Não precisa fazer isso, Niall. –olho em seus olhos. –Não precisa se culpar por algo que não fez.

-Não se preocupe, não vou cobrar nada de você. –ele ri, ignorando o que falei. –Eu bem sei que sou a causa disso tudo. Não tente consertar nada, se tudo é um erro, deixa que eu me engane mais.

-Não quero voltar a ser como antes. –seguro novamente sua mão. –Quero um amor tranquilo, o seu amor tranquilo.

-Tenho a certeza que fui eu que provoquei isso e que você, além de ser tão maravilhosa, é inocente.

-A grande parcela de culpa dessa história é minha, Horan. –olho para a porta e vejo Louis nos observando. Droga de curioso. –Eu causei tanto estresse e muitos machucados em você por não saber como te amar.

-Sun, vamos esquecer essa história ok? –assinto com a cabeça.

-Quero ser sua. –sorrio sem mostrar os dentes.

Não sei o que estou fazendo ou o que farei com o que ele responder. Só quero ama-lo ate o fim dos meus dias. Sei que será difícil, afinal, nunca vi uma história de amor tão complicada igual a nossa.

-Sun. –ele me olha nos olhos. –Eu te amo e já te disse isso muitas vezes. –ele olha rápido para a porta e Louis sai correndo dali. –Vamos esquecer essa história de namoro por uns meses, está bem? Eu vou viajar amanhã de manhã e ficarei sete meses longe de você e não quero que nada de ruim te aconteça.

-O que quer dizer com isso?

-Conhecerei pessoas novas e talvez me envolva com algumas. –não, ele não pode. –Não quero te machucar.

-Niall, se nos amamos, precisamos ficar juntos. –lembro da bebida ruim que esta em minha mão e tomo mais um gole.

-Um relacionamento não é construído apenas por amor. –ele sorri sem mostrar os dentes. –Temos que aprender a respeitar as nossas diferenças antes de nos envolvermos seriamente.

-Ou seja, eu tenho que aprender a não te machucar. –falo me levantando do sofá. –Boa sorte com a sua banda e talvez, nos encontremos daqui sete meses.

-Vamos dar tempo ao tempo. –ele levanta e segura minha mão para que eu não saia dali. –Daqui alguns meses seremos outras pessoas e talvez nem amemos mais um ao outro.

-Eu vou te amar. –deixo as lágrimas caírem sem vergonha.

-Sun, a vida anda para frente e não podemos insistir em um relacionamento a distância, se não conseguimos ter um relacionamento saudável quando estamos morando ao lado um do outro. –olho para os seus olhos marejados.

Não acredito que estamos mais uma vez nesse círculo sem fim. Não quero ficar longe dele de novo. O nosso último término foi bastante doloroso pra mim.

-Você está certo. –puxo minha mão das suas. –Vamos seguir em frente e ver o que a vida reserva para nós.

-Você está concordando comigo? –ele pergunta e eu assinto com a cabeça. –Não quer dizer que vamos passar a vida toda longe.

-Quer sim. –limpo os olhos com o braço. –Nem sei se vou te amar daqui alguns meses.

Viro o meu corpo em direção a porta, lentamente, e da mesma forma caminho até a porta de saída. Não posso ficar ali mais nenhum minuto, não posso respirar o mesmo ar que o Niall por muito tempo sem deseja-lo.

Fizemos a nossa escolha e assim será. Não me aproximarei mais dele, não pode ser tão difícil. Terminarei meu curso na Julliard e vou embora de Nova York para sempre.

 

6 ANOS DEPOIS

 

A culpa de Summer aparente deteriora o seu frio coração. Depois de várias tentativas de seguir em frente, na qual ela saiu severamente magoada, ela parece finalmente ter encontrado a maneira ideal de fazê-lo. Entrando em um mundo obscuro, no qual só ela vê e é difícil de sair.

Eles dizem que ele foi embora, seguiu em frente, estou quase começando a acreditar neles porque a verdade é que o rapaz de olhos azuis por quem me apaixonei não tem dado sinais de vida a mim há seis anos. No começo me custou a acreditar que ele tinha ido embora, simplesmente embora, sem nenhum adeus.

Eu compreendia. Era difícil para mim também.

-Summer. –alguém sussurrou.

-Olá. –respondi com a garganta seca. 

-Como você está? –Cassie pergunta.

-Melhor. –sussurrei. –Eu preciso de um café.

-É bom estar de volta a esse lugar. –olho ao redor, tudo continua como antes. As mesmas casas com os mesmos jardins e os mesmos moradores medíocres. –Tantas lembranças boas que guardei daqui.

-Não trocaria minha casa em Londres por nada. –digo puxando minha mala para dentro da casa que agora é só da Cassie. –Não gosto desse lugar.

-Você nunca gostou. –ela diz rindo.

-Vou comprar um café e já volto. –digo entrando no carro.

Depois de seis anos decidi voltar para Manchester. Tem sido corrido desde que sai do ensino médio e fui para a big apple. Julliard me abriu os olhos depois que Niall foi embora, foquei no meu curso e em conseguir algum papel na TV, primeiro, campanhas e mais campanhas foram aparecendo, logo passei de um rostinho de comerciais para uma atriz de série.

Nunca consegui realmente voltar. Cassie e o meu pai sempre estavam lá, mas eu nunca estava aqui. 

-Um café preto, por favor. –digo para a atendente do Starbucks.

-Cat, é o Niall Horan ali. –a menina que está atrás de mim na fila grita. E sem pestanejar minha cabeça se vira para encontrar uma garota morena ao lado de um rapaz loiro de olhos azuis penetrantes. 

-Qual é o seu nome? –ele pergunta para a garota.

Não acredito que depois de fugir por seis anos, quando volto para Manchester a primeira pessoa que encontro é ele. Deus está brincando comigo.

Abaixo a cabeça e vou até a mesa mais próxima.  Me sento ali e não me faço ser notada, quando a desgraçada da atendente grita meu nome.

-Sou eu! –vou correndo até o balcão quando ela grita pela terceira vez. –Já estou aqui. –sinto aqueles olhos em mim, mas passo pela porta sem olhar para ele.

Você achou mesmo que fugiria dele por toda a vida, Summer? Tola, a família dele mora do lado da casa do seu pai e você achou que voltaria para casa e ele não estaria lá? Ele não é igual a você, sempre está visitando a família e os amigos. Não precisa se esconder porque não sente mais nada por você há muito tempo.

 

 


Notas Finais


o que acharam dessa passagem de tempo?
temos surpresa na vida da Sun no próximo capitulo e o Niall vai ajudar muito ela a superar isso (como amigo)

beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...