1. Spirit Fanfics >
  2. Eight Centuries >
  3. Capítulo Três

História Eight Centuries - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 3 - Capítulo Três


【22/01/8143】

Cinco meses há passado desde a reunião, ainda ninguém sabia sobre a criança, que aparência tinha, o nome, nada. A criança continuava escondida provavelmente pelos pais da mesma.

 

O nascimento de o primeiro mago, há sido a 22 de agosto, e neste mesmo dia era 22 de janeiro.

 

Exatamente cinco meses.

 

Asashi se encontrava num bar bebendo. Ele estava sentado num dos bancos altos do balcão, e na sua mão direita segurava um copo com whiskey. 

 

Na sua frente estava a garrafa na qual ele ia pegando aos poucos para encher mais e mais o copo.

 

Na sua cabeça apenas se passava o que aconteceria com a criança. Será que ele conseguiria ela? 

 

Será que era mesmo quem ele estava procurando?

 

Ele realmente esperava que sim, Thomas, há 800 anos que ele esperava essa pessoa.

 

Voltou a tomar mais um gole da bebida.

 

E de repente, assim como há uns meses atrás, uma onda de energia invadiu o continente monstruosamente.

 

A começo era tudo bem harmonioso, Asashi sentia borboletas na barriga, o mesmo pousou o copo no balcão.

 

As pessoas olhavam em volta confusas se perguntando o que estava acontecendo.

 

Não demorou muito para a atmosfera harmoniosa mudar, para agora o ar ficar pesado e tóxico. 

 

Asashi assim como as outras pessoas, olhou em volta. O mesmo rapidamente voltou a olhar para o balcão, pegou uma certa quantidade de dinheiro que carregava consigo, o que deixou o barman um tanto incrédulo com a enorme quantidade por uma simples garrafa. 

 

Ele pegou a garrafa na qual ainda estava a metade para beber e se encaminhou para o lado de fora, fechando a porta do bar atrás de si. 

 

Olhou em volta para logo depois levantar a garrafa e tomar um gole a mesma. 

 

Se virou para a esquerda e saiu andando, bastante tempo. 

 

De repente o mesmo parou, olhou para a garrafa vazia em suas mãos. 

 

-Eu... posso... teleportar.-o mesmo falou enfim, claramente desapontado consigo mesmo por estar tão distraído. 

 

Asashi abriu um portal, olhou em volta antes de entrar no mesmo e finalmente chegar a casa.

 

Agora o mesmo se encontrava no seu quarto, então caminhou até a porta dupla do quarto, abrindo ela empurrando com ambas as mãos. 

 

O mesmo estava com pressa, pois queria encontrar Okami.

 

-Okami!-Asashi chamou uma vez enquanto descia as escadas rápido.-Okami!

 

Passou pelos corredores, entrou na sala de estar, olhou em volta mas Okami não se encontrava lá. Se virou para sair e la estava ele, Okami se encontrava parado na frente de Asashi com um sorriso no rosto.

 

-Hittori-san chamou?-Okami perguntou. 

 

-Mais um nasceu.-Asashi respondeu direto. O sorriso de Okami ficava cada vez mais visível.

 

-Sim.-apenas respondeu, Okami realmente estava tentando conter o ânimo. 

 

-A gente nem achou o primeiro ainda, e já tem mais um.-Asashi falou junto a um suspiro logo depois.

 

-E isso não é bom? Eles estão voltando, ela finalmente vai voltar.-Okami perguntou logo depois, sorrindo. 

 

-Temos de ir mais depressa.-Asashi voltou a falar. 

 

-De facto, temos de ser os primeiros a achar eles.-Okami respondeu agora se acalmando mais um pouco e voltando á sua postura. 

 

-É ótimo, mas se acharem eles antes seria um problema, principalmente se ela conseguir achar eles antes.-Asashi se virou e caminhou até uma poltrona, lá ele se sentou a seu jeito. Olhou para uma empregada que se encontrava limpando o pó.-Uma xícara de chá. 

 

A moça olhou, assentiu com a cabeça e saiu sem falar nada. 

 

-Está falando de Lilith?-Okami perguntou entrando na sala e ficando em pé. 

 

-Sim, ela mesma.-Asashi respondeu, ele apoiou seu cotovelo na poltrona para assim apoiar a cabeça na palma da mão. 

 

-Eu confio que vamos conseguir chegar a eles primeiro.-Okami assegurou, com a mão sobre o peito. 

 

-Espero que esteja certo.-Asashi respondeu, se ajeitou na poltrona enquanto a mesma moça se aproximava com uma xícara de chá. 

 

 

-Assim que eles voltarem, o que pensa em fazer com eles? Não sabemos ao certo se as memórias deles vão ser as mesmas.-Okami perguntou encarando Asashi sério. 

 

Asashi segurou a xícara e tomou um gole do chá, não se preocupando se estava quente. 

 

-Bom, treinar eles e fazer o possível para que eles se lembrem. Eles não devem recusar, já que vão ficar fortes.-Asashi falou enquanto bebia de seu chá aos poucos. 

 

-Se as personalidades continuarem as mesmas, vai ser um pouco problemático para fazer eles treinarem.-Okami falou soltando uma leve risada baixa. 

 

-Você tem razão.-Asashi respondeu suspirando logo depois. 

 

-Acredito que vá conseguir.-Okami voltou a assegurar. 

 

-Tomara.-Asashi falou voltando a tomar um gole de seu chá. 

 

~***~

【04/09/8148】

Havia se passado 5 anos desde que o terceiro mago nasceu também. Demorou bastante para achar as crianças. 

 

Todos os dias era uma correria para tentar descobrir algo sobre. 

 

Houve várias reuniões com a realeza, e o plano se manteve o mesmo. O primeiro a achar e a pegar para si, fica com ele. Simples. 

 

Três magos nasceram, e ironicamente os três estavam para ser vendidos no mesmo leilão, no mesmo dia. 

 

Ninguém queria ficar para trás, todos queriam as crianças. 

 

E agora, a família real assim como todas as outras quatro famílias de magos se encontravam no mesmo leilão, esperando a hora das crianças aparecerem. 

 

-Hittori-san, sabe que está competindo contra a família real, certo?-Okami que se encontrava junto a Asashi na última fila de assento, alertou. 

 

-Sei.-Asashi respondeu direto. 

 

-Eles tem muito para dar... vai ser um adversário complicado.-Okami voltou a falar enquanto olhava para o palco, onde lá um homem de terno segurando um microfone falava e anunciava o que seria leiloado a seguir. 

 

-Nós temos também.-Asashi voltou a responder, direto. Ele realmente não parecia se importar. 

 

-Senhores e senhoras, e agora, aqui presente... temos duas crianças. Dois irmãos. Por favor os mandem entrar.-o homem de terno falou, olhando para o lado, que estava coberto por uma cortina vermelha e não dava para ver o que tinha por detrás. 

 

Uma mulher, usando um vestido vermelho e justo entrou, suas mãos estavam segurando as mãos de duas crianças. 

 

-Venham... fiquem aqui.-a mulher falou deixando as crianças no meio do palco e logo saindo de lá. 

 

Asashi se ajeitou na cadeira e ficou olhando para as crianças. 

 

Uma mais alta que a outra, ambas as crianças possuíam cabelo longo e tinham um rosto um tanto afeminado. 

 

-Mas essas não são simples crianças, essas crianças obtém um poder absurdo. Então o preço mínimo delas é...-o homem de terno se preparava para anunciar o preço quando a rainha se levantou com o braço para cima.  

 

-Dois milhões!-a rainha deu seu preço. 

 

Os magos olharam na direção dela de boca aberta. Assim como o homem no palco. 

 

-D-dois milhões para a família real.-o homem gaguejou, enquanto ainda impressionado com o valor alto. 

 

Asashi levantou o braço. 

 

-Cinco milhões.-falou simplista. A rainha olhou para trás para encarar Asashi e sorriu. 

 

-20 milhões, por cada uma.-a Rainha falou sorrindo vitoriosa. 

 

-VINTE MILHÕES?! P-p-pera, QUARENTA ?!-o homem gritou com as pernas tremendo. Aquilo era uma enorme quantidade, um absurdo. 

 

-Cinquenta, por cada também.-Asashi respondeu. 

 

Okami olhava para o mesmo nervoso. 

 

-Ok... 50 por cada uma é bastante elevado.-Okami confessou. 

 

As famílias dos magos não levantam a voz, afinal, não tinha competir com o mago imortal com o melhor continente e a família real. 

 

O nível de diferença entre eles era simplesmente monstruoso.

 

 

-A intenção é ser elevado o suficiente pra nao ter competição.-Asashi respondeu á fala de Okami.

 

-Cinquenta milhões... por cada.... mais alguém...?-o homem de terno perguntou receoso. 

 

A rainha se sentou emburrada e cruzou os braços. 

 

-Isto não vai ficar assim, a outra criança vai ser minha.-a Rainha mencionou. 

 

-Muito bem, senhor Hittori, as duas crianças são suas, venha buscar elas depois do leilão.-o homem falou. 

 

De novo, a mulher voltou ao palco, segurou as mãos das crianças e voltou a sair. 

 

-E por último... novamente uma criança, como as outras duas. Mas será vendida separadamente pois não são familiares. Mais uma criança com um enorme futuro pela frente.-o apresentador anunciou enquanto uma criança voltava a se aproximar no palco. 

 

-Dessa vez, você não vence, Asashi.-a Rainha falou levantando o braço.

 

-E os preços altos começaram...

 

-Um bilhão.-a rainha anunciou seu preço. 

 

-E A RAINHA DEU UM BILHÃO.-o apresentador gritou com as mãos na cabeça. 

 

Asashi arregalou os olhos surpreso.

 

-Tá bom então, já que vai ser assim...-Asashi falou para si.- Um bilhão e meio. 

 

-Tem a certeza que quer gastar mais ainda? Já deu bastante para as outras duas, Asashi-chan.-a rainha se virou para encarar Asashi novamente e falou. 

 

-Certeza absoluta.-Asashi retrucou sorrindo. 

 

-Está claramente se divertindo com isso...-Okami falou baixo. 

 

-Muito bem, tente acompanhar sim?-falou inocente.-Dez bilhões!-a rainha anunciou seu preço. 

 

Além do apresentador, a criança também estava pasma com os preços. 

 

Devagar a mão de Asashi começou a fechar num punho, o que não passou despercebido por Okami.

 

-Ou talvez esteja apenas irritando... isso pode acabar tão mal...-Okami falou novamente baixo. 

 

-Doze bilhões.-Asashi falou respirando fundo logo a seguir. 

 

-Doze bilhões para Hittori-san, mais alguém?-o apresentador perguntou.

 

-Aaah, por que não sabe mais, Hittori-san? Tipo...-a rainha começou e levantou o bravo novamente.- Trinta bilhões.

 

Uma veia apareceu na testa de Asashi, ele estava ficando muito chateado com isso. 

 

-Trinta e um bilhões.-Asashi continuava competindo.

 

-Talvez... devêssemos deixar essa criança para lá.-Okami falou olhando para Asashi que estava do seu lado. 

 

-Obviamente não.-Asashi respondeu na hora.

 

-Muito bem...

 

-Trinta e cinco bilhões.-A rainha ofereceu. 

 

-Os preços estão muito altos...-o apresentador falou baixo olhando para o público.

 

-Trinta e cinco e meio.-mais uma vez Asashi fez frente.

 

-Você não vai parar né? Eu subo para um trilhão.-a rainha falou, sentada na sua cadeira e de braços cruzados enquanto fazia bico.

 

-É... apenas uma criança...-o homem de terno falou pausadamente e tentando respirar direito.

 

-Três. Trilhões.-Asashi falou elevando um pouco mais o tom de voz e pausadamente.

 

-Tsk. Não quero saber mais também. Isto é irritante.-A rainha falou se levantando chateada e apressada saiu do salão. 

 

-M-muito bem... o leilão acabou, três trilhões para Hittori-san, as crianças estão... no depósito...-O apresentador saiu com a criança meio desnorteado.

 

-Três trilhões... 50 milhões para cada uma... só pode estar me tirando...-Okami falou surpreso e engolindo em seco.

 

Asashi simplesmente se levantou, assim saindo do salão também e se encaminhando até o depósito. 

 

Okami sempre acompanhando o mesmo.

 

O depósito não era longe e o caminho era indicado com setas no chão. 

 

Okami abriu a porta para Asashi que logo entrou e se aproximou de uma gaiola com as três crianças dentro.

 

Asashi se aproximou da gaiola e abriu a mesma. 

 

-Vá, venham.-chamou as mesmas. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...