História Dragon Ball Y A Nova Saga - Capítulo 47


Escrita por:

Postado
Categorias Dragon Ball
Tags Dragon Ball
Visualizações 51
Palavras 2.406
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E aqui encerramos o segundo ato, falta só mais um para terminar a trilogia Son Gorote, espero que acompanhem a próxima saga ^^

Capítulo 47 - Episódio 47: Fique Comigo (Fim)


Fanfic / Fanfiction Dragon Ball Y A Nova Saga - Capítulo 47 - Episódio 47: Fique Comigo (Fim)

- Trabalho? - perguntou 17 pensando que não tinha ouvido direito

- Sim - confirmou Darack - acho que não devia nos dispensar tão rapidamente, seriamos os melhores defensores para essa ilha, afinal nossos poderes são discretos e não vão destruir nada ao redor. Eu corto com minha espada, Kahlia pode fazer uma prisão particular e Gust pode controlar o maquinário necessário, sem contar que o Goku-san nos contou que você mal tem tempo de ficar com sua família, podemos tirar esse peso das suas costas com um bom revezamento, tudo que precisamos é um local para dormir.

17 ficou um tempo pensando em silencio e depois olhou para o arcosiano, ele não tinha a sombra de malicia que Freeza tinha embaixo dos olhos, e realmente parecia falar sério.

- Vocês poderiam ficar na cabana, mas... não... não seria justo vocês trabalharem e não serem remunerados por isso.

- Nosso pagamento seria poder morar na ilha - disse Gust - em um lugar afastado assim não chamaríamos a atenção dos terráqueos, e ainda estaríamos fazendo algo útil para esse universo.

- Olha, vamos fazer o seguinte - disse 17 - eu realmente gosto da ideia de ter ajudantes sem poderes muito espalhafatosos, mas apesar de cuidar da ilha não sou eu que presidio a organização que cuida da ilha. Vou falar com o presidente e dou uma resposta a vocês hoje a noite.

- Obrigado 17-san - disse Darack sorrindo - estaremos esperando.

Kahlia abriu um portal e os três passaram para dentro dele deixando 17 sozinho na ilha. Era a manhã  seguinte depois da derrota do rei dos Gillpejins e assim que foram transportados para o universo sete naquela ilha Bills apareceu muito furioso com os novos kis sombrios em seu universo, mas ao se dar conta de quem eram ele olhou sorrateiramente para o lado e disse.

- Escutem, é proibida a entrada de qualquer mortal que não pertença ao universo sete - Gorote ia dizer algo, mas Bills foi mais rápido - então se virem alguém que não seja daqui me avisem. Certo cidadãos do universo sete? - ele olhou diretamente no olho de Talita para deixar ainda mais claro.

- S-sim senhor. Muito obrigada Bills-sama.

Gorote olhou para ele confuso, e pareceu se dar conta de algo instantaneamente.

"Dessa vez não seu aidético".

- Não vou te dever nada, lembre-se disso - disse o Saiyajin olhando muito sério para o Deus - Não vou lutar por você e nem ser seu cão de caça.

- Dever algo, mas por que? - perguntou se fingindo de inocente - agora se me dão licença eu tenho mais quitutes para provar.

E então ele e Whis simplesmente não voltaram mais para dizer nada. Foi muito estranho, mas Darack se  deu conta de que todos eles eram um pouco fortes para o padrão do universo sete e se isso fosse aumentar a média do poder do universo Bills seria beneficiado e isso fazia todo o sentido do mundo.

Foi decidido que Diana moraria na corporação capsula para frequentar a escola com Nanaki, inicialmente a ideia de ficar longe de Gorote a chateou, mas depois que soube que ficaria com Nanaki isso agradou a Majin e muito, já que ela e Nanaki se tornaram as melhores amigas e viviam juntas brincando, Gorote até prometeu que a visitaria sempre e o assunto foi encerrado assim. Videl insistiu muito para que Talita continuasse morando em sua casa, e mesmo com um pouco de vergonha ela não conseguiu recusar, aquele sofá era realmente mais confortável que a cama de luxo do palácio. Pela primeira vez na vida se sentiu em casa. Aquela era uma família que Orius e Siya jamais foram.

Gorote parecia um pouco decepcionado, ele estava sozinho nas arenas de treino que foram usadas para o torneio antes de ir ao universo onze, aquele era seu lugar favorito para treinar, mas seu ki pareceu voltar a ser fraco. A mão demoníaca que tinha sido feita a pouco tempo parecia não querer aparecer mais, seu super saiyajin sombrio pareceu não dar conta de materializa-la e ele não conseguia se transformar em super saiyajin 2 naturalmente, ele precisava estar sentindo uma quantidade gigantesca de ódio, e simples lembranças não pareciam ser o suficiente para se transformar novamente.

"Voltei a ser inútil... droga, logo quando eu pensei que iria voltar a ser quem eu era"

Era frustrante, afinal seus amigos estavam contando com ele. Ele sentiu uma sensação estranha e ao olhar para trás viu aquele fantasma de si mesmo cinco anos do passado com um sorriso malicioso e cheio de ódio.

- Algum dia voltarei a ser esse guerreiro? - acabou dizendo em voz alta, mas contra todas as suas expectativas o fantasma alargou seu sorriso e o respondeu.

- Algum dia você foi esse guerreiro? - e então ele desapareceu

"Mas que merda é essa? - pensou com um pouco de medo - pensei que quando ele falou comigo na nave Gillpejin foi só uma ilusão por causa do estresse do combate, mas agora eu estou perfeitamente calmo".

Ele esperou um pouco parado naquela mesma posição para ver se o fantasma voltaria novamente, mas nada aconteceu. Ainda mas decepcionado ele se sentou no chão com as pernas cruzadas.

"Por que você foi embora tão cedo? Queria fazer mais perguntas a você vovó Gine"

 

Naquele dia Gorote chegou tarde em casa, ele finalmente tinha uma razão para treinar, ele simplesmente não podia desistir e deixar tudo de lado dessa vez. Ele iria proteger todos como fez na nave Gillpejin, ele queria voltar a ser quem era quando foi para o universo onze corrompido.

"Preciso dominar o super saiyajin sombrio 2 nem que custe a minha vida"

Quando pousou no quintal já estava bem escuro, e quem abriu a porta para ele foi Talita, ela e o resto de sua família estavam jantando na mesa.

- Está atrasado - disse Videl um pouco triste por ele ter esquecido - hoje tinhamos um jantar importante de boas vindas, se esqueceu?

- Me desculpe - disse ele sem jeito - eu precisava fazer algo...

"E não consegui"

- Não tem problema - disse Talita a ele - ainda tem comida para você, mas sugiro que aproveito logo, tudo está muito bom. E se alguém resolver repetir não vai sobrar nada.

Gohan desviou o olhar para esconder o orgulho.

Gorote foi até a mesa e se serviu sozinho, todos saíram para seus lugares padrão na casa. Gohan no escritório, muito provavelmente trabalhando, Videl na sala, assistindo televisão, Pan no quarto, conversando com alguém na internet, e Talita no jardim, fazendo sabe-se lá o que. Quando terminou de comer todos já tinham ido dormir, todos os cômodos estavam com a luz apagada.

"Acho que vou deitar um pouco no telhado e pensar um pouco - pensou enquanto lavava seu prato na pia - Talvez magicamente uma resposta brote na minha mente".

Ao terminar ele foi até a porta do jardim, mas quando abriu percebeu que Talita ainda estava ali olhando para as flores, por alguma razão ela parecia realmente gostar das flores que Pan tinha plantado, mas mesmo distraída ela sentiu sua presença.

- Ainda acordado? - perguntou ela se virando para olha-lo nos olhos

- O mesmo vale para você. - disse ele passando pela porta e a fechando atrás de si - Tivemos o dia cheio de lutas cansativas e nem dormimos ontem, por que ainda está aqui?

- Estou sem sono, e eu gosto daqui - disse ela - adoro flores, são tão lindas.

Gorote se sentou no banco que ficava de frente para a única arvore do jardim. Pelo menos conversar com ela acalmava seus nervos inquietos.

- E então como se sente? Dever cumprido? - perguntou relaxando

- Sim - ela se sentou ao lado dele - foi demais, o super saiyajin sombrio que você fez. Como você...?

- Não sei, quando ele pisou na Diana eu perdi a cabeça. Nunca senti tanto ódio na minha vida. Ela passou por tudo aquilo que vimos na prisão e ainda isso... não é justo.

- Eu sei, mas graças a você agora ela está feliz, vamos falar de algum assunto menos macabro, sim? - ela sorriu - Alguma recomendação para ser um cidadão do universo sete?

- Não espere muito do gato aidético - disse ele e ela riu - já que vai morar aqui deve escutar tudo o que a minha mãe falar e nunca vá nas ideias loucas da Pan.

- Certo, mas alguma coisa?

- Devia começar a cursar medicina para poder trabalhar com isso, você pode fazer um bom dinheiro com esses seus poderes. Se for casar com alguém, procure alguém que te mereça de verdade - ele olhou para ao chão - e que tenha os dois braços. - na sua cabeça foi uma piada, mas assim que disse isso sentiu-se um idiota fraco.

Ela ficou olhando para ele sem dizer nada por um bom tempo.

- Valeu a pena? - perguntou Gorote - Valeu a pena sobreviver ao hakai de Blasu?

- Cada segundo - disse ela olhando para a lua e chamando a atenção dele, fazendo-o olhar para a lua também - todos os dias quando eu vou dormir eu me pergunto o por que de você ter feito aquilo? Valeu a pena para você?

Ele olhou para ela, livre e sem aquela tristeza estampada em seu rosto e por um segundo sorriu, depois voltou a olhar para a lua.

- Valeu cada segundo - disse voltando a sua expressão séria cotidiana - Meu maior desejo foi sempre viver sem medo e até agora eu consegui. E você?

- Quase - disse ela - agora eu só tenho medo de uma coisa.

- Eu posso ajudar com isso? - perguntou inocentemente

- Pode.

- O qu...?! - ela calou a boca dele encostando seus lábios nos dele e depois o abraçou.

Gorote ficou completamente paralisado e sem reação, seu corpo estava em choque, mas um pensamento antigo voltou para tortura-lo.

- Você não deve se sentir obrigada a me amar só por causa do que eu fiz no universo onze - disse ele odiando cada palavra que saia de sua boca. - eu fiz por que eu quis é minha responsabi...

- Esse era o meu medo - disse ela ainda escondendo o rosto no peito dele - de que você pensasse que eu só amo você por causa do que fez no universo onze, não é isso... Eu gosto de você... de verdade.

Ele olhou para sua única mão ainda sem se mexer.

- Eu nem posso abraçar você totalmente como eu quero - disse ele - sou metade daquele garoto que você conheceu.

- Não ligo pra nada disso. Você ainda é ele.

Ele a abraçou com seu único braço finalmente se entregando ao que mais queria, pela primeira vez desde o dia que saiu de casa para a sala do tempo ele estava feliz. Sem perceber o quanto os dois estavam cansado acabaram cochilando ali naquele banco.

Na manha seguinte acordaram com um gritinho de empolgação de Pan, que parecia muito mais empolgada do que devia, ele inda não entendia como algo que não tinha nada a ver com ela a fazia sorrir tanto. Talita saiu de cima de Gorote vermelha e ficando de pé em um salto, mas Gorote estava com tanto sono que mal se mexeu.

- Aaaahhh, é oficial! - disse Pan - Finalmente é oficial! Diz que sim. É oficial?

- Você não tem mais ninguém para importunar? - perguntou Gorote mau humorado - eu estava dormindo muito bem até você começar a gritar.

- Sim! - disse Pan segurando a mão de Talita - Bem vinda a família irmãzinha!

- Ah.... o-obrigada - disse Talita totalmente fora da sua zona de conforto.

 

BONUS ^^

 

O fim daquele ano chegou muito mais rápido depois que o problema com os Gillpejins foi resolvido, por sorte Gorote conseguiu trancar a matricula de Enleiha na faculdade para quando ela voltasse, mas o curso se seguiu até que ele se formasse. No dia de pegar o canudo e jogar os chapéus ridículos para o alto ele estava muito mais nervoso.

"Droga, preferia estar enfrentando o rei e Juan ao mesmo tempo que ficar aqui tanto tempo"

Ele estava sentado em uma das cadeiras do palco e na plateia estavam seus pais, Pan e Talita. A diretora estava fazendo um discurso gigantesco sobre a responsabilidade de educar e um monte do outras coisa que ela nem se importava de verdade.

- Agora a septuagésima nona turma de finanças pode se levantar - disse ela. Gorote e seus colegas se levantaram e a plateia começou a aplaudir. Um por um os alunos foram pegar seus diplomas e por fim atiraram seus chapéus para cima. Quando finalmente estava livre daquele tortura Gorote se encontrou com sua família e alguns amigos inesperados.

Talita o abraçou e Nanaki e Diana foram com ela.

- Parabéns Gorote-nii - disse Nanaki

- Parabéns Goti.

- Obrigado - disse Gorote disfarçando a canseira que estava sentindo.

- Nem pense em olhar as ofertas de emprego - disse Bulma - vamos cobrir tudo, a corporação capsula precisa de você.

Gorote sorriu.

- Se forem cobrir mesmo eu aceito.

- Mercenário - disse Bra dando um soquinho de leve em seu ombro

- Alguém tem que me sustentar - disse ele - e no caso serei eu mesmo.

 

De uma distancia universal os três seres assistiam novamente:

- Parece que ele não manteve seu poder assustador - disse "W" com certeza ele vai morrer na próxima

- Nem se preocupe com isso - disse "X" - aqueles três estão indo atrás dele agora e com seu outro ou acordado, Gorote nem vai saber o que o atingiu antes de desaparecer.

- Cria-lo foi uma ideia idiota "X" - acusou "Z" - Ele não foi o que você programou, parece que as células de Saiyajin não eram como esperávamos. 

- Por sorte pude cria-lo removendo suas genéticas humanas, Gorote é cem por centro saiyajin como Goku e Vegeta. - comentou "X", graças a isso posso assumir o controle dele futuramente.

- Devia agradecer a mulher que o gerou - disse "Z" - o DNA dela é fraco e nem se fez presente na constituição do código genético do garoto, apenas na aparência.

- Vai ser bem legal, ver eles se matado entre si...


Notas Finais


Como todas as sagas de Dragon Ball tiveram três vilões decidi que Y também vai ter três sagas e a próxima vai ser a maior de todas com a conclusão total do personagem ai vai ter uma pausa para outra saga ou o encerramento total dependendo de como estiver indo. De qualquer jeito obrigado por ainda estarem aqui, mesmo com as minhas falhas e demoras ^^.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...