História E Se Eu Não Te Amar? - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Plagg, Tikki
Tags Adrinette, Cat Noir, Ladybug, Ladynoir, Lukanette, Marichat, Miraculous, Miraculous Ladybug, Plagg, Tikki
Visualizações 73
Palavras 1.383
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 19 - Defendendo a amada


Por um instante Adrien não sabia o que fazer. A loira havia pulado em seu pescoço o pegado desprevenido. A amizade deles era antiga, mas isso não dava a ela o direito de tratar Marinette daquela maneira tão rude.

— Chloé, o que você está fazendo?

A garota apertou ainda mais seu pescoço enquanto o modelo observava a reação da menina de cabelos azuis. Marinette parecia congelada, era como se ela estivesse em um conflito interno.

— Adrienzinho — falou a filha do prefeito, ignorando a pergunta do loiro — Eu estava pensando se você não quer sair comigo hoje depois da aula.

O modelo se voltou para o rosto de Marinette e depois para o de Chloé. A pequena de olhos azuis franziu a testa ao ouvir o convite. Ela esperava pela resposta do loiro que com um gesto tentou se desvencilhar do abraço da riquinha mimada, que não o soltou.

— Eu já tenho um compromisso.

O garoto não deixaria de se encontrar com Marinette por causa de Chloé, mesmo ela sendo sua amiga de infância. Alya e Nino observavam a cena já prevendo problemas. A garota de cabelos azuis ainda imóvel escutava a conversa sem desviar o olhar.

— Outra sessão de fotos? Nós podemos ir depois — a garota fez questão de olhar para Marinette, a provocando.

Chloé não era uma má pessoa, suas atitudes eram consequência do seu medo. Medo de ser rejeitada novamente, como aconteceu quando sua mãe foi embora. Medo de perder a amizade das únicas duas pessoas que gostavam dela, Sabrina e Adrien. Medo de ficar sozinha.

A verdade era que ela tinha inveja de Marinette. A garota era rodeada de pessoas que a adoravam. Não era certo, mas a loira queria acabar com tudo que a aspirante a estilista desejava e isso também incluía seu amor platônico por Adrien.

O modelo mais uma vez tentou se afastar da filha do prefeito, dessa vez com sucesso.

— Não é uma sessão de fotos — ele pausou um instante antes de continuar com o tom de voz um pouco mais baixo — Vou sair com a Marinette.

A azulada não imaginava que ele teria coragem de dizer aquilo, ainda mais ali, onde todos poderiam ouvir. Por um momento a sala pareceu ficar em um completo silêncio. A verdade era que Marinette estava tão nervosa que só conseguia ouvir o próprio coração batendo acelerado.

O loirinho olhou para a garota de olhos azuis e sorriu. Aquele simples gesto derreteu completamente o coração da azulada. Como alguém podia ter um sorriso tão maravilhoso assim? E aqueles olhos tão perfeitos...

Instintivamente os lábios da menina se curvaram de alegria. Ela podia se preocupar com o fato de seu coração estar dividido outra hora. Agora tudo o que ela conseguia pensar era no loiro a sua frente e em como ele a fazia ficar desestabilizada.

A vida nunca é fácil e mais uma vez alguém tinha que atrapalhar.

— Como assim você vai sair com a Marinette — gritou Chloé, fazendo com que todos observassem a conversa.

Um burburinho começou a ecoar entre as quatro paredes. Adrien e Marinette olharam ao redor e vendo tantos olhares os observando ficaram com as bochechas coradas. O loiro percebendo que a pequena de olhos azuis abaixou a cabeça criou coragem e continuou.

— Sim, Chloé. Eu vou sair com a Marinette depois da aula. Em um encontro.

Adrien podia nunca ter percebido os sentimentos da garota por ele, mas, pelo menos a maioria dos alunos, sabiam quem era a paixão de Marinette. A azulada sentiu suas bochechas queimarem enquanto via Adrien estender a mão até alcançar a sua. O garoto entrelaçou os dedos dos dois e sorriu enquanto seu coração batia a mil por hora. Adrien demonstrava confiança, mas por dentro sentia como se borboletas revirassem seu estomago, o nervosismo fazia suas mãos suarem e ele torcia para que a garota não percebesse.

Marinette mergulhou naqueles olhos verdes, aquelas duas esmeraldas que tanto lhe lembravam Cat Noir. A pequena sentiu um aperto no peito ao perceber como se sentia em relação aos dois garotos. Adrien e Cat Noir, ambos haviam conquistado seu coração, mas de maneiras diferentes. Ela havia prometido ao gatinho que daria uma chance ao loiro e honraria sua palavra. O problema era que sua duvidas sempre lhe atingiam. Seu coração estava dividido. Sua mente um embaralhado de pensamentos.

Chloé percebendo a felicidade do modelo ao dizer que sairia com sua inimiga, sentiu a raiva lhe consumir. Uma sensação que lhe ruía o estomago por dentro.

— Você não pode sair com ela — gritou a loira bufando.

Quem ela pensava que era para tentar mandar nele? Adrien se voltando para ela, sem soltar a mão de Marinette, disse:

— Eu não preciso de sua autorização —  sua voz era seca, sem emoção.

Alguns alunos riram e outros apenas observavam. Adrien se arrependeu de suas palavras assim que elas saíram de sua boca. A expressão no rosto da menina lhe partiu o coração.

— Chloé, eu não...

Ele tentou se desculpar, afinal, a loira ainda era sua amiga. Adrien conhecia toda a história da garota, sabia das coisas que ela já havia passado. Não devia ser tão rude com ela.

A loira magoada, viu um de seus maiores medos se concretizar. A rejeição. Marinette por um instante sentiu pena da garota que correu para fora da sala de aula com os olhos repletos de lágrimas.

Chloé poderia viver com colegas de sala que a achavam uma garota mimada e egoísta. Poderia conviver em um mundo onde tivesse poucos amigos, mas não aguentaria ser rejeitada por alguém que tanto amava. Não aguentaria passar por isso mais uma vez e Adrien sabia disso.

O garoto se viu dividido entre ficar com Marinette e correr atrás de Chloé. A azulada viu as gotas que se formaram nos olhos azuis da loira antes que ela partisse. Ela sabia que a garota estava magoada e mesmo que quisesse não conseguiria ignorar aquilo, seu coração era bondoso demais para isso. Vendo a confusão do menino de olhos verdes, ela soltou a mão dele e com um leve aceno de cabeça disse para que ele fosse atrás de Chloé.

Aquele gesto só fez com que Adrien se apaixonasse ainda mais pela pequena. Ele correu em direção a porta, antes de sair ele olhou uma última vez para Marinette que sorria por ver o quanto o loiro era uma pessoa incrível, maravilhoso por fora e por dentro.

**

A loira correu até encontrar um canto escuro atrás de um dos muros da escola. Ela se sentou no chão e abraçou as próprias pernas. Não queria ter saído daquele jeito. Não queria demonstrar o quanto estava abalada. Para uns podia parecer idiotice ela chorar por ser tratada daquela forma, ainda mais quando ela mesma tratava todas as pessoas de formas horríveis, mas a questão era que Adrien era um de seus poucos amigos. Uma das poucas pessoas que realmente sabiam o que sua mãe havia feito. Chloé sempre tentava parecer forte, levantou uma fachada falsa sobre seu rosto, onde a indiferença era sua principal característica. A verdade era que Chloé não era como mostrava ser, ela era uma pessoa com problemas e dificuldades como qualquer um.

Quando sua mãe foi embora ela se sentiu arrasada, seu coração se partiu em dois por perceber que sua própria mãe não se importava com ela. Naquele momento os sentimentos em seu peito eram iguais aos daquele dia anos atrás. Uma angustia no peito lhe fazia perder a máscara.

Agora sentada no chão do pátio da escola ela deixou toda a dor que guardava em seu peito se esvair através das lágrimas. Aquela agonia era tão grande que atrapalhava sua respiração. Porque ela tinha que ter uma vida tão horrível? Porque não conseguia ser legal com os outros? Porque não podia ser como Marinette?

Marinette. Era tudo culpa dela. Os sentimentos de raiva cresciam cada vez mais dentro da loira. Porque tudo tinha que ser tão difícil? Porque ela não podia ser amada?

Alheia ao fato de que uma pequena borboleta negra se aproximava, Chloé apertou as mãos em punhos sentindo suas unhas lhe perfurarem a palma.

Porque ela não podia ser feliz?

Porque?

Chloé deixou que toda a dor, sofrimento e raiva se apoderasse de seu corpo, enquanto isso o pequeno akuma estava a apenas alguns bater de asas da garota.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...