História Dilecta Immortal - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez, Teen Wolf
Personagens Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Jelena, Justin Bieber, Selena Gomez
Visualizações 175
Palavras 545
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores :3
• História totalmente da minha autoria, lembre-se plágio é crime.
• Os personagens não me pertencem, mas suas personalidades sim.
• Contará com personagens de Teen Wolf.
• Não incentivo nada que acontecera na fanfic, sou apenas uma amante de ficção.
• Inteiramente Jelena, não gosta não critique.
• Não é movida a comentários, mas são sempre bem vindos.
• Sem dia fixo ainda para postagem.

Vejo você em breve...

Capítulo 1 - Prólogo


Narradora

Os pés da jovem moça fraquejaram levando seu frágil corpo ao chão. Suas pequenas mãos  entram em contato com as folhas úmidas da floresta, com o resto forças restante no corpo de um metro e meio, a menina consegue se levantar, antes de seus pés começarem a correr ela avista os dois pontos vermelhos no meio da escuridão.

A noite mal iluminada impedia a jovem de olhos verdes identificar o predador a sua frente, seu coração bate aceleradamente, como se a qualquer momento fosse sair do seu peito e deixa-a sozinha nessa imensidão preta. Ela tenta procurar algo para se proteger do que fosse, mas a única coisa que vê, é um par de olhos azul e dois com coloração amarela cercando-a, já sabendo assim do que se tratava.

- Eu juro que não sei de nada.- Finas lagrimas escorrem pelo seu rosto.- Meu pai que faz esse trabalho, eu sou apenas uma garota que trabalha em uma lanchonete para sustentar a mãe doente.

- Não se finja de inocente, Olivia, sabemos que sua família tem um dos nossos.- a voz masculina podia ser ouvida perfeitamente, provavelmente do Alfa que indicava que sua alcateia não estava para brincadeiras.- Diga logo aonde ele está e você sairá viva dessa.

- Vocês acham que eu sou burra? Sei muito bem como os lobos se comportam.- encara rapidamente os olhos azuis turquesa que esbanjavam fúria e dominação.- Olhos azuis não significam boa coisa.

- Fale logo.- profere a mesma voz masculina, desta vez com um pouco mais de raiva.- Ou então, eu deixarei que lhe matem antes de você poder gritar.

- Por quê? Tudo isso por causa de um lobinho? Deixem ele sofrer, abandonem e fujam antes que os caçadores achem vocês.

- Nunca deixamos um lobo dos nossos para trás,  ele faz parte da nossa alcateia e da nossa família.- passos são ouvidos, e a jovem pode, enfim, ver o belo Alfa em sua frente.- você tem exatamente três segundos antes da minha permissão para minha irmã lhe matar.

A jovem loba aparece das sombras, o nariz estava modificado , as orelhas eram mais pontiagudas assim como as unhas, sem esquecer de citar os dentes caninos maiores e a mudança do cor dos olhos, essas eram as principais mudanças ao se transformar em um lobo.

- Tem apenas um segundo.- a jovem prende o folego.-

- Me façam o favor de ao menos matar meu pai também.- após tais palavras, o sangue jorra dos cortes feitos pelas longas unhas da jovem loba, deixando o corpo cair no chão já sem vida.-

- Terminem o serviço, deixem tudo como combinado.- diz a jovem encarando os outros dois betas.- já sabem como devem agir correto? – ambos assentem e a mesma direciona o seu olhar ao vermelho do irmão.- Estou ficando cada dia melhor, já pode se aposentar.

- Não se gabe tanto maninha.- as unhas da mesma  voltam ao normal indicando que já assumirá seu rosto de humana.- melhor nós irmos, os outros terminam o trabalho.

-Amanhã eu preciso mesmo ir à escola? – ambos começam a se afastar da cena do crime.- não curto muito isso sabe?

- Irá me agradecer maninha, um dia ainda vai me agradecer.

 E então, os dois corpos se perdem na escuridão.


Notas Finais


Então o que estão achando?
Apenas uma dica do futuro de algumas pessoas por ai...
Kisses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...