História É quem eu sou - (ChanBaek) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Lu Han (Luhan), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol)
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Luhan, Magia, Menção Hunhan, Mistério, Romance, Sehun, Suadongsaeng, Wicca
Visualizações 55
Palavras 906
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Antes de críticas, acho importante deixar claro que eu não tenho a mínima intenção em ofender alguém que faz parte dessa religião! Me baseei na wicca pois acho interessante e pesquisei o máximo que consegui, por isso, peço desculpa por qualquer erro e se eu cheguei a te ofender, não foi minha intenção. A fanfic terá mais a ver com romance, isso é apenas um complemento. E para esclarecer melhor, eu sequer tenho religião. Exatamente em TUDO usei fontes e pesquisas para me informar melhor, certo? Qualquer coisa fale comigo.

.
.
.

Boa leitura <33

Capítulo 1 - 1 - Prólogo.


É quem eu sou - Chanbaek 




 | Sua_dongsaeng | 





Manhã de terça-feira, o que para Baekhyun parecia mais outro dia de luta. O de cabelos platinados permanecia sonolento e revirou os olhos a notar o horário que marcava no despertador. Levantou com dificuldade de sua cama. Seu corpo parecia estar em inércia, mas sabendo de sua devida obrigação, foi diretamente tomar seu precioso banho antes de ir à seu colégio.


Não era como se quisesse, mas o adolescente morava sozinho em sua humilde residência. Vez ou outra, visitava seu avô que vivia em uma casa com uma distância considerável. Para Byun, o pai era como sua única família, que tragicamente havia falecido por uma doença séria. Sendo assim, agora tinha apenas o avô, que nem sempre chegavam a se falar muito. 


Por morar sozinho e raramente receber visitas, não tinha um lar relativamente organizado. Isso com o próprio quarto, que deixara seus pertences preciosos em cima de uma grande mesa. 


Baekhyun era um bruxo. Idolatrou a wicca como sua religião, e se esforçava ao máximo para manter firme. Nem sempre era fácil. Em seu colégio, por exemplo, era bastante criticado e perturbado pelos alunos imaturos que levavam aquilo como diversão. Obviamente, não retrucava os comentários maldosos e gostava de manter sua reputação quieta e tranquila. Aliás, sempre havia sido um garoto bondoso. 


Enquanto se arrumava adequadamente, encarava o quarto desarrumado. Deveria admitir que precisava se manter em ordem e não perder nada. 

Referindo-se ao seu pentagrama, os amuletos, o caldeirão e principalmente, o livro das sombras; onde registrava suas magias, rituais e invocações. Prometeu a si mesmo que quando retornasse daria uma geral na casa toda. 









O wiccano fazia o 3° ano do ensino médio. Ao chegar em seu colégio não foi novidade ouvir os cochichos, sussurros e risadinhas perto de si enquanto andava pelos corredores. De qualquer modo, permanecia com sua aura radiante e um curto sorriso no lábio. Todos sabiam que Baekhyun era um bruxo pelo seu amuleto de pentagrama que carregava pelo pescoço. Fora que as notícias corriam rápido, bastava 5 minutos para todos os estudantes ficassem sabendo. O rapaz não fazia questão em esconder, tinha muito orgulho do que fazia e não seria por alguns comentários que tudo iria mudar. Mas deveria admitir, as vezes doía. 




— Eita, eita que o bruxo chegou! — Comentou uma das garotas que estavam na mesma sala que a sua. Duas delas se aproximaram do assento de Baekhyun e começaram com as provocação. — É melhor tomar cuidado, Emma, vai que ele joga um feitiço na gente! — Maneou exageradamente com as mãos. 



— Ou vai que ele invoca alguma coisa ou joga uma praga. — Fez cara de nojo. — Ai, credo. 




Começaram a dar altas risada enquanto Baekhyun ouvia tudo cabisbaixo. Mesmo sendo o garoto forte que era, geralmente seu lado mais sensível se fazia presente. Respirou fundo e segurou as possíveis lágrimas que insistiam em sair. Já estava cansado de tudo isso. Manteve-se forte e esperou as garotas saírem para pôr o rosto entre as mãos e manter sua calma interna. 



— Ei, Byun. — Ouviu alguém o chamar. Tinha certeza que seria mais outra piadinha desnecessária. Porém não evitou em olhar de soslaio para quem o chamou. — O que tem dentro do seu bolso?


Baekhyun estranhou a pergunta bizarra, estava nítido pelo seu olhar ao garoto que o chamou que não tinha entendido a pergunta alheia. Mas não evitou em responder: 



— Nada. — Olhou para baixo. 



— Então olha agora. — O mesmo garoto insistiu, tinha um olhar e um sorriso divertido, ao mesmo tempo gentil, no rosto. Não parecia alguém que iria caçoar do Byun. 



Baekhyun usava um casaco xadrez cinza amarrado em sua cintura. Ainda sem entender, checou o bolso do casaco e surpreendeu-se 

quando viu a embalagem que ali estava. 



— Obrigado… — Falou baixinho, mas Chanyeol conseguiu entender. Sorriu satisfeito em ver o platinado pegando a embalagem e colocando a bala na boca, parecia mais contente do que antes. E isso já era o suficiente.



Saboreava o doce com vontade. Aquela era a primeira boa ação que já tinham lhe feito naquele colégio. 




— Ei, garoto. — Novamente Baekhyun ouviu ser chamado, agora por uma pessoa diferente. Conseguia diferenciar o tom de voz, agora era uma voz mais fina do que a primeira. Olhou para o garoto e conhecia perfeitamente quem era.

Luhan, bastante popular no colégio e o reizinho das notas mais altas. Por um momento se surpreendeu. Luhan tinha um cabelo meio loiro, com algumas mexas rosas e verdes em algumas partes; usava um piercing no canto do lábio. Aparência meio tediosa porém interessada. 



— S-sim? 



— Por que estava quase chorando hoje mais cedo? — Jogou a pergunta de uma vez. Baekhyun arregalou os olhos, sequer sabia que estava sendo observado. 



— Estava tão na cara assim…? — Perguntou tímido, olhando para o chão. 



— Não. — Suspirou. O jeito acanhado de Baekhyun já estava o irritando. — Eu observo demais. 



— Não era nada. Não se preocupe. — Sorriu fraco. 



— Não é como se eu estivesse com peninha sua. Só não gosto do que fazem com você. — Revirou os olhos. — São todos uns babacas. 


Baekhyun riu pelo modo como o outro falava. 




Mal sabia que a pequena ação de Chanyeol havia significado bastante para Baekhyun. 

E tampouco, que aquela simples conversa com Luhan seria o começo de uma ótima amizade. 




Notas Finais


O amuleto de pentagrama que o Baekhyun usa é mais ou menos assim:
https://pin.it/dtzce6z3ztzt7p

----------
E aí, meu consagrado, o que achou da fanfic? Continuo?

Obrigada por ler, amor!! 😔💖
Ah, Chanyeol aparecerá bem mais depois ok?


Vamo bater um papo pelo twitter? @Real__Lenny

Quer conversar mas é tímido demais? Meu gatinho curioso está a disposição! hehe; https://curiouscat.me/Sua_dongsaeng


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...